Técnica de Propaganda: Falso Dilema

0
31

False Dilemma-thumb-300x254-153811[1]

Última atualização: 26 de janeiro de 2013 – [Índice de Técnicas de Propaganda][Página Principal]

Basicamente, esta técnica tem a mesma estrutura da falácia do falso dilema, só que aplicada no contexto do discurso propagandístico.

Um argumento complexo é reduzido a um pequeno número de alternativas, juntamente com a conclusão de que apenas uma das alternativas é adequada.

No mundo da publicidade, isso é o mesmo que dizer que um produto sempre funciona, e o outro nunca funciona. Na política, significa dizer que um grupo quer salvar o país, e o outro está lá para arruiná-lo.

Claro que como a intenção é propagandística, explicações mais elaboradas (ou mesmo outras oções) são todas varridas para baixo do tapete.

O modelo de aplicação da técnica é simples: aquilo promovido pelo propagandista é apresentado de forma positiva, e o produto do concorrente ou a visão do oponente (e muitas vezes nem sequer é a visão do oponente) é apresentada de forma negativa.

Exemplos:

  • “Ou você é um aliado, ou um inimigo”.
  • “Se você não lutar pela causa do estado Palestino, então é um inimigo do Islã”
  • “Se você não utilizar o Detergente Zoon, suas roupas ficarão sujas”
  • “Ou você compra nosso sistema de segurança, ou você não ama sua família”

Para fins didáticos, o mais fantástico exemplo está nessa declaração do Conselho para o Humanismo Secular:

Acreditamos em otimismo ao invés de pessimismo, esperança ao invés do desespero, aprendizado ao invés do dogma, verdade ao invés da ignorância, prazer ao invés da culpa ou do pecado, tolerância ao invés do medo, amor ao invés do ódio, compaixão ao invés da ganância, beleza ao invés da feiura, e razão ao invés da fé cega ou irracionalidade.

Claro que no mundo real, as escolhas não são tão simples, e as variáveis envolvidas são muito mais complexas.

Além do mais, de acordo com o ceticismo político, o mero ato de alguém declarar um rótulo positivo para si próprio, e um rótulo negativo para o oponente, não significa, por si só, que estas rotulagens sequer sejam verdadeiras.

Mas é exatamente a ação de se esconder todas essas variáveis e a avaliação racional das questões no que se resume esta técnica.

Outros nomes: pensamento preto-e-branco e falsa dicotomia.

Anúncios

Deixe uma resposta