Sensacional: Presidente do PT comete ato falho, esquece de usar suas típicas ressignificações e termina defendendo formalmente a censura

4
31

12319601

Fonte: Folha de São Paulo

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, classificou como uma “sucessão de mentiras” as declarações por Marcos Valério dadas em depoimento prestado pelo empresário mineiro à Procuradoria-Geral da República.

Valério afirmou à Procuradoria-Geral da República que pagou despesas pessoais de Lula em 2003, por meio de depósitos na conta de uma empresa do ex-assessor pessoal de Lula, Freud Godoy, segundo revelou o jornal “O Estado de S. Paulo”.

O dirigente afirmou que o PT não arcou com os honorários dos advogados de Valério, como este relatou à Procuradoria, conforme o jornal. “Não há nenhum pagamento do PT a advogados do Marcos Valério”, disse.

“É mais uma tentativa de incriminar o presidente Lula e de criminalizar o PT. A mídia e o Ministério Público não deveriam dar crédito a alguém que, condenado, tenta reduzir suas penas caluniando o PT”, disse. “Desconhecemos o conjunto das declarações dele. Do que foi divulgado, trata-se de uma sucessão de mentiras já desmentidas anteriormente e agora, novamente e veementemente, refutadas pelo PT”, afirmou Falcão.

Após as declarações de Falcão, a legenda divulgou uma nota rebatendo as acusações. Leia abaixo a íntegra:

“NOTA À IMPRENSA

A Direção Nacional do PT lamenta o espaço dado pela imprensa para as supostas denúncias assacadas pelo empresário Marcos Valério contra o partido e contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Caso essas declarações efetivamente tenham sito feitas em uma tentativa de “delação premiada”, deveriam ser tratadas com a cautela que se exige nesse tipo de caso. Infelizmente, isso não aconteceu.

As supostas afirmações desse senhor ao Ministério Público Federal, vazadas de modo inexplicável por quem teria a responsabilidade legal de resguardá-las, refletem apenas uma tentativa desesperada de tentar diminuir a pena de prisão que Valério recebeu do STF.

Trata-se de uma sucessão de mentiras envelhecidas, todas elas já claramente desmentidas. É lamentável que denúncias sem nenhuma base na realidade sejam tratadas com seriedade. Valério ataca pessoas honradas e cria situações que nunca existiram, pondo-se a serviço do processo de criminalização movido por setores da mídia e do Ministério Público contra o PT e seus dirigentes.

Prestes a completar 10 anos à frente do Governo Federal, período em que o Brasil viveu um processo de desenvolvimento histórico e em que as classes populares passaram pela primeira vez a ter protagonismo no nosso país, o PT é alvo constante de setores da sociedade que perderam privilégios.

A campanha difamatória que estamos sofrendo nos últimos meses não impediu nossa vitória nas eleições de outubro e nem conseguirá manchar o trabalho que nosso partido tem realizado em defesa do país, da democracia e, principalmente, da população mais pobre.

Rui Falcão
Presidente Nacional do Partido dos Trabalhadores”

Meus comentários

A nota de Rui Falcão é nojenta, safada e, para o meu deleite, precipitadíssima.

Quando ele diz que “lamenta o espaço dado pela imprensa para as supostas denúncias assacadas pelo empresário Marcos Valério contra o partido e contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”, entrega o ouro.

Explico: é função da imprensa noticiar aquilo que é notícia. Marcos Valério é notícia, e Lula, por ter sido ex-presidente, muito mais. Se Marcos Valério fez uma declaração em relação a Lula, obviamente todos os leitores querem saber qual o conteúdo dessa declaração, oras. Com certeza, é uma das notícias mais relevantes possíveis. Ou será que Falcão acha que essa notícia deveria ser escondida para debaixo do tapete e em seu lugar deveria ser adicionada uma matéria sobre campeonatos de bolinha de gude em Piri Piri?

Além do mais, ele fala em “supostas denúncias”. Não, Sr. Falcão, são denúncias mesmo. O PT alega que as denúncias são falsas, mas a grande maioria entende que as denúncias são verdadeiras. Quem leu o livro “O Chefe”, de Ivo Patarra, acha que o “chefe” sabia de tudo há muito mais tempo. Mas não quero aqui entrar no mérito da veracidade da denúncia de Valério, mas, mesmo que a denúncia não seja verdadeira (o que duvido), ela ainda é uma notícia.

Suponhamos que amanhã apareça uma artista da Globo e diga para a polícia e os jornalistas que saiu com um jogador camisa 10 de um dos grandes clubes nacionais e este a levou para uma noite de sexo selvagem na qual amarrou-a à cama e depois a penetrou com um taco de beisebol. Ora, a afirmação “Atriz X acusa jogador Y de tê-la amarrado à cama e estuprado-a com um taco de beisebel” é uma notícia, e não há motivo para deixar de divulgá-la. Se o jogador comprovar que a acusação é falsa e quiser lançar um processo contra a atriz, que o faça. Mas mesmo assim a imprensa não terá feito nada de errado. Ao contrário, terá cumprido sua função.

Vale o mesmo em relação ao caso das declarações de Valério sobre Lula. A afirmação “Marcos Valério declarou que depositou dinheiro para Lula” é uma notícia, e não há nenhum motivo lógico para recusar “espaço” na mídia para esta notícia. A não ser, é claro, que Falcão considere a mídia uma extensão do braço do partido, assim como era na Rússia stalinista. Essa é a única razão para omitir uma notícia tão interessante sobre figuras que tenham tanto apelo popular, especialmente Lula.

Qualquer afirmação em prol de esconder uma notícia que fala de um assunto que todos querem saber é censura e ponto final. Não há nada no discurso de Falcão que possa ser ressignificado como “democratização dos meios de comunicação” (truque que ele adora praticar, para disfarçar suas intenções de censurar a imprensa). Ele simplesmente se irritou, perdeu a cabeça e provavelmente cometeu um ato falho que o fez deixar de lado por um momento seus jogos de ressignificação, para, enfim, confessar em público seus desejos, que incluem censurar a mídia para evitar que o cidadão brasileiro saiba das denúncias quanto ao ex-presidente.

Anúncios

4 COMMENTS

  1. “O que se pretende apenas é salvaguardar a honra de homens públicos submetidos a uma dieta diária de calúnias.”

    – Roberto Campos, ministro do planejamento no governo militar, em 1967, sobre a lei de regulação da imprensa.

    “[as denúncias da mídia sobre o Mensalão] são um ataque ao Presidente Lula, ao PT e à democracia brasileira. Passadas as eleições vamos tomar uma medida, quer queiram quer não queiram: regulamentação da comunicação no país.”

    – José Guimarães, Deputado do PT, em 2012, sobre regular a imprensa

  2. Na boa, a palavra “suposto” pra mim já deu! Seja na boca do rui falcão ou do William Bonner ou qualquer outro jornalista com medinho de processos. Suposto uma breuba! O petê roubou, rouba, e ainda vai roubar muito se deixarmos que continue no poder! Isso não é suposição, é fato!

  3. No trecho abaixo ele se entrega.

    “As supostas afirmações desse senhor ao Ministério Público Federal, vazadas de modo inexplicável por quem teria a responsabilidade legal de resguardá-las”.

    Por quê resguada-las? Pelo contrario, por envolver o presidente da republica, ainda que fosse caluniosa, deveria ser prioridade nas investigações e investigada a fundo.

Deixe uma resposta