Joelma, do Calypso, vítima da nova lei da blasfêmia do Ocidente. Se no Islã não podemos criticar Maomé, aqui não se pode criticar o comportamento gay.

3
81

joelma_autografa_cds_em_livraria_de_sp-2 (1)

Fonte: UOL

Joelma rebateu as críticas à sua declaração de que “gays seriam como drogados em recuperação” dada à revista “Época”. No Twitter do Calypso, a cantora disse que “cada um pode ter sua opinião” e que não comparou homossexuais a drogados.

“Eu não comparei gays às drogas, disse que a recuperação é tão difícil quanto, mas Deus faz o impossível. Bjs Jô”, escreveu em um post.

“Falo em recuperação porque conheço pessoas que saíram dessa. Foi muito difícil, mas Deus pode absolutamente tudo”, afirmou em outra publicação. Joelma ainda afirmou que seu melhor amigo é gay, e que apesar das diferenças de opiniões, são muito próximos.

Em uma entrevista à revista, a cantora, que é evangélica há quatro anos, disse que é contra o casamento gay: “Tenho muitos fãs gays, mas a Bíblia diz que o casamento gay não é correto e sou contra”.

Joelma ainda afirmou que se tivesse um filho homossexual “tentaria convertê-lo”: “Já vi muitos se regenerarem. Conheço muitas mães que sofrem por terem filhos gays. É como um drogado tentando se recuperar”.

A entrevista da cantora para a revista irritou alguns famosos. A apresentadora Adriane Galisteu comentou a declaração da cantora em seu perfil: “De droga ela entende, basta ver o último CD dela”.

A atriz Betty Faria também lamentou: “O mundo à beira de uma guerra nuclear e os seres inferiores, do mal, das trevas, se preocupando com cura de gays. Curem as vossas almas”, postou.

Meus comentários

Basta alguém criticar o comportamento gay, que a patrulha esquerdista já começa o show de histeria.

Agora, Joelma disse o óbvio, que é o que toda mãe sente: elas sofrem quando seus filhos são gays. A justificativa religiosa é só uma racionalização para um instinto darwinista de transmissão dos próprios genes para frente.

Entretanto, gayzistas não admitem que o ser humano sequer tenha essa sensação não apenas natural como justificável, mas também odeiam que isso seja sequer expressado.

Enfim, criaram uma nova lei de blasfêmia. Para estes, o comportamento gay é sacrossanto e não pode jamais ser objeto de crítica.

Acho que nem Gramsci imaginaria tamanho sucesso de estratégia e o quanto seríamos ridículos em tolerar tal nível de palhaçada.

Anúncios

3 COMMENTS

  1. Para Betty Faria: ““O Brasil à beira de um totalitarismo politicamente correto e os seres inferiores, do mal, das trevas, não se preocupam com a liberdade de expressão. Curem as vossas almas”,

    Para Adriane Galisteu: “De droga ela entende, basta ver todos os programas apresentados pela “viúva” de Airton Senna”.

    • Os artistas esquerdopatas esquizofrênicos estão saindo da toca; cito: wagner moura, fernanda montenegro ( ridícula beijando na boca, achei q era uma mulher de classe), essas duas imbecis ae…e tem mais pra vir.

Deixe uma resposta