Agora um filme para irritar ainda mais os esquerdistas: Amanhecer Violento

4
135

@

“Amanhecer Violento” é um remake do filme de mesmo nome (no original, “Red Dawn”), lançado em 1984. Enquanto o original era dirigido por John Milius, que havia dirigido “Conan, o Bárbaro”, em 1982, este ficou nas mãos do estreante Dan Bradley, diretor de segunda unidade de filmes como “O Legado Bourne”, “Zona Verde”, “007 – Quantum of Solace” e “Missão Impossível 4”.

A depender destas credenciais, pode-se esperar muita ação. E muita reclamação por parte dos esquerdistas, naturalmente.

Sempre que eu buscava referências sobre o original de 1984, que fui assistir lá nos anos 90, eu via críticas revoltadas dizendo que o filme era “um sinal dos terríveis tempos de Reagan” ou um “manifesto fascista”. Nada disso. Era pura ação bem-feitinha, feita por gente que sabe do assunto.

Mesmo que “Amanhecer Violento” seja uma ficção, ainda assim é mais realista do que a realidade trazida pelos esquerdistas, como estes manifestantes abaixo, que afirmam que o governo ditatorial da Coréia do Norte (sim, são os invasores no remake, enquanto no original eram os russos) garante a “felicidade e a liberdade” da população:


@
Ficção por ficção, ainda prefiro um filme de ação redondinho do que fantasias esquerdistas.

Anúncios

4 COMMENTS

  1. Meu caro, já que aqui é um espaço para desmascarar a religião política, também seria uma boa falar dos libertários e anarcocapitalistas, uma vez que também repletos de componentes utópicos. Eis que li este texto falando sobre a lei consuetudinária que se formou na Somália. Como veremos, ele tem partes interessantes e válidas, mas parece se esquecer do principal quem em sã consciência preferiria a Somália (lar de senhores da guerra, piratas modernos e outras coisas) a vizinhos mais pacíficos e organizados desse mesmo país, ainda que tão pobres e tão ferrados (ainda que de outras formas) quanto o referido país do Chifre da África.

    • Pois é, os libertários são figuras bizarras, que podem ser usados por esquerdistas e por direitistas. Por exemplo, enquanto estão atacando o estado são úteis para a direita, enquanto estão atacando a religião são úteis para a esquerda. Eles são baseados em fé cega no ser humano que se auto-organizará…

      Esse é um texto que escrevi certa época.

      http://lucianoayan.com/2012/07/23/os-libertarios-fundamentalistas-como-idiotas-uteis-da-direita-e-da-esquerda/

      • Vendo o tal vídeo dos caras que são a favor da Coreia do Norte (e já vi por aqui compatriota nosso dizendo que moraria lá numa boa), deu para notar que eles usavam o plano fechado para parecerem mais relevantes do que realmente são, mas ainda assim deu para notar que os transeuntes olhavam para eles tal qual alguém olharia aqui para um profeta do apocalipse, em que respeita-se a liberdade de expressão dele apenas por se respeitar mesmo.
        Entraram no cinema e deram de cara com um hall de entrada quase vazio. Falaram umas frases revoltadas e foram embora.

        Em que pese as pessoas terem dado de ombros para eles, a preocupação que fica é em relação às notícias distorcidas que passam, algo que se agrava ainda mais quando levamos em conta que o americano médio é mais alienado sobre o que ocorre no resto do mundo do que o brasileiro médio, ainda mais quando vemos por aqui até gente mais ignorante falando com bom grau de abalizamento sobre o que ocorre em outras partes do mundo. Por aqui acabam dando mais certo mesmo os tais discursos raivosos que prometem um mundo melhor que jamais chegará. Por lá pode ser que se jogue mais mesmo sobre a desinformação do público, com as tais informações propositadamente imprecisas sendo a semente para crescer a idiotice útil.
        Ainda assim, já que se falou em usar libertários e anarcocapitalistas como idiotas úteis, não estaria na hora de também usar os outros religiosos políticos como idiotas úteis contra si próprios? Eis que um dos caras no tal protesto contra o filme falou de “Propaganda”, e os argumentos fornecidos pelo filme em questão podem perfeitamente ser aplicados a qualquer regime politicamente religioso:

        http://www.youtube.com/watch?v=6NMr2VrhmFI

        Aliás, este filme é um tiro no pé daqueles, mesmo que produzido pela própria Coreia do Norte. Só dá certo lá se pensarmos no quão lavados cerebralmente estão os habitantes daquele país, se é que dá certo vender a um cara que não tem nem o que comer a ideia de que ele está melhor do que as pessoas de outros países que ele vê na tela têm o que comer e ainda sobra dinheiro para guardarem ou gastarem em besteiras.

Deixe uma resposta