O peacocking e o self-selling: Como a dinâmica social nos ajuda a ver a auto-venda de uma maneira diferente (e mais prática)

14
80

Como já falei há um tempo atrás, a mesma dinâmica social introduzida na psicologia por Kurt Lewin foi adaptada para a prática da pegação de mulheres (no mundo dos PUA’s, ou melhor, Pick-Up Artists), em um contexto que seria mais corretamente chamado de engenharia social sexual, ao invés de dinâmica social.

Seja lá como for, no mundo da “dinâmica social” dos PUA’s, há uma técnica chamada peacocking, que em bom português seria “agindo como um pavão”. A idéia, é claro, vem do acasalamento dos pavões. A cauda do pavão macho cresce de maneira excepcionalmente longa e colorida, e isso funciona para atrair as fêmeas. O tamanho e a coloração da cauda serve para demonstrar para as fêmeas que ele é saudável e tem bons genes, e a memória biológica da fêmea processará esta informação.

Em um site de PUA’s encontrei a seguinte explicação, simples mas adequada:

Padrões similares podem ser encontrados no comportamento humano. O homem dirigindo uma Ferrari comunica que ele tem um grande acesso a recursos, que ele pode desperdiçar um pouco deles. O homem comprando uma garrafa de vodka de $500 em um clube comunica a mesma coisa. Essas demonstrações de acesso a recursos abundantes são parte de muitos rituais de acasalamento dos homens, pois temos valores sociais que apontam como atraente a capacidade de provimento que uma pessoa. Todavia, a infinidade de culturas e idéias humanas, além da capacidade de juntar tais idéias em sistemas ideológicos pessoais fazem com que haja uma infinidade de características em um macho humano, que não as relacionadas a sua capacidade provisional, que o faça atraente a alguma “fêmea humana”. Dessa forma, enquanto algumas mulheres ficarão atraídas pelo homem da Ferrari, outras gostariam que ele “valesse a pena” ou prefeririam um homem absolutamente confiante de si e que não precisasse ostentar sua riqueza como forma de causar boa impressão numa mulher.

Eis que aparece o peacocking, como uma forma do sujeito demonstrar em público que é confiante o suficiente para atrair a atenção de uma mulher. A lógica é a seguinte: se o sujeito é confiante a ponto de se vestir de uma maneira “diferente” do habitual, é por que coloca fé no próprio taco. A mensagem codificada pelas fêmeas é: “ele deve valer a pena”. É por isso que alguns PUA’s usam um colar vistoso, um cachecol e, no caso de Mystery, unhas pintadas de preto. Neste caso, quando alguma mulher pergunta se ele é gay, Mystery diz “Estas unhas não são rosa, mas preto. Vê a diferença?. Pois bem, para os PUA’s o peacocking é visto através do uso de adereços, que se tornam, então, importantíssimos para os jogadores.

Pode algo semelhante ser observado no ambiente dos debates intelectuais? A resposta é sim. A diferença é que nesse território o jogador não está disputando a atenção de uma mulher, mas a mente de pessoas da platéia. É aí que entra em cena, ao invés do peacocking para os PUA’s,  o uso dos rótulos conforme o jogo de rótulos. É exatamente por esse motivo que quando um neo ateu diz que está “do lado da razão” (executando a rotina “Dono da razão”), ele ficará extremamente incomodado caso você o questione. E, se ele ficar incomodado, é sinal de que você está no caminho certo, tirando dele um adereço de sedução. No caso, a sedução da mente da platéia.

A forma de visualizar toda a situação, nesta comparação com o peacocking, é que sua própria missão no debate modifica-se completamente. Imagine o seu adversário como alguém que entrou para conquistar a mente da platéia, a terá como seus “adereços para conseguir seu intento um conjunto de rótulos que ele se auto-atribuiu. Ao vencê-lo no jogo de rótulos, você terá obtido vantagem, pois os “adereços” do adversário perderam valor. A irritação do oponente ao ver seus “adereços” jogados fora é um sinal do quanto eram importantes para ele no combate político.

Faça o teste, adote uma nova perspectiva no debate e divirta-se.

Anúncios

14 COMMENTS

  1. Estratégia interessante… começar a citar os PUAs para parecer que isso é normal… Se vc acha que citar um grupo de pseudocientistas é algo que vai aumentar tua credibilidade…

    Mais uma vez se nota que seu objetivo é parecer bom perante aqueles que gostam de ler o que você tem a dizer e não em escrever algo respeitável e que possa ser levado a sério.

    E errou estrategicamente ao fazer isso, pois perde tempo tentando conter a primeira rajada, que foi mero aperitivo. O ataque principal foi esse aqui http://blogdomensalao.wordpress.com/2012/07/30/controle-de-frame-falando-ao-coracao-parte-3/

    Delicie-se vendo as fraudes que vc esqueceu de pagar aqui. [provocação de parquinho]

    • Estratégia interessante… começar a citar os PUAs para parecer que isso é normal… Se vc acha que citar um grupo de pseudocientistas é algo que vai aumentar tua credibilidade…

      Enlouqueceu de vez. Como um grupo pode ser tachado de “pseudocientistas” se nem executam tentativas de serem cientistas? Que eu saiba os PUA são Pick Up “Artists”, e não Pick Up “Scientists”. Ihh… acho que você já percebeu onde tua estratégia fracassou, não? Mas há uma surpresinha ainda após você terminar o seu showzinho ridículo.

      Mais uma vez se nota que seu objetivo é parecer bom perante aqueles que gostam de ler o que você tem a dizer e não em escrever algo respeitável e que possa ser levado a sério.

      Ué. meu post é simples. Para o PUA, o peacocking inclui adereços. Para o esquerdista em debate, os adereços são alguns rótulos. A analogia não foi refutada. 🙂

      Burro! Vc tem que refutar a analogia se quiser derrubar este post.

      E errou estrategicamente ao fazer isso, pois perde tempo tentando conter a primeira rajada, que foi mero aperitivo. O ataque principal foi esse aqui http://blogdomensalao.wordpress.com/2012/07/30/controle-de-frame-falando-ao-coracao-parte-3/

      Isso é o que você chama de “ataque principal”? Na boa, prepare alguma coisa que preste para a parte 4, pois esta parte 3 foi pior do que as outras duas, que já eram patéticas por excelência. É tudo tão bobo que vou refutar por resumo, para não perder tempo.

      Delicie-se vendo as fraudes que vc esqueceu de pagar aqui. [provocação de parquinho]

      A esquizofrenia do Bruno supera todos os limites. Para ele, ter os verbetes de Controle de Frame como “uncategorized” é fraude. ehhehehehe

      Aliás, realmente o termo “Controle de Frame: Rotina” não é adequado, mas isso não configura fraude. Talvez o ideal seja “Alegação política: Sou liberal [fr]”.

      Ou seja, no máximo seria uma SUGESTÃO para uma reclassificação, para tornar o meu método mais ROBUSTO. No novo modelo (e vou alterar), ficaria mais exato, uma “Alegação política”, seguida do nome do verbete, e um sinal de “[fr]”, para mostrar que a implementação desta alegação política é feita especificamente através do controle de frame.

      Agora, a pergunta: três posts só para isso? 🙂

      • Parei de ler qdo vc escreveu que os Pick-Up Artists não são cientistas pq não são PUSs… tá anotado na minha lista de piores argumentos ever.
        E não li o resto mesmo… quando se dispor a responder aberatmente em um post que dê links para o meu, nossa conversa continua.
        Até entendo seu medo em divulgar suas fraudes, acontece…

      • Parei de ler qdo vc escreveu que os Pick-Up Artists não são cientistas pq não são PUSs… tá anotado na minha lista de piores argumentos ever.

        Eu jamais citei os PUA’s como cientistas, portanto quando você diz que eles são ‘pseudo-cientistas’, eu acho que não são, pois eles nem se dispuseram a ser cientistas. PUA é uma arte para eles, não ciência (mesmo que se inspire em teorias científicas como a psicologia evolutiva). Você cometeu a falácia da ampliação indevida, para implantar um boneco de palha, e sabe disso. Seu argumento é uma fraude.

        E não li o resto mesmo… quando se dispor a responder aberatmente em um post que dê links para o meu, nossa conversa continua.

        Minha resposta anterior fornece link para o seu post, portanto fingir que não leu não vai me refutar. Ih… mais um ato falho teu.

        Até entendo seu medo em divulgar suas fraudes, acontece…

        Bem lembrado. Vou colocar a definição de fraude no post após seu cirquinho terminar. Se um dia você quiser uma certificação de auditor, vai precisar dominar este termo. Por enquanto, nota-se que você não tem a menor idéia do que é uma fraude. 🙂

      • OK. Então eles não tentam praticar nada de científico ao usar Psicologia Evolutiva e nem Darwinismo Social. Ou entendi errado ou isso quer dizer que as referidas áreas é que não científicas?

        Cara, leia honestamente o que escrevi lá na parte 1, vai?

        Lá está razoavelmente bem explicado porque os PUAs são pseudocientistas. Quer uma dica? Dá Ctrl-F e procura pelo termo polishop e lê o parágrafo onde ela está.

      • OK. Então eles não tentam praticar nada de científico ao usar Psicologia Evolutiva e nem Darwinismo Social. Ou entendi errado ou isso quer dizer que as referidas áreas é que não científicas?

        haoihaiohaiohaiohaohaoi…

        Realmente, você não sabe nada (mas nada mesmo) de ciência. Um cientista é quem executa PESQUISAS científicas. Quem gosta de ler ciência, mesmo que seja a psicologia evolutiva, não é um cientista, e nem tenta ser. Gostar de algo por ser mais científico que outra coisa também não configura “ser cientista”.

        Ou seja, não ser cientista NÃO TEM NADA A VER com gostar de áreas científicas. Mais um erro de entendimento teu, para variar. (Isso está ficando melhor a cada momento que passa…)

        Aliás, de novo essa idéia de “Darwinismo Social”? Será que voce está confundindo com dinamica social?

        Cara, leia honestamente o que escrevi lá na parte 1, vai?

        Li. E?

        Lá está razoavelmente bem explicado porque os PUAs são pseudocientistas. Quer uma dica? Dá Ctrl-F e procura pelo termo polishop e lê o parágrafo onde ela está.

        Li. E você não mostrou evidência de que são “pseudocientistas”, mas sim que são ARTISTAS que gostam de usar uma teoria científica para explicar suas ações. Os PUA’s executam uma arte, não uma ciência. Assim como a política, é uma arte.

        Na boa, estou com pena de você.

        É só isso que você tem em seu arsenal? Um entendimento histérico e totalmente sem sentido do que os outros escrevem? Você é assim em sua profissão também?

        Tenham medo, tenham muito medo de contratar o Marco Suriani.

      • Eu sei muito bem o que eles fizeram. Você é que não sabe o que é pseudociência. Pseudociência não é elaborar trabalho científico, mas falar baboseira e fingir que tem embasamento científico, recorrendo ao jargão técnico para ajudar na simulação.

        O que há ali é um truque. Eles querem vender vídeos então simulam que o trabalho é embasado e respaldado por ciência de verdade. Vc não só caiu como levou a sério. E é justamente o que escrevi na parte 1, que vc não leu. Então fica assim, qdo não ler algo, nao critica ok? Diz que nao leu e pronto

      • Eu sei muito bem o que eles fizeram. Você é que não sabe o que é pseudociência. Pseudociência não é elaborar trabalho científico, mas falar baboseira e fingir que tem embasamento científico, recorrendo ao jargão técnico para ajudar na simulação.

        Isso não é pseudo-ciência, pois citar a psicologia evolutiva não é “fingir que algo tem embasamento científico”, mas apontar os fatos. As citações que os PUA’s fazem à psicologia evolutiva são baseadas em trabalhos de Desmond Morris, Matt Ridley e Robert Wright, dentre outros, que são plenamente científicos.

        Um exemplo de aplicação da psicologia evolutiva, aqui no campo da economia comportamental:
        http://lucianoayan.com/2012/05/13/a-verdade-nua-e-crua-sobre-a-igualdade-sexual-demonstrada-em-estudo-sobre-a-inveja-feminina-destroi-o-feminismo/

        Esse é o tipo de conhecimento que qualquer estudioso de dinâmica social deve dominar.

        É por isso que devemos tomar cuidado ao contratar mulheres bonitas, quando há uma mulher não tão bonita de poder por perto. Como se vê, essa análise é estritamente científica. 🙂

        O que há ali é um truque. Eles querem vender vídeos então simulam que o trabalho é embasado e respaldado por ciência de verdade. Vc não só caiu como levou a sério. E é justamente o que escrevi na parte 1, que vc não leu. Então fica assim, qdo não ler algo, nao critica ok? Diz que nao leu e pronto

        Pelo contrário, eu acho que a metodologia dos PUA’s tem algumas falhas, e eles não cumprem o que prometem. Isso qualquer um sabe. Entretanto, alguns métodos são bem interessantes, e mostram que eles estudaram materiais coerentes. O problema é quando misturam isso com auto-ajuda.

        O curioso (e o que te causará revolta mais profunda, quando eu contar o motivo pelo qual citei os PUA’s) é que eu gosto do MESMO MATERIAL que influenciou os PUA’s, que é a psicologia evolutiva. Aliás, a mistura da psicologia evolutiva, com a ressignificação, e o framework da guerra política (de Horowitz), além do paradigma de idéias X impressões de David Hume permite que eu crie um modelo de debate que me fornece um escudo contra QUALQUER TRUQUE do outro lado. É isso que lhe incomoda muito.

        Mas você ainda não viu nada. O fato é que, sem querer, todos os seus 3 posts (além dos outros dois de “Certificação de Copias”, que não passam da estratégia “Rufem os tambores”, que é um truque psicológico bobinho e facilmente mapeável), comprovam tudo o que eu digo sobre controle de frame e sobre a mitomania dos esquerdistas.

        Enfim, você é o macaco de laboratório deste blog. Obrigado por ajudar nesta pesquisa informal.

      • Eu teria medo é de contratar alguem que nao poe o nome no curriculo. Então ve se come mais feijao antes de sair zoando os outros, hmkei?

        Mas não vim dizer isso. A frequencia que vou falar sobre vc cairá… quarta que vem, vou só concluir essa série sem acrescentar nada demais. As outras técnicas (esceto uma, apenas uma) apenas citarão você como exemplo didático, não serão ataques frontais como estas. [provocação de parquinho]

      • Eu teria medo é de contratar alguem que nao poe o nome no curriculo. Então ve se come mais feijao antes de sair zoando os outros, hmkei?

        Por que eu não colocaria meu nome no currículo. Mas não estou atrás de emprego. 🙂

        Mas não vim dizer isso. A frequencia que vou falar sobre vc cairá… quarta que vem, vou só concluir essa série sem acrescentar nada demais. As outras técnicas (esceto uma, apenas uma) apenas citarão você como exemplo didático, não serão ataques frontais como estas. [provocação de parquinho]

        Sem acrescentar nada demais?

        Olhe sua promessa: No próximo post, encerro a série com uma lição de moral que vai deixar o pobre garoto em mals lençóis com sua fanbase de maneira definitiva. Se ele e Snowball realmente forem a mesma pessoa, então agora definitivamente está na hora de ele abandonar o Ayan e retomar a Bola de Neve e fingir que nada aconteceu. Aliás, não está. Antes, eu tenho que mostrar os motivos que ele tem para fingir que é ateu, o que farei em breve na série CdF: Sou ateu. Depois disso é que ele poderá (terá) que abandonar o fake.

        Lição de moral? hehehehehehe

        Espero que ao menos você consiga entender o que está sendo escrito aqui (o que duvido). Já em relação a eu “fingir que sou ateu”, realmente você está com sérios problemas. Procure ajuda.

        Ahh… vai ter algo mais nessa parte 4? Algo que justifique eu abandonar este blog? Ou será novamente muito trovão para pouca chuva? 🙂

      • e de fato, universitario nao precisa procurar emprego, ne?

        Pois é, e um universitário que te refuta tão facil… 🙂

        Imagine então quando eu sair da faculdade. rs.

      • O que passa em uma mente (maluca e confusa, como ele próprio admite) para o cara escolher o nick de “Mensalão”? E ainda por cima tendo a cara de pau de associar o nick com uma imagem de um saco de dinheiro, reforçando o vínculo do roubo que aconteceu nesse famoso caso de corrupção? Se não fosse pela admissão de insanidade do Bruno, isso seria incompreensível.

  2. Se um conservador ainda for ingênuo quanto aos esquerdistas, essa ingenuidade acaba ao ler os textos do Luciano sobre controle de frame. É por isso que o Bruno está tão irritado com esses textos, ele precisa da ingenuidade dos conservadores para conseguir capitalizar na Internet. Luciano, quanto mais o Bruno se irritar e mentir contra você, melhor.

Deixe uma resposta