Rótulo: Progressista

5
39

progressismo

Última atualização: 19 de abril 2013 – [Índice de Rótulos][Página Principal]

Esquerdistas, especialmente norte-americanos, adoram esta rotulagem que assustadoramente muitos direitistas não se preocuparam em refutar ao longo da história.

John Gray, que em um aspecto purista nem sequer pode ser taxado como alguém “de direta”, escreveu “Heresies – Against Progress and Other Illusions”. Isto é, achou que criticava a crença no progresso, ou progressismo.

Basta alguém fechar os olhos e meditar sobre a expressão “progresso”. Praticamente a totalidade das pessoas imaginará algo de positivo. Geralmente irá “sentir” que as coisas vão melhorar, em todos os níveis. A sensação de que vamos progredir constitui o frame relacionado a “progresso”.

Mas a verdade é que não há nada de “defesa ao progresso” no esquerdismo, mesmo que eles aleguem lutar por algumas minorias (e mesmo isso é contestável).

Os maiores retrocessos em termos de liberdade de expressão tem sido causados pelo pensamento de esquerda, assim como o aumento da impunidade aos criminosos, junto com o aumento da coerção estatal.

Aliás, o correto seria rotular os esquerdistas de regressistas, pois, com suas políticas de inchamento de estado, estão nos levando de volta aos tempos das monarquias. A existência de políticos “donos” de estado, como Hugo Chavez, Fidel Castro e Kim Jong-il, que se equiparam aos antigos reis e aos maiores tiranos da história, é um exemplo do regresso causado pelo esquerdismo.

É preciso ser muito ingênuo para aceitar que um esquerdista se rotule como “progressista” impunemente.

Jamais chame-o desse nome. E se ele o fizer, chame-o de regressista.

Anúncios

5 COMMENTS

  1. Luciano,

    Muita gente da direita chama a maioria dos esquerdistas de progressistas, não só pelo fato deles mesmos se intitularem assim, mas por acharem que com a “ciência” e esses ideais “modernos” (aborto, homossexualismo, feminismo, drogas, liberação de valores a torto e a direita) o mundo terá prosperidade.

    Há uma outra razão também: se você reparar, os comunistas atualmente estão muito engajados na causa de aborto, homossexualismo, feminismo e outros ideais “modernos”, mas o dia em que a ditadura que eles querem chegar, eles não vão estar nem aí para homossexuais, feministas e drogados e o mandarão sem dó para o paredão se não obedecerem.

    E se você reparar também, os defensores esquerdistas dos “valores modernos” não estão engajados em causas comunistas, embora estejam engajados em causas igualitárias, mas de uma maneira meio diferente… e muita gente até da direita fica em dúvida nisso.

    A resposta é que eles são os ditos “progressistas” ou regressistas como você mesmo falou que acreditam cegamente nesses valores modernos. São os idiotas úteis dos ultra-esquerdistas mesmo, pois o dia em que o Brasil virar uma ditadura de extrema-esquerda, os comunistas não vão estar nem aí para esses ideais.

    Aqui nesse excelente post, o Mr. X, esclarece isso: http://blogdomrx.blogspot.com.br/2011/02/o-pior-pesadelo-do-progressista.html.

    Abraços.

    • Esse é o cerne de meus questionamentos no ceticismo político.

      Se no mundo corporativo alguém se declarar resultista (e, portanto, a favor dos resultados), você chamaria ele assim? Mas você sabe que o rótulo resultista é feito para ele aumentar o bonus dele…

      O truque de “ciência” é só o uso do controle de frame, como já mostrei algumas vezes. Se eles são a favor da ciência, por que renegam o que o darwinismo tem a dizer na hora de propor a “salvação do mundo”?

      Pode até ser que um esquerdista acredite que é “progressista”, mas claramente um beneficiário sabe que é truque.

      Em tempo, muito bom o texto do Mr. X. Embora no meu caso, eu jamais chamaria um progressista de progressista. Chamaria-o de obscurantista de esquerda, retrógrado e coisas do tipo. 😉

      Abs,

      LH

      • Luciano,

        Obrigado pelo esclarecimento.

        Concordo que não devemos chamá-los de progressistas mesmo, mas é compreensível que muitos na direita os chamem e que de qualquer modo é bom mostrar que eles são é regressistas mesmo.

        Abraços.

  2. Luciano, será que essa crítica não poderia se estender a você mesmo? Você “comprou” o rótulo de “Humanista” e o usa pejorativamente contra a esquerda. Ora, ser humanista seria ser afavor do ser humano. O que no final das contas o esquerdismo não é. Ele seria muito mais bem descrito como sendo anti-humano. Concorda comigo?

    • Camilo, aí que está. Eu explico a confusão entre humanista e humanitário. O humanista é um crente no poder do ser humano replanejar o mundo (ou seja, os homens como “deuses”), enquanto humanitário é alguém que se preocupa com outros humanos. A crença humanista é contestada, mas não o humanitarianismo.

      Abs,

      LH

Deixe uma resposta