Vídeo de cristãs sendo estupradas por muçulmanos gera polêmica entre cristãos e indiferença entre a mídia humanista

6
153


@
Nos últimos dias um vídeo começou a circular em sites de língua árabe mostrando um grupo de muçulmanos agredindo e estuprando duas mulheres cristãs em uma rua movimentada na capital do Egito em plena luz do dia. No início da filmagem é possível ouvir os estupradores gritando repetidamente a palavra “Nasara”, uma forma depreciativa de identificar os cristãos no Alcorão.

Isso indica que as duas mulheres que gritam e correm são coptas, maior denominação cristã do Egito. Elas são derrubadas por vários muçulmanos que as atacam, tiram a roupa, e tentam estuprá-las. As mulheres gritam de terror, enquanto os homens gritam mais alto “Allahu Akbar” [Alá é Grande], além de fazer a shahada, ou profissão de fé islâmica: “Não há Deus além de Alá e Maomé é o único profeta de Deus.” Nenhuma das pessoas que estão na rua tenta intervir.

Embora não se tenha muitas informações sobre o vídeo, sabe-se que foi filmado em 2009 e que estaria sendo usado agora numa campanha que defende a “violência sectária”.

Segundo alguns sites em árabe, a fúria muçulmana foi além. Nos últimos tempos o Egito está sendo governado por partidários da Irmandade Muçulmana. São corriqueiras as invasões e destruições de lojas, igrejas e casas dos cristãos.

Alguns clérigos muçulmanos já emitiram fatwas [ensinamentos religiosos] permitindo o estupro, como fez Ahmad Al Baghdadi Al Hassani durante uma entrevista ao Al Baghdadia, um canal de TV egípcio. O conhecido defensor da jihad [guerra santa], assegurou que todos os cristãos do país precisam escolher “o Islã ou a morte”. Com informações Front Page Mag e Raymond Ibrahim.

Meus comentários

Mais uma notícia que a mídia humanista/esquerdista, completamente “empática”, ignorou de forma retumbante.

Anúncios

6 COMMENTS

  1. A mídia critica a Dilma só quando rende notícias, pois os gays da mesma mídia apoiam e cobrem a Dilma na verdade. Voltando…a mídia apoia a Dilma, a Dilma apoia o Ahmadinejad e o Hamas. Logo, nem um peido se dará quanto a essas barbáries nem quanto a outras. Podem mesmo continuar decapitando cristãos na razão de 105 mil (como em 2012) que ainda vão dizer que tudo isso faz parte do dinamismo da cultura islâmica!

  2. Se quiser vetar o vídeo, não vou me chatear, até porque, mesmo para mim que sou forte com essas cenas, me chocou demais. Mas, se é para acordar as mentes… Vamos propor trocar muçulmanos por cristãos: mandem todos os muçulmanos para o Oriente Médio e ficamos com todos os cristãos.

    Queria ver se um presidente macho da UE ou EUA ameaçasse trucidar todos os muçulmanos no Ocidente, o que fariam esses fanáticos… queria ver aguentarem bomba atômica por todos os cantos. Cães sarnentos sim, mas eles também têm cu. Se têm cu, devem temer também!

  3. A esquerda finge ignorar o que se passa com os cristãos nos países islâmicos , uma omissão vergonhosa e criminosa, quando não apoia essas barbáries contra cristãos, pois tem em comum com os muçulmanos o ódio ao cristianismo e todos os seus valores. O ocidente atual influenciado até as medulas pelo esquerdismo e toda sua variante igualmente perniciosa, flerta abertamente com o islã, mesmo sabendo que o islã é contrário a tudo que diz respeito aos nossos valores, é mais uma contradição inerente do esquerdismo, o multiculturalismo unilateral que permite que os muçulmanos imponha e pregue suas crenças e valores em nosso país sem serem contraditados, é o mesmo que endossa as praticas violentas e totalitárias dos muçulmanos contra cristãos nos países islâmicos ou de maioria islâmica, pois entendem ( ou fingem entender ) que é uma forma de resistência e defesa aos seus valores e costumes. O mesmo esquerdismo que prega contra os valores cristãos inseridos no estado, evocando um hipotético e improvável futuro teocrático, é o mesmo que apoia e defende teocracias islâmicas.

    Os valores Judaico-Cristão são atacados fortemente pelo esquerdismo no campo teórico e agressivamente combatido na pratica pelos muçulmanos, e por isso o ódio insano também contra Israel, pois eles são de fato a ponte entre o Ocidente e o Oriente, e a ultima fronteira simbólica que separa o Ocidente Cristão do Oriente Islâmico, a ultima trincheira entre os valores ocidentais tais como: liberdade, de culto, de pensamento, de opinião, de crença,de valor e dignidade intrínseco e inalienável do homem ,independente de fatores externos, que o acompanham desde a concepção até a morte, contra a barbárie islâmica que submete tudo e todos a lâmina afiada de alá. Quando o ocidente abandonar sua ultima fronteira ( Israel ) e expulsar seu ultimo guardião ( Cristianismo ) o ocidente será invadido, violado, massacrado, assassinado e escravizado pelas hordas do exército de alá, e é isso o que acontecerá quando o esquerdismo conquistar totalmente a alma e o coração do ocidente.

    • É porque eles sabem que são os próximos na lista. Um ateu é tão apóstata quanto um cristão, para os islâmicos. Já veem o que os cristãos sofrem na mão deles; se os cristãos passam por isso se do uma maioria numérica absoluta no Ocidente, e tendo números expressivos mesmo no Oriente, como não será o massacre dos ateus, que são minoria numérica em quase todo lugar?

      Note-se, ainda, que a questão geográfica está atrelada à questão valorativa. Só sob cosmovisão predominantemente cristã pode haver crítica (ou mesmo deboche) ao cristianismo. Mas sob cosmovisão islâmica tal crítica é vista como delito e as consequências costumam ser fatais para quem a pratica.

      Onde está a militância neo-ateísta nos países de maioria muçulmana? Não existe; seus potenciais integrantes estão ou calados ou já mortos.

Deixe uma resposta