Ingenuidade política dá nisso: “Nossa vida virou um inferno”, diz Chimbinha, sobre polêmica de Joelma

0
175

punisher-unlimited-saw-jigsaw-149541

Fonte: Ego

Após a declaração polêmica de Joelma em uma entrevista, em que ela comprarou gays a drogados, Chimbinha disse que a vida do casal, que faz parte da Banda Calypso, ficou de pernas para o ar.

“Nossa vida virou um inferno, ficou ruim pra caramba. Joelma nunca falaria nada que desrespeitasse nossos amigos e fãs. Convivemos há muito tempo com gays, inclusive dentro da nossa própria casa. Nossos costureiros, cabeleireiros, além de nossos fãs, que são tudo pra gente. Joelma não quer mais comentar nada, pois tudo o que ela fala é mal interpretado”, disse Chimbinha ao EGO.

O cantor reiterou que não acredita que o anúncio do casamento de Daniela Mercurycom a jornalista Malu Verçosa tenha sido um protesto contra Joelma. “A vida da Daniela Mercury só diz respeito a ela mesma. Ela e Joelma se conhecem há anos, estão sempre conversando nos camarins dos shows, sempre se deram bem. Queremos que ela seja feliz”, afirmou Chimbinha.

Comunicado oficial

Após a polêmica, Joelma publicou um comunicado oficial dizendo que suas declarações na entrevista foram deturpadas. “Foi publicada neste final de semana, em revista de circulação nacional, entrevista com a cantora, na qual constam declarações que não refletem o pensamento de Joelma. Em momento algum a cantora comparou homossexualidade à dependência química. O que foi relatado foram depoimentos, feitos a ela, de amigos e fãs sobre a dificuldade que sentem – quando assim o desejam – de mudar sua opção sexual e que, eles mesmos, compararam tal dificuldade à dificuldade do dependente químico. Embora a religião seguida por Joelma não apoie o casamento entre pessoas do mesmo sexo, a cantora respeita e aceita a opção sexual de todas as pessoas, fãs e amigos, não tendo por ninguém preconceito de religião, sexo e cor.”

Meus comentários

Às vezes dá pena ver as pessoas sofrerem por causa do patrulhamento ideológico da esquerda, mas em alguns casos não é possível nem ficarmos indignados.

É como o caso das vítimas do personagem Jigsaw na série “Jogos Mortais”. Um é mais burro que o outro. O resultado é que acabam trucidadas pelos jogos criados pelo psicopata.

Eis o erro mortal de Joelma: ela se defendeu, o tempo todo, e não atacou seus oponentes um momento sequer. O resultado, em termos de dinâmica social, é desastroso. Quem não ataca seu oponente, estará sub-comunicando para a platéia que o oponente está correto, pois somente ao se defender a pessoa irá aparentar remediar algo que fez de errado.

Tivesse ela feito como o Marco Feliciano nesta entrevista ao UOL, se sairia muito melhor. Feliciano também se defende, mas não sem deixar claro para a platéia que o oponente é desonesto por ter distorcido suas falas. Ao mesmo tempo, aponta para a platéia a periculosidade da postura do oponente. Enfim, ele ataca e defende ao mesmo tempo.

Este tipo de postura sub-comunica para a platéia que o caso merece uma melhor explicação, mas ao mesmo tempo sub-comunica que o oponente está errado. Ao contrário, Joelma, em momento algum, sub-comunicou isso para a platéia.

Enfim, Joelma fez por merecer sua ridicularização, e consequente lançamento definitivo na espiral do silêncio.

Anúncios

Deixe uma resposta