Em pronunciamento brilhante e espetacular, Magno Malta defende permanência do deputado Marco Feliciano

18
225

@

O pronunciamento de Magno Malta é praticamente irrepreensível (a não ser nos momentos em que ele puxa o saco de alguns petralhas), pois a todo momento ele demonstra o quanto é abjeta a postura dos totalitários da esquerda em sua pressão contra o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Marco Feliciano.

Malta explica que discorda veementemente de posturas como as de Marta Suplicy, mas isso não seria justificativa para tentar forçar a renúncia dela em uma comissão do tipo. Até por causa do critério de proporcionalidade que existe no acordo entre os demais partidos com o partidão no poder.

Assim, não há um argumento lógico sequer para que Jean Wyllys e sua turba façam todo o circo que tem feito contra Feliciano, a não ser, é claro, a prática de um jogo político sujíssimo para atender tanto à sanha de grupos sociais aparelhados pelo partidão, como também à agendas obscuras do PT.

Outro momento importante é quando Malta fala da existência de todo e qualquer tipo de bancada no Congresso, incluindo bancadas de médicos, gays, ruralistas e daí por diante. Mas quando existe uma bancada religiosa e evangélica, ocorre um espetáculo de baixarias e chiliques da patrulha mais radical.

É o que tenho defendido sempre: estado laico não significa um estado onde os religiosos não possam se expressar. Pelo contrário, é um estado onde todos podem se expressar, incluindo os religiosos.

Anúncios

18 COMMENTS

  1. Luciano, anda circulando na internet um boato de que tal frase teria sido dita por Feliciano “”Não coloco gays e negros no mesmo balde como muitos dizem por aí. Ser gay é uma questão de escolha, ser negro é uma questão de azar.” Procede?

  2. Continuando o que suspeito ser “engenharia reversa do gramscismo” por parte do deputado que gerou tanta polêmica, vejam a entrevista que Marco Feliciano deu ao Agora é Tarde, programa de Danilo Gentilli:

    http://www.youtube.com/watch?v=k0gQtGgtIRk

    Até que ele mandou bem e deixou alertas importantes:

    1) O de lembrar que a claque que interrompeu a seção presidida por ele em que Fernando Capez falava dos contaminados por chumbo em Santo Amaro da Purificação. Contaminados por chumbo são seres humanos e, portanto, têm direitos, mas não haviam sido ouvidos até então pela Comissão dos Direitos Humanos e Minorias;

    2) O de lembrar dos brasileiros condenados à morte na Indonésia;

    3) O de lembrar dos brasileiros presos na Bolívia há um mês;

    4) O de lembrar de índios e quilombolas deixados à míngua (talvez até mesmo com dedo de organizações que se interessam que eles sigam vivendo neoliticamente);

    5) Lembrar que o presidente da CDH está mais limitado em sua função do que o deputado expondo no plenário, o que significa que ele tem de cumprir determinados conformes, independente se for presidente evangélico ou militante marxista-humanista-neoateísta.

    6) Lembrar que aquela história da maldição dos africanos foi, pra variar, mais uma frase pinçada e tirada de contexto, ainda mais quando no Twitter só se pode dizer as coisas de 140 em 140 caracteres. Logo, ele está jogando no ombro dos MHNs a má fé com que abordaram algo. Complemente-se aqui com o tal lance de ser uma das teses de interpretação bíblica sobre a qual o Magno Malta falou em seu pronunciamento;

    7) Lembrar que a CDH é comissão desprezada por todos os partidos grandes, mas que o PSC resolveu assumir. Logo, por que raios PT, PSDB, PPS, PMDB e outros desprezaram? Aliás, só estamos vendo briga de partido pequeno, se pensarmos que Jean Wyllys é do PSOL;

    8) Lembrar o tanto que ele fez pela população de origem africana, bem como a tal missão para mutilados em Angola, o que inclusive reforça o aspecto de crime contra a honra cometido contra ele por parte daqueles que o chamam de “racista”;

    9) Lembrar que já está surgindo uma consciência contrária ao marxismo-humanismo-neoateísmo;

    10) Lembrar que o PT precisa dos evangélicos para vencer uma eleição, o que significa que ele, Magno Malta e outros têm faca e queijo na mão;

    11) Lembrar que as pessoas o estão condenando na base do pulo de para-quedas e das palavras-gatilho;

    12) O de que evangélicos não são a caretice que um estereótipo pregado pela mídia insiste em continuar passando;

    13) Esclarecer as coisas esquisitas de um culto pentecostal;

    14) Falar da diferença entre posicionamento de Estado e posicionamento de um parlamentar.

    Observe-se que sua linguagem corporal está relaxada e ele soube se esquivar bem das tiradas engraçadinhas do humorista, que também já foi evangélico e conhece da coisa mais do que a média das pessoas. O importante da coisa toda foi lembrar que há muitas outras questões de direitos humanos que transcendem as minorias e que podem ter sido esquecidas (vide o exemplo dos contaminados por chumbo), o que faz com que ele jogue a batata quente no colo dos tais grupos MHN.
    Em relação a Magno Malta, algumas coisas que possam ter soado estranhas em seu posicionamento devem-se ao fato de que o PR é da base governista, bem como estamos falando de alguém com boa experiência de Congresso. Pensando no Magno enquanto político, este tem aquelas opções de transigir (leia-se aí apoiar alguma coisa que não fira suas crenças pessoais para conseguir que apoiem coisas que são de sua crença pessoal) e recusar (como ele vem recusando as propostas vindas de militantes gays e articulado a bancada evangélica nesse sentido, mesmo sendo da base). Sendo da bancada evangélica, ele também está consciente de que é o elo entre a mesma e os blocos maiores, fora jogar bem com a moral que adquiriu nesses anos de Senado. Devemos lembrar que ele presidiu a CPI da Pedofilia, o que lhe deu uma projeção nacional que o estado do Espírito Santo ou mesmo o trânsito no meio evangélico não conseguiriam lhe proporcionar. Ele transcendeu seus meios de origem e acabou ganhando simpatia de amplos meios (podemos aqui inclusive considerar que muitos MHNs que sejam tão contrários à pedofilia quanto seriam outras pessoas também tenham o senador em boa conta). Logo, ele acaba sendo uma das eminências pardas do Legislativo em relação a um assunto (assim como outros parlamentares acabam por se tornar referência e fonte de consulta em determinados assuntos, independente do partido que sejam) torna-se um dos senadores mais respeitados da casa, até por ter mexido com assunto extremamente árido e conseguido progressos.

    Ainda falando do senador capixaba, veja que não é de hoje que ele defende os evangélicos e fala sem problema de alguma coisa enquanto evangélico, como se pode ver neste debate dele com Lindbergh Farias realizado há quase um ano:

    http://www.youtube.com/watch?v=UYoLMw4oosU

    O principal da coisa é notar que os discursos de Magno Malta são duros, mas em momento algum ele demonstra deixar de ser diplomático, o que inclusive conta pontos a favor dele e dos evangélicos (se militantes dizem que haveria fundamentalismo com chance de virar terrorismo por parte de cristãos, a postura do senador acaba por não poder ser usada para corroborar isso).

  3. Luciano, eu venho estudando as teorias conspiratórias envolvendo as 13 famílias de linhagem merovíngia, faz aproximadamente 4 anos.

    Se necessário for, se você precisar….tenho ciência de diversas informações complementares, ao que de fato está ocorrendo não apenas no brasil. Esse vídeo sobre a questão do aborto no senado….é um evento claro de quando as coisas saem do campo da teoria conspiratória e tornam-se reais como um tapa na cara. Paguei muito pau pra essa moça….coragem, fibra e retórica perfeita…..uma emoção racional é muito bela de se observar.
    Viva a verdadeira mulher.

  4. Concordo plenamente. O PT é o partido mais abjeto da história de nosso país mas devemos respeitar sem questionamento todas as alianças políticas que ele fez em nome da governabilidade! Isso sim é estar preparado para a democracia! Isso sim é ser adulto!

  5. Desculpe cidadão….mas ao meu ver a entrevista de Feliciano não teve tantos positivos assim como você apontou. Ou melhor, teve….mas do ponto de vista de uma pessoa ciente da nocividade da questão esquerdista – humanista. A alienação das pessoas não permite que vejam os pontos que você postou, da mesma maneira que você viu.
    O único ponto em que feliciano soube se safar das colocações de Danilo foi quando citou o padre católico, e Danilo teve que ficar calado. Mas mesmo assim nesse argumento a coisa fique feia pra religião. Tanto para a evangélica, quanto para a católica.

    Feliciano, está apostando em uma posição de martírio…como se isso em dia valesse alguma coisa.
    Seria Ideal, que ele em sua posição, mesmo nesse programa (que vá lá não preza pela intelectualidade de seus telespectadores) fizesse o enfrentamento direto, citando a esquerdo-manipulação, aproveitando o gancho da citação do PT, e dissesse CLARAMENTE que a Dilma fez acordo com a bancada evangélica. Note que Danilo começou a entrevista já citando o “espantalho”.
    Feliciano deveria ter aproveitado para foder com a esquerda, mas ficou nesse discurso político brando caracteristico de políticos, e que se permite ser direcionado por um comediante.
    O que adianta falar de militância, quando ele faz uma breve citação, fraca, sem força de urgência no argumento?

    O fato é que ele não pode porque seu partido é SOCIAL.
    Olha……sei lá…to começando a desconfiar que Feliciano é só um peão no jogo da esquerda. E sabem o que dizem de peões no xadrez…..ele aparece, faz a sua parte e logo é descartável.

    • Na realidade Feliciano é de Centro, na maior das hipóteses um esquerdista moderado . Embora até o presente momento apoie a sua permanência na CDH , nunca fui com a cara dele , porém ele parece muito mais nocivo aos interesses de esquerdistas radicais do que aos conservadores. O Brasil sente falta de partido de Direita ,porém numa sociedade hedonista e totalmente pervertida como a nossa,onde a corrupção é normal desde os setores mais informais até a cúpula do governo , não é de me espantar que esses partidos e políticos ladrões, estejam mandando e desmandando no nosso país, espero que os futuros políticos conservadores ( se um dia essa república tupiniquim tiver a oportunidade de ainda têlo ) ,não herdem esse estilo ineficiente e populista de governar .

Deixe uma resposta