Marxistas culturais impedem palestra de Don Orleans com xingamentos e agressões

5
71

@

Fonte: Timbre Vivo

Durante a palestra de D. Bertrand de Orleans e Bragança na Unesp, Campus de Franca, dia 28 de agosto de 2012, um grupo de “estudantes” causa baderna, invade e impede o evento, ameaça pessoas, xinga, ofende, tudo em nome da “liberdade de expressão”. Uma VERGONHA para nossa nação e para a humanidade como um todo. Como isso não fosse o bastante, um bando de gente atacando um dos acompanhantes do palestrante. Ridículo! 20 pessoas para brigar com um idoso.

Meus comentários

Como sempre, mais do mesmo em relação à esquerda.

Não sou muito simpático a adeptos de “causa monárquica”, pois não vejo muito sentido nisso. O que é muito diferente de dizer que ele não tem o direito sequer de se expressar.

Entretanto, notem o “estilão” dos esquerdistas no que diz respeito à liberdade de expressão. Para eles, um oponente é alguém a ser silenciado, e mesmo que seja um idoso, deve ser vítima de agressão sempre que possivel.

Isso só é possível pois a mente do esquerdista é invertida e não consegue ver culpas em si, mas sempre nos outros, e por isso o senso de moral só funciona na base “certo é o que está do meu lado, errado é o que está contra”.

É por isso que a mentalidade de esquerda deve ser combatida da mesma forma que se luta contra uma doença venérea. Não há nada de útil a ser retirado dali, e vemos, na totalidade daqueles manifestantes, a mesma carga de ódio irracional que se via nos tempos de Stalin e Mao. A única diferença é que a estes foi dado o poder absoluto. A garotada ali vai ficar só na vontade. Por enquanto…

Em termos de mentalidade totalitarista, não há diferença técnica nenhuma entre um Pol Pot e cada um daqueles manifestantes.

O vídeo acima é mais uma evidência do PERIGO que representa o ato do não combate ao esquerdismo.

Anúncios

5 COMMENTS

  1. Esse tipo de liberdade de expressão que os esquerdistas tanto defendem é a liberdade de expressar que o oponente não pode se expressar.

    Por meio desse tipo de protesto eles tentam calar a boca das vozes que distoam da doutrina política deles ao passo que chamam isso de “liberdade de expressão”, democracia, livre pensamento… (?)

  2. São um bando de ” maria vai com as outras”. Usam a falta de respeito e educação em lugar de argumentos.Típico de quem não tem argumentos mesmo.Esse professores desses hospícios realmente estão criando monstros.Parabéns á eles e elas

  3. Sou formado em História pela UNESP de Franca.Diferente da maioria aqui,falo como quem viveu no ambiente onde se deram essas manifestações e posso afirmar com toda certeza que isso que ocorreu não é nem a metade do que é praticado por esses bandidos.Basta dar uma pesquisada nos jornais da cidade para ver o que já foi praticado ali.Me lembro,por exemplo, de uma ocupação onde um saco com vômito e fezes foram jogados na porta da diretoria ou das ocupações onde os alunos que queriam estudar eram intimidados sob ameaças e xingamentos.E não era raro que durante essas ocupações os “estudantes”montassem barracas e passassem o dia bebendo,usando drogas e fazendo sexo.Tudo sob o pretexto de se estar fazendo revolução.Outro ponto importante é a rivalidade que havia no campus ( na época ele era no centro da cidade,num antigo convento de freiras)entre os da História e os do Direito,pelo simples fato de os do Direito terem mais dinheiro e serem de uma opinião mais conservadora.Não era raro ver,inclusive professores esquerdistas,insultando de forma velada(pois são covardes e temiam serem processados) os alunos do Direito.Somente por Deus pude suportar aquele ambiente e aguentar 4 anos de propaganda marxista na minha orelha sem me emburrecer.

  4. Uma malta de retardados sem dúvida alguma. Esse povo não consegue argumentar racionalmente e, por isso, reage de uma maneira primitiva, onde o “influxo de rebanho” serve de substituto a ausência de individualidade, de consciência moral.

Deixe uma resposta