Rotina esquerdista: Se o ECA fosse seguido à risca, já teríamos resolvido o problema da criminalidade dos menores

0
36

Doação-de-Idéias

Última atualização: 14 de maio de 2013 – [Índice de Rotinas][Página Principal]

O mesmo Luiz Couto, que lançou a rotina “Se a idade fosse fator positivo, os maiores de 18 anos não cometeriam crimes”, surgiu com a proposta de garantir que, se as medidas sócio-educativas do ECA fossem aplicadas, teríamos resolvido o problema da criminalidade. Duvidam? Então leiam o que ele diz:

O Estado aplicando efetivamente essas medidas sócio-educativas, qualquer menor que cometeu um delito e se internando em estabelecimento educacional, deverá ter plena recuperação para o convívio social e não cometerá tantos crimes.

Claro que a proposta dele é mais falsa que menstruação de travesti, tanto que Couto nem mesmo acredita em suas próprias palavras.

Percebam que ele começa afirmando que se o Estado aplicar efetivamente essas medidas sócio-educativas, “qualquer menor que cometeu um delito e se internando em estabelecimento educacional, deverá ter plena recuperação para o convívio social”. E qual o resultado da “plena recuperação”? Está no final da frase: “ele [o menor] não cometerá tantos crimes”.

Ué, o menor não cometerá mais crimes ou cometerá apenas menos crimes?

É claro que o sujeito caiu em ato falho, pois sabe que a promoção de “medidas sócio-educativas” por si só não garante coisíssima nenhuma. Claro que podem recuperar um ou outro, mas ainda assim essa proposta coloca em risco a vida de muitas pessoas.

Enfim, o ECA, ao se iludir apenas com “medidas sócio-educativas”, é corresponsável por todos os crimes dos menores que saíram para cometer crimes desnecessários.

Anúncios

Deixe uma resposta