Gaystapo sueca já pune quem critica o homossexualismo

2
108

Fonte: UPI (aproveitando a tradução já feita pelo blog Marxismo Cultural, e imagem já usada lá)

O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos (TEDH) declarou recentemente que os 4 suecos que foram condenados sob acusação de “discurso de ódio” não viram os seus direitos em torno da liberdade de expressão violados.

Em 2004 os quatro homens, com idades compreendidas entre os 19 e os 24 anos, distribuíram pelos cacifos estudantis cerca de 100 panfletos que se referiam ao homossexualismo como “tendência sexual depravada” que tem “efeitos morais devastadores na estrutura da sociedade” e é responsável pela epidemia de HIV e SIDA.

As autoridades escolares “pediram” que eles abandonassem as instalações escolares. Mais tarde foram acusados de promover “discurso de ódio”.

Em 2006 o Supremo Tribunal sueco condenou os quatro sob acusações de agitarem uma comunidade minoritária e pelo facto dos estudantes não terem tido a hipótese de recusar os panfletos. O Tribunal deu-lhes penas suspensas e multas que iam de 200 a 2,000 krona ($265 a $2,650).

No ano seguinte os homens levaram o seu caso ao TEDH alegando que a decisão violava a sua liberdade de expressão. O tribunal qualificou a queixa de “inadmissível por estar manifestamente infundada”.

Meus comentários

Como o blogueiro Lucas diz “se os ditos panfletos tivessem artigos ofensivos para o Cristianismo, os 4 homens nunca seriam condenados por esse acto.”

Já está bem claro que para os suecos religião é uma blasfêmia, enquanto o homossexualismo é sacrossanto. Criticar o homossexualismo passa a ser uma heresia.

Não restam dúvidas de que para os suecos, obrigados a gostarem de mulheres com pêlos nas axilas e terem que a mijar sentados, a situação é de completa inversão de valores.

Está evidente que a Suécia não é nem de longe esse “paraíso de prosperidade” que muitos esquerdistas pregam. Na verdade, a Suécia já é um país semi-totalitário, com estado inchadíssimo, impostos inacreditavelmente altos, custo de vida excessivo e imposições agressivas de ideologias de esquerda para cima da população. Está pronto para o totalitarismo absoluto, o que ocorrerá na primeira crise em larga escala – caso ocorra uma Terceira Guerra Mundial, e a Suécia esteja envolvida, o território está pronto para a tomada do poder absoluto de forma irreversível.

O povo sueco já é tratado como criança pelo seu estado, e obrigado a agir não conforme seus instintos e base moral, mas de acordo com a cartilha da religião política. É mais ou menos assim “Será que eu posso achar um beijo gay nojento? O que eu posso dizer? O que eu posso pensar? Será que vão me punir pelo que eu pensar?”. Nada é mais patético.

Claro que ao final do processo, os gays não serão mais úteis no processo revolucionário, e a vida deles será até mais difícil do que em um país conservador e tolerante como o Brasil. Um exemplo disso é que em São Petesburgo já está vigente a lei que multa a promoção da homossexualidade.

Massa de manobra é exatamente assim. Usa-se primeiro, e joga-se fora depois.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Luciano, veja esta notícia.
    http://juliosevero.blogspot.com.br/2012/03/livros-didaticos-nos-eua-omitem-que.html

    A doutrinação já está partindo da própria base educacional. A estratégia de permitir que o islã seja difundido pra acabar com o cristianismo, e depois se livrarem dele (até me lembro de um episódio de Simpsons que satiriza essa estratégia, onde há um estouro na população de pombos. Eles usam uns lagartos que comem os pombos, depois quando os lagartos estourarem em população eles usarão cobras pra comer os lagartos, e aí vai, até que chega o inverno e os animais todos morrem congelados).

  2. “Claro que ao final do processo, os gays não serão mais úteis no processo revolucionário, e a vida deles será até mais difícil do que em um país conservador e tolerante como o Brasil. Um exemplo disso é que em São Petesburgo já está vigente a lei que multa a promoção da homossexualidade.”

    EXATO! Homossexuais, feministas, minorias étnicas e religiosas, e até mesmo antirreligiosos e o escambau são FUNCIONAIS na busca de alguns pelo poder totalitário.
    A Rússia, que ainda tem tendências totalitárias, está agora combatendo a destruição da família (que foi o que a esposa de Lênin fez no começo da URSS), o aborto (sendo que o comunismo legalizou o aborto) e o homossexualismo (agora alegação sem conhecimento, mas, aposto que o comunismo nada tinha contra a viadagem)… Não porque eles abriram os olhos, mas porque essas coisas não são mais úteis para eles (no caso do homossexualismo) ou porque estão causando mais danos para a civilização que benefícios para a causa totalitária (no caso do aborto, da destruição da família e de coisas do gênero).
    Eles sabem que, para obter o poder totalitário, eles precisam enfraquecer a civilização, destruindo suas bases sociais e morais. Mas que, sem uma civilização, o poder totalitário não significa muita coisa.

Deixe uma resposta