Advertisements
Home Blog

Bendine, o “Cobra”, foi preso hoje, mas por que ninguém lembra daquela que o nomeou para a Petrobrás?

0

Hoje a PF cumpriu mandato de prisão contra Aldemir Bendine, ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobrás e conhecido como “o Cobra”, nas planilhas da Odebrecht.

Ele e seus comparsas são suspeitos de receber pelo menos 3 milhões de reais de propina da Odebrecht a troco de favores à empreiteira dentro da Petrobras.  Com a prisão de Marcelo Odebrecht, aliás, os pagamentos pararam.

Segundo os delatores da Odebrecht, Bendine pediu 17 milhões de reais de propina já nos tempos da presidência do Banco do Brasil. Acabou não levando. Por isso se contentou em pedir 3 milhões para a Odebrecht se dar bem dentro da Petrobrás.

Bendine foi colocado na presidência da Petrobrás por Dilma Rousseff, depois de ter sido nomeado à presidente do Banco do Brasil no governo Lula. Nota-se que ele sempre é nomeado por gente finíssima.

O Cobra ficou conhecido nacionalmente em 2015, enquanto era presidente do BB e quebrou o galho de sua amiga val Marchiori, com um empréstimo para comprar carretas. No fim, ela acabou comprando um Porsche.

Meio maluco, Bendine era paranoico e costumava guardar dinheiro em espécie e ainda pagou imposto sobre o dinheiro arrecadado de propina. Figuraça.

O detalhe curioso é que ninguém está falando daquela que o nomeou para a Petrobrás – para dar uma “saneada” -, ou seja, Dilma, que sempre acaba sendo esquecida nas investigações.

Curioso, não?

Advertisements
Anúncios

Por que a baixaria de Gleisi está incomodando até os petistas?

0

Muito se sabe sobre a falta de limites dos petistas para fazer papel degradante diante dos outros e ainda posarem como virtuosos. Porém, parece que existem alguns limites que se ultrapassados geram riscos ao partido.

A coluna Radar-Online, da Veja, diz, sobre Gleisi Hoffmann: “[a senadora] não completou um mês sequer na cadeira de presidente do PT e já começou a desagradar aos seus. Correligionários vêem a senadora misturando o mandato no Senado com o cargo de comando no partido”.

Basicamente eles reclamam do barraco, como diz a matéria: “A bancada dos descontentes considerou um erro primário Gleisi ter integrado o grupo de parlamentares que tomou a Mesa Diretora do Senado na tentativa de evitar a votação da reforma trabalhista. Na avaliação dessa turma, como presidente do PT, ela desceu mais baixo do que o recomendado. Para eles, Gleisi poderia ter até coordenado a bizarrice, mas jamais participado da invasão, muito menos capitalizá-la, como fez, publicando vídeos ao vivo em suas redes sociais”.

Em essência, Gleisi errou ao não executar a tática da luta de lama, que é bastante simples: enquanto os líderes do partido mantém certa pose uma ala de subalternos parte para a baixaria. Exatamente como ela fez enquanto era apenas uma senadora coadjuvante. Junto com Lindbergh, seu teatro durante o impeachment da Dilma sempre irá figurar na galeria das baixezas parlamentares do século.

Mas a partir do momento em que assumiu a presidência do PT, deveria ter deixado o circo para outros coadjuvantes. Por exemplo, Lindbergh Farias, que está meio encostado no partido depois de ter sido abandonado por Lula, que escolheu Gleisi para a presidência.

Sorte nossa é que ela não segurou o ímpeto e começou a misturar os papéis. Quanto mais tempo ela continuar surtando assim, melhor para nós, os adversários do PT.

O dono do Brasil Joesley agora quer esconder conversas que deletou mas foram encontradas pela PF

0

Na coluna da jornalista Mônica Bergamo, lemos que Joesley Batista deletou conversas de seu gravador, o mesmo que usou para grampear Michel Temer. Estas conversas envolviam outros políticos e até mesmo seus advogados.

A lista de políticos envolvidos incluiam Paulinho Força, João Bacelar e até mesmo o petista Gabriel Guimarães.

Só que agora que a PF recuperou as gravações deletadas, Joesley está exigindo o sigilo.

É difícil saber o que está acontecendo com o povo brasileiro, que tolera tantas exigências de Joesley a esse ponto. Se o STF e a PF atenderem os pedidos de Joesley pelo sigilo, perdem de vez a credibilidade, de modo que cabe a nós os alertamos desse risco e, se aceitarem a demanda, passarmos a desconstrui-los.

O Brasil não pode se rebaixar dessa forma às exigências de Joesley. É direito do povo brasileiro ouvir todas essas gravações. O que ele está querendo esconder do povo?

Ao dar ordem ao STF para não repassar áudios a Temer, Joesley se estabelece como o dono do Brasil

0

Lemos o seguinte, de acordo com a Exame: “O advogado Francisco de Assis Silva, chefe da Diretoria Jurídica da JBS e um dos delatores, apresentou nesta terça-feira um pedido ao Supremo Tribunal Federal (STF) para evitar que haja a remessa direta aos defensores do presidente Michel Temer de sete áudios recuperados pela Polícia Federal em gravadores entregues por Joesley Batista, um dos donos do grupo”.

Tem mais: “Francisco de Assis argumentou à presidente do STF, Cármen Lúcia, que “certamente” existem nos diálogos recuperados conversas mantidas entre ele, outros advogados e os donos do grupo. Segundo ele, essas conversas fazem parte das tratativas do acordo de colaboração premiada firmado com a Procuradoria-Geral da República (PGR) e homologado pelo STF e estariam acobertadas pelo sigilo profissional previsto em lei”.

Bem, já sabemos que a PGR tem atendido todos os desejos de Joesley. Agora resta saber se o STF fará o mesmo.

A partir do momento em que for dado o direito de Joesley definir a que provas Temer teria o direito de ter acesso, é possível que o dono da JBS avance ainda mais. Quem sabe ele já não exige o título de dono do Brasil.

Quem sabe ele não obrigará todos nós a mugirmos para ele, não? Diante de um dono de frigorífico, o resultado talvez não seja nada agradável. Para nós, não para ele, claro.

Gleisi exibe moral apodrecida ao dizer que previdência de R$ 9 milhões de Lula é “perfeitamente legal”

0

A senadora Gleisi Hoffmann disse nesta segunda (24) que a origem do dinheiro de Lula na previdência privada é legítima. Ela afirma que os R$ 9 milhões bloqueados pela justiça são oriundos das palestras de Lula.

Claro que ela escondeu um detalhe: as próprias palestras de Lula estão sob investigação da Justiça faz um bom tempo. O aporte feito de uma vez aumenta a suspeita.

Mas mesmo que o dinheiro fosse lícito, o fato de ser “legal” não significa que seja moral fazer pose de “coitadinho pobre” diante de seu eleitorado por tanto tempo e depois aparecer com R$ 9 milhões numa previdência privada.

O mero fato de Gleisi falar em “legalidade” quando o assunto está na esfera do debate moral é um sinal de moral apodrecida da senadora.

E olhe que estamos considerando a hipótese mais caridosa: a de que o dinheiro seja lícito. Quem acredita nisto? Mas independentemente disto, Gleisi se comportou feito uma aberração.

Para fechar o caixão da Globo, só falta mesmo Trump zoar a emissora após canadense ter confirmado falsificação de tuíte

0

Se havia alguma dúvida de quem era a CNN do Brasil (ou seja, o órgão de mídia que mais é conhecido por produzir “fake news”), agora tudo se dissipa: é a Globo.

No último domingo, durante o Fantástico, a Globo exibiu um tuíte falso (da usuária @Amanda) para atacar Donald Trump. Falamos de falsidade ideológica. Coisa feia, coisa muito feia.

A página Caneta Desesquerdizadora, que refutou a validade do tuíte logo de cara, nesta terça (25) trouxe a informação de que a usuária da conta @Amanda não reconhece ter feito tuíte algum para a Globo (ela é canadense, aliás).

Este foi o tuíte:

O desmascaramento feito pela Caneta Desesquerdizadora:

A observação da usuária Amanda Rose:

Agora só falta fazermos uma campanha para que Donald Trump mande um tuíte nessa linha: “Globo, you’re a brazilian fake news”.

Por favor, Trump, nos dê esse gostinho…

Maduro passa vergonha diante do mundo: Luis Fonsi e Daddy Yankee repudiam uso da canção “Despacito” pela ditadura

0

O ditador venezuelano Nicolás Maduro, lançou no domingo (23) uma versão do hit “Despacito” para promover o seu golpe da Constituinte. A eleição para os 545 membros desta assembleia está marcada para domingo (30).

“Despacito”, hit dos porto-riquenhos Luis Fonsi e Daddy Yankee que conquistou o mundo, já se tornou a a música mais reproduzida em “streaming” de todos os tempos. A divulgação da versão da ditadura foi feita durante o programa “Domingos com Maduro”.

Porém, conforme a Istoé, o resultado foi bastante desagradável para o ditador.

O fato é que os artistas porto-riquenhos Luis Fonsi e Daddy Yankee condenaram nesta segunda-feira o uso “ilegal” e “nefasto” da música pelo ditador.

“Você se apropriar ilegalmente de uma canção (Despacito), não se compara com o crime que você comete e cometeu na Venezuela”, escreveu Daddy Yankee em sua conta do Instagram, dirigindo-se diretamente a Maduro.

“O seu regime ditatorial é uma piada, não só para meus irmãos venezuelanos, mas para o mundo inteiro. Com esse nefasto plano de marketing, você só continuará evidenciando seu ideal fascista”, acrescentou o cantor.

Que humilhação…

Passar vergonha assim diante do mundo – e considerando que falamos de um sucesso musical histórico, o que amplia a humilhação – é um castigo merecido para uma das figuras mais perversas da história política latino-americana.

Para um sujeito que já causou a morte de mais de 100 manifestantes, eu acho é pouco!

Jandira demonstra que a extrema esquerda é sempre “fake” ao usar estudo falso para atacar a direita por “fake news”

0

Tinha que ser a Dona Jandira de novo, não é mesmo?

O fato é que a deputada comunista resolveu sair com a seguinte tese: a direita é a maior responsável por divulgação de “fake news”.

Veja abaixo:

Mas de novo essa tal “lista da USP” que já foi desmascarada como falsa tantas vezes?

Como diz o JornaLivre: “O ‘estudo’ em questão cita como seus responsáveis a AEPPSP e também o Monitor do Debate Político Online, além de atribuir de propósito a sua origem como sendo um ‘estudo da USP’, com a finalidade de dar credibilidade ao material. O único problema é que todos estes órgãos citados como responsáveis pelo estudo negaram, ainda em janeiro – quando a lista saiu – que tenham feito qualquer estudo do tipo.”

O site Guerra Política já desmascarou tal lista, onde até o Ceticismo Político é citado indevidamente (uma vez que não podemos ser um site de “fake news”, pois somos focados em opiniões). Alias, veja a primeira vez em que a tal lista foi refutada por aqui.

Enfim, não existe nenhuma lista da USP. Ela mentiu.

Em resumo, Jandira Feghali tentou provar que a direita é a maior promotora de “fake news” e para isso… usou uma “fake news”. Que vergonha, Jandira…

Quem defende Maduro não tem moral para criticar Bolsonaro por ter apoiado o Coronel Ustra

3

O blog petista O Cafezinho relembrou um vídeo de alguns segundos mostrando as ameaças de Nicolás Maduro na TV estatal da Venezuela. Ali ele declarava guerra aos seus opositores.

Maduro garantia que se a população tentasse aplicar impeachment contra ele – ou seja, algo similar ao que ocorria no Brasil – ele retrucaria com um golpe de estado, falando até em revolução armada.

Veja:

Com todas as mortes que esse monstro causou nos últimos meses (mais de 100 pessoas assassinadas na Venezuela), fica claro que ao lutarmos contra PT, PCdoB, PSOL e PDT, lutamos contra as mesmas intenções declaradas por Maduro neste vídeo.

Já não dá mais para esconder. A única intenção por trás dessa gente é a ditadura.

O mais irônico de tudo é que essa mesma gente repreendeu Jair Bolsonaro por ter elogiado o Coronel Ustra no dia do impeachment de Dilma. Bem, eles não tem moral mais para reclamar disso.

Claro que alguns direitistas e centristas podem até criticar Bolsonaro, mas a extrema esquerda já não tem moral alguma para fazê-lo pois tudo que Maduro pratica hoje na Venezuela – com assassinato, aprisionamento e tortura de opositores – o coloca em categoria ética muito inferior àquela ocupada pelos militares brasileiros.

Gleisi pode ir para a cadeia já durante a campanha de 2018, mas devemos depender de Dodge, não de Janot

1

Segundo o site Diário do Poder, de Cláudio Humberto, a senadora Gleisi Hoffmann (PR), poderá chegar à campanha de 2018 atrás das grades. Ela é ré em ação em que é acusada de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O processo contra Gleisi pode ser julgado ainda este ano pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

A Corte foi unânime ao aceitar denúncia por corrupção, pela qual Gleisi teria recebido R$1 milhão do roubo da Petrobras para sua campanha, em 2010. Caso a bolivariana seja condenada, seu mandato também deve ser cassado pelo STF. O mandato deve ser declarado vago enquanto ela vai para a cadeia.

No fundo, é claro que Gleisi pode estar na cadeia já para a campanha de 2018. Mas o mais grave vem quando questionamos: por que ninguém pediu sua prisão?

Parte da resposta está na PGR, que sempre é mais lenta em relação aos petistas. Lembre-se que o mandato de Janot está acabando. Cabe ao povo brasileiro exigir de Raquel Dodge a mesma velocidade sobre Gleisi, Lindbergh e outros que foi adotada por Janot para os senadores e deputados não petistas.

Dependemos de Dodge, e não de Janot, para ver Gleisi presa.

Advertisements
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: