Estratégia de Esquerda: Esquerdismo Invisível

5
48

Quem já assistiu ao filme “O Homem sem Sombra” (foto acima), sabe dos dilemas que envolvem os seres humanos. Muitos querem fazer várias coisas, mas não podem por causa de convenções sociais, poder da lei, etc.

No filme, o personagem de Kevin Bacon torna-se invisível após um experimento científico e aproveita para fazer de tudo que tinha vontade. Inclusive barbarizar sexualmente sua vizinha gostosona. E tudo isso sem poder ser punido, pois ele era invisível.

A metáfora do filme serve para explicar a sensação que alguns esquerdistas sentem ao entrarem em debate e fazerem de tudo para NÃO SEREM RECONHECIDOS como esquerdistas.

Mas para que isso serviria? A resposta é simples: poderem argumentar com menores consequências. Guardadas as devidas dimensões, é basicamente a sensação que o personagem do filme “O Homem Sem Sombra” possuía.

Os exemplos são vários, mas um dos mais gritantes ocorreu certa vez em um fórum, onde o sujeito declarou não ser nem de esquerda nem de direita. Em seguida, fez elogios devastadores ao Occupy Wall Street e ao mesmo tempo críticas rancorosas em relação ao Tea Party.

A cada um que o refutava, ele xingava, utilizando termos dos esquerdistas, mas dizia, para a platéia: “e eu, que não sou esquerdista, sou obrigado a reconhecer quando o pessoal da esquerda está correto”.

Em outros momentos, o site Bule Voador alegou que o humanismo “não é de esquerda nem de direita”. Afirmaram ainda que gostavam de se manter além desse espectro político. Mas o que foram os vários posts publicados por lá de idolatria ao Occupy Wall Street, ao mesmo tempo que o Tea Party era sempre criticado?

Mas espere: como alguém pode defender as posições de esquerda mas não ser de esquerda?

Nesse caso, seria o mesmo caso de alguém que dá o rabo mas não quer ser chamado de gay. Ou então que consome drogas mas não quer ser chamado de drogado. Ou até mesmo alguém que roube continuamente mas não quer ser chamado de ladrão.

Uma das razões para esse comportamento bizarro pode estar na Estratégia das Tesouras, utilizada por Stálin, conforme afirma o texto de Olavo de Carvalho:

A articulação dos dois socialismos era chamada por Stalin de “estratégia das tesouras”: consiste em fazer com que a ala aparentemente inofensiva do movimento apareça como única alternativa à revolução marxista, ocupando o espaço da direita de modo que esta, picotada entre duas lâminas, acabe por desaparecer. A oposição tradicional de direita e esquerda é então substituída pela divisão interna da esquerda, de modo que a completa homogeneinização socialista da opinião pública é obtida sem nenhuma ruptura aparente da normalidade. A discussão da esquerda com a própria esquerda, sendo a única que resta, torna-se um simulacro verossímil da competição democrática e é exibida como prova de que tudo está na mais perfeita ordem.

Aplicando no caso da estratégia do Esquerdismo Invisível, basta que um dos esquerdistas no debate imponha a si próprio o rótulo de “neutro”. A partir daí, ele defenderá as idéias de esquerda, e aumentará o poder dessa defesa se fizer o público acreditar em sua neutralidade.

Ora, se até um neutro apóia as idéias de um dos lados, talvez esse lado tenha mais chances de estar correto, não? Este é o principal efeito psicológico obtido por esta estratégia.

Anúncios

5 COMMENTS

  1. “Mas espere: como alguém pode defender as posições de esquerda mas não ser de esquerda?

    Nesse caso, seria o mesmo caso de alguém que dá o rabo mas não quer ser chamado de gay.”

    Hehehe… muito bom.

    Puta artigo!

  2. Um exemplo clássico que me vem a mente nesse momento é o do Yuri Greeco, um humanista retinto que diz não fazer parte nem da direita nem da esquerda, porém criou dois espantalhos, um de direita e um de esquerda, sendo que o de esquerda é o radical, aí ele coloca todas as mazelas da esquerda nesse, livrando a cara dos demais esquerdistas e, do outro lado, criou um espantalho da direita, só que, ao invés de livrar a cara dos demais direitistas, não, ele simplesmente colocou a culpa daquele espantalho nos demais, assim fica fácil.

  3. Ai é onde o PSDB vira direita e quem quer o PT e toda esquerda fora não tem em quem votar, ai tu fala mal do PT e recebe como resposta “O teu PSDB tambem fazia”, mas PSDB é esquerda, mais de centro mas continua sendo esquerda, e não é pq um faz algo errado que outro tem o direito de fazer a mesma coisa.

Deixe uma resposta