A verdade nua e crua sobre a campanha contra a “ditadura da beleza” OU Como trazer mais miséria ainda às mocréias

8
89

 

Um dos talentos dominados pelos esquerdistas beneficiários é achar um grupo que lhe sirva como “massa de manobra”, encontrar suas aflições e depois prometer lutar por sua felicidade. Os funcionais apenas darão sequência no processo.

Foi assim com os gayzistas, convencidos pelos líderes esquerdistas a lutarem pelo “seu direito” de serem vistos pelos heterossexuais como um comportamento sexual NO MESMO PÉ DE IGUALDADE que o comportamento padrão.

Obviamente, essa é uma demanda artificial, pois nem de longe os gays aparentemente pediam isso. Mas com o recurso da Sensibilidade Artificial Histérica, ficou fácil. Em tempos normais, se um gay fosse beijar em um bar heterossexual, e o dono proibisse isso, afirmariam: “Ok, vou em outro estabelecimento. Acabou de perder um cliente!”. Hoje em dia, transformam o evento em uma causa política.

Antes, os gays entendiam o mínimo da biologia humana e sabiam que eram um comportamento de exceção. Hoje, através de demandas artificiais implantadas por líderes de esquerda, não conseguem entender o papel de comportamento de exceção que a biologia lhes reservou. Tecnicamente, devem estar sofrendo mais (ainda que seja um sofrimento artificial, surgido a partir de uma demanda artificial) que antes.

Hoje esse “nicho”, do uso de manobra de gays pelos esquerdistas, já está um pouco saturado, e portanto é preciso encontrar um novo público para chamá-los de “excluídos” e prometer-lhes então a inclusão: as mulheres feias.

A técnica para isso é dizer que a “mídia capitalista cria imagens onde mulheres com corpos esculturais ou corpos de modelos de passarela são divulgadas, criando uma pressão sobre as mulheres que não possuem esses atributos”. Aí começam a afirmar que existe, por causa da mídia, uma “ditadura da beleza” impondo um gosto no público, especialmente masculino. Por isso, mulheres hoje sofrem com coisas como anorexia e desejos de mudar seu corpo através de produtos de beleza e cirurgias plásticas. Estariam “sofrendo psicologicamente”. Segundo eles, essa crueldade “psicológica” com as mulheres que não se enquadram no padrão de beleza TEM QUE ACABAR. É preciso de uma ação onde o governo coloque também mulheres feias em propagandas.

PAUSA…

Vamos a um post do blog Marxismo Cultural, e depois volto:

“Uma feminista desenganada (pleonasmo) que deu início a um grupo do Facebook com o nome de “Pinup Girl Clothing” (nem perguntem; é estupidez) fez o upload duma foto de 5 mulheres com corpos muito menos que ideiais e justificou-se da seguinte:

Anda por aí mais uma dessas fotos do tipo “esta é mais sexy que esta” . . . . como tal nós gostaríamos de oferecer uma alternativa.TODAS as mulheres são “genuínas” e não há forma errada de se ter um corpo.

♥ Vanessa

Há duas coisas que as feministas odeiam: padrões e homens que não sentem qualquer tipo de constrangimento em expressar o que gostam e não gostam no físico das mulheres.

Dado isto, vamos analisar a foto que demonstra a equivalência no nível de atracção existente entre mulheres com formas corporais . . . pouco convenientes.

Clique na imagem para ampliar

O que nós temos aqui, da nossa esquerda para a direita:

1. mulher com um corpo sem ancas, tatuada de uma forma absurdamente repulsiva – provavelmente como forma de distracção.
2. mulher excessivamente gorda.
3. mulher magra cujo torso é demasiado longo em comparação com as suas pernas
4. mais uma amiga das calorias.
5. puma masculinizada.

Repararam no tipo de mulher que não está presente na foto?

O fotografo escolheu uma mulher absurdamente magra como forma de representar a mulher com as formas corporais que imediatamente despertam a atracção da maioria dos homens.

Se uma mulher magra e elegante como esta…

… tivesse sido escolhida, as outras 4, quando comparadas com esta, estariam a quilómetros de distância em termos de beleza física.

Mesmo assim, a magra é a menos má do grupo. A mulher tatuada como um presidiário não é atraente de todo; as mulheres raramente se tornam mais atraentes após uma tatuagem. As duas amigas do prato também não sexualmente atraentes; a puma masculinizada não serve visto que a maioria dos homens não se sente atraído por mulheres com triceps bem definidos, ou abdominais que exibem os seis músculos. Uma minoria de homens gosta de corpos masculinizados e eles são mundialmente conhecidos como “homossexuais”.

Eis aqui a verdade, nua e crua: a beleza possui um padrão mensurável. Aos olhos da esmagadora maioria dos homens, mulheres mais magras são mais atraentes que as gordas. Não há forma alguma de mudar este facto porque isto não é uma construção social; é algo que está embutido na forma de pensar masculina.

Dado isto, as feministas podem tirar quantas fotos quiserem de mulheres com 200 kg, ou mulheres com 20 kgs, que isso não vai alterar a forma de pensar (e desejar) dos homens. Podem até criar blogues glorificando as mulheres gordas que isso não vai mudar a psicologia masculina.

Quando se trata de corpos, há corpos bonitos, e há corpos feios. Há corpos atraentes e há corpos repelentes. Isto tanto é para os homens como é para as mulheres. O que se passa é que as feministas não querem aceitar isto. Qualquer acção que envolva dar poder aos homens tem que ser rejeitada, mesmo que esse poder signifique poder para achar algumas mulheres bonitas e outras não tão bonitas.

Esta tentativa de evitar a avaliação da figura feminina é típico da mentalidade esquerdista. Em vez adaptarem a sua forma de pensar à realidade, eles tentam alterar a realidade para que esta se acomode à sua ideologia.

Mas as coisas não funcionam assim.

Esta mulher…

… não tem um corpo igual ao desta mulher.

Vamos ver se as feministas entendem isto duma vez por todas.

A mensagem para nós homens é simples: nunca ceder aos “novos padrões” que as feministas nos tentam impor. Da mesma forma que raramente vemos grupos masculinos a propagar que ter 130 kg, suar das mãos e ter mau hálito colocam o homem ao mesmo nível de quem treina no ginásio, faz umas corridinhas e tem boa aparência, nunca vamos aceitar que nos ditem o que é que nós devemos ou não gostar quando se trata da beleza feminina.

Mas se as feminazis quiserem continuar com a sua ditadura estética, nós estamos cá para as resistir… sem medo.

VOLTEI

Não preciso dizer que concordo com a totalidade do que o blogueiro aí acima escreveu. Gostei particularmente dele utilizar a expressão “verdade nua e crua”, que tem a ver com os fatos como eles nos são apresentados, e não com gostaríamos de vê-los.

Sei que é verdade que muitas mulheres estão infelizes por não estarem adequadas nos padrões de beleza que NOSSA NATUREZA BIOLÓGICA (e não a mídia, que apenas atende à esse instinto) exige. Da mesma forma muitos homens estão infelizes por não conseguirem as mulheres mais atraentes. Assim como existe uma demanda limitada de homens com alto status, para obter mulheres atraentes, existe uma demanda limitada de mulheres bonitas, as quais em sua maioria estão tomadas por homens de status.

Essa “infelicidade” por não se conseguir aquilo que se deseja, em alguns casos, é perfeitamente entendida pelos homens. Bizarramente, por causa do movimento feminista, algumas mulheres não estão entendendo como a coisa funciona.

Isso também tem a ver com uma mania recente dos esquerdistas em confundirem “direito à busca pela felicidade” com “direito à felicidade”. Se uma mulher é infeliz por ser feia, ela que busque melhorar sua estética, ou então ABANDONE SUA BUSCA, e conforme-se. Dificilmente uma mulher feia ficará sem acasalar, pois existem homens de menor status que estarão interessados por ela.

A campanha proposta pelo vídeo Miss Representation é ao mesmo tempo cruel (com as feias) e hipócrita.

É cruel por mentir e dizer que os homens não valorizam o conteúdo das mulheres, como afirma uma das garotas do vídeo: “os homens só olham para sua aparência, não para o seu conteúdo”. Para refutá-la, veja o caso de Condolezza Ricce e Margaret Thatcher, mulheres horripilantes que chegaram ao poder. Aliás, até Dilma Rousseff, baranguíssima até a medula, conseguiu chegar ao poder. Isso são exemplos de valor atribuído à mulheres sem considerar a beleza. O caso é que as mulheres são medidas em termos de valor, por sua beleza, quando falamos de ACASALAMENTO.

Ao dizer que isso é uma imposição cultural obviamente estão mentindo para as coitadas. Na verdade, o meio cultural e midiático usa em suas propagandas mulheres bonitas por que QUEREMOS vê-las nessas propagandas.

Como exemplo, veja o tempo em que bandas como Mammas and the Papas tinham sucesso. Observe a foto abaixo, mostrando a vocalista mocréia:

Isso só era aceitável em um tempo em que não tínhamos videoclips. Hoje em dia são tempos de Rihanna e Beyoncé, pois o mercado exige que tenhamos vídeos em abundância. E colocar mulher feia em clips não dá. Hoje em dia, no mercado de clips, os Mammas and the Papas iriam para a vala. E novamente, não é culpa do capitalismo, mas do desejo natural masculino.

O artigo do blog Acidez Mental, “As 15 Piores Playboys de Todos os Tempos”, também mostra que não queremos mulheres feias posando nuas. Será que a Playboy deveria ser obrigada a colocar BARANGAS em suas capas como uma “cota para feias”? Se depender do que o pessoal do vídeo afirma, parece que é essa a intenção. Quer dizer, se não queremos ver as mulheres nuas na Playboy, que nos obriguem por FORÇA DA LEI a vê-las. Mas quem vai comprar essas revistas?

Já a hipocrisia pode ser vista pelo fato de que as mulheres ativistas do vídeo estão todas bem arrumadas. Ora, se o problema é a ditadura da beleza, por que se arrumam tanto? Nada é pior, no entanto, do que ver Jane Fonda como uma ativista a favor da luta contra a “ditadura da beleza”. Note abaixo:

Calma, calma… muita calma nesta hora, pois isso já ultrapassa todos os limites do ridículo. Jane Fonda já fez tantas plásticas que já daria para construir um abajur com a pele retirada. Hoje em dia, aos 73 anos, diz que tem uma vida sexualmente ativa. Mas quem iria querer comer aquele negócio se ela não tivesse feito tantas plásticas? (Aliás, cá entre nós, mesmo com todas aquelas cirurgias, Jane Fonda HOJE EM DIA não é interessante sexualmente, mas tem gosto pra tudo…)

Se as próprias ativistas a favor das “mulheres feias” cuidam da estética com tamanho afinco, como levar a sério esta campanha?

Enfim, a regra é clara: mulheres feias, se estão incomodadas, que comprem uma StairMaster, entrem na academia e fechem a boca. Se não quiserem gastar dinheiro, que se conformem com homens de menor status e é assim que as coisas são. A natureza biológica masculina nos torna exigentes com a estética feminina, e não há como mudar isso. As campanhas publicitárias mostram mulheres bonitas pois estão atendendo a uma demanda de mercado, ou seja, as mulheres bonitas aparecem na mídia por que QUEREMOS que elas apareçam.

Barangas, uma dica final: vivam suas vidas e BUSQUEM SUA FELICIDADE (mas nada de “exigir” a felicidade, pois é impossível garantir esse direito), e deixem essas ativistas pró feiúra de lado, pois caso contrário vocês ficarão mais infelizes ainda.

Anúncios

8 COMMENTS

  1. Uma coisa se pode dizer a respeito dos que propagam essas idéias idiotas só pra criar “vítimas” (artificais) de preconceito, eles não ligam nem um pouco em serem ridículos, que nem a mulheres “bombadas”, pelo amor de Deus, ser naturalmente feia é uma coisa, cuida um pouco e melhora o que dá, mas se esforçar pra ficar feia, oh…

  2. O engraçado, Ayan, é que a esquerda já foi mais divertida e menos tosca. Lembro-me de uma tirinha da Graúna em que o bode Francisco Orelana tenta animar um cacto arriado como um pênis murcho por causa da seca; ele começa a sussurrar algumas sacanagens ao pé do ouvido e o pobre do cacto, nada. Orelana se desespera e exclama: “Pô, cara! Marina Montini! Peladona”. Então o Zeferino, dedo indicador em riste, filosofa com ares de excelsa sapiência: “É preciso um mínimo de material para a prática das virtudes do espírito (Santo Tomás de Aquino)”

  3. Essa galera revolucionária gosta de inverter sujeito e objeto, né? Então, vamos lá: um pequeno exercício de como seria “abaixar a ditadura da beleza”… nos homens!

    LH, já peço desculpas antecipadamente pelas fotos que irei colocar aqui… é para provar meu ponto! Para mim, também, não é nem um pouco agradável ficar olhando fotos de outros machos, ainda mais quando são estetacimente superiores a mim… rsrsrsrs, Foi mals ai!

    Hoje é noite de Oscar. Entre os indicados, George Clooney e Brad Pitt. Acho que apresentações são dispensáveis, mas vamos trazê-los aqui:

    http://1.bp.blogspot.com/-Qdj1LhY06Rs/TlLas5CJ8pI/AAAAAAAAAWs/1Mf7GGNHbCg/s1600/Brad_Pitt_2.jpg
    http://3.bp.blogspot.com/-9ya0V4F7QrI/Tl6cx_t3bPI/AAAAAAAAEug/9WRo8LEluM4/s1600/g+clooney.jpg

    Isso para trazer imagens de um adulto jovem e de um adulto já entrando na meia idade. Para não dizer que fiquei só nos “caucasianos”,

    http://foro.eliteculturismo.com/attachments/general/5438d1306268389-buscando-al-actor-con-mejor-el-cuerpo-i_robot_-2815-29.jpg
    http://3.bp.blogspot.com/-gMXBvQKJ-ZA/TzKdAuVYtYI/AAAAAAAABt4/-Rpv7po9aK4/s1600/tyrese-gibson-hd-1-758122.jpg

    Bem, ESSES caras aí em cima, apesar de algumas poses de gosto um tanto duvidoso, delineam, sim, padrões de beleza para os demais homens. As mulheres gostam de homens com queixos fortes, rostos simétricos, dentes alinhados e brancos, corpo musculoso e definido. E NÓS sabemos que esses fatores intimidam outros homens, impõem-lhes respeito. Como NÓS queremos impor esse respeito a outros homens, e queremos que “mais e melhores” mulheres se sintam atraídas por nós (ou seja, as mais belas, e quanto mais melhor), NÓS buscamos também ter essa aparência.

    Ditadura? Talvez. Então, deveríamos todos nos livrar dela (homens e mulheres), não? Ok. Então, para ser galã de novela, filmes e seriados, convoquemos os senhores:

    http://userserve-ak.last.fm/serve/_/53284827/Sacha+Baron+Cohen+borat+hq+png.png
    http://e.imguol.com/esporte/2012/02/25/neymar-se-destaca-na-goleada-do-santos-contra-a-ponte-preta-1330208044126_1920x1080.jpg
    http://www.eusouflamengo.com/fotolog/wp-content/uploads/2011/01/foto-28.jpg
    http://cdn.synthtopia.com/wp-content/uploads/2010/09/jordan-rudess-orchestra.jpg

    Desconsiderem, por favor, qualquer status social ou vantagem econômica que eles possam ter. Foquem apenas na beleza física. Então, deveríamos ter rostinhos como os acima como IDEAIS e PADRÕES no que tange à capacidade de despertar nas mulheres atração física, deleite estético, suspiros, enfim?

    E que tal esses senhores aqui?

    http://www.fatmanunleashed.com/wp-content/uploads/2007/06/100_3002.JPG
    http://static5.depositphotos.com/1003435/422/i/950/depositphotos_4225024-Fat-man-with-hamburger.jpg

    Imaginem esses senhores chegando junto das meninas, anônimo, num bloco de Carnaval ou numa boate, puxando conversa… se a moça da 2ª foto nem quiser responder ao “oi” dele, será preconceito? Ela estará pondo para funcionar as engrenagens da “ditadura cultural da beleza”?

    Para terminar: o mesmo indivíduo pode ter, em momentos diferentes, um capital sexual altíssimo ou baixíssimo. Basta se adequar melhor ou pior (ou sequer se adequar) àquilo que as mulheres, INSTINTIVAMENTE (resguardados alguns gostos pessoais específicos, que excepcionam e confirmam a regra), entendem como ATRAENTE fisicamente. Exemplos:

    http://www.wallpaper-celebrity.com/user-content/uploads/wall/o/75/Arnold-Schwarzenegger-Barbarian-Wallpaper.jpg
    http://2.bp.blogspot.com/-NFbV4gq0jlA/ThznYm4qhAI/AAAAAAAADKI/tcDnG0j8YuU/s1600/arnold+schwarzenegger+pic41.jpg

    http://www.milliontalks.com/uploads/monthly_01_2011/post-6-010095400%201294829694_thumb.jpg
    http://www.celebitchy.com/wp-content/uploads/2010/10/wenn3038843.jpg

    http://3.bp.blogspot.com/-DiiG_7b1qP0/TZKgV0gvC3I/AAAAAAAAAFM/JRx56TVtcN8/s1600/bale.jpg

    As feministas, para se manterem coerentes – já que elas dizem que devemos achar igualmente belas a Oprah Winfrey a Quitéria Chagas -, têm que viver de acordo com a seguinte afirmação: “se eu não souber quem são, o que fazem, quanto ganham e o poder que têm, Serjão Loroza e Jamie Foxx têm a mesma chance de me levar pra cama”.

Deixe uma resposta