Estupidez que beira o retardo mental, ou não? Padre Marcelo Rossi diz que estamos “voltando a Idade Média” exatamente no ponto em que fugimos da era das trevas

10
185

77581_36

Segundo o blog Frates in Unum, o Padre Marcelo Rossi disse mais um show de bobagens em sua entrevista à Folha de S. Paulo.

Ao questionar a atuação dos líderes evangélicos na Câmara, Marcelo Rossi disse que  “os evangélicos, às vezes, determinam em quem votar”. Conclusão dele: “Estamos voltando à Idade Média, o período mais terrível e negro da igreja.”

Ninguém em sã consciência diria tamanha estultice, a não ser que estivesse pregando agenda.

De fato, pode-se argumentar que existiu um “período terrível e negro” na história da Igreja com a época da Inquisição. Um período onde pessoas eram julgadas por crimes de “heresia” e coisas do tipo.

Entretanto, isso nunca foi uma prerrogativa da Idade Média. Pessoas eram julgadas e executadas por serem religiosas, por exemplo, na Rússia e no Cambodja. E estamos falando do século XX, nos genocídios humanistas/marxistas.

Provavelmente, Rossi se referiu ao fato de um grupo censurar o outro de forma arbitrária, usando o poder para isso. Mas, como já disse, isso não foi prerrogativa da Idade Média.

Mas se ele caiu no truque esquerdista (ou o próprio é esquerdista, e aí ele deixa de ser ingênuo para ser fraudador), então usa as categorias de “era das trevas” para falar de uma era em que as pessoas eram proibidas de manifestar sua opinião, caso esta opinião fosse contra a opinião dos detentores do poder.

Este é o momento onde Marcelo Rossi se embreta definitivamente, pois o ato de pastores evangélicos participarem politicamente, em uma arena onde participam não-evangélicos e não-religiosos, é o oposto de uma era das trevas. É a manifestação de uma era democrática.

Por outro lado, Rossi é o defensor de um retorno à era das trevas, ao decretar uma lei onde a manifestação religiosa (evangélica, ao que parece) passa a ser uma heresia. Assim, na ótica de Rossi, todos podem participar do debate público, menos os evangélicos. Em outras palavras: ele fez um reviralho total, ao pedir que um grupo seja proibido de participar do debate.

Este é o momento atual do debate público. Um sujeito defende um totalitarismo mas diz “lutar contra o totalitarismo”, defende uma nova era das trevas (mais nos moldes dos totalitarismos humanistas que religiosos tradicionais), e diz “querer fugir da era das trevas”. Em suma, a linguagem para ele não faz mais sentido. Até Orwell ficaria surpreso com o nível de manipulação linguística praticado por Rossi.

O resultado é que ao avaliarmos o discurso de Marcelo Rossi, obrigatoriamente temos a constatação de que ou estamos diante de alguém que perdeu todo e qualquer traço de sanidade, ou então é um fraudador intelectual muito esperto.

Anúncios

10 COMMENTS

  1. Sou catolico e digo: o padre marcelo ou eh idiota ou eh um mau-carater. Espero que ele seja apenas mais um inocente util usado pela agenda esquerdista, apesar de desconfiar muito de sua postura. Tenho diversas diferencas com os evangelicos, mas nesse caso ele estao certissimos, mais certos que os catolicos mansos. Os religiosos tem os mesmos direitos politicos que os demais e devem fazer valer suas opinioes.

  2. Minha preocupação acerca da bancada evangélica é o apoio a políticos como Garotinho. E que eles saiam do trilho e puxem a sardinha pro lado deles, como os muçulmanos no Oriente Médio. Mas reconheço que no momento eles são necessários na política, e que católicos também devessem entrar nessa briga. A época de ser deixado em paz com sua religião acabou há alguns anos atrás.

  3. tem de ser um idiota. Eu me recuso a acreditar que ele seja maligno.
    Quer dizer, eu tenho várias músicas deles, eu o admiro, sinto Deus usando-o para chegar aos meus ouvidos.
    Então, ele tem de estar sendo um idiota, seria muita decepção se esse “Anakin” descesse agora para o “lado sombrio”.

  4. Se não existisse inquisição provavelmente não estariamos aqui. A inquisição permitiu a diminuição de excuções capitais e a unificação da Europa. Estude os Cátaros (seita gnóstica-cristã que matava, suicidava e saqueava).

  5. eu já tenho a impressão que ele sabe muito bem o que está fazendo, isso pq me parece que ele deve ter contratos com a uol e o estado de são paulo, pq sempre dando reportagens e coisas dos tipo, além da rede globo. Todos esses ” patrocinadores” devem cobrar um preço não é mesmo?

  6. ah lembrando que, eu naõ vi a reportagem, mas parece que ele andou tb falando mal de feliciano, ou seja,pra mim quem se opõe ao Marcos feliciano (unicamente a questão da agenda gay que estou falando) ou é muito idiota útil de ganhar prêmio e diplomas de burrice ou é bem desonesto e segue sim um agenda e já está bem vendido pra mídia e os interesses marxistas culturais.

  7. A falsa igreja conciliar do Vaticano II ajudou, e ajuda, a criar essas aberrações modernistas como Marcelo Rossi, Fábio de Melo, “padres” Betos da vida. O mais incrível é que essa mesma mídia coloca o tal Marcelo Rossi como um padre tradicional: Ou como muitos dizem conservador.

    É piada!

    Apesar de que na sua entrevista a Folha de São Paulo ele mostrar que é contra o “casamento” gay, ele como um infiltrado dentro da Igreja, é claramente um agente daquilo que eu chamo de “distorcedor da doutrina cristã”. Sendo um agente dessa causa até aquilo que ele defende como manda doutrina católica, como a condenação do tal “casamento” gay, Marcelo Rossi daqui a um tempo pode mudar de opinião assim que começar a ser criticado pela mídia e grupos homossexuais.

    Em relação a Inquisição só canalhas ainda acreditam que ela foi um ato de intolerância (palavra muito usada por esquerdistas). Como disse mais acima o Thiago Avelino, e eu aqui coloco minhas palavras: A Inquisição salvou até mesmo o Ocidente.

    Provavelmente muitos irão me criticar. Paciência.

Deixe uma resposta