Mais uma bobagem do “Movimento Negro”: agora implicaram com a propaganda da Cerveja Devassa Negra

6
120
Clique para ampliar

Fonte: Portal Vermelho (a partir da Rádioagência NP)

Devido ao teor “racista machista e sexista”, os produtores do anúncio publicitário da cerveja Devassa Negra terão de fazer alterações no material de divulgação. A determinação do Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) foi comunicada nesta quinta-feira (29) à Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir).

A decisão atende a um pedido da própria Seppir, encaminhado por meio do ministério Público. O alvo da denúncia é a frase a frase: “É pelo corpo que se reconhece a verdadeira negra. Devassa negra encorpada. Estilo dark ale de alta fermentação. Cremosa com aroma de malte torrado”.

Carlos Alberto de Souza e Silva Júnior, ouvidor da Seppir, considera que houve a veiculação de uma imagem deturpada da mulher negra.

Ele interpreta que “a frase utilizada na peça associa a imagem de uma mulher negra à cerveja, reforçando o processo de racismo e discriminação a que elas estão submetidas historicamente no Brasil e que é caracterizado, entre outras manifestações, pela veiculação de estereótipos e mitos sobre a sua sexualidade”.

Meus comentários

Mas vejam só que beleza de anúncio… e o pessoal da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) resolveu implicar.

Um anúncio de tal qualidade poderia abrir brecha para selecionarem modelos mulatas e negras para a participação em comerciais de TV, e DAR EMPREGO a elas. Mas preferiram ficar com o truque da sensibilidade artificial histérica.

Bom, melhor então focar nas campanhas da Devassa Loura e Devassa Ruiva, e deixar que os militantes do “movimento negro” cometam um ato que só vai prejudicar… a raça negra.

O show de bobagem dos militantes de esquerda é interminável.

Anúncios

6 COMMENTS

  1. Ué, mais não é no carnaval que os corpos das mulheres negras ficam mais espostas?

    Por que os vermelhinhos não criticam a esposição dos corpos das mulheres negras nesse período?

    Já sei, vão dizer que é cultura.

    • Parabéns Renato! Você acertou “na mosca”!

      De fato, por que é que o “Movimento Negro” não protesta e dá chilique, quando as mulatas e negras se expõem (e são expostas) publicamente semi-nuas, durante o carnaval, em todos os cantos do País?

      Não é essa exposição carnavalesca (muitas vezes de cunho altamente erótico) gigantescamente “pior” do que o propalado anúncio?

  2. “É pelo corpo que se conhece a verdadeira loira” – desenho de uma loira em pose sensual.

    “É pelo corpo que se conhece a verdadeira ruiva” – desenho de uma ruiva em pose sensual.

    Preconceito contra loiras e ruivas? A Devassa deu mole. Devia ter feito cartazes para os três sabores de chopp, com a mesma idéia. Até porque há diferença “de corpo” entre vários tipos de cerveja.

    Dizer que o conteúdo é “machista”, até vá lá. Não é, é uma tese fácil de desconstruir, mas, à primeira vista, ao menos, o fato de haver uma alusão ao corpo no texto e um desenho de uma mulher bonita em pose sensual pode criar alguma confusão. É um debate que tem condições mínimas de ser posto. Mas racismo?

    • Não entendi, seu argumento Thiago. Com todo respeito, mas me pareceu que você estava justamente apresentando elementos pra fundamentar a hipótese de racismo: Afinal, por que não foram feitos anúncios aludindo ao “corpo” para os três tipos: loira, ruiva e negra?

Deixe uma resposta