Usando as lições de nossas mães para denunciarmos as chantagens emocionais esquerdistas

5
92

Assim como para ser um mágico de palco é preciso ter uma série de estratégias e rotinas para serem usadas enquanto se vende ilusões à platéia, para ser um esquerdista (beneficiário ou funcional) também é preciso de várias estratégias e rotinas para enrolar os outros.

Uma das principais estratégias é a chantagem emocional, para qual ainda farei um verbete na seção Arquitetura da Esquerda.

Por enquanto, quero tratar uma questão lançada por um leitor no Orkut. Segundo ele, o fato dos esquerdistas serem especialistas em chantagem emocional configuraria uma derrota inexorável da direita, pois quem mexe mais com a emoção da patuléia vence.

Mais ou menos.

Na verdade, a chantagem emocional é eficiente quando não denunciada. Ao ser denunciada, e compreendida pelas partes envolvidas (menos o chantagista emocional), ela torna a vida do picareta mais constrangedora.

Um exemplo é quando nossas mães nos diziam “pare de chantagem emocional, isso não funciona mais”. Todas as crianças ouviram isso de mães que estavam para serem vítimas da chantagem emocional dos filhos. Com o tempo, parávamos com os truques.

Certa vez eu disse para a minha mãe que não iria mais me alimentar e morrer de fome se eu não ganhasse um presente. Ela disse: “Ok, assim seja, mas cumpra a promessa!”. É claro que não cumpri.

Por que nossas mães obtem este conhecimento? A resposta é óbvia: as mães estudam para serem mães. Elas também conversam com outras mães. Elas falam de seus filhos o tempo todo. É a dinâmica social. A mãe torna-se uma especialista em seus filhos. E uma especialista no ato de ser mãe, em geral. É claro que ela acaba conhecendo todos os truques, inclusive os de chantagem emocional, praticados pelas crianças. Ter esse tipo de conhecimento é essencial para uma mãe ser bem sucedida ao criar o seu filho. Uma mãe vítima de um chantagista emocional tende a falhar em sua missão de ser mãe.

De qualquer forma, independente do nível cultural da mãe, ela necessariamente tende a aprender os truques de chantagem emocional que as crianças cometem.

Portanto, já temos a noção de que não basta uma chantagem emocional ser praticada para que alguém leve vantagem. E nossas mães nos ensinam essa verdade.

Sendo assim, se nossas chantagens emocionais não passam no crivo de nossas mães, por que as chantagens emocionais dos esquerdistas passam no crivo da patuléia?

A resposta é evidente: se há uma compilação enorme de conhecimento sobre o comportamento das crianças (as revistas para as mulheres entregam esse conhecimento aos borbotões), ainda falta material sobre o comportamento dos esquerdistas, em especial quando cometem chantagens emocionais.

Mas, caso criemos bases de conhecimento denunciando a arquitetura dessas chantagens emocionais, o truque deixará de ter efeito com o tempo.

Frases como “Pinheirinho, ó Pinheirinho, foste cenário de uma crueldade sem fim”, “Você não gosta das criancinhas carentes”, “As mulheres são vítimas da opressão masculina” ou até mesmo menções à vida carente de criminosos perigosos não passam de apelos emocionais baratíssimos, que em muitos casos funcionam pois os esquerdistas que praticam esses truques não são denunciados como deveriam. Como chantagistas emocionais da pior espécie.

Basta usar a perspectiva do triângulo e denunciar fortemente as rotinas dos esquerdistas que foquem na manipulação da emoção como efetivas chantagens emocionais, que lançaremos eles, em muitos casos, na mesma situação que ficávamos quando tentávamos manipular as emoções de nossas mães.

Fazendo isso, eles serão facilmente lançados em situação patética. E aí sim, dignos de receber uma emoção, no caso a pena. Mas jamais o descuido.

P.S.: Este post foi em homenagem ao Dia das Mães com um dia de atraso.

Anúncios

5 COMMENTS

  1. Nossa, tá aí uma coisa que eu vinha reparando nos últimos meses: chantagem emocional e vitimismo. Principalmente quando vindos de aquecimentistas, vegetarianos militantes e neo ateus.
    Conversas do tipo: “o homem faz mal ao planeta Terra, temos que salvá-lo” “vegetarianos são excluídos por não comerem carne e são chamados de comedores de folhas de maneira ofensiva” “o ateu é tratado como o câncer da sociedade” e outras ladainhas.
    Quanto ao vegetarianismo e ao ateísmo eu respondi: se te tratam mal é pq falta-lhe habilidades sociais para lidar com pessoas que pensam diferente e não pelo que comes ou deixas de comer nem pelo que acreditas ou não.

    Desmascarar é realmente a melhor saída. Incrível como depois que se faz isso eles param como se nenhuma chantagem tivesse ocorrido…

  2. Fico tentando imaginar como os esquerdistas funcionais se sentem ao ler um texto desses, eles deviam ter vergonha na cara, mas com certeza começariam a xingar.

Deixe uma resposta