Baixamiro Borges comete ato falho e demonstra mais uma vez que petralhas querem implementar uma ditadura no Brasil

9
130

!1CENSU55

Altamiro Borges, um dos mais ferrenhos integrantes da BESTA (Blogosfera Estatal), mais uma vez torna minha vida de investigador de esquerdistas uma moleza. Em seu blog, ele nos dá uma demonstração de que esquerdistas, especialmente petralhas, não aceitam críticas.

Antes, vejam um artigo do Estadão, intitulado “Dilmês Castiço”, que faço questão de reproduzir aqui:

Já se tornou proverbial a dificuldade que a presidente Dilma Rousseff tem de concatenar ideias, vírgulas e concordâncias quando discursa de improviso. No entanto, diante da paralisia do Brasil e da desastrada condução da política econômica, o que antes causaria somente riso e seria perdoável agora começa a preocupar. O despreparo da presidente da República, que se manifesta com frases estabanadas e raciocínio tortuoso, indica tempos muito difíceis pela frente, pois é principalmente dela que se esperam a inteligência e a habilidade para enfrentar o atual momento do País.

No mais recente atentado à lógica, à história e à língua pátria, ocorrido no último dia 16/4, Dilma comentava o que seu governo pretende fazer em relação à inflação e, lá pelas tantas, disparou: “E eu quero adentrar pela questão da inflação e dizer a vocês que a inflação foi uma conquista desses dez últimos anos do governo do presidente Lula e do meu governo”. Na ânsia de, mais uma vez, assumir para si e para seu chefe, o ex-presidente Luiz Inácio da Silva, os méritos por algo que não lhes diz respeito, Dilma, primeiro, cometeu ato falho e, depois, colocou na conta das “conquistas” do PT o controle da inflação, como se o PT não tivesse boicotado o Plano Real, este sim, responsável por acabar com a chaga da inflação no Brasil. Em 1994, quando disputava a Presidência contra Fernando Henrique Cardoso, Lula chegou a dizer que o Plano Real era um “estelionato eleitoral”.

Deixando de lado a evidente má-fé da frase, deve-se atribuir a ato falho a afirmação de que a inflação é “uma conquista”, pois é evidente que ela queria dizer que a conquista é o controle da inflação. Mas é justamente aí que está o problema todo: se a presidente não consegue se expressar com um mínimo de clareza em relação a um assunto tão importante, se ela é capaz de cometer deslizes tão primários, se ela quer dizer algo expressando seu exato oposto, como esperar que tenha capacidade para conduzir o governo de modo a debelar a escalada dos preços e a fazer o País voltar a crescer? Se o distinto público não consegue entender o que Dilma fala, como acreditar que seus muitos ministros consigam?

A impulsividade destrambelhada de Dilma já causou estragos reais. Em março, durante encontro dos Brics em Durban (África do Sul), a presidente disse aos jornalistas que não usaria juros para combater a inflação, sinalizando uma opção preferencial pelo crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). Em sua linguagem peculiar, a fala foi a seguinte: “Eu não concordo com políticas de combate à inflação que olhem a questão da redução do crescimento econômico. (…) Então, eu acredito o seguinte: esse receituário que quer matar o doente, ao invés de curar a doença, ele é complicado. Eu vou acabar com o crescimento no país? Isso está datado, isso eu acho que é uma política superada”. Imediatamente, a declaração causou nervosismo nos mercados em relação aos juros futuros, o que obrigou Dilma a tentar negar que havia dito o que disse. E ela, claro, acusou os jornalistas de terem cometido uma “manipulação inadmissível” de suas declarações, que apontavam evidente tolerância com a inflação alta – para não falar da invasão da área exclusiva do Banco Central.

O fato é que o governo parece perdido sobre como atacar a alta dos preços e manter a estabilidade a duras penas conquistada, principalmente com um Banco Central submisso à presidente. Por razões puramente eleitorais, Dilma não deverá fazer o que dela se espera, isto é, adotar medidas amargas para conter a escalada inflacionária. Lançada candidata à reeleição por Lula, ela já está em campanha.

Num desses discursos de palanque, em Belo Horizonte, Dilma disse, em dilmês castiço, que a inflação já está sob controle, embora todos saibam que não está. “A inflação, quando olho para a frente, ela está em queda, apesar do índice anualizado do ano (sic) ainda estar acima do que nós queremos alcançar, do que nós queremos de ideal”, afirmou. E completou: “Os alimentos também começaram a registrar, mesmo com todas as tentativas de transformar os alimentos no tomate (sic), os alimentos começaram uma tendência a reduzir de preço”. Ganha um tomate quem conseguir entender essa frase.

O que os petralhas deveriam fazer se fossem pessoas normais? Obviamente, fazer um auto-questionamento e criticar a própria presidente Dilma dizendo coisas como “Putz, Dilma, não pode dar essas brechas”. Foi assim, por exemplo, que os adeptos de Marco Feliciano reagiram. Quando ele foi no Danilo Gentili, sofreu várias críticas. E, quando melhorou o discurso, foi elogiado pelos seus.

Entretanto, Altamiro Borges, pensa de maneira oposta.

Em um texto intitulado Estadão e Época querem calar Dilma, ele entrega o ouro logo de cara, citando o fato de Dilma Rousseff tentar estabelecer um “namorico” com pessoas do Estadão e outras organizações de mídia. Em seguida, diz que isso não “serviu de nada”. Mas por que não serviu de nada? Só por que o Estadão colocou um texto criticando o discurso incompreensível de Dilma?

Ora, no que um suposto bom relacionamento (e provavelmente dissimulado, já que o PT luta o tempo todo para censurar a mídia) de Dilma com órgãos de imprensa impediria que um comentarista escrevesse um editorial criticando o linguajar da presidente?

Certo momento, Altamiro diz que o Estadão “ousou” questionar a inteligência de Dilma. Ué, todas as pessoas que falam em público podem ter sua inteligência questionada em determinado momento. Por que só Dilma não pode? Aha…

Em seguida, Altamiro diz que “não dá para aceitar passivamente as agressividades destes veículos golpistas”. Ele protesta, ao final: “Infelizmente, o governo da presidenta Dilma não toma nenhuma atitude”.

Qual seria a atitude a ser tomada? Vejamos: “Há um editorial criticando Dilma sob qualquer aspecto? Então, esse editorial não pode ser publicado!”. Em outras palavras, ele confessa os desejos totalitários do partidão. Nada mais esperado, pois o blog de Altamiro é uma ode à censura da mídia.

É melhor que o partidão dê umas doses de Maracujina para Altamiro, pois desse jeito ele está indo com muita sede ao pote e entregando de bandeja os planos ditatoriais do PT.

Anúncios

9 COMMENTS

  1. O curioso é que se o PT conseguir sua tão sonhada censura à mídia, esses jornalistas de aluguel estarão todos desempregados, pois já serviram ao propósito. A denominação idiotas úteis é perfeita para esse tipo de ‘jornalista’.

  2. Hora de poesia humanista em forma de legislação, Ayan:

    Aqui no Paraná, viciados em crack detonam caminhões de soja para trocar o grão pela pedra. Indefesos, os motoristas têm que bancar do próprio bolso o prejuízo. A Polícia em vez de perseguir os ladrões, multa as vítimas pela sujeira que os bandidos deixam na pista.

    http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=1365790&tit=No-porto-grao-de-soja-vira-moeda-de-troca-por-crack

  3. [OFF]Luciano, já viu isso? Parece que inventaram criminosos para punir pelo atentado de Boston… http://imgur.com/a/Nx8EU
    Pelo que estas fotos dizem é possível que o atentado tenha sido interno, com objetivo de desmoralizar os defensores do armamento civil…

    • Há coisas meio furadas nessas imagens:

      1) O suposto profeta que deixa a mensagem no dia 15 de abril fala que irão botar a culpa em alguém entre 18 e 20 e poucos. Fosse só por isso, teríamos dois alguéns, um com 19 e outro com 26 (é 20 e muitos, mas aqui não importa). Falam que a alegação da pessoa a quem poriam a culpa seria de instabilidade emocional, que acabou não sendo aquela que Dzokhar passou (disse ele que era em nome do Islã);

      2) Fala-se que irão achar um livro da National Rifle Association na casa do cara, mas até agora o que acharam foi o manual da Al Qaeda ensinando a fazer bombas;

      3) Fala-se que as autoridades diriam que se usou pólvora que não poderia ser vendida ao grande público e que isso seria usado para limitar o número de munições que alguém poderia comprar, mais aumento de impostos. Porém, o que se sabe até agora é que as bombas foram feitas com objetos civis que qualquer um poderia adquirir para uso pacífico (panelas de pressão e pregos). Se houve a tal pólvora especial, aí a perícia é que dirá;

      4) Em relação à mochila destruída com logotipo da Craft, é possível que fosse uma terceira mochila em mãos dos irmãos Tsorkaev e a mesma pudesse estar dentro de uma das outras mochilas para não despertar muita suspeita. Poderia inclusive ser uma mochila preta. Já a outra bomba foi depositada em uma lata de lixo e ainda havia uma terceira que foi desarmada;

      5) Pelo que vi, a imagem do cara nu sendo conduzido pela polícia era na realidade de outra ação não relacionada a essa da busca. Pelo que vi de gente no YouTube dizendo, a cor dos carros de polícia não corresponde à dos carros de Boston ou cercanias.

      Logo, como se pode observar, até agora fica meio esquisita essa história toda. Caso o Luciano queira deschavar mais uns textos sobre as bombas em Boston e como certa parte dos marxistas-humanistas-neoateístas está querendo encarar a coisa, mesmo com agora temos depoimentos de Dzokhar, seguem dois textos, um do Pragmatismo Político e outro do Brasil de Fato.

  4. Luciano seria interessante uma análise sobre esse texto ” Irracionalismos da direita brasileira ” http://bertonesousa.wordpress.com/2013/04/21/irracionalismos-da-direita-brasileira/#more-664
    Um dos pontos mais interessantes sobre o texto é esse aqui
    ” maior problema da direita brasileira é que ela nunca deixou de ser udenista, isto é, golpista, entreguista e – como consequência de seu anticomunismo radical – devota de ditaduras militares. A direita tupiniquim é uma caricatura do que há de mais retrógrado na esfera política, desde a defesa descarada de regimes fascistas até o alinhamento a fundamentalismos religiosos, como aconteceu com as duas últimas campanhas de José Serra. A título de exemplo podemos citar a iniciativa da estudante gaúcha Cibele Baginski, que possui uma proposta de refundação da ARENA, partido de apoio à ditadura militar. Bolsista do ProUni, ela tem como uma de suas propostas acabar com qualquer tipo de sistema de cotas para entrada nas universidades. ”

    ” Iniciativas de pessoas como Cibele é apenas um sintoma de uma sociedade desorientada e com baixo nível educacional. Uma sociedade que acredita no que lê na Veja e forma sua opinião nas colunas de gente como Reinaldo Azevedo. Este, um dia cunhou o neologismo “petralhas” e hoje não se lê quase uma matéria sobre política na internet sem que se leia nos espaços reservados aos comentários algum débil mental repetir esse e outros jargões. O problema não é ser de direita, mas se pensar que é liberal quando se está sendo limítrofe. Há uma juventude abobalhada, acrítica e que fornece ampla audiência a sites e blogs de extrema direita como Usina de Letras, Mídia sem Máscara, Conservadorismo Brasil, Nota Latina e dezenas de outros. ”

    ” A direita brasileira está ancorada em duas posições: o fanatismo religioso e teorias conspiratórias. Os dois elementos não são distintos, mas estão interligados em seus discursos. O primeiro é amplamente usado para combater a laicidade do Estado, as políticas afirmativas e associar a esquerda ao mal, ao demônio. Esse tipo de discurso é velho no Brasil e remonta à Guerra Fria. Naquela época os comunistas eram acusados de “comerem criancinhas”, hoje a esquerda é acusada de facilitar e incentivar a pedofilia, atentar contra os valores da família e “impor” a homossexualidade como norma. Agora a turba de reacionários se une em torno de figuras polêmicas como os deputados Jair Bolsonaro e Marco Feliciano e vários pregadores de televisão espalhados pelo país para tentar barrar o avanço de políticas sociais. Na ausência de um plano de golpe militar, a religião tem sido o fermento de ação dos extremistas. E aí entram as teorias conspiratórias, como a de que a religião cristã (e apenas ela) está sob ataque de entidades globalistas e “esquerdistas” como o Foro de São Paulo. E nesse aspecto o pseudo-filósofo Olavo de Carvalho se destaca como guru que descobriu um “Ovo de Colombo” ao se vangloriar de denunciar o Foro de São Paulo como entidade terrorista, quando toda a mídia não dava atenção a isso. Sobre isso, as palavras do jornalista Celso Lungaretti, escritas em 2007, ainda ressoam com bastante atualidade: “

    • Observem como é fácil refutar esse artigo .

      ” maior problema da direita brasileira é que ela nunca deixou de ser udenista, isto é, golpista, entreguista e – como consequência de seu anticomunismo radical – devota de ditaduras militares. A direita tupiniquim é uma caricatura do que há de mais retrógrado na esfera política, desde a defesa descarada de regimes fascistas até o alinhamento a fundamentalismos religiosos, como aconteceu com as duas últimas campanhas de José Serra. A título de exemplo podemos citar a iniciativa da estudante gaúcha Cibele Baginski, que possui uma proposta de refundação da ARENA, partido de apoio à ditadura militar. Bolsista do ProUni, ela tem como uma de suas propostas acabar com qualquer tipo de sistema de cotas para entrada nas universidades. ”

      Em primeiro lugar ,tachar a direita brasileira de “udenista ” não é um bom argumento , assim como tachar um conservador político de “tucano ” , pois os conservadores brasileiros , pelo menos grande maioria dos conservadores brasileiros não estão identificados com nenhuma coligação(ões) partidária(s) ,até porquê , muitos partidos que se declaravam conservadores no passado como o PSDB e o DEM , atualmente estão muito próximos de centro ,do que de direita propriamente dito . Segundo ,dizer que a Direita está próximo de correntes fundamentalistas e ter apoiado régimes fascistas ,também é um argumento falho ,pois nem todos os direitistas concordam com regimes totalitários ou com radicalismo religioso , e muitos esquerdistas (não todos) já chegaram a estabelecer apoio com regimes ditatoriais . O PT em diversos momentos manteve relações próximas com países teocráticos como o Irã e algumas correntes esquerdistas já chegaram a dar apoio á facções terroristas ,que eram contra Israel e os EUA ,sem falar o PC do B ,que apoiou o nefasto régime norte coreano . Terceiro , usar um partido de extremista recém-refundado , não serve de exemplo para nada , já houve diversos partidos,grêmios e coligações esquerdistas que já chegaram a defender a instauração de um regime comunista anti-democrático no Brasil , nem por isso , tachar todo esquerdista de “comunista” e “defensor de ditaduras” é um bom argumento , pois a esquerda é muito complexa e heterogenea assim como o conservadorismo . Criar esterótipos toscos e mau fundamentados , não passa de uma agressão e uma generalização equívocada .

      ” As manifestações contra cotas não são manifestações contra “privilégios”, porque cotas não são privilégios, mas contra a inclusão, da mesma forma como as manifestações contra outras políticas como o Bolsa Família. A direita repete sempre o mesmo discurso de que essas políticas são feitas para conceder “esmolas” ao povo e garantir votos. Às vezes vemos até pequenos empresários repetirem essas opiniões sem se darem conta de que suas empresas somente existem porque esses programas aqueceram o mercado e melhoraram a economia. É uma direita que também quer a redução da menoridade penal sem se dar conta de que isso, ao invés de resolver o problema da criminalidade, irá agravá-lo, porque menores em penitenciárias se tornarão recrutas do crime organizado, além do fato de que o Estado teria de gastar muito mais verbas com construções de presídios aumentando os impostos, e a direita é a primeira a se manifestar contra impostos para essa finalidade. ”

      Então quer dizer ,que criticar o sistema de cotas é ser contra a inclusão ? Criticar uma jogada política que o governo criou para garantir um novo eleitorado , que em nome disso pode prejudicar o nível das nossas universidades (que por sinal já é medíocre ) é ser contra a inclusão ? as ações afirmativas estão muito longe de trazer “inclusão ” , pois o metodo que a mesma usa para trazer isso é igual aquele ditado “dar o peixer ,sem ensinar a pescar ” , pois ao mesmo tempo que o governo cria uma infinidade de cotas , poucos investimentos são realizados em nossa educação , se boa parte dos alunos de escolas públicas não conseguem se adaptar ao nível da escola,como estarão preprarados para ingressar numa universidade ?
      Se o sistema de cotas , já é um absurdo , que dirá o bolsa família , primeiro que o dinheiro que o governo dá para os mesmos além de ser uma micharia , pois mau dá para custear necessidades básicas ,quanto mais criar demanda para empresários,segundo que o bolsa família ,não está ligado a nenhum programa de escolarização ou profissionalização , o que acaba gerando uma classe vegetativa do governo . Depois , desde quando querer a redução da maioridade penal trará prejuizos para sociedade , nós já pagamos impostos milionários para custear obras como Estádios ,viadutos ,rodovias etc para eventos de grande porte, porque não começarmos a investir na construção de penitenciárias para menores , aliás não só defendo a redução da menor idade para crimes ediondos ( assassinatos ,latrocínios ,sequestros ) como um sistema jurídico mais rígido em relação a crimes ediondos .

      ” Iniciativas de pessoas como Cibele é apenas um sintoma de uma sociedade desorientada e com baixo nível educacional. Uma sociedade que acredita no que lê na Veja e forma sua opinião nas colunas de gente como Reinaldo Azevedo. Este, um dia cunhou o neologismo “petralhas” e hoje não se lê quase uma matéria sobre política na internet sem que se leia nos espaços reservados aos comentários algum débil mental repetir esse e outros jargões. O problema não é ser de direita, mas se pensar que é liberal quando se está sendo limítrofe. Há uma juventude abobalhada, acrítica e que fornece ampla audiência a sites e blogs de extrema direita como Usina de Letras, Mídia sem Máscara, Conservadorismo Brasil, Nota Latina e dezenas de outros. ”

      Concordo que vivemos numa sociedade de escolaridade muito baixa, até porquê uma sociedade onde o PT governa há mais 10 anos , não podemos esperar muita evolução social , só retorcessos . Agora o interessante é que se uma pessoa que lê Veja pode ser considerada de baixa instrução , imagine que lê e repete chavões esquerdistas de revistas e blogs esquerdistas como Carta Capital,Caros Amigos ,Pragmatismo político deve ser considerado o quê ? pois ambos tanto a Veja como essas revistas esquerdistas , defendem posições e ideais políticos . Desde quando críticar o PT e a esquerda em geral é ser um “limítrofe ” , enquanto jornalistas e blogueiros de esquerda não se cansam de escrever textos abjetos e falaciosos contra a direita , se “petralha ” termo que foi designado para se referir a petistas ,é um neologismo ,imagine termos como “reaça” , ” Demotucano “,”tucanalha “.

      ” É desnecessário chamar a atenção para o teor de intolerância e extremismo desse comentário. A postura de algumas pessoas, de afirmar que nazismo e fascismo eram de esquerda não passa de uma estratégia discursiva para escamotear suas reais intenções, ao usar uma retórica de teor apenas denuncista (muitas vezes hiperbolizando fatos, omitindo e falsificando outros) como estratégia de disseminação do ódio à oposição. Com isso, também criam um espantalho para si próprios, ao transformarem o comunismo no único vilão do século passado e retirarem da direita a responsabilidade pelas guerras mundiais, pelo nazismo e o Holocaust ”

      O nazismo assim como fascismos seguiam vários canônes políticos , desde um moralismo herdado de conservadores até o coletivismo e anti-liberalismo herdado de esquerda , associar o fascismo e o nazismo a esquerda e direita é complicado , o único argumento plausível para “tirar” o nazi-fascismo da list negra de esquerda , é o fato deles rivalizarem em determinados momentos com a esquerda , porém esses regimes também possuiam animosidades com correntes conservadoras, na França po exemplo ,De Gaulle , um político conservador francês, foi um dos maiores opositores do nazismo ,assim como boa parte da direita francesa , na Inglaterra nem se fala , . Agora se alguns direitistas gostam de usar a denunciação para demonizar a esquerda ,que dirá os esquerdistas, que usam sempre análises unilaterais , para críticar os conservadores ,como a comissão da verdade , que vai passar em branco atentados terroristas organizados por esquerdistas radicais , ao invés de se abster de parcialidades,investigando a história por completo , analisando todas as fontes e punir todos os criminosos políticos , ao invés de punir os crimes de apenas um grupo específico .

      ” A direita brasileira está ancorada em duas posições: o fanatismo religioso e teorias conspiratórias. Os dois elementos não são distintos, mas estão interligados em seus discursos. O primeiro é amplamente usado para combater a laicidade do Estado, as políticas afirmativas e associar a esquerda ao mal, ao demônio. Esse tipo de discurso é velho no Brasil e remonta à Guerra Fria. Naquela época os comunistas eram acusados de “comerem criancinhas”, hoje a esquerda é acusada de facilitar e incentivar a pedofilia, atentar contra os valores da família e “impor” a homossexualidade como norma. Agora a turba de reacionários se une em torno de figuras polêmicas como os deputados Jair Bolsonaro e Marco Feliciano e vários pregadores de televisão espalhados pelo país para tentar barrar o avanço de políticas sociais. Na ausência de um plano de golpe militar, a religião tem sido o fermento de ação dos extremistas. E aí entram as teorias conspiratórias, como a de que a religião cristã (e apenas ela) está sob ataque de entidades globalistas e “esquerdistas” como o Foro de São Paulo. E nesse aspecto o pseudo-filósofo Olavo de Carvalho se destaca como guru que descobriu um “Ovo de Colombo” ao se vangloriar de denunciar o Foro de São Paulo como entidade terrorista, quando toda a mídia não dava atenção a isso. Sobre isso, as palavras do jornalista Celso Lungaretti, escritas em 2007, ainda ressoam com bastante atualidade: ” A direita brasileira está ancorada em duas posições: o fanatismo religioso e teorias conspiratórias. Os dois elementos não são distintos, mas estão interligados em seus discursos. O primeiro é amplamente usado para combater a laicidade do Estado, as políticas afirmativas e associar a esquerda ao mal, ao demônio. Esse tipo de discurso é velho no Brasil e remonta à Guerra Fria. Naquela época os comunistas eram acusados de “comerem criancinhas”, hoje a esquerda é acusada de facilitar e incentivar a pedofilia, atentar contra os valores da família e “impor” a homossexualidade como norma. Agora a turba de reacionários se une em torno de figuras polêmicas como os deputados Jair Bolsonaro e Marco Feliciano e vários pregadores de televisão espalhados pelo país para tentar barrar o avanço de políticas sociais. Na ausência de um plano de golpe militar, a religião tem sido o fermento de ação dos extremistas. E aí entram as teorias conspiratórias, como a de que a religião cristã (e apenas ela) está sob ataque de entidades globalistas e “esquerdistas” como o Foro de São Paulo. E nesse aspecto o pseudo-filósofo Olavo de Carvalho se destaca como guru que descobriu um “Ovo de Colombo” ao se vangloriar de denunciar o Foro de São Paulo como entidade terrorista, quando toda a mídia não dava atenção a isso. Sobre isso, as palavras do jornalista Celso Lungaretti, escritas em 2007, ainda ressoam com bastante atualidade:”

      E por acaso a esquerda também não possui apregoados a suas bases nenhum radicalismo ? Os conservadores cristãos ,em especial boa parte deles , não são contra a esquerda em si ,mais sim se opõe aos interesses de gayzistas e humanistas radicais dentro do congresso . Os conservadores cristãos não querem prejudicar a laicidade do estado , mas sim defender seus valores que são seguidos e defendidos ,por boa parte da população . Quem quer prejudicar a democracia são os esquerdistas radicais , pois recentemente aprovaram a limitação de criação de novos partidos , a regulação dos meios de imprensa , que nas entrelinhas pode prejudicar e limitar a liberdade de expressão , sem falar de outros projetos que podem ser prejudicais a democracia e liberdade de opinião . E quem falou que os conservadores queriam instalar um golpe militar ? Quem disse que os conservadores estão usando a religião para instalar um regime anti-democrático ? se grandes entidades religiosas como a CNBB e Anajure já se pronunciaram em oposição aos conservadores cristãos , e os interesse os conservadores cristãos baseiam-se em impedir a aprovação de projetos como PL122 entre outros,tendo uma posição muito mais defensiva do que de ataque . Quanto ao “foro de São Paulo ” ser conspiração ,será mesmo ? Em 20 anos ,boa parte dos governos da América Latina tornaram-se esquerdistas , incluindo o Brasil . Alguns desses países já estão se tornando sistemas antidemocráticos como o da Venezuela, que a pouco tempo chegou a fechar canais de Tv que faziam críticas ao governo e recentemente ,em uma eleição contubarda e tendenciosa ,deu vitória ao “amiguinho ” de Chavez , Nicolás Maduro . Equador e Argentina , já elaboraram propostas de regulação de meios de imprensa , na Argentina o ,grupo Clarín fez alguns protestos contra essa iniciativa . Sem falar que países como Bolívia , começaram a estatizar várias empresas , sei que posso estar errado em relação ao foro de são paulo e torço muito para que ele seja apenas uma “conspiração ” só acho muito suspeito …,

      ” Essas pessoas que celebram a ditadura militar não querem democracia, querem um governo sem povo, como realmente são as ditaduras. Eles pensam que a esquerda ainda é revolucionária e pega em armas para tomar o poder; eles não sabem que existem eleições democráticas no Brasil, por isso nunca deixaram de ser udenistas. Ao invés de criar cotas e bolsas, talvez eles preferissem fazer como Carlos Lacerda, que foi acusado de mandar matar mendigos e jogá-los no rio. Ou querem a redução da menoridade penal apenas porque pensam em limpeza étnica e social, já que as cadeias brasileiras têm apenas negros e pobres e a tal redução apenas ampliaria esse contingente, deixando as ruas das grandes cidades livres para os ricos e as classes médias – que jamais são punidos por seus crimes – transitarem nelas. Essas pessoas não suportam o fato de Lula e Dilma terem sido eleitos democraticamente e ainda criticam outros de direita que não se alinham a seus ideais. A verdade é que essas pessoas não toleram mesmo é inclusão social. A compreensão do que seja uma democracia passa longe deles. A velocidade com que esses posicionamentos extremistas se espalham pela internet chega a ser assustador. E são pessoas burras que trocam o debate por ofensas. A difusão desse irracionalismo não poderá resultar em coisa boa.”

      Da mesma forma que muita gente(não todos)que são contra a ditadura também são contra a democracia,aliás muitos esquerdistas do passado ( não todos) , não queriam uma sociedade democrática como temos hoje,mas sim um sistema ditatorial a lá Cuba ou União Soviética , e eram contra a ditadura pelo fato dela não ter cumprido alguns príncipios marxistas . Depois quem disse que os conservadores em geral são anti-democráticos ou estão ligados a agremições políticas totalitárias ?Sendo que a democracia é um dos principais valores defendidos pela filosofia conservadora de muitos autores como Kirk e Misses ,e que grande parte dos conservadores não se identifica com nenhum partido . Quem disse que o fato de não aprovarmos o sistema de cotas ,aprovamos agressões ou assassinatos de pessoas pobres ? Criando uma falsa dicotomia , pois muitos conservadores são pobres e têm um padrão de vida bem longe dos esterotipos esquerdistas, defendemos uma educação de qualidade onde alunos de escola publica ou possam concorrer a uma vaga em uma universidade publica , em mesma condições com alunos de colégios particulares , sem necessitar de ajuda do governo . Quem disse que os conservadores defendem por de trás da redução de menoridade uma higienização ? Se os conservadores querem é um sistema penal mais estruturado para reduzir a criminalidade , que não está diretamente ligada a condição social,pois em não raros momentos presenciamos casos de menores de classe média alta cometendo crimes , defendemos é um código de leis mais rígidos ,para crimes bárbaros .

  5. “Iniciativas de pessoas como Cibele é apenas um sintoma de uma sociedade desorientada e com baixo nível educacional. Uma sociedade que acredita no que lê na Veja e forma sua opinião nas colunas de gente como Reinaldo Azevedo. Este, um dia cunhou o neologismo “petralhas” e hoje não se lê quase uma matéria sobre política na internet sem que se leia nos espaços reservados aos comentários algum débil mental repetir esse e outros jargões. O problema não é ser de direita, mas se pensar que é liberal quando se está sendo limítrofe. Há uma juventude abobalhada, acrítica e que fornece ampla audiência a sites e blogs de extrema direita como Usina de Letras, Mídia sem Máscara, Conservadorismo Brasil, Nota Latina e dezenas de outros. ”

    Bom mesmo é dar audiência para Carta Capital, Vermelho.org, pragmatismo político e etc.

  6. E outra: o Notalatina está há 10 anos no ar, feito solitariamente pela Graça Salgueiro, que é bem informada e sabe como ninguém o que se passa nesse Continente. Aí aparece um sujeito simplificando o site como sendo um simples instrumento de extrema-direita.

    OBS: Ele só esqueceu de citar o mises.org, que de uns tempos pra cá tem sido atacado também.

Deixe uma resposta