Rotina esquerdista: Punição não resolve o problema da violência

20
102

cadeia_preso

Última atualização: 11 de abril de 2013 – [Índice de Rotinas][Página Principal]

Quando a direita pede punições mais fortes para os criminosos, ou mesmo a redução da maioridade penal, esquerdistas afirmam, confiantemente: “A punição não resolve o problema”.

A frase consegue muitas vezes enganar a platéia, que mesmo muitas vezes não entendendo o que o esquerdista de fato quer dizer, acha que realmente “não se resolve o problema” com a punição de criminosos.

O detalhe é que a definição de “problema” é completamente diferente se compararmos uma pessoa normal com um esquerdista.

Para uma pessoa normal, o ato de alguém cometer um crime violento, como latrocínio, sequestro ou estupro, é um problema por si só. Já para o esquerdista, esse problema não existe, já que o ser humano “é bom, a sociedade é que o corrompe” (by Rousseau).

Em outras palavras. Pessoas normais são capazes de interpretar um crime pelo que ele realmente é, enquanto esquerdistas já absolvem o criminoso à partida, para imputar a culpa na sociedade. Claro que eles vão ter que omitir dados como  aqueles divulgados no livro “The Better Angels of Our Nature”, de Steven Pinker, demonstrando que a taxa de crimes nas sociedades tribais era muito maior.

Mesmo assim, o esquerdista rejeitará toda e qualquer ação de punição sobre criminosos. Enquanto isso, dirá que o problema “é da sociedade”. Para tentar comprovar sua tese, ele citará exemplos de países nórdicos, com taxas muito menores  de violência. Daí dirá que “o estado de bem estar social resolveu o problema, enfim”. Mas para isso, ele terá que omitir outra informação importante: o fato de que mesmo com a redução dos crimes nos países nórdicos, eles ainda ocorrem vez por outra. E alguns crimes muito bárbaros, diga-se, de passagem.

O fato é que mesmo que ainda seja esperado que os crimes violentos se reduzam em países mais ricos, ainda assim tanto nos países pobres como ricos existe o ato de alguém decidir cometer um crime violento ou não. Por exemplo, os sequestradores/assaltantes que estupraram a turista norte-americana no Rio de Janeiro dias atrás puderam optar entre estuprá-la ou não. Da mesma forma, puderam optar entre realizar um crime hediondo como sequestro ou realizar um assalto à mão armada. E ainda assim, puderam optar entre roubar uma carga, sem o uso de armas, ou cometer um ato abjeto como empunhar uma arma para cometer um crime.

Assim, independente da riqueza ou do “bem estar social” de cada pais, ainda existem as decisões tomadas, e a discussão das punições, para as pessoas normais,  é feita em cima destas decisões.

Outro ponto é que se os esquerdistas dizem que a punição “não resolve o problema”, vejamos que a história não é bem assim…

Imagine que exista um sujeito de 16 anos aterrorizando uma região. As pessoas pensam em se mudar do local, pois ele já estuprou quatro meninas do bairro. Se ele for preso, ficando encarcerado por uns 30 anos, obviamente, as pessoas não precisam se preocupar em mudar do local. Mas caso contrário, devem começar a cotação de novos imóveis, e torcer para que os possíveis compradores de sua casa não descubram que existe uma fera solta às ruas com permissão para cometer os crimes que quiser.

Eis a pergunta: para uma pessoa normal, podemos dizer que a prisão deste criminoso de 16 anos resolve ou não o problema desta incidência de crimes cometidos por ele? Claro que sim, pois é impossível que ele possa estuprar uma nova garota de dentro da prisão.  É pura questão de lógica.

Mas retornemos à mente esquerdista: como ele não atribuirá a responsabilidade do crime ao sujeito (preferindo culpar a sociedade), então sempre terá a desculpa para dizer que a “sociedade é doente”.  Automaticamente, a mente do esquerdista descartará quaisquer fatos relacionados à realidade.

Por exemplo, se dissermos que o “adolescente” de 17 anos que matou um estudante à queima-roupa em São Paulo pode fazer o mesmo ato na semana seguinte, e portanto a punição  a menores  poderia resolver este problema, o esquerdista vai automaticamente mudar de assunto, pois os fatos que trazemos desmascaram a rotina dele.

Por isso, quando vir um esquerdista usando a rotina “Punição não resolve o problema da violência”, complete a frase dizendo “Só não resolve o problema percebido pela mente transtornada e psicótica de um esquerdista, pois, para as pessoas normais, é impossível que alguém que esteja na cadeia, possa continuar cometendo os crimes que praticaria do lado de fora”.

Simples assim.

Anúncios

20 COMMENTS

  1. O número de pessoas com menor idade a cometer chocantes crimes, só tem aumentado.
    Eles sabem que para suas faixas etárias não há punição, então ai é que fazem e acontecem.
    Em minha opinião, qualquer um que comete crimes, sendo rico ou pobre, menor ou maior idade, tem que ser punidos. Esses menores fazem atrocidades…
    Destoem lares: matando, roubando, espancando, estuprando, humilhando…
    Eles sabem perfeitamente a destruição que causam.

  2. Um menor delinquente ser preso é tão “horrível” quanto o risco de vida que cidadãos honestos sofrem por causa dele? Alguém com cabeça no lugar daria prioridade á nossa segurança. Se são crianças que não pensam nas atrocidades que fazem, são mais perigosas, por isso é mais um motivo para vê-los detidos.

  3. E bastou falarem de redução de maioridade penal que Michel Temer vem dizer que reduzir a maioridade não reduziria crime entre jovens, que se baixasse para 16 iriam reclamar de alguém de 15 fazendo barbaridade e outros discursinhos decorados que conhecemos bem. Pensando que Michel Temer é vice-presidente da nação e peemedebista, podemos considerá-lo de certa forma como um personal marxist-humanist-neoatheist que acaba com seu discurso não comprometendo a presidente da república ou o séquito marxista-humanista-neoateísta de fato.

  4. Um argumento muito usado também é o de que se reduzisse a maioridade penal para 16, isso criaria uma redução desenfreada, ou seja, segundo o argumentador, começaria-se reduzindo para 16, logo para 14, até chegar aos 12.

  5. Luciano,

    Certa vez até falei em outro blog que se a esquerda é o câncer ONGs de esquerda são os agentes cancerígenos, que colaboram para o aumento do câncer maligno.

    Existem ONGs que defendem e muito o direitos humanos dos bandidos. Um exemplo é uma ONG de nome ridículo chamada “Projeto Legal” que ficou até conhecida por levar um dos assassinos do João Hélio à Suícia para “começar vida nova”.

    Essa ONG também entrou com uma ação contra o Governo do Rio exigindo que adolescentes infratores sejam identificados por nomes, pois chamá-los pelos números o traria sério problemas psicológicos. E aja vaselina.

    No site dessa ONG está cheio de artigos com testinhos “bonitenhos” (mostrando perfeitamente aquele ditado que de boas intenções o inferno está cheio), contra a maioridade penal, defendendo “direitos humanos” de marginais mirins e ao mesmo tempo defende também (pasmem): educação sexual em escolas infantis, com um monte de rotinas esquerdistas. Tem também apoio ao MST, feminismo e contra a criminalização de movimentos sociais e muito mais. Tudo isso e muito mais para um esquerdista se sentir a vontade.

    um texto começando com uma imagem falaciosa dizendo o seguinte: “Responsabilizar a juventude pelos altos índices de criminalidade que encontramos é, no mínimo, uma distorção da realidade. Para se ter noção de como a mídia e setores minoritários da população manipulam a opinião pública nesse aspecto, basta ver as estatísticas oficiais de crimes cometidos em 2003 no estado de São Paulo, aquele em que ocorrem a maior parte dos delitos no Brasil. Apenas 4% destas infrações tiveram a participação de crianças ou adolescentes como autores. Dentre estes, a maioria (70%) é análoga a crimes contra o patrimônio, sendo apenas 1% homicídios. Portanto, a redução da maioridade penal não terá o enorme impacto nos índices de criminalidade como alegam seus defensores e que, com a conivência da mídia, fazem com que tais crimes de homicídio, bárbaros mas estatisticamente quase irrelevantes, tenham tal notoriedade.

    Sabe, já ouvi falar de um ditado que para mentir é necessário estatísticas. Esse texto ignora a superlotação das FEBEMS, que só tem aumentando o número de menores infratores, que um menor de uns 12 anos já sabe o que é bom ou mal, que mesmo se poucos adolescentes cometessem crimes eles tem que ser punidos para que não aterrorizem outras pessoas inocentes, que há adolescentes que matam e não ficam nem aí e até afirmam que querem matar de novo e não se arrependem e o texto termina com uma conclusão precipitada e com um argumento parecido com o que você refuta no texto, de que punir não resolve. E parece que os defensores dos marginais mirins também pensam como Rousseau, mas com uma versão para adolescentes, como se eles fossem bonzinhos, sempre.
    outro texto também, com outra imagem falaciosa e com vários argumentos (LOL) contra isso, citando ONU, como se ela mandasse aqui e acredito que muitos conservadores sabem o esquerdismo que ela está promovendo a nível mundial.

    Essa ONG tem que ser dissecada ao máximo, exposta e refutar muitos de seus artigos, pois tem muito (me desculpe) trouxa enganado por ONGs assim. No Brasil, quando se fala em redução para maioridade penal, logo aparecem grupos assim defendendo os “direitos humanos” de bandidos e marginais mirins e não devemos ter dó de expor e refutar e expor essas ONGs que promovem essas coisas no Brasil inteiro.

    • Esse truque de “direitos humanos”, usados para ações de apologia e tolerância ao crime, é um dos truques de controle de frame mais poderosos da esquerda.

      Terei um texto refutando o Helio Schartzman nas próximas horas, em que refuto este truque.

      Abs,

      LH

  6. Errata: No lugar de “causa” na postagem: “O que seria a causa? A extinção dos criminosos? Isso só com intervenção divina mesmo” o que deveria ser dito é “solução”.

    Percebi o erro agora.

  7. Aproveitando o embalo, segue abaixo postagens que estão de acordo com o que está exposto no texto:

    “Seu animal, você acha que deixar os presos à própria sorte, convivendo com ratos e outros animais asquerosos, com outros presos com comportamentos maliciosos, sem higienização, cuidados e o principal, educação, irá fazer com que eles saiam da cadeia melhores do que quando entraram? Os detentos não devem ir pra prisão para pagarem por crimes que cometeram, através de sofrimento físico ou psicológico, mas devem ir, sim, para um estabelecimento que os possa tornar aptos a reintegração à sociedade. Para isto, é preciso planejamento sério por parte do governo, além de amor ao ser humano, o que parece te faltar.”

    “Na boa, o que você espera de um presidiário que é mal tratado, estuprado, espancado e senão morto, na cadeia, em relação àquele que adquire educação e uma profissão, e toma consciência de si mesmo como ser humano, no mesmo lugar?”

    “acho que o sistema presidiário tem que mudar, pois do jeito que está não dá nem recupera ninguem. Não sejam hipócritas, nós oagamos pr preso hà muito já 1.700 mensais, e esse dinheiro NUNCA foi recebido pelos presos, mas desviado por quem administra. Ou porque vcs acham que tem tanto preso no país?? dá lucro. essa grana toda desviada vai para os bolsos dos corruptos e quem perde somos nós. Então esse deputado exagerado que stá propondo esse projeto talvez queira garantir apenas que o dinheiro já pago vá realmente para o detendo. Eu já acho que se o preso quiser que vá trabalhar pra comer, e se estudar pode ter redução de pena. Agora xingar o pt e exaltar a direita sendo que é a direita que hà anos fica com a grana que o contribuinte paga aos presos é hipocrisia e ignorancia.”

    Postagens foram encontradas aqui: http://familiabolsonaro.blogspot.com.br/2012/12/conheca-as-propostas-para-o-novo.html

  8. “Imagine que exista um sujeito de 16 anos aterrorizando uma região. As pessoas pensam em se mudar do local, pois ele já estuprou quatro meninas do bairro. Se ele for preso, ficando encarcerado por uns 30 anos, obviamente, as pessoas não precisam se preocupar em mudar do local. Mas caso contrário, devem começar a cotação de novos imóveis, e torcer para que os possíveis compradores de sua casa não descubram que existe uma fera solta às ruas com permissão para cometer os crimes que quiser.”

    Resolveria, por hora, o problema. Quando esse indivíduo voltasse ao círculo social, já com 46 anos, embebido de experiência e visões perturbadoras (cortesia do sistema carcerário brasileiro), talvez não só estuprasse as meninas, mas as mataria também! É claro que deve ser punido esse tipo de crime. A questão é que a forma com que a ‘prisão’ trata o problema só o agrava, ainda mais com a influência que exerceria num moleque de 16 anos.

    • Juliano, qual a evidência que você tem de que estupradores presos em uma idade, praticam estupros com morte após passarem mais de 10 anos na cadeia? rs.

      Você não entendeu o “problema”. Você só olha o “problema” na visão do criminoso, eu olho pela visão da vítima.

      Contra-argumente e traga as evidências que solicitei.

  9. O dia que a maioridade penal for 16 anos crimes bárbaros vão ser cometidos por adolescentes de 14 anos e vocês vão dizer que a “óbvia” solução é reduzir a maioridade penal para 14. Quando for 14, ser 12 e por aí vai. A verdade é que desde os meus 12 anos, antes, bem antes até, eu tinha plena consciência dos meus atos. Não é que o jovem de 16 anos não tenha consciência do que faz, mas ele ainda está em processo de formação, ainda não pensa como um adulto (porque não o é). É preciso estabelecer um limite, e esse limite nunca vai ser suficiente para conter os crimes.
    A galera tem preguiça de buscar soluções eficazes e reais e pensa logo na “solução” mais óbvia: punir. Até porque foi isso que muitos de nós aprenderam na infância. Se faz merda, apanha. E muitos vão dizer que isso resolveu, ensinou, e é uma questão difícil de debater com leigos em psicologia (pelo amor de deus não estou xingando ou desmerecendo ninguém, é só que a psicologia oferece respostas para essa questão). Mas não é verdade, todos que apanharam com certeza transformaram isso em alguma coisa que vão levar pra vida toda de uma forma negativa.
    Por que que vocês não clamam por mais eficácia em botar esses menores de idade na Fundação Casa, e que lá eles tenham acesso a oportunidades que nós, que estamos nesse site, tivemos? Que eles fiquem preso como medida preventiva e enquanto isso possam aprender algum ofício, ter algum estudo.. Procurem no google a noticia dos jovens da fundação casa que passaram pra olimpíada de matematica, não estou conseguindo colar o link aqui.
    Reparem que eu recorro a argumentos que não tem nada a ver com política: esquerda ou direita. Eu penso por mim, não por lados.

Deixe uma resposta