A cocaína esquerdista e as consequências desse vício

2
108

Recentemente, um caso revoltante ocorreu na política nacional.

Foi a doação que o governo Lula fez à UNE. Quanta grana? 45 milhões.

Abaixo, segue a notícia da Folha:

O Ministério da Justiça depositou nesta sexta-feira R$ 30 milhões na conta da UNE (União Nacional dos Estudantes), a 14 dias do fim do governo Luiz Inácio Lula da Silva. A nota de empenho havia saído no dia anterior e, numa rápida movimentação, o dinheiro entrou na conta da entidade.

Uma segunda parcela, no valor de 14,6 milhões, será depositada em 2011.

Trata-se de indenização pela destruição da sede da UNE na praia do Flamengo, no Rio de Janeiro, em 1º de abril de 1964, logo após o golpe militar. O prédio foi invadido e incendiado pela ditadura (1964-1985).

A pedido da Folha, a ONG Contas Abertas confirmou o depósito do dinheiro no Siafi (Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal).

A lei de reconhecimento foi aprovada em abril deste ano no Senado e, em seguida, sancionada por Lula.

O valor foi definido por uma comissão com representantes do Congresso Nacional, da Presidência da República, da Secretaria dos Direitos Humanos e dos ministérios da Justiça, da Educação, da Fazenda e do Planejamento.

No texto do projeto havia ficado acertado que o montante não poderia ultrapassar o limite de seis vezes do valor de mercado do terreno da sede da UNE, avaliado em aproximadamente R$ 15 milhões.

Tradicionalmente de oposição, a UNE apoiou o governo Lula desde o início do primeiro mandato, em 2003. A UNE recebeu aproximadamente R$ 13 milhões em recursos federais até 2009. Nos dois mandatos de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), a entidade havia ganho R$ 1,3 milhão.

(…)

Fundada em 1937, a UNE foi reconhecida oficialmente pelo presidente Getúlio Vargas como entidade representativa dos estudantes em 1942. Em decreto, Getúlio doou o prédio no Rio para a sede da entidade estudantil.

Após o presidente João Goulart ser deposto pelos militares, e o prédio ser incendiado, a estrutura acabou demolida em 1980, no governo de João Baptista Figueiredo. O terreno chegou a ser invadido por um estacionamento clandestino, mas a UNE o recuperou em 2007.

Com a liberação do dinheiro, o governo deve bancar o gasto da construção da nova sede, um projeto do arquiteto Oscar Niemeyer doado à instituição. A UNE orçou os custos do prédio de 13 andares em R$ 40 milhões. O total da indenização é de R$ 44,6 milhões.

Na segunda-feira (20), Lula deve lançar a pedra fundamental da nova sede no Rio de Janeiro.

Aliás, reparem bem na seguinte parte: “O valor foi definido por uma comissão com representantes do Congresso Nacional, da Presidência da República, da Secretaria dos Direitos Humanos e dos ministérios da Justiça, da Educação, da Fazenda e do Planejamento.”

Agora, veja abaixo o artigo de Reinaldo Azevedo sobre o assunto, entitulado “A UNE se transforma na viúva milionária, e com o dinheiro alheio”:

Tudo bem devolver à UNE o que pertencia à UNE e até pagar uma indenização para que reconstrua a sua sede. Mas R$ 45 milhões? Com base em quê? Uma sede de 13 andares, a ser inaugurada em 2013? Entendi! O PC do B continua a tomar conta do aparelho, e o PT entra com a marca! É uma vergonha, uma acinte com os pobres brasileiros que pagam a conta.

A UNE não tem atividade para lotar um andar, quanto mais 13. Vai se transformar numa empresa dos setor imobiliário, vivendo de aluguéis, como uma daquelas viúvas ricas de antigamente. A rigor, é isso o que ela é: viúva de uma causa, viúva de uma ideologia, viúva até da vergonha na cara.

A UNE é de tal sorter vigarista que tem entre as suas lutas a eleição direta para reitor de todas as universidades do país. Ela mesma não segue o que defende. O comando da entidade é definido pelos aparelhos ocupados pelo PC do B, que não vai desinfetar a área nunca mais. Como é um “sindicato” sem muita importância, o PT não se importa em ser apenas uma força de apoio. Nunca a entidade foi tão atrelada ao oficialismo como agora.

A Comissão de Anistia, presidida por este impressionante Paulo Abrão, é um centro de distribuição de prebendas. Ao comentar o destino, ao menos o oficial, da bolada concedida, afirmou o valente: “O Brasil ganha mais um patrimônio histórico de um ícone da arquitetura mundial. Vamos causar inveja ao mundo, pois não haverá outra entidade estudantil no planeta com uma sede desse porte”. É um pobre coitado intelectual. Mas que custa caro.

Segundo o rapazola, a nova sede marcará a retomada do “protagonismo” do movimento estudantil? Qual protagonismo? Deve ser o imobiliário.

O problema dessa gente é menos o esquerdismo bocó — que isso é só de fachada — do que o seu aburguesamento. O diabo é que eles se “aburguesam” com o nosso capital. Trata-se de mais um capítulo da consolidação da burguesia do capital alheio.

Meus comentários

Está cada vez mais claro que o apetite esquerdista por “se infiltrar” em todos os espaços é algo que não tem fim.

O problema é que são os outros que pagam a conta.

É como a situação daquele adolescente que resolve se afundar no vício de cocaína. Quanto mais ele se afunda, mais vão pelo ralo os bens da FAMÍLIA DELE, vendidos para sustentar seu vício.

No caso, os milhares de estudantes doutrinados pela ideologia esquerdista. E os que pagam a conta disso somos nós.

Dá até para acreditar que esta mania deles se acharem os lutadores pela “justiça social” (contra os “malvados direitistas”) é verdadeira. A crença deles é honesta, mas aquilo no que acreditam é um delírio, pois todos aqueles esquerdistas que alcançam o estágio da obtenção do poder somente… recolhem os espólios.

Os responsáveis pela UNE já saíram do estágio da ideologia, e agora viraram os espertos. E recebem, por isso, R$ 45 milhões.

Eles já largaram a droga do esquerdismo ideológico, e já visualizam a esquerda como um excelente negócio. E para manter esse negócio, eles investem mais e mais na contínua doutrinação de estudantes.

Estrategicamente, para manutenção do poder, Lula realiza um ato de mestre (embora moralmente repugnante), pois ele sabe que é ali que a estratégia gramsciana se sustenta. A doutrinação de estudantes sempre foi e continuará sendo o caminho para manter uma legião de apoiadores de esquerda.

Enquanto existirem multidões de apoiadores de esquerda (que realmente acreditem nos ideais da esquerda), os esquerdistas que chegam ao poder continuarão enfiando a mão em nosso dinheiro. A lógica para isso é bastante clara: eles precisam de um estado inchado, com muitos poderes, para A PARTIR DESSE CENÁRIO começarem a meter a mão. O exemplo da UNE é apenas um dentre os milhares de exemplos que os governos de esquerda nos dão. O que incomoda nesse caso é o tamanho do roubo.

Quantos assaltos à mão armada registrados nas delegacias seriam suficientes para alcançarmos a soma de R$ 45 milhões? Quantas casas populares poderiam ser construídas com esse dinheiro? (Aliás, esta última questão é relevante, pois os esquerdistas não alegam difundir a “justiça social”?)

Já passou da hora de uma revolta popular contra este estágio de coisas, e isso só pode acontecer a partir de um movimento nos moldes do Tea Party.

Tudo bem que um movimento nesses moldes seria xingado de “reacionário” pelos esquerdistas. Mas devemos encará-los da única maneira possível: (1) se forem ideólogos, são como doentes, viciados na droga psicológica da ideologia da esquerdista; (2) se forem participantes do jogo do poder, são como os traficantes, que se aproveitam do vício dos drogados.

Em ambos os casos, já temos evidências suficientes para considerá-los um problema social.

E se não ocorrer uma indignação pública de grande porte contra isso, inserções de dinheiro como R$ 45 milhões tendem a ser fichinha, pois o valor tende a aumentar, pois a sanha pelo poder é algo que também não pára.

Em tempo, eu gostaria de saber o que os poucos líderes esquerdistas restantes farão contra essa doação à UNE.

E em relação ao PSDB, é o de sempre: um silêncio criminoso. Como sempre, coniventes com tudo que Lula faz. Explica-se: eles também são esquerdistas.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Amigos do blog, parabéns por mais esse artigo. Só gostaria de fazer uma rápida ressalva num aspecto em que nós, os “direitistas”, costumamos nos engarnar frequentemente: na verdade a turma da UNE não largou o esquerdismo bocó em troca da pura e simples de poder financeiro. Na verdade, essas duas ações são indiscerníveis dentro da ideologia comunista. O partido até prefere um espertalhão, que roube pra si, mas que cumpra bem sua função dentro dos planos da revolução, do que de um homem íntegro, mas que tenha menor capacidade combativa. Eu tenho que me patrulhar sempre pra não cair de novo e de novo e de novo nesse tipo de raciocínio.
    Abraços!

Deixe uma resposta