Jovem homossexual mata mãe e fere pai a facadas por não aceitar ter seu homossexualismo contestado. Ei mídia, onde estão vocês?

13
187

Policia-descarta-possibilidade-Alcinei-premeditado_ACRIMA20110406_0037_15

Fonte: Extra

MANAUS – O músico Alcinei Ferreira Gomes, de 19 anos, foi preso acusado de matar a mãe, Maria Lita Gomes da Silveira, de 41 anos, e o irmão, Alen Luiz Gomes da Silva, 13, na residência da família, na noite desta terça-feira, na Zona Leste de Manaus. Ele também tentou matar o pai, Sildonor Ferreira da Silva, de 38 anos, com duas facadas. Segundo a polícia, ele confessou e disse que os assassinatos aconteceram após uma discussão em família. Segundo Gomes, os pais e o irmão não aceitariam o fato dele ser homossexual.

De acordo com o titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Mariolino Brito, o acusado pode ter premeditado o crime. O músico se apresentou espontaneamente à delegacia ainda na noite desta terça-feira. O pai dele foi internado no hospital, e não corre o risco de morrer.

Alcinei, segundo a polícia, esfaqueou primeiro a mãe e em seguida o irmão mais novo. Após praticar os homicídios, esperou o pai chegar do trabalho, na frente da casa, e o atingiu na cabeça com um pé de cabra. Sildonor ainda recebeu golpes de faca nas costas, antes de conseguir desarmar o filho.

O pai ainda tentou entrar na casa para tentar socorrer as vítimas. O corpo de Maria Lita foi encontrada em um dos cômodos da residência e do irmão mais novo, embaixo da cama de um dos quartos.

Em depoimento na manhã desta quarta-feira à polícia, Sildonor disse que o filho já havia sido submetido a tratamento no Centro Psiquiátrico Eduardo Ribeiro, em Manaus.

Os corpos das vítimas foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) na noite desta terça-feira e velados nesta manhã, na residência da família. No local, familiares e amigos estavam assustados com a atitude do músico. Vizinhos afirmaram que ele era um bom filho e nunca levantou suspeitas. O irmão de Sildonor, Nonato Gomes, afirmou não entender o motivo que teria levado o sobrinho a matar a mãe, o irmão e atentar contra a vida do próprio pai.

O delegado Mariolino Brito já entrou com pedido de prisão preventiva contra Alcinei Ferreira Gomes.

– Ele representa perigo para a sociedade – afirmou.

A polícia aguarda pela sentença de um juiz plantonista para encaminhar o preso para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus, ainda nesta quarta-feira.

Meus comentários

No mundo delirante dos esquerdistas, indivíduos são irrelevantes. Existem classes e representantes de classes. Assim, um gay é um representante da classe gay, e um heterossexual é representante da classe heterossexual.

Esse tipo de trucagem tem ajudado a esquerda a fingir, por exemplo, que o assassinato de 200 gays no ano passado (enquanto 50.000 brasileiros, no geral, morrem assassinados por ano) é uma ação de “heterossexuais homofóbicos” contra “os gays oprimidos”.

O problema é quando a “guerra de classes” se inverte. Aí, se assumirmos o conceito de guerra de classes da esquerda, teríamos que reconhecer que um representante da “classe gay” matou um representante da “classe heterossexual”. Para piorar, o sujeito matou a mãe (e feriu o pai) por causa de divergência de opiniões, o que torna o crime dele ainda mais hediondo.

Como não poderia deixar de ser, a imprensa esquerdista está varrendo esta notícia para debaixo do tapete.

Sinal de que, para a esquerda, uma vítima gay vale muito mais que uma vítima heterossexual (na verdade, as vidas deveriam ter o mesmo valor), e como sempre a empatia deles só existe quando é possível existir a capitalização política.

Anúncios

13 COMMENTS

  1. Luciano, veja essa notícia que tem sido veiculada por aqui nas emissoras locais em SG:

    ( http://odia.ig.com.br/portal/rio/homem-%C3%A9-atropelado-tr%C3%AAs-vezes-por-motorista-de-van-ap%C3%B3s-discuss%C3%A3o-1.578132 )

    no IG também é noticiado o mesmo crime:

    ( http://news.google.com.br/news/url?ct2=pt-BR_br%2F2_0_s_1_1_a&sa=t&usg=AFQjCNHkz7lEYr4oqu2O0NE6gV6aceIbFg&cid=52778333301009&url=http%3A%2F%2Fultimosegundo.ig.com.br%2Fbrasil%2Frj%2F2013-05-04%2Facusado-de-matar-gay-atropelado-e-identificado.html&ei=fU-FUeCwD8nqtgeJwgE&rt=HOMEPAGE&vm=STANDARD&bvm=section&did=-1315647959061937087&sid=pt-BR_br-n&ssid=n )

    Esse crime não tem como ser caracterizado como homofobia, foi um briga entre duas pessoas e que acabou em morte, porém os noticiários fazem questão de frisar a opção sexual do morto ( homossexual assumido ) e deixando subentendido que o crime foi motivado por sua orientação sexual mesmo sabendo que foi um típico caso de agressão mútua que terminou em morte.

    Aliás, o morto que era homossexual pesava quase 100 quilos e tinha 1,89 e agrediu o motorista da van 1,55 por mexer com o grupo na madrugada de segunda.

    Ainda põem em destaque junto com essa matéria criminosa e tendenciosa, notícias sobre Marco Feliciano e o projeto de ”cura gay”, enfim, mentiras, omissões, e enganações deliberadas para confundir a opinião pública.

  2. Quando um homossexual é morto ( ainda que não seja pelo fato de sua homossexualidade ) dão destaque e fazem questão de por em relevo sua opção sexual ( como se gay fosse uma categoria superior ) num país que responde por 50 mil homicídios contra brasileiros ( as ) por ano, mas só fazem questão de noticiar o fato de morrer meia dúzias de homossexuais. Porém quando esses mesmos homossexuais cometem crimes hediondos, fazem questão de esconder sua homossexualidade e desvincular o crime ao fato dele ser gay.

    • Mas as estatísticas gays funcionam assim. Qualquer crime contra homossexual é catalogado por eles como homofobia. Não importa se o crime foi passional (portanto homoafetivo), latrocínio, consequência de envolvimento com drogas, ou simplesmente briga.
      Pra eles qualquer crime contra homossexual é crime de homofobia.

      • Isso fica bem claro ao visitar o site Homofobia Mata.
        De 10 casos, 8 são gays mortos pelos próprios parceiros ou por pessoas com ciúmes, e na maioria dos demais o autor é desconhecido. Como se ler a bíblia estimulasse alguém a ter relações homossexuais e matar o parceiro em seguida…

  3. Não duvido nada que vai ter gente que vai achar esse crime plenamente justificado, valendo-se de um determinismo social vitimista que dessa vez, em vez de ser aplicado à classe social, vai se aplicar à orientação sexual. Em resumo: O “gay” (no lugar do pobre) como vítima da “sociedade homofóbica” (no lugar de “sociedade capitalista”) estaria plenamente justificado em cometer este crime que a própria “sociedade” o teria levado a fazer.

    • Aliás, pensando bem, a mesma lógica esquerdista do vitimismo social também serviria para justificar os ditos “crimes homofóbicos”. Mas claro que os esquerdistas nunca seguem a sua própria lógia num caso desses.

  4. Luciano, tu conheces este outro caso aqui de Manaus também? (aqui não tem só disso não rs)

    http://www.d24am.com/noticias/amazonas/em-depoimento-jimmy-robert-acusa-mulher-do-av-como-a-mandante-do-crime/83514

    “O Caso Belota”: onde um homossexual, seu namorado e mais um amigo cometeram um triplo homicídio e há suspeitas que teve planejamento de uma senhora umbandista (sem preconceitos aqui, você entenderá).
    Se fosse um hétero, mais sua namorada e seu padrinho de casamento a mando de uma senhora reconhecidamente cristã, meu Deus!!!
    Caso existisse vida em Marte, até lá já estariam comentando o caso e imagina a repercussão e a comoção da mídia?

Deixe uma resposta