Um fio de esperança OU Quando a militância ocorre no local mais apropriado

5
41

(cliquem para ver a imagem ampliada)

Acho que aos poucos, principalmente depois da eleição de Dilma Rouseff, faíscas de esperança estão surgindo.

Claro que ainda é incipiente, mas o que foi divulgado pelo perfil USP, SIM; GREVE, NÃO! é uma das iniciativas mais revigorantes que vi nos últimos tempos.

A chapa “USP, SIM; GREVE, NÃO!” é uma chama da UCC (União Conservadora Cristã).

Veja a declaração deles:

OBJETIVOS:

– Combater a Mentalidade Revolucionária dentro da Universidade
– Denunciar e desconstruir o monopólio do pensamento Marxista dentro dos cursos de Humanas
– Eliminar a falsa dicotomia entre interesses de Mercado e Bem Estar Social
– Destruir o ambiente de opressão imposto pelo Sintusp e seus capangas
– Criar alternativas ao establishment esquerdista e sua uniformização das idéias

PROPOSTAS:

– Promover debates verdadeiros e de alto nível intelectual ao longo da gestão, em oposição aos atuais debates viciados e unilaterais
– Defesa da integração eficiente e proveitosa entre a Universidade e a iniciativa privada
– Instalação de uma base permanente e atuante da Polícia Militar dentro do Campus, garantindo a segurança da comunidade universitária e demais membros da sociedade que o frequentam
– Denúncia das grades curriculares ideologizadas
– Formação de uma militância organizada, visando uma oposição sólida contra os abusos do sindicato e suas greves e ameaças de greve bem como aos assédios morais a elas associados
– Erradicação da Calourada Unificada, – que tem atualmente a única finalidade de ser um instrumento de doutrinação ideológica impingida aos calouros incautos – substituindo-a por uma festa convencional
– Aprimorar o sistema de controle de entrada de não-membros da comunidade uspiana, coibindo a prática de vandalismo, comumente encomendadas por grupos grevistas de esquerda
– Aprimoramento constante dos laboratórios e da infra-estrutura geral da Universidade
– Fortalecer os projetos e iniciativas do EaD – Ensino à Distância
– Condenar com veemência e avidez toda glamourização de líderes terroristas marxistas
-Reajustar os mecanismos de fiscalização da Coseas, objetivando instaurar um controle rigoroso sobre a permanência de não estudantes no CRUSP; e ainda propor políticas com o intuito de combater o culto histórico ao banditismo verificado na moradia estudantil

Só tenho que aplaudir.

O comentarista do fórum Danilo Castello Branco respondeu algumas questões a respeito do empreendimento, e foram todas respostas muito lúcidas, que transcrevo abaixo:

Só tenho uma ressalva: por que usar a palavra “desconstruir”? Fala derrubar de uma vez, ora.

Considerando que a hegemonia marxista dentro da universidade foi construída meticulosamente através da estratégia gramscista, entendemos que o processo contrário também deve ser sutil, pelas vias intelectuais. Claro que seria ótimo uma “derrubada” repentina, mas não podemos fazer muita coisa no atual regime “democrático” em que vivemos. Isso seria departamento dos milicos.

Não objetivamos mudar radicalmente o paradigma universitário. Não temos essa capacidade divina. Buscamos apenas quebrar o gelo e dar ao pensamento liberal-conservador um pouco de espaço para respirar aqui dentro.

(…)E lembrem-se do que o Olavo diz: perder eleição é normal! O importante é criar um MOVIMENTO, independente de conseguir vencer hoje ou amanhã, para colher os frutos no futuro!

Não temos nem condição, nem intenção de ganhar. A chapa serve apenas para divulgar a UCC, para mostrar que está surgindo uma oposição organizada. Durante as eleições, os olhos estarão voltados para as chapas. Ou seja, propaganda eleitoral gratuita. Aliás, já causamos algum rebuliço na comunidade da USP e conseguimos alguns apoiadores. Fazemos isso para localizar os conservadores – oprimidos pelo regime de medo da USP – que futuramente irão integrar nossas ações. É como garimpar ouro em um rio de merda, mas vale a pena.

É exatamente esta postura que devemos adotar.

Há um trabalho de formiga pela frente, mas temos a nosso favor as bases culturais da nossa civilização e o fato de que o outro lado se alimenta de desonestidades intelectuais.

Só recomendo que se tome cuidado, pois a chapa Movimento Estudantil Liberdade, vitoriosa na UFRGS em 2009, sofreu percalços (omitidos pela mídia esquerdista, claro) por que ganhou a eleição contra os esquerdistas.

Leia abaixo, conforme o blog do Políbio Braga:

Sem votos, esquerda do PSOL espanca estudantes na UFRGS.do blog do Políbio Braga

Inconformados com a ampliação do colégio eleitoral por força da votação eletrônica, duas dezenas de militantes do PSOL agrediram fisicamente os membros da Comissão Eleitoral que coordena as eleições para o DCE da Ufrgs.

Estão registradas quatro chapas: uma do PSOL, uma do PT e duas independentes.

A atual direção, que derrotou pela primeira vez em 40 anos as esquerdas, tentou votação pela Internet, o PSOL queria manter a votação em urnas de lona, mas a reitoria acabou impondo urnas eletrônicas. A atual direção aceitou a solução.

O presidente da Comissão Eleitoral, Adrio de Oliveira Dias, foi espancado pelos militantes do PSOL e foi a exame no IML. O incidente ocorreu na saída da Reitoria.

É como eu sempre digo: líderes esquerdistas querem única e exclusivamente uma coisa. O poder.

A ideologia SERVE a eles para obter o poder. Quando perdem o poder, se enfezam.

Mas quem disse que combatê-los seria algo fácil?

O importante é que ao observarmos o cartaz, vemos que a chapa entendeu claramente quem é o inimigo: TODOS os esquerdistas, alem de TODOS os humanistas.

A inclusão de imagens de Obama, Lula, Mao e Dawkins juntos é a demonstração de uma visão ampla a respeito daqueles que estão contra nós.

Entendo que todas as iniciativas de militância são fundamentais, mas algumas são mais fundamentais que as outras.

E a militância dentro das universidades é o trabalho mais urgente de que precisamos.

Anúncios

5 COMMENTS

  1. Que legal.
    Assim abre-se espaço também para os Ultra-direitistas reacionários, e não só aos marxistas….Viva a democracia.
    Só esperamos que não chegue ao ponto de formar uma “A Onda“, como naquele filme alemão.
    Abraços

  2. Assim abre-se espaço também para os Ultra-direitistas reacionários, e não só aos marxistas….Viva a democracia.

    Não tem nada de “ultra-direitas” nem “reacionários”. Essa é uma chapa moderada, confira as propostas, não o estereótipo que você criou na sua mente.

    Só esperamos que não chegue ao ponto de formar uma “A Onda“, como naquele filme alemão.

    Fascismo é de direita agora? “Tudo dentro do Estado, nada fora do Estado, nada contra o Estado” é o tipo de conversa de um direitista, vai ver…

  3. Perai snowball, me deparo com um panfleto com dizeres “SEUS IDOLOS QUEIMAM DIANTE DA VERDADE“, “SE NAO PODE VER A LUZ, QUE FAÇA-OS SENTIR O FOGO (RR).
    União Conservadora Cristã USP.
    Acham donos da verdade ??
    E depois quer que eu pense o que a respeito ???

    “A ideologia SERVE a eles para obter o poder. Quando perdem o poder, se enfezam.“

    Isso é verdade, mas tem gente de direita, e que faz “ Direito“ que disseram certas insanidades na rede social. Nem preciso falar o nome da guria né ?

    Abraços

Deixe uma resposta