Quando esquerdistas reclamam que o “debate está polarizado”, isso é um bom sinal

7
52

Imagine aquela situação onde um grandalhão da escola (daremos o nome a ele de Ricardo) costumava bater em um garoto franzino (daremos a ele o nome de Julio).

Depois de apanhar várias vezes, Julio revida e dá uma surra em Ricardo. É quando a turma de Ricardo aparece para apartar e dizem que “a briga entre os dois é absurda”.

Note que nessa situação, os amigos de Ricardo jamais fizeram nada para “apartar brigas” quando Ricardo estava batendo. Nessa época, tudo era lindo e maravilhoso. Mas foi apenas no momento em que Julio revidou que “ambos deveriam parar de brigar”.

Você deve estar se questionando o que uma hipotética história de brigas escolares tem a ver com a guerra política entre esquerda e direita?

Simplesmente tudo.

O fato é que, depois de décadas e décadas de domínio esquerdista na mídia, FINALMENTE os conservadores resolveram contra-atacar com livros provocativos. Ann Coulter recentemente lançou “Demonic”, em que compara os esquerdistas a grupos de mafiosos. Dinesh D’Souza lançou “Enemy At Home”, em que com muita justiça co-responsabiliza os esquerdistas pelo atentado de 11 de setembro. No Brasil, estamos assistindo ao sucesso de materiais como de Leandro Narloch e Luiz Felipe Pondé.

Enfim, os conservadores agora estão adotando a política do “bateu, levou”. Já não era sem tempo.

Por isso, alguns esquerdistas, ao comentarem livros como “Fascismo de Esquerda”, de Jonah Goldberg, protestam dizendo coisas como: “É, uma pena. Infelizmente o debate está ficando polarizado”.

Na verdade, a discussão entre esquerda e direita sempre foi polarizada. A esquerda demonstra crença no homem, e por isso defende estados inchados. O direitista é contra o estado inchado, pois não apresenta a infantil crença no homem, crença tão amada pelos funcionais esquerdistas. A esquerda ama os criminosos, especialmente os criminosos violentos. Os adeptos da direita querem os criminosos cumprindo penas por um bom tempo, para que eles não saiam estuprando e matando cidadãos que paguem seus impostos. E aí, sucessivamente, é só compararmos as propostas que se torna evidente que a polarização sempre existiu.

O que ocorria antes é que um dos lados estava CALADO, e não respondia aos ataques. Os conservadores assistiam os esquerdistas mentirem sobre eles o tempo todo, como Lenin sugeriu em seu levante revolucionário. Lembremos que Lenin sempre disse que aos esquerdistas não só era lícito mentir sobre os adversários, como também desejável. A partir daí, os esquerdistas sempre seguiram essa regra.

Pelo domínio na guerra cultural, através do domínio territorial em universidades (devido à estratégia gramsciana), era comum ver conservadores acuados ante ao ataque contínuo e desonesto dos esquerdistas. Marcuse, Althusser, Adorno, Foucault… enfim. O material de ataque era farto, e consequentemente a sucessão de truques esquerdistas era multiplicada a cada dia.

Para eles, esse sempre foi o cenário perfeito, já que dentro de cada esquerdista há um totalitário.

Portanto, o mero ato de conservadores responderem à altura, denunciando as mentiras contadas por progressistas, marxistas, humanistas e patota, é inaceitável na visão totalitária esquerdista.

É por isso que agora alguns estão tentando o truque psicológico de reclamar do “debate polarizado”.

Não se deixe enganar por mais essa chantagem emocional que só os esquerdistas são capazes de proporcionar. Se eles estão reclamando do “debate polarizado”, isso nada mais nada menos é um sinal de que finalmente existe um debate, em que os conservadores estão começando a responder à altura todas as fraudes que os esquerdistas tem lançado contra eles.

Assim, essa “denúncia” (do “debate ser polarizado”) é um bom sinal.

Anúncios

7 COMMENTS

    • O artiguete foi assinado por um tal de “Asimov C. Clarke” ?

      Lógico que ele não ia perder a chance de repetir que todos que atrapalham os planos da tchurmica dele são “conspiranóicos”.

      Diploma de jornalista pra quê, se quase sempre o cara vai receber salário e bolsas-turismo para escrever m-é-r-d-a ?????

      • “Lógico que ele não ia perder a chance de repetir que todos que atrapalham os planos da tchurmica dele são “conspiranóicos”.”

        Não ia mesmo! para que coisa melhor que chamar os oponentes de doidos? afinal, ninguém dá crédito a “doido”…

  1. Tradução:

    Conservador: o pensamento esquerdista está errado, é desonesto e mente compulsivamente, essas são as “x” razões, pronto o esquerdista está desmascarado.

    esquerdista: Buááááááá! Faz ele parar, ele está invadindo meu espaço e estragando nossos planos! Eu estou do lado da verdade eu estou por que que estou! A mãe desse consevador é uma gorda e tem bigode! Buááááá!

    • Olha, o sr. Paulo “Moleira”, aquele que confessou publicamento turvas ambições inconfessáveis em um artigo analisado por Olavo xD

Deixe uma resposta