Ricardo Feltrin mostra como se comunicar com totalitaristas petralhas

3
102

Não sou o maior fã dos comentários do Ricardo Feltrin.

Mas não é possível errar sempre.

Ele acertou na mosca em seu comentário no dia 16/11 sobre Franklin Martins:

COra aqui, ora acolá, lá está o “ministro da Informação” do governo Lula, Franklin Martins, defendendo algum tipo de controle (ou mordaça) contra a imprensa livre, seu grande inimigo.

Como militante político, Martins só deixa a memória de uma sanha ideológica que, se tivesse tomado o poder, implantaria um governo tão asqueroso e despótico quanto o foi o da ditadura militar –só que de esquerda.

Como comentarista da Globo, não deixou saudade alguma ao telespectador, com sua voz moderrenta e seus comentários e análises insossos e desinteressantes.

Como ministro, deixa de legado o que realmente é: um político perdulário, corporativista, prepotente, dado à megalomania, com ideais retrógrados e ideias totalitárias. Foi esse senhor quem criou um enorme cabide de empregos, chamado TV Brasil, cujo custo astronômico e programação e audiência ridículos são motivos justos de chacota.

Pois estamos aqui hoje para dizer ao sr. Martins que queremos, sim, o que ele chama de “enfrentamento”. Que tente, se for capaz, controlar a nossa voz, e impedir a nossa pena jornalística e isenta de se erguer todos os dias contra gente déspota e totalitária; de enfrentar gente como o senhor.

O recado é o seguinte, sr. Franklin Martins, e aceite-o aqui de bom grado: o sr. vai controlar coisa nenhuma!

Este programa vai passar. O senhor vai passar. Mas a imprensa livre brasileira vai ficar e se perpetuar, enquanto existirem jornalistas que se dedicarem a publicar a verdade, e a jamais se dobrarem aos fascistas e asseclas de mesmo jaez.

Ou seja, se Franklin ameaça e fala em “enfrentamento”, o negócio é partir para o enfrentamento mesmo.

E tons de revide assim, expondo o adversário ao ridículo, é que devem ser a regra.

Esquerdistas dependem de vários fatores, sempre usando truques psicológicos.

Quando Franklin Martins fala em tom ameaçador que o “controle de imprensa vai acontecer de qualquer jeito, por bem ou por mal”, ou algo do tipo, ele depende de que seus adversários se intimidem.

Quando não só atacamos seu discurso mas o ridicularizamos, aí sim é que somos ouvidos.

Caso contrário, gente como ele levará vantagem sempre.

É como no exemplo recente da pressão que a Universidade Mackenzie tem sofrido. (Aqui você pode ler o texto de apoio ao Mackenzie, publicado no Mídia sem Máscara)

Em uma manifestação, 500 imbecis partiram para acusar a instituição de homofóbica, em uma passeata.

E qual era a homofobia em questão?

Simplesmente a opinião de que o ato homossexual é errado.

Se os líderes da instituição aceitarem a pressão e não revidarem à altura o que essa patrulha esquerdista está realizando contra eles, já perderam uma batalha.

Esse jogo, assim como o de Franklin Martins, se baseia na pressão psicológica.

E quando um dos lados se cala, o outro ganha.

O negócio é encará-los de frente, entender que os manifestantes são inimigos, que querem nos forçar a considerar a homossexualidade correta.

Mas eu tenho o DIREITO de não aprovar o ato homossexual.

Se eles querem me tirar esse direito, terão que partir para o confronto. E que venham para a briga.

Assim como o Franklin Martins. Se ele fala em enfrentamento, what the hell… que comece o confronto.

Anúncios

3 COMMENTS

  1. Opa opa opa…….
    Detectado um Militante do PIG !!!!
    Acho que se a Ley de Medios sair voce vai perder seu empreguinho no PIG né ? Porque vai abrir concorrencia com novos mercados de midia, e eles terão que ter gente QUALIFICADA, bons jornalistas, coisa que voce não é !!Pois distorce a informação real para causar alarme na população.
    Quanto tá te pagando a Folha, a Veja o Estadão a Globo, pra publicar mentiras ?????
    Grana gorda né !!!

  2. O texto do ESQUERDISTA abaixo, que atende pela alcunha de jose Carlos de Mores Pires é sintomático. E estúpido, também.

    Pois o que muitos criminosos fazem é tentar ESCONDER os seus crimes. E não sair para a provocação dizendo que QUER COMETER UM CRIME.

    enquanto muitos líderes da gangue (Franklin Martins e sua turma) lutam para que os outros não descubram o crime que querem cometer, o Mores Pires aparece em pleno blog conservador e CONFESSA que o que ele quer é a ditadura mesmo!

    A evidência é quando ele cita a “Ley de Medios”, que, como todos sabem é a cópia da lei que implementou O CONTROLE DO GOVERNO na mídia argentina.

    como exemplo, a lei foi utilizada para tirar poder do Clarin, que naturalmente se opõe ao governo.

    Quer dizer, o Mores Pires é BURRO.

    Ao invés deles atacarem na moita, confessam o crime.

    Esquerdista é tudo assim. É bandido burro. só conseguem alguns resultados por que agem em grupo.

    mas em termos de lógica, eles fracassam sempre.

Deixe uma resposta