O caso da psicologa cristã Marisa Lobo: de um lado, sociopatia, do outro, ingenuidade, burrice e covardia

16
155

Segundo o blog Resistência Cristã, a psicóloga cristã Marisa Lobo está sendo ameaçada pelo Conselho Federal de Psicologia a renunciar ao cristianismo e à sua opinião de achar o comportamento gay algo errado. (Ela recebeu um prazo de 15 dias para retirar das redes sociais toda mídia que a vinculasse ao cristianismo)

A solicitação foi feita no dia 09 de fevereiro, às 11 horas da manhã.

Marisa Lobo afirma o seguinte, sobre sua visita ao conselho:

  • “Sobre a mesa colocaram Xerox de recados de twitter, o que me deixou indignada, como poderia estar sendo chamada para discutir ética, por denúncias de ateus, militantes gays, canabistas sem base legal alguma e que claramente me perseguem pelas minhas posições de direito de professar minha fé. Me senti perseguida, ouvi coisas absurdas, uma pressão psicológica que se eu não tivesse sanidade mental, teria me acovardado e desistido de minha fé.”
  • “Tentaram o tempo todo me vincular a homofobia, deixei claro que processaria todos eles, pois não sou homofóbica, nunca agredi ninguém apenas tinho minhas opiniões, que foram claramente negadas a mim pelas fiscais, me senti tolhida em meu direito de liberdade de expressão.”

Segundo Marisa, as seguintes frases ditas pelas fiscais a indignaram:

  • “Você não tem o direito, não pode se disser Cristã e psicóloga ao mesmo tempo é ferir o código de ética.”
  • “Você não pode dizer que Jesus cura, sendo psicóloga,”
  • “Você não pode se disser psicóloga e cristã, guarde sua fé pra você, não tem direito de externar para mídia.”
  • “Você não pode dar declarações que induza pessoas a acreditar que seu Deus cura, como faz em seus sites e blogs.”
  • “Você não tem direito de dizer em público que ama gay, mas quer ter um filho hetero.”

Ela ainda afirma:

  • “Quando questionei que estavam me pedindo para negar Deus se quiser continuar exercendo minha profissão, elas se olhavam, e diziam: Não é isso, você pode ter sua fé mas não pode externar, guarde pra você, pois está induzindo pessoas a acreditarem em você pela sua influência.”
  • “Deixei claro que não uso a religião para tratar meus pacientes, não tenho nenhuma reclamação em 15 anos no conselho, eles sabem disso. Então não estava entendendo, porque tanto código de ética. Se com meus pacientes nunca cometi um erro.”
  • “Sou uma cidadã livre, a constituição me dá esse direito de professar minha fé, fora do meu consultório, elas sempre debatiam dizendo” “como psicóloga não.”
  • “Quando disse que então seria cassada, pois não negaria minha Fé, uma delas que disse:”
  • “Você não precisa ser cassada pode abandonar a psicologia”

Na foto que ilustra essa matéria, Marisa segurou uma Bíblia na frente do CFP, deixando os militantes de esquerda da Internet ainda mais incomodados. Segundo, eles isso é uma “provocação”.

Marisa afirma que não abandonará sua profissão. Segundo ela: “[…] não estou sozinha, que paguei caro pela minha formação, gastei anos da minha vida, e que não vou abandonar minha profissão, e que pago caro o conselho.” As fiscais lhe responderam: “Então deixe de falar de seu Deus, de sua fé.”

Para finalizar, nas palavras dela: “Eu enfrentei e disse vamos para o enfrentamento e cassação.”

Meus comentários

Ao que parece a Marisa Lobo é evangélica. Não sou religioso, e, quando eu era, também não seria evangélico. Nunca concordei com a abordagem deles.

Mas uma coisa é o fato de eu não ser religioso, outra coisa é proibi-los de expressar suas crenças.

Do lado dos anti-religiosos, todos eles estão desejando ardentemente que Marisa Lobo tenha a sua licença cassada. Como se vê, em militantes de esquerda, não há traços de caridade. Para eles, quanto pior o destino do adversário, melhor.

Essa incapacidade de ter empatia pelos outros é o que nos permite, sem sombra de dúvidas, qualificá-los como sociopatas.

Duvidam? Então vejam no blog Paulopes como eles já definiram a condenação de Marisa Lobo. O critério deles é: “É religiosa? Então façam tudo que for possível contra ela, encontrando brechas na lei para isso!”.

Por sorte, hoje o máximo que conseguem é, através da militância, tentar burlar lei e regulamentos para tirar os conservadores e religiosos do páreo.

Por outro lado, a própria Marisa Lobo está sendo ingênua, pois ela poderia usar o mínimo de estratégia nesse caso.

Ela poderia retirar as declarações de que é cristã nas redes sociais, fazer um backup, buscar por exemplos de psicólogos que se declararam ateus em público, e daí meter um PROCESSO por discriminação contra o Conselho Federal de Psicologia, e ao mesmo tempo processar todos os que estão apoiando o CFP.

Quer dizer, ao mesmo tempo em que não dá pretexto ao inimigo, ela investigaria para identificar se está sendo vítima de discriminação. Se o pedido para esconder opção religiosa for somente contra ela, por ser cristã, ela tem direito moral a um processo por discriminação religiosa. Simples assim.

O próprio fato dela aparecer com uma Bíblia na frente do Conselho Federal de Psicologia e isso ser chamado de “ofensivo”, já dá o direito dela processar TODOS OS COMENTARISTAS neo ateus do blog Paulopes e qualquer um que tenha chamado isso de “ofensivo”. Mais uma vez, o processo poderia ser por causa de discriminação. Fato inegável: se alguém apenas está lendo uma Bíblia em público e isso é chamado de “ofensivo”, já é uma discriminação. A lei está aí. Basta recorrer a ela.

Se ela for chamada de homofóbica, pode imediatamente lançar processos por conta de denunciação caluniosa, como Olavo de Carvalho já explicou.

Isso seria uma ação mostrando O MÍNIMO de estratégia. Qualquer coisa diferentemente disso, neste momento, é burrice.

Do jeito que está, ela vai perder sua licença, os anti-religiosos vão rir à beça e ela terá que se contentar com lamúrias. Agir assim é uma ingenuidade intolerável. Não há como dourar a pílula.

Por fim, quanto aos líderes cristãos que estão assistindo a isso sem fazer nada, só posso chamá-los de covardes.

Sei que meros cidadãos comuns não tem como ficar lançando processos em série, mas os LÍDERES deveriam no mínimo honrar as calças que vestem e ajudar Marisa.

Infelizmente, ela está sozinha. Com isso, os sociopatas vencerão, diante de uma adversária ingênua até o limite, e nem um pouco protegida por uma legião de líderes cristãos covardes, omissos e coniventes.

Anúncios

16 COMMENTS

  1. Quando as pessoas vão entender que ser contra a homossexualidade é tão crime quanto preconceito com a mulher?

    A moral critã TEVE que ceder na subimissão das mulheres, escravidão e agora com homossexualidade. A bíblia é simplesmente preconceituosa. Ninguém pode se proferir contra gays simplesmente, independente de qualquer coisa incluisive religião, quanto mais uma profissional.

    Parar de divulgar as colocações é o mínimo que ela pode fazer. O conselho vai ter fé que ela não irá usar discursos tais nas suas consultas.

    • Estava demorando para surgir um delirante… rs.

      Vamos ao massacre:

      Quando as pessoas vão entender que ser contra a homossexualidade é tão crime quanto preconceito com a mulher?

      Já errou! Ser mulher, ou negro, não é um COMPORTAMENTO. Ser gay é um comportamento, e, como todo comportamento, é passível de crítica.

      A moral critã TEVE que ceder na subimissão das mulheres, escravidão e agora com homossexualidade. A bíblia é simplesmente preconceituosa. Ninguém pode se proferir contra gays simplesmente, independente de qualquer coisa incluisive religião, quanto mais uma profissional.

      Errou de novo * bocejos *

      A “subimissão” [sic] das mulheres não é oriunda da Bíblia, mas entendida lá (era um costume de época). A submissão feminina se origina pelo fato de que biologicamente são programadas para arrumar marido que proteja a prole. Hoje em dia muitas buscam competir com os homens no mercado de trabalho. É o caminho para a ruína. Delas. Não dos homens.

      A Bíblia não IMPÕE escravidão. (aliás, é uma mentira desqualificada dizer que a Bíblia “impõe” escravidão)

      Já mentiu duas vezes.

      E como ninguém pode ser “contra” a viadagem? rs.

      Claro que pode. Vamos aos fatos:

      – gays não geram filhos
      – gays estão fora do jogo evolutivo
      – gays são um modelo de comportamento que não queremos para os nossos filhos (se vc quer para os seus, problema teu)

      Claro que podemos ser contra, oras.

      Parar de divulgar as colocações é o mínimo que ela pode fazer. O conselho vai ter fé que ela não irá usar discursos tais nas suas consultas.

      Querer que ela não divulgue a opinião dela é uma tentativa de censura que DESMACARA todo o movimento gayzista e todo movimento esquerdista.

      Nicholas, esquerdista/gayzista, como se sente sendo pego em uma contradição dessas? 🙂

      • Obviamente eu julgo você esperto o bastante para perceber que quando falo mulher, é o COMPORTAMENTO machista, que a bíblia tem indiscutivelmente, e escravidão é o COMPORTAMENTO de escravizar pessoas, que a bíblia incentiva, já que pede encarecidamente que os escravos sejam pacientes e não se rebelem de maneira alguma a seus donos.

        Todos os “defeitos” que você atribui aos gays são irrelevantes, porque eles não precisam procriar, como os padres não precisam.

        Recomendo não usar biologia contra um biólogo, você simplesmente não tem a visão que nós temos. Eu poderia refutar todas suas afirmações com exemplo de casais de machos (notoriamente nas aves) que a EVOLUÇÃO escolheu para aumentar as chances de sucesso da prole. Mas não vou entrar nesse mérito. O argumento acima contra utilitarismo é suficiente.

        A contradição está aonde?

      • Nicholas

        Lá vem mais propaganda de esquerda, e lá vem mais refutação minha… 🙂

        Obviamente eu julgo você esperto o bastante para perceber que quando falo mulher, é o COMPORTAMENTO machista, que a bíblia tem indiscutivelmente, e escravidão é o COMPORTAMENTO de escravizar pessoas, que a bíblia incentiva, já que pede encarecidamente que os escravos sejam pacientes e não se rebelem de maneira alguma a seus donos.

        Não há nada de machismo na Bíblia. É o oposto. A Bíblia prega a fidelidade do homem à mulher em uma época que o normal era que as mulheres servissem apenas como procriadoras. Aqui você tentou apenas mentir.

        Em relação à escravidão a Bíblia não é um livro legislativo, portanto, SE existe uma lei de escravidão, ela sugere que o escravo seja leal ao seu dono.

        Ah, já sei, como esquerdista, você defende livros que diriam: “se há leis, quebre-as”. É por isso que apóiam o crime e ficam molhadinhos quando criminosos cometem qualquer tipo de atrocidades.

        Aliás, não sou a favor da escravidão, e a Bíblia é neutra nesse aspecto. Achar que a Bíblia deveria ser um livro legislativo é no mínimo desonestidade de tua parte.

        Todos os “defeitos” que você atribui aos gays são irrelevantes, porque eles não precisam procriar, como os padres não precisam.

        Irrelevantes? Vá dizer isso para casais normais. Vão rir na tua cara.

        Uma amiga minha comentou sobre um amigo dela que, aparentemente, é gay. A reação dela é de pena. Natural. Também tenho pena.

        Recomendo não usar biologia contra um biólogo, você simplesmente não tem a visão que nós temos.

        Faça-me rir. De que adianta ser biólogo se você é ideólogo de esquerda? Assim, você vai dar “marretada” em tudo que aprendeu. Tecnicamente, é menos capaz que eu para falar de teoria da evolução.

        Quanto a não ter visão que “biólogos de esquerda” tem, não tenho mesmo. Não preciso mentir sobre teoria da evolução e falsificar seus preceitos para pregar ideologia. Você precisa.

        Eu poderia refutar todas suas afirmações com exemplo de casais de machos (notoriamente nas aves) que a EVOLUÇÃO escolheu para aumentar as chances de sucesso da prole. Mas não vou entrar nesse mérito. O argumento acima contra utilitarismo é suficiente.

        Esse é teu argumento definindo o relacionamento gay como PADRÃO NORMATIVO? hahahahahahaha

        Engraçado que a prole existente no casal de aves não sairia do relacionamento entre os dois machos.

        Notou pq eu disse que não adianta ser biólogo mas esquecer tudo que aprendeu para pregar ideologia? 🙂

        A contradição está aonde?

        Acima está uma delas. Mas não há nada que você escreva sem ter uma contradição ou falha lógica.

    • Cite uma sociedade que não fosse escravagista à época em que o pentateuco foi escrito. A legislação hebreia que tratava da escravidão era provavelmente a mais condecendente com a figura do escravo do que qualquer outra existente. Você também poderia criticar a sociedade grega, romana e até mesmo a africana, já que todas praticavam a escravidão, mas o seu problema com o cristianismo é pelo fato dele condenar o sacrossanto hábito de um indivíduo introduzir seu órgão reprodutor no órgão digestivo de outro.

  2. Luciano,

    Consultei uma psicóloga que é cristã (nem católica nem protestante). Apenas envieu o link com seu texto e perguntei o que ela achava. Segue a resposta dela, ligeiramente editada para proteger sua identidade:

    “O problema para o crp, no meu entendimento, não é o que está sendo descrito na reportagemn – ela se declarar cristã publicamente – o problema é que ela associa, vincula e mistura isso com a sua prática profissional, como você pode conferir no site dela http://www.psicologiacrista.com.br/.

    Independente de qualquer juízo de valor, isso não é permitido pelo crp, e é colocado de forma muito clara no nosso código de ética e outras resoluções

    Como você pode conferir no artigo dois, item b, http://www.pol.org.br/pol/export/sites/default/pol/legislacao/legislacaoDocumentos/codigo_etica.pdf
    Ela também não pode, ou melhor, nós não podemos, no exercício da nossa profissão, defender posições políticas e religiosas simplesmente porque nossa profissão nos confere um importante papel de formadores de opiniao e nossa posição nem sempre será em melhor benefício do cliente.

    Então, eu posso ser cristã e psicóloga, da mesma forma que posso fazer terapia floral e ser psicóloga, mas jamais posso associar essas coisas, precisam ser independentes. Não posso colocar no meu material de divulgação: psicóloga e cristã ou psicóloga e terapeuta floral. Posso fazer o que quiser na minha vida pessoal, ou em profissão paralela, mas quando no exercício da minha profissão só posso fazer aquilo que meu conselho reconhece.

    Por mais que isso seja limitador, algumas vezes, é necessário para proteger a população.

    Então acho q essa reportagem está mal contada, omitindo alguns detalhes em prejuízo do cfp. Não acho que ela esteja sofrendo essa sanção disciplinar – que aliás só ocorre em último caso, depois de avisos, suspensão, multa…. – por se afirmar cristã em twitter e facebook, mas por se recusar a desassociar isso – até pq ela faz propaganda assim – da sua prática profissional….

    Não ouvi a versão do cfp, então não posso afirmar nada, mas acredito muito fortemente q é isso q está acontecendo”

    Particularmente, creio que temos que apurar melhor os fatos. Segundo a psicóloga, há duas condutas possíveis: afirmar-se cristã (ou, para esse efeito, budista, muçulmana etc) e e associar cristianismo à prática terapêutica no âmbito do consultório. Pelos regulamentos do CFP, apenas este último caso seria passível de reprimenda. Eu tenho dúvidas quanto ao que de fato aconteceu.

    Até porque, na segunda hipótese, acho razoável. Imagine um Juiz de Direito. Claro que ele tem religião (ainda que essa religião seja ausência de religião) e uma posição política. Ele pode ter seu site ou blog pessoal, deixando claro que é, sei lá, kardecista e direitista conservador. Isso não tem problema. Ele só não pode, durante a instrução processual, fazer colheita de prova testemunhal via psicografia e depois usar esse relato como elemento de seu convencimento motivado. Também não pode, na sentença, fundamentar que nega o pedido porque aquele direito, previsto na Constituição, é baseado no ideário da Escola de Frankfurt.

    Então, acho que só haveria perseguição, no caso, se ela estiver sendo intimidada para que não faça nenhuma menção pública de cristianismo e Psicologia em conjunto, do tipo “sou uma psicóloga cristã”. Aí é censura. Mas, pelo que vi do site dela, ela faz mais que isso: ela afirma que pratica a psicologia com base nos dogmas do cristianismo, e ainda faz propaganda disso. E isso é vedado. Se a vedação é boa ou não, é outro papo e temos que refletir sobre isso; eu, particularmente, acho que ninguém – de caráter, obviamente – consegue apertar um botão e desligar suas crenças, ainda mais se forem religiosas, esquerdismo incluído.

    Porém, o código existe; como bom direitista conservador que sou, acho que lei deve ser discutida enquanto é cumprida. Esses negócio de escolher quais leis são boas e quais são ruins é coisa de esquerdopata.

    Abraço!

    • Perfeito, Thiago!

      Foi por isso que sugeri a estratégia dela RETIRAR todo o material, e investigar se existem psicólogos que se declaram como ateus no mesmo padrão. Se existir, aí sim ela poderia entrar com um processo de discriminação. Se não existir, aí ela teria que tirar o cavalinho da chuva.

      No geral, concordo contigo.

      Abs,

      LH

  3. Bom, não vou insistir em uma coisa flagrante e óbvia, como o machismo e escravidão da bíblia. Não ver essas coisas que é simplesmente desonestidade.

    Se você quer interpretar que “servos não se rebelem e sejam bonzinhos com seus senhores” como algo não escravagista problema seu… mas esperávamos algo mais “bondoso” da bíblia.

    Eu não sou esquerdista, eu não sei da onde vc tirou isso rsrs…

    Quanto aos defeitos dos gays vc só atribui “pena” de casais heteros e da sua amiga… o argumento é a pena? Pela pena que eles devem parar de existir? Faz-me rir…

    Os casais de aves tem ovos da maneira tradicional obviamente… mas são adotados por machos. Aliás, numa hipótese de que todos casais gays quisessem adotar as crianças órfãs do mundo, acho que seria algo extremamente salutar, em adição aos habituais casais heteros. Mas como eu disse, nem quero entrar nesse mérito, porque a simples existência de gays não atrapalha em nada a sociedade, e eles não precisam constituir família para reivindicar existência.

    Estou esperando seus argumentos contra a homossexualidade que configuram algo danoso para sociedade.

    • Nicholas, vc só está tendo liberdade aqui de postar pois quero mostrar o quão histéricos são os esquerdistas do perfil gayzista, ok? (se os chiliques continuarem, eu bano, ok?

      Bom, não vou insistir em uma coisa flagrante e óbvia, como o machismo e escravidão da bíblia. Não ver essas coisas que é simplesmente desonestidade.

      Pelo contrário, ver essas coisas é desonestidade intelectual, tal qual o líder gay de vocês, Luiz Mott, sempre faz.

      Se você quer interpretar que “servos não se rebelem e sejam bonzinhos com seus senhores” como algo não escravagista problema seu… mas esperávamos algo mais “bondoso” da bíblia.

      Não tem nada de escravagista aí. O escravagismo SÓ SERIA PROVADO se tivesse escrito algo como um mandamento dizendo: “11. Deverás escravizar os outros”.

      Tem algo disso na Bíblia? Não, não tem. Se não tem, vc está mentindo com tentativas de difamação.

      Eu não sou esquerdista, eu não sei da onde vc tirou isso rsrs…

      Não, imagina, não é não… Deve ser de direita. 🙂

      Quanto aos defeitos dos gays vc só atribui “pena” de casais heteros e da sua amiga… o argumento é a pena? Pela pena que eles devem parar de existir? Faz-me rir…

      Aonde falei que gays devem “deixar de existir”?

      Mostrei apenas que a reação dela é plenamente natural, ao ver um comportamento de exceção e INCAPAZ de transferir seus genes para a frente, a não ser de forma artificial.

      Alias, as mulheres avaliam os homens por esse aspecto, sabia? Pela qualidade das fêmeas que ele possui. E se gay não anda com fêmeas….

      Os casais de aves tem ovos da maneira tradicional obviamente… mas são adotados por machos. Aliás, numa hipótese de que todos casais gays quisessem adotar as crianças órfãs do mundo, acho que seria algo extremamente salutar, em adição aos habituais casais heteros. Mas como eu disse, nem quero entrar nesse mérito, porque a simples existência de gays não atrapalha em nada a sociedade, e eles não precisam constituir família para reivindicar existência.

      Vc é tão safado, tão desqualificado, que está tentando inventar a idéia de que eu SOU CONTRA A EXISTÊNCIA dos gays. Estou TE DESAFIANDO AQUI a demonstrar em qual trecho de qualquer post meu eu digo que gays não tem o direito de reinvindicar existência. Estou esperando.

      Como a TOTALIDADE dos esquerdistas, vc serve funcionalmente para levar o debate para a baixaria. Já mostrei isso aqui: http://lucianoayan.com/2012/01/19/estrategia-de-esquerda-baixaria-total/

      Quer levar a coisa para este lado? Assim seja.

      Aliás, o direito aos gays adotarem crianças? A única coisa que preste é você lembrar de um fato que dá um argumento bom para a ADOÇÃO de crianças por gays, mas nem de longe que isso seja considerado um comportamento normativo. É a mesma coisa que o sujeito ser criado pela avó. Vai ser zoado pelo resto da vida. E com razão 🙂

      Estou esperando seus argumentos contra a homossexualidade que configuram algo danoso para sociedade.

      Terceira mentira seguida? Está desesperado assim? rs. (tu não percebeu que mesmo anônimo todas suas mentiras são contabilizadas para a esquerda? não percebeu que toda mentira feita será rotulada como mentira? também não percebeu que está endossando minha tese de que esquerdista só sobrevive em debates mentindo?)

      PQ eu teria que dar argumentos falando que “homossexualidade é danoso para sociedade”?

      O que eu afirmei é bem diferente. Que a transformação do homossexualismo para PADRÃO NORMATIVO é danoso para a sociedade, e para o grupo, não a existência da homossexualidade em si.

      A homossexualidade é um comportamento de exceção, ponto fora da curva, que pode ser estudado cientificamente. São pessoas que sofreram “defeito” na linha de produção, assim como alguém nasce com uma doença crônica.

      • “A homossexualidade é um comportamento de exceção, ponto fora da curva, que pode ser estudado cientificamente. São pessoas que sofreram “defeito” na linha de produção, assim como alguém nasce com uma doença crônica.”

        Ai é que está. A homossexualidade não é exceção, é regra. Absolutamente todos animais dioicos estudados quanto a sexualidade apresentam comportamento homossexual, notoriamente aves e mamíferos, macacos então… são extremamente pansexuais, o único tabu é mãe e filho.

        Há evidências fortes que a homossexualidade é genética, que não vou descutí-las aqui. Mas a afirmação acima é suficiente para aceitar peremptoriamente que a evolução decidiu manter casais homossexuais em todas as espécies dioicas. Se fosse algo ruim, seria abolido da evolução.

        Lembrando que os genes não agem isoladamente. Nada é exclusivamente bom ou ruim. O mesmo gene que regula pressão arterial pode ter efeitos de neurotransmissor. Ou ainda, um efeito aparente maléfico pode ser bom em uma determinada situação, como é o caso célebre da anemia falciforme.

        Sendo um gene (ou um conjunto) tão amplamente distribuído no mundo animal, ele só pode ser:

        a) Completamente inofensivo (desapareceria com o tempo, como visão dos animais em cavernas)
        b) Efeito colateral de um gene extremamente benéfico, indissociável
        c) Útil para evolução

        Na sua cabeça de não biólogo deve ser difícil entender como a homossexualidade se encaixa em algo bom para a evolução do ensino médio: mais sexo –> mais descendentes.

        Porém, é comprovado que muitas espécies de mamíferos (hienas por exemplo) apresentam indivíduos que simulam ser do sexo oposto para obter vantagem na copulação.

        Alguns machos se passam de fêmeas, assim podem conviver com o macho alpha do bando (até sendo passivo para ele) enquanto eles mesmos copulam com a corte feminina desse machos. Evolutivamente isso é bom, porque ao invés de o macho “gay” morrer perambulando nômade e sem fêmeas ele pode copular com algumas e ter descendentes.

        Parece fácil entender agora né?

      • Nicholas, lá vamos nós de novo… (que está engraçado, está)

        Ai é que está. A homossexualidade não é exceção, é regra. Absolutamente todos animais dioicos estudados quanto a sexualidade apresentam comportamento homossexual, notoriamente aves e mamíferos, macacos então… são extremamente pansexuais, o único tabu é mãe e filho.

        Sua tentativa de refutação aí não funciona. Por exemplo: quanto à homossexualidade “padrão” nos macacos, mostre evidências. Note que terá que mostrar que o relacionamento homossexual ocorre na MESMA PROPORÇÃO em que o relacionamento heterossexual…

        Há evidências fortes que a homossexualidade é genética, que não vou descutí-las aqui. Mas a afirmação acima é suficiente para aceitar peremptoriamente que a evolução decidiu manter casais homossexuais em todas as espécies dioicas. Se fosse algo ruim, seria abolido da evolução.

        Erro teu. Não é por que uma característica de exceção ocorre que ela se torna padrão normativo. Também, não é por que uma característica ocorre em todas as espécies, que ela é algo “bom”. Sua frase “se fosse algo ruim, seria abolido da evolução” é um rebolation argumentativo que mostra que suas aulas de biologia foram focadas mais em IDEOLOGIA de esquerda do que biologia em si. Por exemplo, surdez de nascença. É uma falha na linha de produção. Em várias espécies temos casos de surdez. Isso não torna a surdez o PADRÃO NORMATIVO. A viadagem é como a surdez e a cegueira. E, mesmo que alguns indivíduos apresentem surdez, cegueira e viadagem, isso não prejudica as espécies pois são defeitos na linha de produção, NÃO O PADRÃO NORMATIVO.

        Lembrando que os genes não agem isoladamente. Nada é exclusivamente bom ou ruim. O mesmo gene que regula pressão arterial pode ter efeitos de neurotransmissor. Ou ainda, um efeito aparente maléfico pode ser bom em uma determinada situação, como é o caso célebre da anemia falciforme.

        Aliás, até aqui, nenhuma informação nova, e nada apresentado refuta o que afirmei.

        Sendo um gene (ou um conjunto) tão amplamente distribuído no mundo animal, ele só pode ser:
        a) Completamente inofensivo (desapareceria com o tempo, como visão dos animais em cavernas)
        b) Efeito colateral de um gene extremamente benéfico, indissociável
        c) Útil para evolução

        Não são essas as opções. Pode ser também um resquício evolutivo, danoso, sem fatores benéficos, inútil para a evolução, mas que ainda não desapareceu. E, pelo fato de não se tornar PADRÃO NORMATIVO, não tem prejudicado a espécie.

        Na sua cabeça de não biólogo deve ser difícil entender como a homossexualidade se encaixa em algo bom para a evolução do ensino médio: mais sexo –> mais descendentes. Porém, é comprovado que muitas espécies de mamíferos (hienas por exemplo) apresentam indivíduos que simulam ser do sexo oposto para obter vantagem na copulação. Alguns machos se passam de fêmeas, assim podem conviver com o macho alpha do bando (até sendo passivo para ele) enquanto eles mesmos copulam com a corte feminina desse machos. Evolutivamente isso é bom, porque ao invés de o macho “gay” morrer perambulando nômade e sem fêmeas ele pode copular com algumas e ter descendentes. Parece fácil entender agora né?

        Na sua cabeça de não biólogo sério, mas um ‘biólogo de esquerda’, deve ser difícil entender o que o outro escreve no debate, por isso sua mente fabrica a própria informação, e aí você tem que passar carão na frente de alguém que não é biólogo, mas conhece o suficiente de evolução para saber que você está mentindo. Dica: não adianta você ter estudado biologia, mas ao invés disso falsificar informações para tentar vencer debate.

        O exemplo das hienas também é muito exagerado. E até mesmo esse exemplo das hienas mostra que o “gay” tem que simular o comportamento heterossexual, portanto este é o padrão normativo de comportamento.

        Outro problema é que seu exemplo NÃO SE APLICA para validar a homossexualidade na espécie humana, pois somos uma espécie basicamente monogâmica, portanto nesse caso a homossexualidade continuaria sendo apenas um defeito.

        Veremos quais serão as próximas tentativas do Nicholas. Mas uma coisa é certa: nada do que eu escrevi, como sepre, será percebido da forma que escrevi, mas ele criará uma informação praticamente nova na cabeça dele.

        Estou em fase Dr. Dolittle total mesmo ao falar com gayzistas.

        P.S.: Mude o tom para o próximo post, se quiser continuar postando aqui. A mínima tentativa de carteirada poderá significa seu post indo para a lixeira. Grato.

  4. Além do já descrito por Alex Cardozo, vou ressaltar a questão do “machismo fruto do cristianismo”.
    Tem que ser um verdadeiro otário achar que o maldito “machismo” é coisa do cristianismo, coisa de sujeito sem conhecimento, cultura e capacidade crítica.
    Basta olhar a situação da mulher em pleno sec. XXI lá nos médio e extremo oriente.

Deixe uma resposta