Estratégia de Esquerda: Situação futura projetada intencionalmente vaga

1
48

Todas as vezes que os esquerdistas projetam o futuro maravilhoso, nunca fornecem detalhes. Na verdade, a descrição sempre será a mais vaga possível. Essa é a essência desta estratégia.

Antes de entender por que a estratégia é desenhada desta forma, vamos avaliar o que ocorre nas organizações quando projetos de melhorias são apresentados.

Pensando em um dos modelos mais tradicionais, falemos da Análise AS-IS/TO-BE, uma prática constante de vários tipos de projetos de melhoria organizacional.

AS-IS significa o estado atual da organização, no que se refere a um produto/processo. E TO-BE significa o estado futuro PROJETADO, após o projeto de melhoria ser implementado.

Quer dizer, nós não queremos saber apenas o problema atual, mas também o CENÁRIO DETALHADO de como deverá funcionar a organização depois do alegado problema ser resolvido.

Os patrocinadores do projeto vão questionar especialmente pontos como:

  • Qual é a situação atual? (descrita em detalhes, a ser resolvida)
  • Quanto isso vai custar? (também em detalhes, com os custos quebrados por várias atividades)
  • Qual é a situação futura projetada? (descrita nos menores detalhes, a ser investigada e testada extensivamente)

Eis que o líder do projeto terá que defender a iniciativa. Por exemplo, imagine que exista uma capacidade de consumo de 50 milhões de peças no Brasil, e a empresa hoje produz e vende 10 milhões de peças, sendo responsável por 20% do market share. Agora, imagine que, sem iniciativas de exportação, a situação futura projetada fale de aumento de capacidade de entrega para 100 milhões de peças.

Esse é o tipo de projeto que não passa no crivo dos patrocinadores, pois existirá uma capacidade de produção duas vezes maior do que a capacidade de consumo. Há uma falha no desenho da situação futura projetada. Isso poderá ser resolvido, é claro, mas em uma revisão do projeto de situação futura.

Questionamentos como esse ocorrem todos os dias em que projetos de melhoria são apresentados. E muitas vezes o questionamento tem a ver não só com os custos, mas também com a VIABILIDADE da situação futura projetada.

Voltando à esquerda, todos os ideólogos realmente farão projeção de um futuro maravilhoso, mas nunca será fornecido um detalhe desta situação futura.

Um dos motivos pelos quais eles fazem isso é que se reportam à opinião pública, mas não a exímios questionadores que já tenham passado pela situação de investigação de projetos de terceiros.

Além do mais, a partir da descrição detalhada do futuro é que será feita a análise da REAL VIABILIDADE da proposta, e, naturalmente, como a proposta esquerdista de paraíso em Terra sempre é apenas uma ilusão confortante, naturalmente essa análise seria prejudicial para eles.

Veja quando Richard Dawkins promete um futuro sem guerras, ocorrendo através da eliminação da religião. Segundo ele, sem religião o ser humano não se dividiria, tornando-se um “bloco único” unido pela razão (seja lá que diabos ele queira dizer com isso).

Mas, nesse futuro projetado, quais os detalhes dos alinhamentos populacionais/gregários? O gregarismo biológico seria eliminado unicamente com o fim da religião? Mas se religião é somente uma das formas de divisão,  eliminando a religião outras formas de divisão não surgiriam? Aliás, mesmo com a existência da religião, outras formas de divisão existem, e considerando esse aspecto, qual o mecanismo que faria a eliminação das divisões somente com o fim da religião? Há datas para entregas de redução de gregarismo?

Todas esses elementos deveriam estar descritos na situação futura projetada, e todos os questionamentos dão sustentação à viabilidade ou não do projeto.

Mas como a afirmação de Dawkins é apenas uma projeção baseada em fé, não em fatos, obviamente este cenário futuro detalhado nunca será fornecido.

Há duas razões essenciais para os esquerdistas não descreverem o futuro maravilhoso em detalhes:

  • Auto-questionamento: ao ter a descrição forçadamente detalhada de “como será” o futuro projetado, eles terão que se questionar também, e perderão a fé.
  • Questionamento dos outros: todos os outros irão questionar e testar os menores detalhes de como será a situação futura, e, como ela é baseada puramente em fé, a tendência é que não sobreviva ao questionamento.

É por causa desta estratégia que muitos esquerdista dizem que não é preciso de polícia em um futuro, mas jamais explicam em detalhes como isso ocorrerá.

Também dizem que um governo global resolveria o problema da falta de recursos por todo o planeta, mas não dizem como isso ocorreria. (Já que os líderes deste governo global, com tanto poder agora em mãos, não teriam motivos para eliminaz a escassez do mundo)

Em suma, faça um teste, e sempre que um esquerdista projetar o futuro maravilhoso, peça DETALHES de como esse futuro irá ocorrer. Na hora de testar, recomendo sempre levar em consideração as contingências humanas, explicadas pelo darwinismo. (Dica especial de leitura é “Cachorros de Palha”, de John Gray, cujo prefácio já publiquei)

A resposta deles sempre será uma variação do “veja bem”…

Anúncios

1 COMMENT

  1. Isso me faz lembrar uma piadinha que eu escutava na universidade:

    – Dmitri?

    – Sim, professora?

    – Defina “comunismo”.

    – Comunismo é o horizonte glorioso de toda a humanidade, professora.

    – Muito bem, Dmitri. Agora defina “horizonte”.

    – Horizonte é uma linha imaginária que se distancia à medida em que caminhamos em direção a ela.

Deixe uma resposta