Ao tratar dos gayzistas, o esquerdista Juninho Lutero achou um frame perfeito para as respostas não só aos gayzistas como aos neo-ateus

7
46


@
Quando se estuda estratégia política, é preciso saber que estamos sempre em um eterno aprendizado, e, muitas vezes, temos que jogar fora estratégias que não funcionam.

Eu me lembro de uma época em que criticava a postura do cristão manso. Era um tipo de perfil cristão (não configurava todos os cristãos, embora na época uma maioria) que não reagia aos ataques dos neo-ateus. Pelo contrário, pareciam gostar de serem vítimas de escárnio contínuo. Enquanto isso, eu dizia que tal perfil era indesejável, e que enquanto os cristãos mansos existissem, a guerra entre humanistas e não humanistas estaria ganha para os humanistas.

Eu estava errado. Conforme Saul Alinsky, a melhor estratégia é aquela que o seu povo gosta. Eu, mesmo sendo ateu, defino que os não esquerdistas fazem parte de uma classe à qual pertenço. Nesta classe, existem religiosos e não religiosos. Dentre os religiosos, existem cristãos e não cristãos. E dentre os cristãos, existem os mais assertivos e os mansos.

Agora vejam o vídeo acima, onde um esquerdista, Juninho Lutero, que é cristão (em duplipensar, é claro, como o são todos os esquerdistas), ataca os gayzistas e aumenta a moral dos cristãos que foram ofendidos pelo fato deles serem mansos. E não é que ele controla o frame perfeitamente?

A todo o momento, ele aponta o dedo para os gayzistas, e usa o fato dos cristãos não reagirem como um fator para aumentar a indignação pública por causa da covardia gayzista contra os cristãos. Notem especialmente os momentos em que ele fala “que feio”. Atenção: o sujeito em dado momento apoia o MST, pois é esquerdista, mas não é esse aspecto que estou julgando aqui.

Ora, se a estratégia de Saul Alinsky diz que a melhor estratégia é aquela que seu povo gosta, então a melhor estratégia de revide aos gayzistas (e que também pode ser ampliada aos neo-ateus) é entender que existe uma parte dos cristãos que são mansos, e, portanto, não revidarão. Forçá-los a revidar significará violentar a personalidade deles. Em suma, isso seria buscar uma estratégia desagradável.

A melhor estratégia é saber que no grupo anti-humanista existem não cristãos e cristãos, e dentre os cristãos existem alguns que são mansos. Os mansos não devem ser forçados a reagir. Ao contrário, serão sempre vítimas dos ataques gayzistas e neo-ateus. Entretanto, essa falta de reação dos cristãos mansos é o que tornará mais imoral ainda a ação dos gayzistas e neo-ateus, e essa amoralidade é que deve ser apontada para o público.

Em resumo, o vídeo traz ótimas ideias, mostra um belo exemplo de controle de frame. Também demonstra que eu estava errado em minha estratégia (que usava em 2011) de atacar o cristão manso.

Vivendo e aprendendo.

Anúncios

7 COMMENTS

  1. Pelo que conheço, os cristãos mansos são os que não conhecem bem o fundamento dos seus argumentos, e muito menos o dos adversários. Botar um cara desse pra discutir realmente é um tiro no pé, pois dá mais armas aos adversários.

    • É verdade, mas o pior é que é inevitável a participação dos cristãos mansos no debate. E estes sempre serão vítimas dos humanistas.

      Neste caso, podemos apontar ao público a COVARDIA do neo-ateu ou humanista de aproveitar-se da mansidão dele.

      Abs,

      LH

  2. Pior que o cristão manso é o cristão humanista , certa vez acompanhei um debate numa rede social ,onde um cristão debatia com um grupo de neo-ateus , o cristão estava indo bem ,mesmo em desvantagem numérica , aí derrepente apareceu um “cristão ” humanista , que foi lá só pra atrapalhar o cara e dar uma “moral ” aos neo-ateus ,felizmente o debatedor cristão , era mais esperto que o tal sujeito que se dizia “católico ” ( bizarro reflexo da teologia da libertação ) .
    Hoje em dia num debate esse negócio de “cristão ” ou “ateu ” é só pra encher linguiça , até instituições cristãs como colégios e universidades católicas e protestantes ,que deveriam ser escolas do pensamento conservador hoje se tornaram abrigo dos MHN( marxistas-humanistas -neo ateistas) .

  3. Olha aos 4:11 do vídeo, a posição do dedo que ele usa e a postura. Excelente… Esse vídeo é muito bom, devíamos postar vídeos assim contra os neo-ateus e esquerdistas sempre.

  4. Eu curti o vídeo, a mansidão é considerada um sinal de virtude (apesar de ser desvantajosa em termos políticos). No entanto, gayzistas fazem baderna e criticam qualquer oposição a eles, mesmo sendo minoria. Isso poderia ser usado como exemplo de “caráter”; compararmos a postura dos dois grupos seria um ótima ideia, e a partir daí a “platéia” estaria mais ciente de quem são os imorais da história.

Deixe uma resposta