Como tratar conteúdo de esquerda? Ainda sobre a Folha de S. Paulo induzindo os leitores ao erro no caso do atentado de Boston

16
98

vampire_obama

Fonte: Mídia@Mais

Mal iniciadas as investigações a respeito da autoria dos atentados a bomba durante a Maratona de Boston e o jornal paulistano já “sabia” quem eram os responsáveis pela violência. Mas como, se nem o FBI parecia ter qualquer pista consistente?

Para a Folha, é sempre fácil determinar de quem é a culpa: basta escolher um entre os culpados permanentes pertencentes ao folclore direitista – “padres”, “evangélicos”, “separatistas”, “brancos”, “armamentistas”, etc.

No caso das bombas, a Folha escolheu como culpados “os grupos nacionalistas mais extremistas que defendem, inclusive violentamente, o direito de ter armas no país”, atribuindo vagamente tal alegação ao jornal The Washington Post.

Sabe-se que a grande imprensa nos EUA também é dominada pela ideologia esquerdista e o controle das armas é uma de suas principais bandeiras. Entretanto, enquanto a Folha procurava algum culpado “branco, norte-americano, nacionalista e defensor do porte de armas”, em 16 de abril, o próprio Post levantava a suspeita sobre um jovem saudita.

Na verdade, tanto a imprensa quanto as autoridades levaram dias para obter alguma pista concreta a respeito da autoria, o que não impediu que um redator qualquer da Folha de São Paulo imaginasse ser possível atribuir culpa aos suspeitos usuais.

A cara de pau do jornal paulistano é tão grande que um de seus colunistas achou que teria o direito de tirar uma casquinha da cobertura da imprensa norte-americana, esquecendo-se de ler o próprio jornal onde trabalha.

Agora, quando tal autoria parece finalmente recair sobre dois chechenos, o jornal mais uma vez finge que nada aconteceu. Como confiar em órgãos de comunicação como esse, que muito antes de preocupar-se em informar está tentando cumprir a própria agenda ideológica?

Meus comentários

Este post do Midia@Mais trata do assunto que eu já trouxe no post Agora que a polícia norte-americana descobriu que o atentado de Boston é coisa de dois irmãos chechenos malucos, como fica o truque do Washington Post lançar suspeita sobre os defensores do porte de armas?

Aliás, eu tinha falado do BOL, mas na verdade a notícia original, tentando atribuir culpa ou suspeita do atentado para a direita, era da Folha de S. Paulo, emulando conteúdo originalmente divulgado no Washington Post.

O Midia@Mais pergunta “Como confiar em órgãos de comunicação como esse, que muito antes de preocupar-se em informar está tentando cumprir a própria agenda ideológica?”.

A resposta é clara: não devemos jamais confiar no discurso de um esquerdista. Sempre existirá uma manipulação, uma fraude, uma distorção. Em todo meu histórico de debates com eles, temos o esperado: sejam eles beneficiários ou funcionais, estão todos a serviço de um estado inchado que usurpa seu direito e sua liberdade a partir de coerção.

O estado esquerdista é imoral em sua essência, e esta ação estatal não deve ser considerada de forma diferente do que fazemos para avaliar um estupro ou um assalto. Por ser imoral em essência, o esquerdismo só pode ser defendido com mentiras e distorções. Não há nenhum raciocínio lógico razoável que permita que um esquerdista defenda suas aberrações em público, considerando que o público é mentalmente sadio e razoavelmente empático.

O problema fundamental não é que o esquerdista nasceu um “ser malvado”. Longe disso. Mas a ideia que ele defende é uma aberração moral e ética. Para fazê-la parecer palatável a um público de larga escala, precisarão criar um sem número de fraudes e ressignificações desonestas para a venda de suas ideias.

É claro que diante deste cenário não podemos confiar em nenhum discurso esquerdista. Assim, uma mídia contaminada pelo esquerdismo é uma mídia que tem conteúdo a ser investigado e posteriormente desmascarado. Simples assim.

Anúncios

16 COMMENTS

  1. Entendo e compreendo perfeitamente bem o motivo de não publicar meu comentário anterior no outro post que trata exatamente do mesmo assunto. Você deve ter dificuldades em aceitar que a religião e em particular nesse caso a islâmica, é altamente violenta e promotora de terrorismo, talvez por seu engajamento em desmascarar discursos neo-ateístas que atrelam a violência a toda e qualquer religião indiscriminadamente. Mas nesse caso, ( tratando do islã ) o esquerdismo quando critica as religiões, sempre falam em modo genérico, quando não miram exclusivamente no Cristianismo, sempre evitando criticar ou denunciar o que é patente e visível: que o islã é uma religião de ódio e violência em quase sua totalidade.
    Na agenda esquerdista, proteger o islã e desvinculá-lo de toda e qualquer ação terrorista, e quando não puder fazê-lo totalmente, dividir o ônus de sua violência com o cristianismo, é um dever cívico, quase uma missão divina. E nesse caso em particular fica evidenciado que é assim mesmo, agora que o atentado terrorista está provado que tem ligação com o islã, citam muito rapidamente que os terroristas eram de fato muçulmanos ou omitem deliberadamente essa informação, citando apenas suas nacionalidades ( se fossem árabes, nem suas nacionalidades seriam citadas ), antes faziam questão de espalhar boatos de que esse atentado era obra de brancos-nacionalistas, cristãos-protestantes, republicanos-armamentistas etc..,

    Luciano, eu sei que você evita atrelar violência a religião, mas nesse caso você não estaria seguindo exatamente o esquerdismo ( procurando suavizar o islã ? ) você evita citar que os dois em questão são muçulmanos ( igual a toda mídia esquerdista ) desculpe-me se de algum modo pareço ofensivo ou desrespeitoso, tenho dificuldade na escrita e talvez passe a ideia errada.

      • Novamente peço desculpas, pensei erradamente que o motivo na demora em aparecer meu comentário fosse devido a algum tipo de censura e não propriamente na disponibilidade de tempo de aprová-lo de acordo com as regras e diretrizes do espaço em questão.

  2. Mais pérolas do Mensalão

    “Toda ideologia politica visa o progresso social, ninguem ganha eleicão dizendo ”vamos manter as coisas do jeito que estão” ou ” vamos deixar as coisas ainda piores”

    “Esse estado ”virtual” seria como qualquer empresa privada com a diferenca de poder executar diversos servicos ao inves de apenas um. Ainda é uma forma de privatizacão.”

    “Em que o momento eu disse que o servico presisa ser do estado? O direitista pode doar o seu dinheiro para uma instituicão privada contanto que exista uma garantia que ele ira doar.?”

    “Vejamos, os empregadores gostariam de administrar uma empresa sem normas trabalhistas para ficarem com uma maior parte dos lucros, ja os empregados gostariam de trabalhar numa empresa com normas trabalhistas para terem a garantia que os lucros serão melhor distribuidos. Só eu vejo um conflito aqui?”


    • “Toda ideologia politica visa o progresso social, ninguem ganha eleicão dizendo ”vamos manter as coisas do jeito que estão” ou ” vamos deixar as coisas ainda piores”

      Isso endossa tudo o que eu disse. Quer dizer, só existe ALEGAÇÃO de luta por progresso. Quer dizer que se uma religião tradicional dizer que “luta por progresso”, pode violar estado laico? rs.

      “Esse estado ”virtual” seria como qualquer empresa privada com a diferenca de poder executar diversos servicos ao inves de apenas um. Ainda é uma forma de privatizacão.”

      E qual o problema com isso? Essas empresas “privadas” ainda poderiam operar sem lucro, oras.

      “Em que o momento eu disse que o servico presisa ser do estado? O direitista pode doar o seu dinheiro para uma instituicão privada contanto que exista uma garantia que ele ira doar.?”

      É isso que não faz o menor sentido. Se o crente acha que tem que doar seu dízimo, ele doa, mas o ateu não pode ser forçado a doar. Por que alguém da direita deveria ser FORÇADO a doar? Quem é da direita, entende a doação como voluntária, mas que é da esquerda, pede a coerção. Por isso, neste estado virtual, o esquerdista deve ser COAGIDO a doar, mas não quem é da direita, pois estaria fora deste estado virtual.

      “Vejamos, os empregadores gostariam de administrar uma empresa sem normas trabalhistas para ficarem com uma maior parte dos lucros, ja os empregados gostariam de trabalhar numa empresa com normas trabalhistas para terem a garantia que os lucros serão melhor distribuidos. Só eu vejo um conflito aqui?”

      A esquerda vive trazendo empresários que adotam suas causas. Ex. Warren Buffett e Bill Bates. Ora, estes empresários podem pagar os encargos trabalhistas e REDUZIREM SEUS LUCROS. A não ser que os esquerdistas queiram reconhecer que são hipócritas…

  3. Mais Mensalão

    “O que seriam as historias maravilhosas da Suecia? A qualidade de vida? O baixo grau de corrupcão?. Em qualquer Ranking sobre isso a Suecia sempre esta em boa colocacão.”

    “A Suecia usou proposta tanto da esquerda quanto da direita isso é um fato, se esquerdistas usam a Suecia como exemplo isso não muda esse fato.”

    • “O que seriam as historias maravilhosas da Suecia? A qualidade de vida? O baixo grau de corrupcão?. Em qualquer Ranking sobre isso a Suecia sempre esta em boa colocacão.”
      Em alguns textos sobre o estupro não-estupro Sueco, demonstrarei que a Suécia cresceu apesar do esquerdismo, e não por causa dele.
      O índice de baixo grau de corrupção é inválido, pois o índice usado na propaganda de esquerda é sempre baseado em “percepção de corrupção”, o que não significa absolutamente nada.
      A “qualidade de vida” também é refutada pelo fato de que descendentes de suecos que vivem nos Estados Unidos tem mais qualidade de vida do que os que ficaram lá.
      “A Suecia usou proposta tanto da esquerda quanto da direita isso é um fato, se esquerdistas usam a Suecia como exemplo isso não muda esse fato.”
      Bobagem. Suriani mente ao dizer que existiu um comitê de esquerdistas e direitistas que fizeram um acordo dizendo “faremos um governo que supere a direita a esquerda”. Quem acredita nisso ou é desonesto ou retardado. Mas essa é a impressão que Suriani tenta passar.
      O que ocorreu foi o oposto. O esquerdismo chegou a um nível tão alto na Suéciam, que precisou reduzir o inchaço estatal. Ou seja, ser um esquerdismo mais moderado, que NÃO TEM NADA A VER COM DIREITA.
      É por isso que Suécia virou a propaganda preferida de esquerdistas.
      Das duas uma: ou Suriani é retardado ou é safado. Acho que é melhor ele optar pelo segundo rótulo…

  4. Aqui é truque psicológico não é?

    “Rapaz… existe um episódio de Law & Order em que o juíz, ao saber que suas decisões estavam deixando tanto a promotoria quanto a defesa do réu putos, disse que sabia que estava fazendo um bom trabalho quando nenhum dos lados ficava satisfeito. rs”

    • Aqui é truque psicológico não é?

      Quem achar que Suriani algum dia vai debater, ao invés de usar truques, está se iludindo.. Ele é só trucagens e nada mais. Essa é uma.

      “Rapaz… existe um episódio de Law & Order em que o juíz, ao saber que suas decisões estavam deixando tanto a promotoria quanto a defesa do réu putos, disse que sabia que estava fazendo um bom trabalho quando nenhum dos lados ficava satisfeito. rs”

      O truque está aqui: ele vê social democratas de um lado e marxistas do outro, e daí finge que os sociais democratas são a direita e marxistas são a esquerda. E daí diz que está em um lugar alem da direita e esquerda.

      Assim como o texto que ele trouxe do Denis, só há trucagens safadíssimas no conteúdo dele.

      Ele não tem vergonha na cara, não tem mais nada a perder.

  5. Senti isso numa notícia do globo.com. Ao invés de dizerem logo que o sujeito era muçulmano, disseram que era “muito religioso”. Resultado: uma festa dos neo-ateus para cima dos cristãos nos comentários.

  6. Caro Luciano,
    Quando você coloca se o esquerdista “nasceu um ser malvado”, creio que para uma parcela deles é exatamente o caso.
    Nos últimos dois anos montei uma pequena biblioteca sobre psicopatia após uma grande perda pessoal ocasionada por uma destas criaturas satânicas. Sei que você é ateu e respeito sua posição, mas a mais próxima descrição que posso te dar é a de um ser humano que se comporta como um demônio. Aliás, para a descrição de lúcifer a Bíblia usa um homem, o rei de Tiro.
    A Dra. Martha Stout, em seu The Sociopath Next Door (Meu Vizinho É um Psicopata) levanta justamente a questão: qual a influência desses indivíduos na história? Mao, Stalin e Roberto Requião, por exemplo, fecham com todas as evidencias de líderes psicopatas. E como são entre 1 e 3% da população, de fato nós não sabemos ao certo e talvez nunca saibamos o quanto eles influenciaram nossa história e nossa forma de agir. Isso desde abusos domésticos até genocídios, incluindo ideologias patológicas. E o marxismo é apenas uma delas. A mais letal, mas não a única.
    Alguns dos traços de um psicopata parecem descrever um esquerdista:
    • Falta de empatia.
    • Mentira compulsiva.
    • Grande charme e uma incrível habilidade de “vender” uma mentira.
    • Promiscuidade sexual.
    • Uso de drogas.
    • Nenhum senso moral, mas muito pragmatismo.
    • Nenhum compromisso real com o futuro, que pode ser muito bem qualquer utopia.
    • Busca constante de emoção. Coisa que a esquerda promete e cumpre com suas lutas, marchas, manifestações e agressões generalizadas.
    • Tentativa de fazer com que as outras pessoas sintam pena dela ou dele, de forma a poder manipula-las. A emoção torpe que a esquerda mais tem usado, depois da inveja, é o dózinho dos coitadinhos
    • Falta absoluta de responsabilidade: a culpa é sempre da vítima ou de qualquer coisa externa, nunca do psicopata. Alguma coisa a ver com a famigerada progressão de sentença?
    • Inacreditável capacidade de manipulação. As vítimas ao final, quando caem em si, não compreendem como puderam se deixar levar. Quanto mais essas vítimas vermelhinhas que não querem nunca cair em si.
    • “Escravagismo”: se arrogam o direito de propriedade de outras pessoas. Como todo líder supremo sem o qual não existe marxismo.
    Agindo assim a esquerda abre os braços e chama: “venham, psicopatas!” O resultado é uma coleção dos seres mais abjetos e doentios e o que resulta disso só pode ser abjeto e doentio.
    Ou seja, tanto a esquerda é fruto de um “coletivo” de psicopatas como por suas próprias características é um ambiente acolhedor e caloroso com esses que escolheram serem demônios.
    Seria muito simplismo dizer que todo esquerdista é um psicopata, embora a tese do Dr. Rossiter de que eles são todos doentes mentais faz pleno sentido. Mas a estatística de 1 a 3% da população em geral pula para 30% entre a população carcerária. É óbvio que algo assim se repete no meio esquerdista.
    No caso da bandidagem, do esquerdismo e de outras ideologias patológicas, se trata tomar conhecimento de qual doido é o rei dos doidos. E pelo menos no caso de Stalin e Mao foram psicopatas.
    E o doido mestre: Marx. Alguém que nunca demonstrou nenhuma capacidade empática pelas pessoas em sua volta.
    Outro livro da Dra. Stout que entou indo atrás é: The Paranoia Switch: How Fear Politics Rewires Our Brains and Reshapes Our Behavior and How We Can Reclaim Our Courage.
    A própria ciência da psicopatia é algo recente e seus aspectos sociais ainda mal foram abordados. Mas seria interessante imaginar o que aconteceria se os psicopatas fossem banidos de certos setores como: militar, política, docência, medicina, etc.
    Por enquanto, seguir o conselho da Dra. Stout de “tomar conhecimento da natureza do comportamento psicopático” é o melhor que podemos fazer.
    E tentarmos por nossa própria observação e análise entender o que torna uma ideologia ou meio social num ninho desses aracno-humanos. Tanto para nos defendermos a nível pessoal, como para enfrentarmos suas pretensões “sociais”.

    Abç.

Deixe uma resposta