Eu, Esquerdista

6
95

Já sei que uns se assustaram com o título, talvez pensando “Terá o Luciano se convertido aos dogmas de Marx?”. Nem de longe. Mas o fato é que já fui esquerdista no passado. E do tipo mais radical: marxista.

Eis que pensei: por que não compartilhar alguns dos feelings que eu possuía nesta época, tentando passar um pouco da percepção que existe dentro da mente esquerdista? E é claro que esse sentimento era compartilhado por colegas também marxistas.

E já vou avisando: SIM, É UMA EVIDÊNCIA ANEDOTA. Mas basta compararem com os esquerdistas que vocês acham na Internet e vejam se o modelo de comportamento bate ou não bate.

Uma das coisas que eu me lembro, por exemplo, era o fato de torcer a favor do MST. Na época, meu pai me dizia: “Você acharia correto se invadissem sua casa?”, no que eu respondia: “Mas aí é diferente, a lei não vale, pois é revolução!”.

Quer dizer, o senso de justiça era sempre invertido. O que era a favor “da causa”, estava acima da lei. Novamente, basta observar o comportamento da totalidade dos esquerdistas, que a suposta evidência anedota vira apenas a descrição de um padrão.

Outro ponto que comemorei, em 1989, foi a compra da TV Record por Edir Macedo. Na época, eu odiava a religião (naturalmente). E também odiava a Rede Globo. Na época, vibrei pelo fato de que Macedo poderia ajudar a “derrubar” a Globo. Ora, se eu odiava a religião, por que eu ficaria a favor de Edir Macedo? Motivo: a “causa” envolvia ser contra a Rede Globo. Então, obviamente todos os atos estavam a priori justificados. Até torcer para o Edir…

Quando Collor venceu a eleição, obviamente a culpa era… da Rede Globo.

Aliás, quando Collor trouxe Miriam Cordeiro, ex-esposa de Lula, para a campanha política de 1989, fiquei com raiva dela. Quer dizer, falar mal de Lula era uma blasfêmia. Veja o vídeo abaixo:

@

Confesso que Collor jogou baixo, mas isso é jogo político. Não havia motivo racional para tomar Míriam como se fosse a “encarnação do mal”.

Como bom esquerdista de perfil marxista, eu citava os “selling points” de Cuba (como a inexistência de analfabetos e a saúde de graça para todos), enquanto odiava os Estados Unidos. Na Guerra do Golfo, torci para o Iraque. Achava que seria um “segundo Vietnã”, e que os iraquianos dariam uma sova nos norte-americanos. Não deu certo.

Para mim, Israel era um país terrorista. E, é claro, os Estados Unidos TAMBÉM eram terroristas. Não cobre lógica de mim naquela época. Lembre-se, eu era esquerdista.

Lá no início dos anos 90, comecei a abandonar o esquerdismo. Foi a época em que comecei a trabalhar, para ajudar a bancar meus estudos. A partir daí comecei a valorizar o trabalho ao invés da vagabundagem típica de esquerdistas que consideravam montar uma ONG como a realização do maior dos sonhos.

Mas confesso que, alguns anos depois, fiz uso do meu discurso esquerdista do passado para comer uma garota lindíssima. Ambos os pais dela eram “engajados” e envolvidos com “causas” de esquerda. Eram “contra o sistema”. E, obviamente, o discurso foi muito útil para, digamos, eu conseguir obter algum “movimento” a favor da causa.

Anúncios

6 COMMENTS

  1. Muito interessantes suas memórias, Luciano. E a cereja do bolo foi o último parágrafo, chorei de rir aqui… rsrsrs

    Mas acho que o mais interessante de tudo é notar que, definitivamente, há um padrão, que chamo de “Efeito Matrix”: os mais diligentes e competentes combatentes do esquerdismo são ex-esquerdistas; a maioria, ex-marxistas; e todos, sem exceção, com cabedal teórico, conhecimento amplo (quantidade) e profundo (qualidade) dos referenciais teóricos da esquerda.

    A referência à Matrix é óbvia, acho: à exceção de um, que não aguentou o peso da verdade e da realidade como ela é, preferindo conscientemente voltar à ilusão (http://www.youtube.com/watch?v=Z7BuQFUhsRM), todos os que saíram da Matrix se transformaram em soldados motivados CONTRA ela.

    Cito apenas três exemplos: você mesmo, Reinaldo Azevedo e Olavo de Carvalho. Foram marxistas (Reinaldo, então, era bem “de raiz”: um trotskyista); estudaram o esquerdismo; vislumbraram sua verdadeira natureza; e passaram a lutar contra ele.

    O interessante é que não se vê um ex-conservador, ao menos não um dotado de sanidade mental. Não há notícia de teórico que tenha feito a travessia no sentido contrário… Que coisa, não?

    • Pior que tem Thiago: o escritor inglês Graham Greene, que era um anti-comunista e católico tradicionalista mas que terminou seus dias tecendo, [conscientemente], loas à Che Guevara… Tem também o caso brasileiro do Otto Maria Carpeaux, mas isso foi também no final da vida + MUITA lavagem cerebral de colegas esquerdistas do início o fim deste.

      Quanto ao texto, só para comprovar que isso não é uma evidência anedota irreal: eu ERA assim, em essência ativa, dos 11 aos 13 anos. Depois fiquei nessa [putaria estéril], digamos assim, de forma meramente – e confusamente – mental dos 14 aos 19. Aliás, confesso que ainda PODE ter traços, ainda que mínimos, de esquerdismo dentro de mim >.<

  2. Falando em televisão e cultura, o mais engraçado dos esquerdistas (libertários e radicais), é que hoje em dia a maioria deles descem o pau na Rede Globo e no BBB, e depois, estão lá assistindo MTV, Multishow e outros antros de besteira esquerdista. Falam que a Rede Globo é manipuladora, mas repetem as mesmas opiniões devassas da MTV (aquilo sim é um antro de manipuladores de opinião e idéias).

  3. SOCIALISMO/COMUNISMO = TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO/MARXISMO CULTURAL-TL/MC = DITADURA DO RELATIVISMO = Aborto, famílias, ou melhor, “granjas”, uniões gays, fêmen…
    O socialismo/comunismo, seita satânica revolucionária objetiva insurgir o homem contra Deus e ódio entre as pessoas, age por meio de candidatos e partidos anexos à sua ideologia, como o PT, PSOL, PC do B, etc. e anexos, como o PRB do abortista-sectário Edir Macedo, etc., apoiados pela esquerdista Teologia da Libertação que é uma sedutora heresia cristã socialista, possuidora de vínculos com o protestantismo e maçonaria para minar a Igreja Católica Tradicional e a democracia; a nova via baseia-se em experiência anterior de o comunismo se impor pela violência e não obter bons resultados.
    Age na mídia e redes sociais subvertendo e relativizando sutilmente a doutrina católica pró socialismo e comunismo, utilizando os mesmos termos da Igreja, porém falseando-os na direção socialista; idem, comprando-a para se propagar e infiltrando nela agentes da Internacional Socialista desde Stálin – há mais sociedades secretas auxiliares tentando implodir a Igreja, como a maçonaria e apóstatas católicos, como alguns sacerdotes progressistas e até bispos: os ex freis Boff, Betto, Susin, Libânio e sutis, Pe Fabio de Melo e mais relativistas, negando a transcendência e toda a ética-moral cristãs em ações de IGUALITARISMOS, os quais atiçam a INVEJA: não tolera os mais ricos, mais sábios, etc; o ORGULHO: de não aceitar superiores a si; a SOBERBA: não se submeter a Deus.
    Idem, o igualitarismo e anexos favorecem as lutas de classes, de etnias, entre estados, a violência pelo desagregamento familiar e social, o exacerbado sensualismo, gerando a alienação social, facilitando a imposição de mazelas: aborto, BBBs da vida, pedofilia, seitas, esoterismos, etc.
    Família: devido à repressão do pátrio poder, tornam-se “granjas” de produção de seres humanos – “gado confinado” – para o deus todo poderoso Estado, como Cuba e Coreia do Norte, que os educará na ideologia material-ateísta, pois um povo desagregado, massa alienada batendo-se mutuamente favorece a instalação de um Estado totalitário, opressor e ateu – Nova Era-NWO – e se fundamenta nas teorias do satanista Marx, em que “nada subsiste de absoluto, definitivo e sagrado”.
    Aliás, A Editora Paulus, dentre mais, participa com a socialista “BIBLIA. EDIÇÃO PASTORAL”, de Ivo Storniolo e Euclides Balancin. As refutações são do eminente teólogo D. Estêvão Bettencourt.
    O próximo passo seria o controle pessoal pelo microchip, previsão de instalação inicial para breve nos EUA.
    A TL/MC é condenada por todos os Ss Padres unanimente, com exclusão automática a católicos que se filiarem, colaborarem, votar em candidatos e partidos SOCIALISTAS/COMUNISTAS e aliados – piores os possuidores de militância ativa e agressiva.
    Na Alemanha, cidade de Erfurt, O S Padre Bento XVI classificou o Socialismo-Comunismo e Nazismo de “chuvas ácidas” e ao Socialismo-Comunismo de “peste vermelha” e ao Nazismo de “peste negra”, extensivos aos membros. Já o S Padre Leão XIII sentenciou: “os comunistas, socialistas e niilistas são uma peste mortal que se introduz como a serpente por entre as articulações mais íntimas dos membros da sociedade humana, e a coloca num perigo extremo”.(Encicl. Quod Apostolici Muneris).
    Os apóstatas, ex cristãos materialistas, orgulhosos e sensuais em suas diversas modalidades infiéis à doutrina da Igreja são os artífices de Satanás na implantação dessa ditadura relativista, com quem passarão a eternidade após a morte.

Deixe uma resposta