Três em um no caso de Paulo Henrique Amorim e sua vida de fartura por ser um beneficiário da esquerda

1
91

Todos os 3 posts são de origem do Blog do Pannunzio.

1) CEF gasta três vezes mais com Paulo Henrique Amorim do que com todos os outros blogues somados

“Sorry, periferia. O Conversa Afiada, modestamente, é um sucesso comercial. Ganha dinheiro para pagar os advogados e ir à ópera em Nova York, assistir a um magnífico Don Giovanni”. Esta foi a resposta do blogueiro Paulo Henrique Amorim à revelação do Blog do Pannunzio de que sua página eletrônica recebeu R$ 833 mil da Caixa Econômica Federal por 20 meses de veiculação de um banner.

O jornalista, que se gaba de ter lucrado 42% com injúrias raciais proferidas contra o colega Heraldo Pereira, das quais foi obrigado a se retratar, afirmou que não vai revelar quem são os patrocinadores — públicos e privados — de sua “lucrativa” página na internet. “Anunciar no Conversa Afiada é um excelente negócio – e o Conversa Afiada se orgulha de ser uma mídia que entrega a mercadoria”, afirmou PHA sem, no entanto, explicitar a que tipo de “mercadoria” se refere.

De acordo com as informações prestadas pelo banco estatal, PHA recebeu três vezes mais verbas de publicidade do que a soma do que foi destinado a todos os outros blogues. Em 2012, os contratos firmados com o jornalista totalizaram R$ 416 mil, enquanto o montante cedido a todas as demais páginas eletrônicas patrocinadas pela instituição foi de R$ 145.531,31. A CEF justifica o patrocínio com a alegação de que “não entendemos que o site Conversa Afiada seja um blog” sem, no entanto, dizer em que categoria de publicação se enquadraria o Conversa Afiada.

Apesar da veiculação de injúrias raciais, PHA também recebeu dos Correios patrocínios — já suspensos — de R$ 120 mil por três meses de veiculação de banners. O Banco do Brasil, alegando sigilo contratual, não revelou quanto foi pago ao chefe da claque governista na internet.

2) BB fecha a caixa-preta da publicidade para não dizer quanto paga a Paulo Henrique Amorim

Ao contrário do que fizeram os Correios e a Caixa Econômica Federal, o Banco do Brasil não vai revelar quanto o blogueiro autoproclamado progressista Paulo Henrique Amorim recebeu de patrocínio da instituição. A negativa foi comunicada ao Blog do Pannunzio por e-mail assinado pelo assessor de imprensa do BB,  Marco Túlio.

“O Banco do Brasil anunciou, em 2011, em 153 sites e blogs, que são selecionados seguindo critérios técnicos como cobertura e audiência. Dentre eles, está o Conversa Afiada.”, explicou o assessor sem, no entanto, explicitar quais seriam esses critérios.

O banco alega que “em respeito ao sigilo comercial, o BB não divulga valores de seus contratos de anúncios publicitários”. Como não há transparência sobre a contratação dos serviços, não se sabe que cláusulas impediriam o Banco do Brasil de adotar postura semelhante a de seu congênere, a Caixa Econômica Federal. Nesta segunda-feira, a CEF informou ao Blog do Pannunzio que a página de Paulo Henrique Amorim foi contemplada com patrocínios que somaram mais R$ 832 mil por 20 meses de veiculação de banners.

Na semana passada a empresa Brasileira de Correios e Telégrafos já havia confirmado ao Blog do Pannunzio que PHA recebeu R$ 120 mil por três meses de veiculação de publicidade.

3) Comentário de um leitor do blog: “sou um MILITÁRIO. Mistura de Militante com Othario”

Militante ofendido, em  12/03/2012 at 23:44 , disse:
@

Puxa, Sr. Panuzio agora você me fez pensar:

Eu tenho um blog que defendo com unhas e dentes esse governo, mas nunca recebi um centavo sequer.

Me indisponho com amigos, mas não entra um bannerzinho da CEF, Correios, BB e BNDES.

É sou um MILITÁRIO. Mistura de Militante com Othario.

Anúncios

1 COMMENT

Deixe uma resposta