Mais um momento vergonha alheia neo ateísta: discípulo de Dawkins faz redação anti-religiosa ruim e acha que foi discriminado

8
75

Na comunidade Richard Dawkins Brasil, o forista Roquentin Raskolnikov postou o seguinte, revoltado:

Ola Pessoal, estou um pouco triste e revoltado com algo que me aconteceu estes dias, e resolvi postar para saber a opiniao de voces.

A pouco tempo entrei num cursinho pre-vestibular, e ando estudando muito para ter a oportunidade de entrar numa Federal, ja que nao tenho condiçoes de pagar uma faculdade privada, e dias atras foi pedido por um professor de Redaçao, que fizessemos uma redaçao sobre “Ecologia e Etica” onde ele apresentou um texto, no qual identifiquei como contendo muito pensamento politico envolvido, e pouca ciencia, que e a area em que realmente gosto de escrever, comentar, ler…Enfim, ignorei o fato e fiz a redaçao citando Dawkins logo de começo, falando da Biologia e que deveriamos enfrentar as questoes eticas baseados na Razao.

Eu sempre tirei otimas notas em Redaçao, nunca tive problemas com isto, ganhei 2 concursos no ensino medio. Porem, nesta redaçao ele me deu a nota 3,5 a pior nota da turma, eu procurei erros de ortografia, gramatica e etc..e nao encontrei nada, minha redaçao estava perfeita, tentei falar com o professor sobre o ocorrido, e ele a principio me ignorou, depois fingiu ler mais uma vez a redaçao e disse que minha ideias nao eram “convincentes”, que eu estava expressando “opinioes estranhas e fora do contexto do tema”.

Achei estranho, enfim, tentei deixar isto de lado, porem eu comecei a conhecer melhor este professor e descobri que ele e quase um fanatico de extrema-direita, deixou escapar um comentario racista na aula, e ontem ele falou mal dos ateus, principalmente do movimento neo-ateista, e confessou ser um catolico-praticante, inclusive descobri que se formou em um seminario. Tudo começou a fazer sentido pra mim! e agora penso que minha nota foi baixa por puro preconceito da parte dele! pois na minha redaçao escrevi algo como:

“Num mundo sem religioes, nossas reverencias quase que “espirituais” seriam para a natureza, pois ela nao seria apenas a criaçao de um Ser superior para o nosso beneficio, e sim a propria criadora!, nao guardariamos mais pensamentos como “um dia tudo isto vai acabar e ser destruido, vamos explorar pois o proposito dela e para o nosso proposito!” Nao seriamos chauvinistas a tal ponto, e entederiamos que somos apenas uma pequena parte indiferente ao universo e a Natureza.”

Porem a redaçao e apenas um treinamento para o vestibular, o que me encomoda e ser vitima de preconceito no meio academico em si, e por exemplo se minha redaçao do vestibular for corrigida por um fundamentalista religioso e eu acabe expressando alguma ideia ateista na redaçao? ou por um cara da esquerda que corrija uma redaçao com pensamentos direitistas e vice-versa? ate onde o preconceito ou a ideologia seja ela politica ou religiosa de academicos pode afetar a vida de alunos ou de outros academicos?

Eu me sentia livre para escrever e expressar minha opinioes fortes em qualquer lugar, mas estou conhecendo um mundo com muitas diferenças de opinioes e ideologias, e estou começando a perder minha confiança na liberdade, por coincidencia eu estava em um grupo do facebook semana passada e brincando fiz um comentario machista/misogino, citando uma frase de Schopenhauer, e quase fui massacrado por 2 feministas que estavam ali, parece que hoje em dia existe um fanatismo fundamentalista pelo “politicamente correto!”.

Nao quero criar confusao para o lado do professor, pensei em conversar com a direçao e etc…mas ja decidi que nao vou fazer, prefiro ter uma conversa franca com ele mais tarde, e ver se ele seria honesto suficiente de confessar que me deu nota baixa por ter uma ideologia diferente da minha.

Voces que ja estao no meio academico, ja passaram por isto ou ja viram algo do genero?

Outro forista, Cogito Corvo, comentou:

É Roquetin… a coisa tá ruim mesmo… acho que o cara que te avaliou não tinha nem religião.

Acho que não foi preconceito não.

“Num mundo sem religioes, nossas reverencias quase que “espirituais”

Se o mundo é sem religiões, por que razão as reverências seriam quase que “espirituais”?

“pois ela nao seria apenas a criaçao de um Ser superior para o nosso beneficio”

Significa então que, em parte, ela seria a criação de um ser superior?

“E sim a própria criadora”

Em parte criação e em parte criadora? Como??????????

“vamos explorar pois o proposito dela e para o nosso proposito”

Não seria o propósito para o qual foi criada?

“e entederiamos que somos apenas uma pequena parte indiferente ao universo e a Natureza”

Se somos indiferentes à natureza… então que se dane a natureza, é isso?

Mas é assim mesmo… esse negócio de escrever é assim… as vezes acertamos e as vezes erramos. É assim que funciona… não culpe seu professor.

Um dos últimos livos do Paul Auster que li, chama-se Timbuktu e é uma bela porcaria. Mas ele é um excelente escritor. Machado de Assis também produziu contos medíocres. É assim… um dia acertamos, em outro, erramos.

Meus comentários

Sem comentários.

Anúncios

8 COMMENTS

  1. CAARALHO! Se minha ortografia é ruim – como esqucer VÁRIOS acentos nas palavras como esse JUMENTO faz -, isso é perseguição religiosa?!

    E desde quando um pensamento comodista-fatalista – “um dia tudo isto vai acabar e ser destruido, vamos explorar pois o proposito dela e para o nosso proposito!” – é CHAUVINISTA, cazzo!?

    E o nick do cara remete a duas personagens brilhantes de Dostoievski! Como se esse ANALFABETO FUNCIONAL qu se dizser partidário da “Razão” tivesse tal nível!

    PUTA QUE PARIU! O NEO-ATEÍSMO É MESMO UM CULTO À BOÇALIDADE! PUTA QUE PARIU!

  2. O professor pediu uma redação sobre “Ecologia e Ética”, e o cara escreveu sobre Richard Dawkins, mundo sem religiões, idéias neo ateístas, e depois tem a estultícia de reclamar de “preconceito”.

    No caso, há duas explicações possíveis:

    1 – O cara sofreu uma lavagem cerebral tão grande, da esquerda neo ateísta, que não consegue enxergar o óbvio e passa a fazer interpretação delirante;

    2 – O cara não possui discernimento mínimo para distinguir o neo ateísmo de qualquer outra coisa.

  3. “Num mundo sem religioes, nossas reverencias quase que “espirituais” seriam para a natureza, pois ela nao seria apenas a criaçao de um Ser superior para o nosso beneficio, e sim a propria criadora!, nao guardariamos mais pensamentos como “um dia tudo isto vai acabar e ser destruido, vamos explorar pois o proposito dela e para o nosso proposito!” Nao seriamos chauvinistas a tal ponto, e entederiamos que somos apenas uma pequena parte indiferente ao universo e a Natureza.”

    Olha o panteísmo aí, gente. Olha a religião do neoateísmo.

  4. O pobre coitado virou um fundamentalista neo-ateista que está alucinado, pois vê anti-religião em tudo, pra todo lado que olha só vê Dawkins. Ainda pensa que está sendo discriminado! Coitado!

  5. O uso das vírgulas, do “que”, a coerência, coesão e argumentos – tudo #FAIL do começo ao fim. Deve ter ganho concursos de redação lá na escolinha Balãozinho Feliz dirigida pela tia Adenaíde a tia Marlene…kkkk. Muito comédia! É ateu, pratica bullying religioso contra professores que não não gostam do lixo que ele escreve, mas fica boladinho quando é misógino – citando Schoppenhauer (você conhece esses vermes – usam a wikiquotes para citar quem nunca leram!) – e esculachado! OI! Essa é nova: neo-ateu misógino… ué, mas não eram as religiões que oprimiam as mulheres? ¬¬’

Deixe uma resposta