Nem o Habibs escapou da patrulha politicamente correta

4
76

Fonte: Última Instância

O Habib´s foi alvo de inquérito civil instaurado na Promotoria de Justiça do Consumidor de São Paulo, no ano passado, que apurou eventual discriminação à comunidade lusitana com a campanha de marketing “O bolinho é português, o preço é uma piada”.

A empresa assinou um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) com o MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo) no qual se compromete a doar um veículo van no valor de R$ 50 mil para a Provedoria da Comunidade Portuguesa de São Paulo, entidade de utilidade pública, além de veicular anúncios em portal de notícias exaltando a comunidade e a cultura portuguesa no Brasil.

Na investigação, a rede Habib’s argumentou que o fundador da rede é português e que jamais houve a intenção de ofender o povo de Portugal em qualquer campanha publicitária, buscando apenas a utilização do humor como forma de divulgação do produto típico da cultura portuguesa.

Além disso, a empresa vai publicar no maior portal de notícias destinado à comunidade luso-brasileira anúncio exaltando a comunidade e a cultura portuguesa no Brasil e propaganda sobre o Dia de Portugal, Dia de Camões e o Dia das Comunidades Portuguesas, todos comemorados em 10 de junho.

O TAC foi assinado pelo representante legal da Habib’s e pelo promotor de Justiça do Consumidor Gilberto Nonaka.

Meus comentários

Mas o que há para causar ofensa na expressão “O bolinho é português, o preço é uma piada”?

Será o fato de que muitos fazem piadas de português e que essas piadas geralmente colocam o português como o “burro” da situação? Aliás, os portugueses também fazem piadas de brasileiros lá em Portugal, no mesmo tom.

Eu não acho que portugueses sejam burros, mas é divertido fazer piadinhas. Asssim como não achamos que os são-paulinos são gays, mas fazemos piadinhas usando o termo bambi. Também não achamos que uma loira é burra apenas por fazer uma piada associando as loiras a tal caracterísica.

Uma piada rotulando alguém de “burro” não serve como uma rotulação formal de alguém. Além do mais, alguém achar-se prejudicado é injustificável, haja vista que não há evidências de discriminação aos portugueses em nosso território.

Mas quem se ofende com a propaganda do Habib’s aí sim merece ser chamado de burro, seja português ou não, pois a burrice é um fenômeno universal. Infelizmente, esse fenômeno de burrice contagiosa têm aumentado com a obsessão politicamente correta que contamina o Brasil.

Agora sim, os irmãos portugueses tem motivo para rir de nossa cara lá em Portugal. Eita povinho burro do Brasil…

Anúncios

4 COMMENTS

  1. Ai, meu pâncreas …!!! Esquerdista é um sujeito muito mal humorado, ora pois!! Já pensaram se começam a querer pedir indenização pelas gozações utilizando portugueses, obra da dupla da PRK-30 durante ANOS??

  2. Pôy zé…

    Quando um gay conta uma piada de gays, ou um judeu conta uma piada de judeus, será que o gay está sendo homofóbico, ou que o judeu está sendo anti-semita? O_o

    Perguntar não ofende 🙂

  3. Como dizem… vamos parar de levar as piadas a sério e as coisas sérias como piada! (Luciano, eu acho que isso é também uma tática esquerdista, quem sabe… ahuehueuehuehuhe)
    Que coisa!

  4. Aliás, não tem nem no que haver processo aí.
    A propaganda diz claramente que a piada é o preço.
    O Sindicato dos Preços Injustiçados é que deveria ter entrado com processo contra o Habbib’s…

Deixe uma resposta