O massacre cambodjano como um “case” de sucesso da esquerda

0
29

@

Esquerdistas costumam ficar corados quando lembramos de casos como o massacre cambodjano praticado pelo Khmer Rouge. Na verdade, estão apenas escondendo as intenções inerentes ao esquerdismo.

No Cambodja, o Khmer Rouge conseguiu a proeza de realizar o maior genocídio proporcional da história recente. Isso por que, com praticamente 2 milhões de mortes, conseguiu eliminar 1 terço da população do país com massacres, fome e principalmente execuções nos campos de extermínio.

É precipitado afirmar que os esquerdistas funcionais QUERIAM matar todos esses 2 milhões. Particularmente, acho difícil. Mas os beneficiários, obviamente, aproveitam a catarse gerada por esses movimentos para enfim fazem o que quiserem.

Para isso, temos que tirar o véu do sagrado com que os esquerdistas tentam esconder o que é o esquerdismo na prática: é tanto a definição da religião política como um todo, como também engloba um discurso feito para atender aos objetivos dos beneficiários a partir do USO dos funcionais que acreditam nesse discurso.

O objetivo final é sempre a obtenção do poder. Para os beneficiários, naturalmente.

Qualquer um que atue com a gestão por objetivos, sabe que no mundo corporativo os objetivos podem ser atingidos de acordo com vários níveis de sucesso, indo do fracasso até o sucesso absoluto.

O lançamento de um produto no mercado, por exemplo, pode ter como objetivo tornar uma empresa líder em seu nicho de mercado. Se a empresa conseguiu apenas ficar em segundo ou terceiro lugar, é um sucesso relativo. Se ocupa a dianteira, é o sucesso absoluto EM COMPARAÇÃO ao objetivo.

Enfim, sempre temos parâmetros para medir o que é sucesso em relação aos objetivos, e qualquer corporação sabe fazer isso facilmente.

No caso da esquerda, o sucesso é medido no grau de poder que os beneficiários conseguem. Graus mais altos de sucesso são aqueles em que os esquerditas conseguem eliminar a voz da oposição.

Vamos a alguns exemplos. Em tempos de sucesso esquerdista, Obama está em nível inferior a Lula e Dilma, isso por que ele não consegue garantir sua presença no poder com tanta facilidade (a disputa com Romney está apertada). Talvez ele não tenha conseguido aparelhar o estado conforme queria, embora tenha muitos adeptos da mídia a seu favor. Resumindo: em termos de “espaço” demarcado, Lula e Dilma se saem melhor que Obama.

Já a dupla petralha não tem tanto sucesso quanto Cristina Kirchner, que hoje consegue estatizar empresas, de forma criminosa, e ainda censurar o Clarin. Mesmo assim, Cristina ainda perde para Chavez. Este já consegue levar para a cadeia seus adversários políticos. Mas Chavez é superado por Fidel e Raul Castro, dupla que tem ainda mais facilidade ainda para colocar seus adversários políticos na cadeia.

Em termos de sucesso, todos os acima são superados pelo trio Hitler, Stalin e Mao. Estes conseguiram implementar o esquerdismo com tanto sucesso que chegaram à ditaduras formais. Os genocídios nesses países foram apenas consequencia desse poder obtido.

Mas o Khmer Rouge superou todos estes em sucesso pelo fato de conseguir obter o poder totalitário em um país SEM VISIBILIDADE. Ou seja, o mundo não ligava mais para o que acontecia no Cambodja, enquanto que na Alemanha Nazista, Rússia e China estes ainda faziam truques para esconder suas atrocidades do mundo. Por essa falta de visibilidade para o mundo exterior, dentre muitos outros fatores, o Khmer Rouge é o maior caso de sucesso do esquerdismo. Nunca tanto poder foi obtido por um grupo usando o paradigma de esquerda.

O genocídio de tamanha escala foi apenas a consequência desse poder conseguido. Só é possível exterminar um terço de um país quando não há limites impostos a quem está no poder, e este poder era tamanho que a oposição inexistia. O extermínio dos adversários é inerente à espécie humana, uma espécie predatória não só das outras espécies, mas especialmente de SUA própria espécie. É exatamente por isso que adeptos da direita torcem tanto para que grupos não obtenham poder de forma totalitária.

O fato é que os esquerdistas, ao “se envergonharem” do caso do Cambodja, estão apenas chorando lágrimas de crocodilo.

Se o objetivo era dar o poder totalitário a um grupo, não dá para achar nenhum outro grupo tão bem sucedido quanto o Khmer Rouge.

Castro, Kirchner, Lula… chorem de vergonha. É preciso ainda comerem muito feijão com arroz para conseguirem tamanho sucesso quanto o Khmer Rouge conseguiu.

Anúncios

Deixe uma resposta