Daniel Sottomaior em busca de 1 milhão de reais por mês: eis o dízimo da ATEA

10
223
Solicitação de dízimo pela ATEA (clique para ampliar)
Solicitação de dízimo pela ATEA (clique para ampliar)

Nada como um dia após o outro.

Tornou-se lugar comum na propaganda neo-ateísta classificar os líderes religiosos como exploradores da credulidade alheia.

Com isso, matavam dois coelhos com uma cajadada só. Atacavam os líderes religiosos, tachando-os de exploradores do povo, e seus fiéis como vítimas de doutrinação, incapazes de raciocínio, e por isso, estes doavam seu dinheiro para os pastores.

Mas espere… essas doações não seriam voluntárias? Para responder a isso, neo-ateus afirmam que as “ovelhas incapazes de pensar foram coagidas”, por “ameaças do fogo eterno”, e portanto “doam à Igreja”. Logo, “estelionato”.

Quem quer que já tenha visto a guerra política no Facebook pôde presenciar o que estou falando acima.

Só que chegou a vez da ATEA fazer exatamente o mesmo.

Logo no começo da mensagem, dizem “Valdomiro compra rede de tevê de 500 milhões de reais, e enquanto isso os ateus continuam patinando…”

Vamos entender a lógica da ATEA. Se uma organização sustentada por doações compra uma rede de TV, então a rede de TV passa a pertencer ao proprietário da organização sustentada por doações.

Se tomarmos isso como regra (e não vejo problemas nisso, ao menos a título de argumento), já fica claro que Daniel Sottomaior (proprietário da ATEA) também quer investir em televisão.

Em seguida, ele pede 10 reais mensais para metade dos fãs da página do Facebook (cerca de 225.000 fãs), e diz que, com isso, chegaria a mais de 1 milhão de reais de receita, ops, orçamento, no mês.

Esse dinheiro não é para um lugarzinho no céu, mas para “financiar ações da ATEA”, mas tecnicamente seria para fugir do inferno de um mundo cheio de religiosos (as metáforas são diferentes, mas o medo implementado é grande). Ele cita como exemplo os processos contra o Datena.

Mas será que não existem advogados voluntários da ATEA para levar as causas adiante? Hm, isso não está cheirando bem…

Outra coisa estranha: a ação contra Datena veio a partir do MP, após denúncia de um leitor da ATEA. Se a ação surgiu a partir do MP, então ela não deveria custar absolutamente nada à ATEA.

É, realmente algo não cheira bem nessa coisa toda…

Seja lá como for ele afirma que com esse dinheiro do dízimo, ele  poderia “varrer o país com ações contra violações da laicidade, fazer campanhar educativas na tevê e nos jornais, processar a corja de preconceituosos que nos discrimina [a eles, não a mim] todos os dias, e, sim, teríamos poder para finanlmente bancar campanhar e eleição de representantes no legislativo que poderiam fazer frentes aos desmandos das bancadas religiosas”.

Ei, mas o estado laico não é quebrado (segundo eles dizem) se existe uma bancada religiosa? Mas uma bancada ateísta não seria uma violação também? Parece que no livro de regras dele só é justificável uma bancada… se for ateísta.

Uma coisa que já podia ser feita de imediato é solicitar a investigação das contas da ATEA: Quanto foi recebido? E quando existe de “renda” do seu proprietário a partir da ATEA? Se os líderes religiosos devem expor sua declaração de renda (Silas Malafaia fez isso no programa de Marília Gabriela), não há motivo pelo qual Daniel Sottomaior não precise fazer o mesmo.

Por fim, para tentar motivar a tropa, resta um discurso de apelo ao medo, afirmando que “como isso [a entrada de 1 milhão de reais de receita] não acontece, evangélicos continuam ganhando mais poder, mais cargos”.

Mas ele é incisivo: “existem alternativas”.

É claro que esta alternativa está na doação dizimista de um bando de garotos de 13 a 16 anos (que em muitos casos vivem de mesada) que beiram o orgasmo quando as campanhas de ódio da ATEA são lançadas.

Palavras finais do pedido: “Informe-se sobre nosso ativismo e financie nossas atividades”.

Como se observa, ele definitivamente entrou no jogo, e quer dinheiro. Está naturalmente usando todas as técnicas de propaganda necessárias para obter seu intento.

Particularmente, estou curioso para saber o nível de sucesso deste negócio.

Quem sabe, ele não abre um ramo de negócio: “Torne-se um pregador da religião política. Pagando bem, que mal tem?”

E, ao que parece, já deve ter uma renda, portanto dinheiro para pagar indenizações à religiosos discriminados a ATEA não deve faltar.

O que vocês estão esperando?

Anúncios

10 COMMENTS

  1. Me lembro de ter lido uma vez se não estou enganado no blog do Paulo Lopes um juiz ateu dizendo que o ateísmo liberta do medo do sobrenatural… ta aí a prova de que não liberta, porque precisar de dinheiro para se livrar dos religiosos, não deixa de configurar um medo do sobrenatural, Todas essas tentativas de atacar a religião são no fundo medo do sobrenatural medo do desconhecido e uma forma de justificar o desregramento ético como uma forma de relativismo ou subjetivismo moral irracional.
    Agora resta saber o MP investigaria a ATEA? Pq me parece que os membros do MP são todos neo-ateus já que se preocupam com símbolos religiosos e não com o fato de que o ateísmo como opção de ruptura com a religião enquanto um re-ligare, seja no viés humanista da filosofia existencialista ou em outro viés qualquer esteja se transformando em uma religião intolerante.
    Esses jovens que infelizmente não foram educados para a pesquisa séria se contentando apenas com o velho “Ctrl +C e Ctrl +V” da internet e não buscam as fontes primárias de pesquisa para um conhecimento adequado do que é criticado não há um raciocínio heurístico aplicado para a correção do raciocínio e utilizado como filtro de informação. Jovens com a mente preguiçosa que simplesmente se deixam persuardir por argumentos que afetam o sentimento e não a razão. Curioso que esse problema é velho né? Já em Atenas no século V a.c acontecia este tipo de coisa com os jovens e quem é que vai ser condenado a beber cicuta se as coisas continuarem como estão?

    • Isso também lembra o que acontece lá nos Estados Unidos em que neo-ateus fazem de tudo para acabar com mensagens natalinas, presépios, árvores de natal em espaço público, mas ao mesmo tempo celebram o solstício de inverno.

      Também lembra algo muito bem dito no Blog do Mr. X:

      Os velhos comunistas, acreditando que a “religião é o ópio do povo” (o que transformaria o pensamento comunista no LSD ou na heroína injetável do povo), também quiseram acabar com os símbolos religiosos; curiosamente, os substituíam por estátuas de Marx, Lenin e Stalin feitos à imagem dos velhos ícones religiosos, ainda que muito mais feios.

      Temos que ficar sempre atento com essas coisas.

  2. Luciano.
    Você escreveu “um bando de garotos de 13 a 16 anos (que em muitos casos vivem de mesada)”?
    Hahahahaha!
    E os (des)ocupados com a (des)existência de Deus – só porque acabaram de sair da universidade – acreditam que essa trupe é o futuro do humanismo.
    Talvez eles sejam os garotos-ponte, capazes de influenciar os rapazes lá da minha igreja, os quais estão nesse instante lá na cracolândia levando comida e roupas para os viciados.
    Penso em elaborar uma pesquisa sobre isso. Sério!
    Obrigado por me tolerar.

  3. Ateísmo virou religião, já tem até igrejas ateias cobrando dinheiro do povo para fazer palhaçadas! Não dou um centavo para vocês!! Isso é o Neo ateísmo, mais uma seita corrupta se formando…

    Hipócritas, falam contra uma igreja e vocês mesmo vão lá e abrem uma, o pior é que não ensina nada de útil, só ensina a serem palhaços!

    Culto alternativo de ‘igreja ateísta’ tem rock e comédia

    http://www.youtube.com/watch?v=ltOGgkshQJs

    Até mais…

  4. Não quer doar n doe. Nunca doei nada para igreja ou qualquer organização do tipo, nem pretendo fazê-lo e não saiu por ai difamando os meus. Homens pode-se dizer, geralmente, que são ingratos,
    volúveis e simuladores. Devemos nós unir em pró de uma causa, mas o que vejo é traição
    e covardia. Mas aqueles que n querem lutar junto, são do contra, apenas isso!

Deixe uma resposta