Uma importantíssima lição de Philip Pullman para todos os oponentes do neo-ateísmo

0
57

@

Muitos neo-ateus se fazem de vítimas, como no fantástico meme abaixo:

xinguei_xingaram de volta

Em vários casos, contam histórias tristes onde alguém olha torto para eles, ou então os ofende. A regra para eles é: se você xingá-los ou criticá-los, isso é um preconceito “abominável” e injusto.

Mas como diz Alinsky, devemos fazer nosso inimigo viver pelo livro de regras criado por ele próprio. Parece que o código de ética neo-ateu não foi adequadamente revisado, pois eles não seguem absolutamente nada do que pregam.

Quando Philip Pullman diz que “ninguém tem o direito de não ser ofendido”, é uma mensagem importante para muitos adversários do neo-ateísmo: em tempos de liberdade de expressão no ocidente (liberdade que não devemos perder), ninguém tem o direito de não ser ofendido. E isso foi pronunciado por um neo-ateu, e endossado por todos os líderes do neo-ateísmo.

Só que quando alguém ofende um neo-ateu nos mesmos termos em que eles ofendem seus oponentes, tudo que se vê é uma choradeira ridícula que também deve ser ridicularizada.

Ora, se ninguém tem o direito de não ser ofendido, segundo eles (e eu concordo com essa regra deles, diga-se), então quando fizerem draminhas pelo fato de terem sido ofendidos, basta ofendê-los de novo.

Antes da choradeira, podemos chamá-los de safados, desonestos e fraudadores intelectuais – recomendo que juntamente com isso, que se mostre ao público as fraudes e mentiras deles. Mas depois que começarem a chorar dizendo “estão me ofendendo”, podemos chamá-los de fingidos, chorões e chantagistas emocionais.

Anúncios

Deixe uma resposta