“Os comunista pira” [sic] com este blog, mais ainda após a demonstração de que o nazismo é ideologia de extrema-esquerda

9
110

Carlos Marques e Hidemi Soares, sendo um o blogueiro do site comunista A Página Vermelha, e outro seu guarda-costas, fizeram um baita papelão no post “Será o nazismo de extrema-direita? Not so fast, Junior…”, onde destruí o mito de que o nazismo era de direita. Conforme demonstrei, era na verdade um regime de extrema-esquerda.

Como sói ocorre nestes casos, a dupla lançou um sem-número de rotinas, repetindo-as à exaustão, tanto que a certo momento decidi banir ambos daqui, esclarecendo o seguinte a um deles: “Mas em nenhum momento eu disse que “comunismo é nazismo” (é, gente, eu falei que ele não tem vergonha na cara), eu disse que “tanto nazismo como comunismo são tipos de filosofias de esquerda”. Continue assim, Carlos Marques, mas se começar a ficar muito repetitivo vou te banir daqui. MUDE SUAS ROTINAS, pois estou fazendo uma compilação de seus truques. Se ficar repetindo “seu, seu fascista” ou “se não é comunismo, não é esquerda” ou “oposição de esquerda é capitalismo”, aí perdeu a graça e você não tem mais serventia aqui. Você serve para GERAR CONHECIMENTO a partir dos truques que usa. A cada truque novo, eu adiciono na base, e aí você lança novos truques. Com isso, criamos contra-medidas contra esses truques. Entendeu para que você serve aqui? Você é macaco de laboratório e seu comportamento está sob estudo. Você não serve para nada mais além disso.”

Mas, infelizmente, ele não trocou as rotinas e começou a me fazer perder tempo. Mesmo assim, melhor aproveitar a participação de ambos para falar das rotinas tentadas.

A maioria delas era focada em tentar iludir a plateia fingindo que “marxismo” e “esquerda” são idênticos. O truque neste caso tinha como objetivo simular que “nazismo não poderia ser de esquerda, pois não era o mesmo que comunismo”, quer dizer, supondo que a única forma de esquerdismo fosse o comunismo. É por isso que Carlos Marques conseguiu citar vários autores que diziam números diferentes para os genocídios da esquerda. O problema é que em uma das manchetes alguém falava do comunismo, e logo na seguinte um outro autor falava da esquerda. Ao simular que “esquerda=comunismo”, ele tenta ludibriar a plateia fingindo uma contradição que não existia. Em outro momento, Hidemi usou uma declaração de Hitler dizendo que “não era comunista”, e portanto isso refutaria a ideia de que ele era esquerdista. Mas, como já mostrei aqui, esquerdismo vai muito além do marxismo/comunismo. Na verdade, marxismo/comunismo é apenas uma forma de esquerdismo, do qual também fazem parte fascismo, nazismo, neo ateísmo, humanismo, positivismo, etc.

Já havia tratado essa questão no passado com a refutação à rotina “Eu não sou comunista”. Em relação ao truque de chamar o conservador de fascista, essa é outra rotina também já facilmente desmascarável: “Seu, seu fascista”. Mas como essas rotinas não fossem suficientes, surgiram outras, e comento-as com vocês – até para que isso gere conhecimento do rol de mentiras comunistas, e facilite a vida dos leitores em geral para refutar essa matilha nas redes sociais, quando eles tentarem executar as rotinas.

“Não há censura em país socialista, pois há quem discorde”.

Segundo Carlos Marques, simulações de discordância são evidências de inexistência de censura. Entretanto, basta compararmos a liberdade de imprensa da Rússia comunista com a de um país não corroído inteiramente pelo socialismo, como Estados Unidos e Alemanha, onde se pode escrever uma crítica ácida DE FATO ao governo, para notarmos a fuga da realidade do comunista. Segundo Marques, a existência de Mihail Bulgakov, autor de O mestre e Margarita, é uma evidência de que não havia censura na URSS. Ora, e como se explica então que vários trabalhos de Bulgakov foram censurados no país de Stalin? Bulgakov também teve seu pedido de emigração negado. Pois é, a evidência dele o derrubou.

“As FARC não são criminosas, pois protegem os habitantes locais que são pequenos plantadores de coca”

Engraçado que essa rotina não explica os atentados a bomba que matam pessoas inocentes, inclusive crianças, e até o caso do sequestro e estupro de Ingrid Betancourt. Também não explica o envolvimento da FARC com o tráfico internacional de drogas, lucrando até um bilhão de dólares por ano com esse comércio. Mas comunista é assim: em nome da “causa”, tudo é permitido.

“O HSBC (banco britânico) está envolvido com lavagem de dinheiro de drogas. Logo, um país de direita também financia as drogas, como as FARC fazem”.

Comunistas tem a mania de pensar que os países capitalistas são iguais ao país comunista que tanto idolatram (a antiga União Soviética) em termos de prática criminosa. Mas há uma diferença gritante aqui. O que uma empresa faz não é o mesmo que um país faz. Países socialistas oficialmente apoiam o crime, já que as empresas pertencem ao governo. Portanto, se uma dessas empresas comete um crime, o delito é da nação (representada pelo estado). Mas se um banco privado de um país não-estatizado comete um crime, o delito não é da nação, mas do país. Portanto, o desespero da dupla em achar um crime cometido por uma entidade de um país de direita é patético, já que isso é totalmente diferente de crimes cometidos pelo estado russo, por exemplo.

“Os Panteras Negras eram jovens de esquerda que somente se protegiam da polícia”

O líder dos Panteras Negras, Huey Newton, assassinou de forma cruel um policial. Várias ações do mesmo tipo foram feitas pelo grupo, que foi definido pelo governo americano (mesmo que este fosse de esquerda moderada) como um grupo terrorista.

“Breivik, na Noruega, lutou contra o marxismo cultural, e matou 92 pessoas, logo ficar contra o marxismo cultural é ruim”

Essa falácia é estúpida. Em um cinema, recentemente um fã da série Batman matou 12 pessoas no Colorado. Pela mesma lógica do Carlos Marques, todos os fãs da série Batman são perigosos. O fato é que Breivik era um nazista, e, como já demonstrei, de extrema-esquerda. Breivik era contra o marxismo, mas não contra a esquerda.

“A The Concise Columbia Encyclopedia diz que nazismo é de direita, então é de direita”.

Quer dizer, agora se a The Concise Columbia Encyclopedia falou, está falado. Esse definitivamente é um comunista puro-sangue. Eles buscam uma única publicação que sustente suas mentiras, e depois a tomam como verdade.

“Marxismo não é populista, pois não faz apelo ao povo, mas ao proletariado”

Mas já foi colocado aqui, na série sobre a guerra política, que os apelos ao povo significam os apelos às camadas percebidas como desfavorecidas da população. É isso que significa “apelo ao povo” no contexto. Portanto, mais uma rotina que perde efeito.

“Mises disse que fascismo foi um mal necessário em um dado período, portanto ele era fascista”

Bobagem! Eu também já tratei a anti-religião como um mal necessário lembrando de seu uso quando foi preciso derrubar a monarquia, mas isso não implica que eu seja anti-religioso. Nota-se que aqui o comunista também se vale de truques como “Se não é comunismo, não é esquerda”, o que já foi devidamente refutado.

“A morte dos 20.000 poloneses em Katyn, é irrelevante, pois eles ajudaram os alemães”

O problema é que não estamos falando das mortes em guerra, mas sim do fato dos russos terem matado 20.000 poloneses em Katyn, e dito ao público que isso tinha sido feito pelos alemães. Estamos denunciando NESTE CASO uma mentira desavergonhada (ou seja, a prática da calúnia como forma padrão da ação comunista), e não apenas a violência de guerra.

“A Operação Barbarrossa matou mais de 20 milhões de soviéticos”

Não é verdade. Do lado russo, foram 802.000 mortes. O que provavelmente nos leva a conclusão de que os restantes foram mortos pelo próprio regime russo e, como sempre, os comunistas tentaram usar a desculpa da guerra para o sumiço de gente.

“Organizações como Ford e Rockefeller atuaram para influenciar culturalmente outros países menores. Logo, isso é de direita”

Aqui a confusão entre o que vem dos Estados Unidos com “ser de direita”. Na verdade, tais organizações são de caráter humanista (e focam no governo global para implantação da utopia humanista), portanto são de esquerda. Isso mostra que o esquerdismo causou danos terríveis aos cambodjanos, russos e chineses, mas também aos Estados Unidos.

“O neo-fascismo transfere o poder do estado para as grandes empresas”

Isso não faz o menor sentido, pois o fascismo defende o poder centralizado no estado. Se há poder nas grandes empresas, competindo com o estado, há um balanceamento de poderes, o que é exatamente o oposto do fascismo. Não faz sentido chamar uma doutrina (de livre mercado) oposta ao fascismo de neo-fascismo. Seria tão ridículo quanto dizer que o neo ateísmo é uma oposição ao ateísmo, invertendo a base central do ateísmo. Nota-se que Carlos foi desmoralizado ao tentar insultar o outro de fascista (e teve que aguentar a humilhação de ver minha demonstração de que é impossível ser a favor do estado mínimo e fascista ao mesmo tempo), e inventou uma distinção de emergência e criou o “neo-fascismo” de última hora. Ridículo e vergonhoso, no mínimo.

“Ao matar a população indígena, os Estados Unidos cometeram genocídio igual o do governo russo”

Novamente, uma besteira inominável. Pois o conflito entre colonizadores americanos e os indígenas era um conflito entre povos diferentes. Era praticamente como uma nação invadindo a outra. Quando criticamos os genocídios da Alemanha Nazista, Rússia e China, falamos de genocídios praticados de um país contra o seu próprio povo (que faz parte de sua cultura), por questões puramente políticas, que sequer tinham a ver com conflitos por recursos. O que mostra, aliás, que o comunismo, nazismo e o fascismo são muito mais perigosos que qualquer ideologia de direita.

“Monarcas eram de direita”

Delírio sem fim. O termo esquerda foi utilizado, ao que parece, somente ao final da queda da monarquia, e não tem absolutamente nada a ver com os conceitos de direita e esquerda utilizados atualmente. Tanto que as bases filosóficas da direita estão no iluminismo original, que era contra a monarquia. Ao passo que as bases filosóficas da esquerda estão naqueles que acharam que a sociedade resultante do iluminismo original poderia ser “replanejada” (o que sempre foi a base do positivismo, marxismo, humanismo, nazismo, etc.). Monarcas, portanto, não eram de direita nem de esquerda, pois em seu tempo não havia sequer espaço para a luta política democrática.

“Reagan deu apoio diplomático ao Khmer Rouge, então é culpado pelo genocídio”

Não, mil vezes não. Mas de jeito nenhum. Ninguém em sã consciência poderia considerar um suposto (e contestável, em termos de evidências) apoio diplomático a um governo com a prática de um genocídio. Aliás, é exatamente o oposto, pois pode-se supor o apoio de Reagan ao Khmer Rouge como uma forma de, enquanto lutava contra o poderio russo na Guerra Fria, amansar os esquerdistas de seu país mostrando que ele não era contra todos os vermelhinhos. Ou seja, o suposto apoio de Reagan ao Khmer Vermelho seria uma concessão ao esquerdismo, o que daria ainda mais sustentação à minhas críticas contra eles.

“Lula não pode ser esquerdista, pois defende continuidade do capitalismo, enquanto Marx define seu fim”

Já desmascarei este truque há muito tempo ao desmascarar a rotina “Comunismo dos genocídios é uma deturpação“. Além do mais, Lula é de esquerda, e faz um “mix” de marxismo, social democracia e uma variação bizarra do gramscismo. Técnicas usadas pela New Left, dos norte-americanos, também são observadas. Enfim, Lula é esquerdista até a medula. Só que ele varia o cardápio.

“Roman Abramovich só pôde ser milionário por causa da abertura”

Na verdade, é exatamente o oposto. Ninguém vira bilionário da noite para o dia. O que eu havia denunciado (e Carlos Marques  nem foi capaz de perceber) é o fato de que, após a abertura, surgiram vários bilionários da noite para o dia. Uma evidência de que o capitalismo sempre esteve sendo executado na Rússia. A verdade nua e crua é que o tal comunismo foi apenas um truque para enganar trouxas, pois, após conseguido o poder totalitário, o pessoal do Politburo executou o capitalismo conforme suas conveniências.

“Associação de ‘fobia’ à voz discordante” (Estratégia)

Aqui não é nem uma rotina, mas uma estratégia, para a qual ainda farei um verbete na seção “Arquitetura da Esquerda”. Para ele, quem não gosta de filme russo tem “russofobia”. O engraçado é que ele se esqueceu de que sou fã de John Woo, cineasta chinês. E a China é um país comunista. Que esse estratagema tenha demonstrado definitivamente que eles perdem toda a honra e dignidade em sua militância, quanto a isso não há mais dúvidas.

“Não gostar de filmes russos é racismo”

Agora, ele criou a raça russa. 🙂

“A ONU diz que rejeitar nacionalidades e etnias é racismo, então é.”

Se a ONU escreveu tamanha bobagem, o problema é da ONU, não meu.

CONCLUSÕES FINAIS

Conforme demonstrei, não há diálogo com comunista, especialmente com os mais fundamentalistas (como foi o caso da dupla em questão). Sei que fui até cruel ao deixá-los postar, tão empolgados, quando na verdade eu só estava atraindo-os para que eles repetissem de forma exaustiva suas rotinas. Sem querer, eles confirmaram tudo que este blog tem apontado: o esquerdismo (especialmente em suas variantes mais fundamentalistas) é uma religião política extremamente perigosa, pois devido a alta carga de neurose resultante em seus militantes, estes tendem a desenvolver comportamentos antisociais, sendo incapazes de distinguir a realidade de sua visão distorcida para se “encaixar” em seus dogmas. Dogmas, aliás, genocidas em essência.

Anúncios

9 COMMENTS

  1. “Em outro momento, Hidemi usou uma declaração de Hitler dizendo que “não era comunista”,…”

    Luciano, os comunistas de lixo são uma piada mesmo!

    Um dos ídolos da esquerda, o merdinha do Fidel Castro, disse, antes de assumir o poder em Cuba, que não era comunista.

    Veja no que deu acredita no monstro barbudo.

  2. «
    “A The Concise Columbia Encyclopedia diz que nazismo é de direita, então é de direita”.
    »

    Essa doeu mesmo. Então se uma palavra não consta do dicionário X, tanto a palavra quanto o objeto definido por essa palavra não existem 😛

    A propósito, gostei de descobrir que não sou nem de direita e nem de esquerda, já que eu sou simpatizante do feudalismo japonês 😀

  3. – Olá, Luciano. Eu tenho acompanhado o seu blog há um longo tempo, desde o ano passado quando fiz uma pesquisa sobre “Propaganda Gramsciana” e fui levado ao blog anterior á este.

    Enfim, fiquei um bom tempo sem entrar e agora voltei. Mais fico com umas dúvidas.

    – Não entendendo muito sobre essa questão de esquerda/direita, sabendo o básico tão somente, poderia me indicar livros publicados em português sobre o assunto?

    – O que você quer dizer com “Estado inchado”?

  4. -Hmm, ok. Ficarei na espera. Mais posso aproveitar para fazer outra pergunta?

    1. O que é, exatamente, Marxismo Cultural(estou lendo algumas cousas sobre Marxismo atualmente e até agora, não vi nada demais), e como ele afeta a vida diária, prejudicando-a?

    2. Qual a relação entre o Marxismo e o humanismo? É eles serem uma forma de “esquerdismo”, no caso?

    2. Algumas pessoas alegaram que o Comunismo não é em si mesmo, ruim. E que as atitudes de Pol Pot e Stálin foram paralelamente semelhantes a Inquisição e o Cristianismo. Assim, “inocentando-o”. Por que isso é exatamente, errado ou falso? Se é que o seja.

  5. COMUNISMO/SOCIALISMO=NAZISMO E O INVERSO Há algumas comparações entre nazismo e socialismo, porém a sua foi a melhor, mais abrangente, introspectiva e convincente, as verossemelhanças foram postadas esmiuçadamente.
    Tão acertou que o Papa Bento XVI em visita à Alemanha, na cidade de Erfurt, antiga cidade da Alemanha Oriental classificou de “chuvas ácidas” tanto o nazismo quanto o comunismo e nomeou de “peste negra” ao nazismo e “peste vermelha” ao comunismo/socialismo, relembrando os maus tempos de jugo sob tacão comunista, cujos efeitos perduram até hoje. Houve apenas diferença de tonalidade às comparações, porém o nível de esquerdismo e tudo o mais idem.
    Que ambos são irmãos gêmeos, filhos da mesma mãe e pai não acatarão apenas aqueles não disponíveis a aceitar por motivos pessoais e ideológicos, pois é o óbvio.
    Interessante: o comunismo hoje subsiste e caminha firme sob a forma de “marxismo cultural”, a deterioração da sociedade à Gramsci, pautando-se sob os “10 mandamentos de Stálin”. E a sociedade com a mídia maquinando as notícias sorvem veneno sob deliciosos confeitos, cujos efeitos poderão ser mortais à frente, intoxicando lentamente, um deles corroendo explicitamente a sociedade: destruindo a família; e veja que têem obtidos excelentes dividendos…

  6. “Não gostar de filmes russos é racismo”

    Legal, agora somos obrigados a gostar de filmes de todas as nacionalidades ou então somos racistas… De onde saem essas coisas?

  7. “pois devido a alta carga de neurose resultante em seus militantes, estes tendem a desenvolver comportamentos antisociais”

    Isso me lembrou o “poeta e ateu”, ou melhor Punheteu. kk

Deixe uma resposta