Por que a esquerda é co-responsável pela criação de uma cultura de violência contra professores nas salas de aula de escolas públicas?

11
87


@
Fonte: R7

Banheiros incendiados, paredes destruídas e armas apreendidas se misturam a hematomas, fratura e depressão. Só na capital paulista mais de 70 mil servidores da educação estão afastados em consequência de estresse. Mas este não é um problema exclusivo da rede pública. Marcados pela violência, muitos dos que sonharam dedicar a vida ao ensino abandonam a carreira.

Meus comentários

Claro que nem todo professor é esquerdista, embora as escolas sejam um território para este tipo de doutrinação. Eu seria injusto (e faltaria com a verdade) se dissesse que todo professor é um ator na estratégia gramsciana. Existem muitos professores que não compactuam com o esquerdismo e estão fora desta minha análise.

Mas não posso deixar de notar a ironia ao ver que no ambiente escolar, onde se criou uma cultura de esquerdismo que contaminou a sociedade (com esta cultura sendo convertida em políticas públicas esquerdistas), professores tem sofrido as consequências do monstrinho criado por lá.

Em uma cultura de humanismo/esquerdismo, as pessoas que vivem sob este paradigma não estão mais aptas a acharem culpas em seus atos, logo são sempre inocentes de forma apriorística, em sua visão de mundo. Se a culpa está sempre no outro (geralmente o da “outra classe”, em termos marxistas), um comportamento beirando a sociopatia, mesmo em pessoas que não tenham nascido psicopatas, é o esperado.

Como se isso não fosse o suficiente, ainda temos o culto às escolas públicas, onde pessoas são lançadas em um ambiente onde recebem em muitos casos uma educação vagabunda, apenas por mera formalidade (e não aprendem absolutamente nada), de forma a aumentar o “count” de pessoas que recebem “a educação”. Assim como nos Estados Unidos, a educação pública, na maioria dos casos, é uma ilusão.

Um sistema de vouchers, no qual os alunos disciplinados tivessem a garantia de estudarem em escolas particulares, poderia ser muito mais salutar.  Este tipo de voucher poderia ser fornecido de acordo com a disciplina do aluno para escolas de graus diferentes de nível e custo, de modo que existiriam opções para muitos. E, em caso de escolas particulares, o aluno poderia ser expulso, portanto teria que ter um comportamento adequado. Mas, é claro, esquerdistas arrepiarão ao ouvir uma proposta assim, e olhem que nem estou defendendo a extinção de escolas públicas, mas a priorização por outros modelos.

Seja na criação de um sistema de escolas públicas falido, como na criação de uma cultura de pessoas que jamais aceitam suas culpas, esquerdistas contribuíram para tornar o ambiente escolar público praticamente um inferno. Algumas boas cabeças que lá adentram serão, aos poucos, corrompidas pelas maçãs podres, que, em caso de menoridade, não podem nem sequer receber punição.

Só é uma pena que existam professores não-esquerdistas que sejam agredidos, pois os não-esquerdistas não buscaram criar uma sociedade de pessoas “inocentes por princípio”, e portanto mentalmente formatadas para fazerem o que lhes der na telha. Longe de eu defender a agressão a professores esquerdistas (que, como cidadãos, também devem ser protegidos pela lei de serem agredidos), mas pelo menos no caso de agressão a estes eu poderia dizer-lhes: “Ei, solidarizo-me com o que lhe ocorreu, mas você é co-responsável por isso…”

Anúncios

11 COMMENTS

  1. O Mensalão foi vítima de escola esquerdista, é bem burrinho

    “Vou explicar o meu argumento passo a passo para ver se ele entende.
    1- Novos direitistas julgam se um politico X é de esquerda ou direita pelo tamanho do estado durante o governo do politico X, quanto menos estado mais direitista sera o politico X e vice-versa
    2-Churchill e Gaulle mantiveram um estado forte em seus respctivos governos.
    3- Portando pelos criterios dos novos direitistas Churchill e Gaulle seriam esquerdistas.”

    “Em que momento eu disse que direita e esquerda são iguais? Cetas ideologias de esquerda podem concordar com alguns pontos de certas ideologias de direita mas isso não significa que sejam iguais.”

    “E o que diz de certos anarquistas que defendem o fim do estado sem a existencia de um governo intermediario para fazer a transicão entre capitalismo e socialismo?”

    • O Mensalão foi vítima de escola esquerdista, é bem burrinho

      Ele é mais uma vitima da cartilha do MEC, como diria o Conde.

      “Vou explicar o meu argumento passo a passo para ver se ele entende.
      1- Novos direitistas julgam se um politico X é de esquerda ou direita pelo tamanho do estado durante o governo do politico X, quanto menos estado mais direitista sera o politico X e vice-versa
      2-Churchill e Gaulle mantiveram um estado forte em seus respctivos governos.
      3- Portando pelos criterios dos novos direitistas Churchill e Gaulle seriam esquerdistas.”

      haiohaiohaoihaohaiohaiohao….

      1 – Quais novos direitistas cometem esse erro lógico? Ele está projetando o erro lógico dele nos outros. Pode até ser que algum direitista diga isso, mas somente se cair na manipulação de categorias dos esquerdistas. É um absurdo confundir um governo com a pessoa… Aliás, o Suriani é quem faz isso, pois a IDEOLOGIA DE ALGUÉM não é definida pelo tamanho do estado, mas o GOVERNO sim. Hoje em dia, se eu, que sou de direita, assumisse o governo no Brasil, no máximo conseguiria implementar idéias esquerdistas moderadas, em contraposição às idéias esquerdistas radicais. Isso por que a superação do esquerdismo é um processo lento, e eu não estaria em uma sociedade que superou o esquerdismo. Depois disso, se Suriani fingir entendimento errado, é por que é safado, mau caráter ou burro mesmo.
      2 – Churchill tinha idéias de direita, mas vivia em uma sociedade que não conseguiu superar o esquerdismo. Mesma coisa para De Gaulle. Aqui Suriani vai ter que apelar às suas mentiras de novo.
      3 – Não. Churchill e De Gaulle seriam, respectivamente, de direita e de centro, mas com governos esquerdistas, por causa… da não-superação do esquerdismo em nossa sociedade.

      Agora, o sujeito terá que inventar novas mentiras, novas ressignifcações, novas mudanças de modo, pois essas já foram devidamente desmascaradas.

      “Em que momento eu disse que direita e esquerda são iguais? Cetas ideologias de esquerda podem concordar com alguns pontos de certas ideologias de direita mas isso não significa que sejam iguais.”

      Ué, o cânone central do esquerdismo é a crença no estado, e a manutenção do estado inchado. Na lógica de Suriani, a existência de políticos de direita que fazem governos de esquerda (pela não-superação, por parte do senso comum, do esquerdismo), diria que temos que chamar estes governos “de direita”.

      Isso truque todo é feito para confundir a platéia de forma que o truque central “o fascismo é de direita” (inventado por esquerdistas) possa funcionar. Quer dizer, todo o truque de manipulação de categorias do Suriani é feito com esse intuito.

      A última citação não merece comentário, pois não tem absolutamente nada a ver com o argumento fraudulento dele.

  2. Minha mãe era da área de educação (e continua sendo de certa forma, mas foi aposentada), e no início desse ano mesmo, mostrei um texto que dizia que muitas (não digo todas, mas grande parte delas) das mazelas da educação brasileira atual se deve ao método educacional de Paulo Freire. Foi difícil pra ela admitir isso, porque a mesma admirou esse homem durante quase toda a vida, assim como muitos da área pedagógica.

    Eu a questionei sobre o que pensava do texto. No começo, ela meio que quis admitir que era verdade, mas depois acabou dizendo que o autor do texto era anti-esquerdista, e que se eu estivesse numa faculdade de Pedagogia, provavelmente seria fuzilado por proferir tais pensamentos contidos ali no texto.

    • Já que está óbvia a necessidade de uma “marcha dentro das instituições” para combater o marxismo-humanismo-neoateísmo que nelas se impregnou, talvez uma das saídas para virar de pernas para o ar o tipo de metodologia usada aqui no Brasil seja mestrar e doutorar no exterior brasileiros contrários à forma como se ensinam crianças e adolescentes por aqui.
      Esses mestres e doutores (ou mesmo pós-doutores, só para aumentar ainda mais a moral) teriam obviamente de retornar ao Brasil e conseguir empregos preferencialmente em universidades públicas (uma vez que é delas que vem a maior parte do pensamento relevante da nação, obviamente deixando aqui como honrosas exceções as PUCs da vida, Metodista e outras). No caso da universidade pública, haveria a vantagem da estabilidade, o que facilitaria a divulgação das ideias contrárias adquiridas em outros países, uma vez que ninguém poderia demitir quem as propaga. Logo, essa mesma estabilidade inclusive permitiria que se sedimentasse o conhecimento e fossem surgindo seguidores do mesmo, o que acabaria por arraigá-lo.

      Claro que é trabalho para o tal tempo que Yuri Bezmenov considerava como o de uma geração (15 a 20 anos), mas mudanças de paradigma sempre têm de ser pensadas em longo prazo (assim como marxistas culturais as pensaram).

  3. Ótima análise. Infelizmente os professores são uns dos responsáveis em acreditar nessas mentiras. mas não totalmente responsáveis, pois eles também sofreram uma lavagem cerebral, desde os anos iníciais, durante a sua formação e finalmente durante o exercício do magistério por meio da bibliografia esquerdista fornecida pelo governo.
    Da mesma forma que os professores foram os entes que conseguiram fazer com que os partidos esquerdistas alcançassem o poder, por meio da doutrinação dos alunos, é preciso fazer o mesmo, denunciando o governo esquerdista. Um trabalho que para render frutos levará pelos menos vinte anos para se ver o resultado.

  4. Maquiavel pedagogo ou o ministério da reforma psicológica , realmente aborda esse assunto, ele faz menção a varias publicações principalmente da Unesco e trata do problema do criptocomunismo ,essa linha que o Yuri Bezmenov apresentou, aparece no livro explicitamente e em citações da Unesco.
    As citações da Unesco pregam abertamente a desonestidade intelectual em vários aspectos:
    transcrevo um exemplo no livro; abaixo.

    O aperfeiçoamento da formação dos professores, tanto a inicial quanto a continuada, a revisão dos manuais [mais particularmente de historia] e a produção de novos materiais e de publicações pedagógicas auxiliares, interdisciplinares e atualizados, são de uma importância crucial em se tratando de inculcar nos alunos os valores e princípios enunciados na Recomendação sobre a Educação para Compreensão, a Cooperação e a Paz Internacionais e a Educação Relativa aos direitos do homem e as Liberdades Fundamentais adotada pela Unesco em 1974 [em seu período abertamente pró-comunista]. Importa que os professores de todas as matérias recebam uma formação que os torne aptos a proceder segundo uma abordagem humanista.(Unesco,4 ª conferencia dos ministros da educação). pagina 78 do livro de pascal bernardin.

    um outro trecho do livro agora paginas 73 e 74 , segue abaixo.

    Não obstante,convém não subestimar a necessidade de um aperfeiçoamento no ensino da Historia, da Geografia,da Literatura e de outras disciplinas culturais que favorecem o despertar do interesse e a melhor compreensão de outras comunidades, (…) . Sabe-se que a natureza mesma da historia da região não facilita a consecução de um objetivo assim (o objetivo aqui seria algo similar ao comunitarismo). A simples apresentação objetiva dos fatos, sendo de resto,insuficiente para produzir a atitude desejada,(…), de modo a compreender que os adversários de ontem são os parceiros de hoje, e que sua colaboração em uma obra comum só beneficia a todos.(…).

    outra parte na pagina 74 do livro.

    Os trabalhos de revisão dos manuais escolares se multiplicam em escala nacional e bilateral; a atual atmosfera, de menor tensão, não permitiria avançar mais e pretender,para as disciplinas mais sensíveis, uma cooperação multilateral,capaz de definir orientações comuns no que tange aos programas e aos manuais escolares? (Unesco,4 ª conferencia dos ministros da educação).

    A influencia de Skinner e do behaviorismo como também da dialética de Hegel e sitada pelo pascal como aparato técnico para a psicopedagogia, experiencias vem sendo feita nos EUA desde 1910.

    • A vários métodos de interiorização do comunismo descritas no livro , li ele apenas umas vez , esse livro tem que ser lido ate algumas vezes se possível e devagar pra capitar todas as informações nele contido parece ser mais uma apresentação do problema e não uma solução do mesmo.

  5. Mesmo sem ser conhecedor de Pedagogia ninguem me tira da cabeça que a situacao do nosso ensino é o resultado de: 1- Professores mal formados, que saem cheio de IDEOLOGIAS e mal sabem preparar uma aula. 2- Escola desmoralizada (Diretores, Professores, Responsaveis, etc) perderam o poder de DISCIPLINAR alunos, que hoje fazem o que querem e sao protegidos pelo sistema. 3- Pais, frutos desses dois erros anteriores, concordam e estimulam seus filhos a reagir a qualquer forma de “castigo” em nome dos Direitos Humanos 4- O afrouxamento da RESPONSABILIDADE E COMPETENCIA dos alunos, isto é, só passa de ano sem APRENDER. Hoje há governos que incentivam a todo custo a aprovacao de alunos sem se importar se aprenderam ou nao e se professor se recusa a agir assim ele pode ser punido. .
    Um pequeno grupamento de escolas ainda mantem esses principios e nao é surpresa ver seus alunos bem colocados em concursos e na vida – AS ESCOLAS MILITARES. La ainda existe RESPONSABILIDADE, DISCIPLINA FERREA, APRENDIZADO, O TORNAR-SE CIDADAO.

Deixe uma resposta