A nova arma contra os doutrinadores de sala de aula: o IPhone

1
28

@
Que o tal Professor Carlão era um esquerdista radicalíssimo, quanto a isso nunca surgiram dúvidas. Mas neste vídeo acima, ele se supera.

Em pouco mais de dois minutos de gravação, Professor Carlão é pego tentando contra-atacar de forma desonesta (apelando a mentiras e chantagens emocionais) as denúncias que tem sido cada vez mais feitas a respeito da doutrinação marxista/gramscista em salas de aula. Ou seja, professores que deviam ensinar uma matéria, mas em vez disso estão pregando sua agenda (e ainda sendo pagos para isso!). Segundo ele, as denúncias são de pessoas que tem duas deficiências: “Uma é cultural, outra é intelectual!. Mas se ele vem à sala fazer sua propaganda ao invés de ensinar matéria, então o Professor Carlão é que tinha que pagar pelo uso do espaço, ao invés de receber hora/aula.

Ele diz que comunismo é “uma forma de sociadade na qual se aboliu a propriedade privada e o ser humano passa a respeitar o outro”. Em seguida, ele diz: “Você sabe quando isso vai existir? Nunca! Você sabe por que isso nunca vai existir? Por que o ser humano jamais chegará a um nível tão elevado de espírito que não precise de leis para respeitar uns aos outros”.

Aqui o truque é bem claro. Embora ele pareça “realista” a respeito do comunismo, na verdade ele tenta dizer que esta utopia seria coisa de pessoas “elevadas de espírito”. Por isso ela não acontece! Ele é ou não uma figura?

Segundo ele, o “primeiro cara que entregou uma sociedade comunista” foi Jesus Cristo. Com as mãos para o alto, ele diz “que isso é bonito, é”, reforçando logo em seguida: “Jesus foi o primeiro comunista do Ocidente”.

Obviamente, ele confunde uma comunidade em que todos repartem os seus bens de forma voluntária (ao invés da tomada do que os outros possuem, através da força) com um comunismo imposto de forma estatal por uma ditadura do proletariado. Ou seja, a ação voluntária, inversa à proposta comunista, é tratada como seu igual. Isso é como a chuva seca e o quadrado redondo.

Enlouquecido, ele ainda tenta o truque emocional de dizer “ser comunista não é o mesmo que comer criança”. Segundo ele, isso é “coisa de padres”.

Em resumo, pais de alunos estão desembolsando seu suado dinheiro para pagar doutrinação de seus alunos em ideologias psicóticas.

O interessante é que o iPhone, assim como várias tecnologias, é um fruto do capitalismo. E este fruto pode ser utilizado como ferramenta extremamente útil para denunciar estes doutrinadores.

Se dentro da sala de aula o professor tem o poder de coação, a gravação de suas aulas (com posterior ridicularização pública de seu discurso, e até o lançamento de possíveis processos judiciais contra ele) pode servir como evidência não só contra ele, mas contra todos os doutrinadores da esquerda instaurados dentro das salas de aula. Ou seja, o seu iPhone pode se tornar uma arma na guerra cultural.

Para os leitores que ainda estão na fase escolar (seja colegial ou universitária), a idéia é aguardar o começo da doutrinação em sala e “dar o bote”, ou seja, ligar a câmera do seu iPhone ou qualquer outro aparelho que tenha o mesmo tipo de recurso.

Se comunistas não gostam do capitalismo, que tenham um MOTIVO ADICIONAL para se consumirem de ódio. Usemos um dos símbolos do capitalismo (as novas tecnologias, como iPhone) para denunciá-los, oras.

Anúncios

1 COMMENT

  1. O sistema comunista, por ex., do PT é à base do: sob livre e espontanea pressão; é relembrar o caso dos 2 deputados que se insurgiram contra o partido concernente à questão do aborto: sumariamente excluídos.
    Comunista não discute: exige, impõe, em nada diferindo de burros de carga com os olhos vedados para vislumbrarem apenas à frente.
    Os incautos os aceitam por usarem as ciladas sob várias modalidades e saberem exercitar sentimentos de bajulação no egoísmo, orgulho e soberba; são iguais às sereias: atraem e devoram.
    E sabem transformar nos laboratórios de engenhenharia social mentiras camufladas de verdades.
    Que esperar de adoradores de Fidel, Kim Jong Um, Chávez…

Deixe uma resposta