Técnica de Propaganda: Transferência

1
34

5833761_orig

Última atualização: 25 de janeiro de 2013 – [Índice de Propaganda][Página Principal]

Uma das técnicas mais sutis e ao mesmo tempo mais poderosas de propaganda é a transferência. Termos como “associação” e “falsa conexão” também são utilizados para definir a técnica.

O método é simples e eficaz: basicamente, é a propagação de qualquer conteúdo ou imagem  que busque fazer a transferência das sensações (e associações) relacionadas a um objeto a outro objeto. Caso afetado, o receptor da propaganda irá sentir as sensações associadas ao objeto X, mesmo quando o foco esteja no objeto Y.

Os humanistas fazem isso quando tentam injustificadamente associarem ciência ou razão a si próprios. Quando discursa, Sam Harris afirma que “a ciência nos diz para…”, não por que represente a ciência, mas sim por tentar obter, perante a plateia, as sensações positivas que a associação com a ciência trará.

A imagem que ilustra este post mostra a transferência que os neo-ateus fizeram das sensações típicas relacionadas ao terrorismo (e, obviamente, sua rejeição) para a religião. Por isso, se alguém “imaginar o mundo sem religião”, seria o mesmo que “imaginar o mundo sem o terrorismo suicida”, e, por consequência, “sem o atentado do 11 de setembro”.

Para avaliar a funcionalidade desta técnica, e mapear quando ela é fraudulenta, basta entender a associação realizada, e ver se ela é uma questão disputada ou não. Se for, avalie se a associação é injustificada.

Em termos técnicos, “com a transferência, o propagandista tenta burlar a lógica, encorajando sua audiência a transferir emoções e associações de um objeto a outro”. Se a transferência de emoções e associações for injustificada, temos uma propaganda fraudulenta.

Anúncios

1 COMMENT

Deixe uma resposta