Técnica de Propaganda: Ênfase e omissão seletivas

3
92

out-of-place-550x600

Última atualização: 04 de fevereiro de 2013 – [Índice de Propaganda][Página Principal]

Esta técnica se baseia em dar ênfase a algumas informações, e reduzir a ênfase de outras, para dar vantagem ao ponto de vista que o propagandista quer implementar.

Exemplos podem ser vistos em propagandas de alistamento em tempos de guerra, nos quais elementos como “possibilidade de ajudar a pátria” ou “aventura” recebem ênfase maior, enquanto os fatos relacionados ao sacrifício das batalhas obviamente são omitidos ou a eles é dada uma divulgação ínfima.

Muitas vezes, o propagandista vai dar espaço a visões opostas em um dilema, mas sempre de uma maneira super-simplificada. Isto pode ser percebido em debates quando existe um interesse no benefício de um dos lados, e os debatedores são selecionados em prol deste viés.

O programa Atheist Experience, mantido pelo neo-ateu Matt Dillahunty, é um exemplo desta técnica de propaganda. Dillanhunty, um neo-ateu com um conhecimento razoável de lógica e retórica de combate, fica o tempo todo debatendo com populares teístas, e obviamente os vence. Como o público que geralmente liga para programas de rádio é composto da patuleia, é fácil vencê-los em debate, e naturalmente Dillahunty decreta: “o teísmo perde fácil para o ateísmo”.

Neste tipo de situação, sempre se procura fingir, através da técnica de Simulação de Imparcialidade, que existe um debate de fato ao invés de um truque de propaganda.  Mas não é preciso investigar muito para identificar se existe seleção conveniente de fatos, amostras e informações.

Na publicidade, esta técnica de propaganda pode ser vista muito em imagens de “antes” e “depois”, como no hipotético caso  de uma mulher que fez uma dieta, por exemplo. O problema é que na foto do “antes”, ela usa uma roupa horripilante, está com os cabelos despenteados e sem maquiagem. Na foto do “depois”, ela já usa um belo vestido, um penteado caprichado e maquiagem. Claro também que a informação de que uma foto foi tirada com dois anos de distância uma da outra também é omitida.

É nas omissões convenientes que reside o “segredo do sucesso” desta técnica.

Anúncios

3 COMMENTS

  1. Eu já disse o mesmo sobre o caso do The Atheist Experience, porém eu só vi trechos do programa no youtube e não assisti o suficiente do programa.

    Me disseram que não é que utilizam esta técnica, mas as pessoas que colocam os vídeos no youtube, colocam somente os “engraçados” e os engraçados surgiam somente através da ligação de teístas estúpidos e disseram que há debates mais nivelados que as pessoas não postam.

    Não consegui refutar isto.

    —————–
    Há outro detalhe importante que você poderia ter acrescentado em seu post, além da seleção de adversários desqualificados é o ambiente controlado de forma a favorecer o Matt, como o controle dos microfones e o debate de 2×1.

    —————-
    Outra vez eu falei no youtube que ele deveria debater com Craig e um fã dele disse que basta Craig pegar o telefone e ligar durante o programa hahahahaha.

Deixe uma resposta