Cuspir na cara de pessoas de idade? Será pouco, comparado com o que ocorrerá se o esquerdista Felipe Garcez não for processado

14
77

@

Fonte: Reinaldo Azevedo

Maria do Rosário, a ministra dos Direitos Humanos, e Dilma Rousseff, a presidente que a nomeou para a pasta, estão começando a colher os frutos, quem sabe esperados, de suas ações.

O Brasil passou os últimos 33 anos — desde a Lei da Anistia, em 1979 — construindo a democracia e o estado de direito. Agora, há grupos firmemente empenhados em fazer o país marchar para trás. Ou para o lado: aquele da revanche, do pega pra capar, da violência. Questões que haviam sido superadas, ou que estavam justamente adormecidas, são reavivadas com paixão cruenta.

O incentivo à revanche está em toda parte. Se Dilma acha que está no bom caminho, que continue a dar corda a seus radicais. Leiam o que informam Wilson Tosta e Heloísa Aruth Sturm, no Estadão. […]

Dezenas de militares da reserva que assistiram ao debate “1964 – A Verdade” ficaram sitiados no prédio do Clube Militar, na Cinelândia, no centro do Rio, na tarde desta quinta-feira, 29. O prédio foi cercado por manifestantes que impediram o trânsito pelas duas entradas do imóvel.

O evento marcou o aniversário do golpe militar de 1964 e reuniu militares contrários à Comissão da Verdade. Ao fim do evento, eles tentaram sair, mas foram impedidos por militantes do PC do B, do PT, do PDT e de outros movimentos organizados que protestavam contra o evento.

“Tortura, assassinato, não esquecemos 64″, gritavam os manifestantes. “Milico, covarde, queremos a verdade”, diziam outros. Velas foram acesas na frente da entrada lateral do centenário do Clube Militar, na Avenida Rio Branco, representando mortos e desaparecidos durante a ditadura militar. Homens que saíam do prédio foram hostilizados com gritos de “assassino”. Tinta vermelha e ovos foram jogados na calçada, sem atingir ninguém.

Homens do Batalhão de Choque foram ao local e lançaram spray de pimenta e bombas de efeito moral contra o grupo, que revidou com ovos. Um dos manifestantes foi imobilizado por policiais e liberado em seguida após ser atingido supostamente por uma pistola de choque, e outro foi detido e algemado.

Os militares foram orientados a sair em pequenos grupos por uma porta lateral, na rua Santa Luzia, mas tiveram que recuar por conta do forte cheiro de gás de pimenta que tomou o térreo do clube. A Polícia Militar tenta conter os manifestantes e chegou a liberar a saída de algumas pessoas pela porta principal, mas por medida de segurança voltou a impedir a saída.

Um grupo que saiu sob proteção do Batalhão de Choque da Polícia Militar foi alvo de xingamentos. Os manifestantes também chamaram os militares de “assassinos” e “porcos”. Mais tarde, a saída dos militares da reserva foi liberada por meio de um corredor criado por PMs entre o prédio até a entrada do metrô, na estação Cinelândia, a poucos metros do Clube Militar.

Meus comentários

Essa é a grande diferença entre um esquerdista e uma pessoa normal. Uma pessoa normal não tem a noção de que está acima do bem e do mal. O esquerdista, pelo contrário, considera que todos os seus atos são válidos à priori, desde que “em nome da causa”.

Será que exagerei?

Então, vejam a totalidade dos comentários dos amigos do meliante agressor da foto:

Hmm… agora não dá mais para eles afirmarem que o ocorrido foi uma “exceção”. Não, é a regra.

Obviamente, nem todos os esquerdistas saem cuspindo na cara dos outros ou matando seus inimigos. A maioria deles não o faz, pois se encaixa em situações como aquelas abaixo:

  • não ter coragem suficiente
  • não está diante de pessoas de idade ou indefesas
  • não está acompanhado de uma multidão que lhe garante a segurança caso um inimigo seja agredido

Mas a ideologia deles, focada no remoer de ódio a todo momento contra os “opressores”, é feita exatamente para ações totalitárias.

Agora, não podemos deixar de questionar o que vai ocorrer daqui por diante nesse caso. Os articuladores da passeata serão processados? Os partidos que financiaram a passeata de ódio serão processados? Ou, é claro que não posso deixar de mencionar, o esquerdista Felipe Garcez será processado?

Se não, a direita está realmente pedindo para que os esquerdistas aumentem o grau de ataques. É assim que a Dinâmica Social funciona. Se há uma agressão, e uma resposta não acontece (e o processo seria a melhor ação, assim como um boletim de ocorrência) então é o mesmo que pedir para que eles aumentem suas ofensas e ataques.

E, no que depender de figuras como Felipe Garcez, quanto mais violência forem cometidas contra quem é de direita, melhor para eles.

Não é a toa que essa turma é responsável por 150 milhões de mortes na China, Rússia e Alemanha Nazista.

Anúncios

14 COMMENTS

  1. Pois é Luciano, e o pior de tudo isso é que eu tenho uma certa suspeita de que esse tal de Felipe Garcez e esses outros ESQUERDOPATAS ai NÃO vão ser processados, pois a militancinha “POLITICAMENTE CORRETA” é só para o resto da sociedade, pois pra eles não, né, pra esse povo ai eles podem tudo!!! Agora pense bem na situação, se por acaso fosse ao contrário, se por acaso fosse esses senhores “facistas” e “assasinos”, é quem tivesse dado MERECIDAS cuspidas na cara desses FEDELHOS esquerdopatas, ai não ia dar outra, ia CHOVER de matérias em jornaisinhos defendendo os “coitadinhos” desses pivetes MAL EDUCADOS, e ia ter uma tremenda militancia de direitos disso e daquilio caindo de processo em cima desses velhos “criminosos” da humanidade, pra eles as vitimas são SÓ ELES, e o resto da sociedade que se dane, essa que é a verdade, e vendo essa matéria que você postou aqui, ai que fica ainda mais EXPLICITO mesmo!!!!
    A só mais um detalhe: Lendo os comentários das “vitimas” que comentaram a atidude “heróica” desse fedelho em questão, eu li que esses DELIRANTES se consideram vitimas do golpe de 64 sendo que muito dos que deles nem se quer tem 20 anos de idade como eles se ponham como “vítimas” daquela época? veja só o que umasinha lá escreveu: – Eles não vão debochar (cof cof deu tosse até nessa parte) da nossa dor! – Mais que dor cara pálida, se NEM SE QUER tem 20 anos de idade, que “DOR” que ela pode ter tido daquela época??????? Esse detalhe que eu escrevi aqui é só pra você ter uma idéia do tamanho do DELÍRIO dessa pessoas!!!!

  2. O “esquerdista” cospe na cara do velho torturador porque tem 500 pessoas dando respaldo. O militar tortura, mata e destrói porque tem armas, prédios, jornais, revistas e grandes cheques em branco dos Estados Unidos dando respaldo.

    Agora… essa conta de 150 milhões de mortes incluindo a Alemanha Nazista… você é da turminha do Olavo de Carvalho que acha que Hitler era esquerdista, não é?

    • O “esquerdista” cospe na cara do velho torturador porque tem 500 pessoas dando respaldo. O militar tortura, mata e destrói porque tem armas, prédios, jornais, revistas e grandes cheques em branco dos Estados Unidos dando respaldo.

      O esquerdista é tão delirante, tão delirante, que segue pensando em termos de luta de classes. Aí finge que o militar da foto “torturou e matou”, para justificar a agressão estúpida do meliante de esquerda. Prestem atenção na figura.

      Agora… essa conta de 150 milhões de mortes incluindo a Alemanha Nazista… você é da turminha do Olavo de Carvalho que acha que Hitler era esquerdista, não é?

      Então demonstre que Hitler era de direita. Não venha com o truque de “ele era anti-comunista”, pois esse truque só é válido quando a platéia não sabe que existem várias formas de esquerdismo além do comunismo. 🙂

    • Para vossa informação e desespero, a guerrilha comunista no Brasil começou em pleno 1961. Além disto, os teus coleguinhas de insanidade também torturaram e mataram inimigos ( e às vezes, até mesmo os “ex-amigos” 😛 ).

      E é incrível o automatismo desses novatões, que pensam que foi o Olavo de Carvalho que inventou a direita brasileira 😀 Meu esquerdismo residual foi liqüidado graças à leitura de dois dos “mestres” do Olavão — René Guénon e Julius Evola. Eu já era um velho reacionário e imperialista antes mesmo de “ouvir falar” nesse tal de Olavo de Carvalho em 2010, do qual eu tinha apenas lembranças muito vagas, através de alguns artigos que eu li muito superficialmente durante as décadas de 1980 e 1990…

      Por fim, deixo aqui a sapientíssima advertência feita pelo Mestre Yoda:

      “Much to learn you still have, my young apprentice.” 😉

    • Hitler (por extenso, o nazismo) “direitista” é uma das maiores FARSAS engendradas pela historiografia esquerdista, usualmente mentirosa e mestra na “arte” de distorcer fatos e/ou sustentar interpretações imbecis e falsas.

      Cômica, também, é a baboseira que pretende associar a Olavo de Carvalho todo e qualquer ponto de vista ou levantamento de fatos que confronte a mentirosíssima “história” esquerdista. Aqui, temos uma falácia que poderia ser – por analogia – ser denominada de “ad anti autoritatem”, em que o sujeito investe contra uma suposta autoridade moral e teórica do contendor, que a turminha nojenta dele sataniza (no caso do Olavo, quase sempre só conseguem fazer o mimimi raivosinho, nunca se prestando a refutar com argumentos os textos do filósofo).

  3. Outro vídeo interessante:

    http://youtu.be/pU08Qu2BjTY

    Destaque para o carinha que aparece a partir de 1:30: “Ele me agrediu antes. Ele me deu um tapa na cara, o militar. Eu não fiz nada. Eu chamei ele de torturador. Ele matou meu pai, cara, o que você quer que eu faça, porra? Meus tios morreram. Pois é, eles mataram minha família, cara. O que você quer que eu faça?”

    Como o cara não parece ter mais de 30 anos, não pode ter um pai morto pelo regime militar. Daí dá pra deduzir que tudo o que ele diz é mentira.

    Não sei o que ele fez, mas com certeza não foi louvável, ou os policiais não estariam prendendo. E note que ele nem nega ter feito algo errado, apenas tenta se justificar com um absurdo “o que você quer que eu faça”.

    Ora, se isso é verdade, eu respondo o que ele deveria fazer: deixar de ser retardado e pedir uma indenização vitalícia milionária, que muita gente já ganha por muito menos.

  4. Olá, Luciano.
    Eu costumo a ler algumas postagens suas e gostaria de saber o seu posicionamento com relação a algumas questões. Estou de plena concordância com a questão dos males que as ideologias esquerdistas trazem para a sociedade. Oponho-me frontalmente a essas utopias humanistas, positivistas, comunistas e gayzistas (por meio das quais os esquerdistas ludibriam as pessoas e aumentam seu poder). Por outro lado, talvez por ainda não dominar muito o assunto, não tenho uma opinião definida sobre a questão da ditadura militar no Brasil. Não vejo dificuldade em enxergar que regimes como o de Hitler, Stálin, Mao Tsé Tung, Lênin e Fidel Castro foram esquerdistas, cuja ideologia é “alcançar o paraíso na terra, a todo o custo”.
    Contudo, com relação a ditadura militar no Brasil, muitos a enxergam como um movimento de direita e, de fato, direitistas como Jair Bolsonaro defendem que a ditadura foi o melhor regime que tivemos. A questão é: a ditadura teria sido um movimento de direita que acabou se “esquerdizando”?
    Sei que se compararmos a ditadura do Brasil (que matou cerca de 300 pessoas) com a da Argentina (que matou mais de 30 mil), China e URSS (que mataram milhões), fica claro que o comunismo foi muito mais prejudicial. Mas ainda assim cabe perguntar se a ditadura não acabou caindo no mesmo erro dos esquerdistas ao tender para o totalitarismo e suprimir a democracia.
    Se por um lado sou contra as ideologias de esquerda, por outro lado, se (hipótese) faz parte do ideal de direita que o sistema mais benéfico (ou menos prejudicial) é a ditadura, eu não concordo com isso (não querendo entrar em mérito de maquiagem da ditadura por parte dos esquerdistas, que eu sei que também existe).
    Um segundo questionamento seria sobre a questão do “centrismo”. Embora muitos autores discordem de sua existência nos dias de hoje (resumindo a política à dicotomia esquerda-direita), talvez (hipótese) ela ainda exista. Na Wikipédia uma definição interessante do pessoal de centro é a dos que discordam do comunismo, mas também reconhecem falhas no capitalismo. Olhando por essa definição mais superficial, achei poder enquadrar-me nesse posicionamento, definindo-me, no entanto, como um centrista pendente para a Direita. A dúvida é se isso cabe nos dias de hoje.
    Resumindo:
    1- Ditadura militar no Brasil: Esquerda ou direita?
    2- Centrismo: Ainda cabe nos dias de hoje?

    • A ditadura militar foi uma forma encontrada de salvar o Brasil do esquerdismo mais radical, mas ela própria era um movimento de esquerda moderada. A estatização na época militar era muito grande, os impostos sempre foram altos, etc.

      De qualquer forma, foi melhor do que se os terroristas tivessem implementado o marxismo na época.

      Quanto à alternativa: a ditadura FORMAL foi a pior das opções. O melhor seria se fosse feita pela direita (e não pela esquerda moderada) uma guerra cultural nas universidades, para arrebentar com a estratégia gramsciana.

      Quanto À segunda pergunta, eu também reconheço falhas no capitalismo, pois ele é uma construção humana, e todas as construções humanas possuem um certo grau de falha. Já o comunismo é muito mais grave, por ser uma religião política com ideologia calcada em extremo ódio, luta de classes, etc.

      Portanto, de forma algum eu sou de centro.

      1- Ditadura militar no Brasil: Esquerda ou direita?

      Esquerda moderada.

      2- Centrismo: Ainda cabe nos dias de hoje?

      Não, a meu ver.

      Escrevi algo sobre o assunto

      http://lucianoayan.com/2011/12/23/o-mito-da-neutralidade-politica/

      Um abraço,

      LH

  5. Esse vídeo contem dados pessoais/exposição da família e acaba sendo suficiente para facilitar vingança e estimular ações violentas de grupos extremistas. Caso aconteça evidentemente haverá questionamentos ao senhor, respeitosamente advirto. Não estou entrando no mérito da atitude do rapaz – nem no mérito de seu estado emocional naquela circunstãncia, estou desconsiderando tanto a atitude quanto os atenuantes por um momento e passando a discutir a conveniência da sua reação. Não estou entrando no campo das posições sobre sua denúncia – compreendo perfeitamente a sua crítica – voce vê um idoso e ele vê um apoiador de torturas (ambos os personagens coexistem naquele senhor). Não é tentativa de convencer e nem de mudar suas convicções – pretendo expressar outra coisa: se seu objetivo é fazer o rapaz responder judicialmente voce deve proceder uma denúncia formal – não achicanlhamento público condensando isso com os dados pessoais dele e da família dele – endereço da casa, quem são os familiares – ultrapassa qualquer ação razoável. É justamente isso que voce está criticando nele, perda de limites. Cumpre o objetivo de facilitar a localização do rapaz, envolve em sua fala até a família dele – e a esposa, que não tem nada a ver. Recebi relatos (não confirmados) de que ela já foi ameaçada, inclusive. Acaba expondo pessoas que não estavam nem presentes – ele tem filha e família. Voce não o está denunciando às autoridades, voce está lançando um material que acabará resultando na ação de algum maluco (observe sinceramente o risco que está promovendo). Voce tem direito a denunciar qualquer conduta que desejar formalmente para quem achar que deve, é um direito seu. Mas faça isso e não estimule mais violência – o vídeo acaba, tacitamente, estimulando vingança. Meça as consequências da campanha que está fazendo – isso pode gerar ainda mais violência, voce mesmo prevê essa hipótese na sua gravação – é fato reconhecido por voce mesmo que pode acontecer essa variável. E se acontecer alguma coisa será lamentável – lemos vários comentários e posições postadas por admiradores do vídeo em diversos espaços (facebook, youtube) e nelas há clara incitação à violência, em forma de represália. Está tudo vinculado ao vídeo e as ações que tem promovido. Repito: se tem denúncia pra fazer utilize os meios legítimos. Isso vai acabar saindo do seu controle – perceba. Com respeito, até.

    • Farei um post para responder a sua objeção, mas ela é indevida, pois o esquerdista postou suas imagens e comemorações em um FÓRUM PÚBLICO, portanto não há revelação de informações secretas de qualquer tipo. E o vídeo não é meu, mas do Cavaleiro do Templo.

      Farei um post maior, mas, na boa, eu até baixei o vídeo, pois se ele for deletado, eu subo-o de novo. 🙂

  6. meu avô era militar e meu pai, ainda criança na época da ditadura, estudava em escola militar, como meus tios. Quando vi esse ato de cuspir na cara, lembrei do que meu pai contava: que ele tinha que ir para a escola sem farda e vestir na porta, pois corria o risco de pessoas como esse jovem aí jogarem pedras ou fazerem coisa pior ao verem que era filho de militar, mesmo que nem ele nem as outras crianças da escola tivessem algo a ver com a ditadura.

Deixe uma resposta