Rotina esquerdista: Não devemos reduzir a maioridade penal, pois isso terá pouco impacto em reduzir o crime

2
68

258e2a344dc31767424829b20122baf9bc8df8be

Última atualização: 15 de maio de 2013 – [Índice de Rotinas][Página Principal]

Mais um dos argumentos na categoria “gênio”. O problema é que a genialidade tem mais a ver com picaretagem, do que com um raciocínio lógico de fato.

A maior fraude aqui está na manipulação do conceito de “impacto”.

Segue o truque: se a redução da maioridade penal tiver pouco impacto na redução do crime em níveis globais, então ela terá fracassado. Logo, não é uma boa idéia reduzirmos a maioridade penal.

Mas aí basta avaliarmos o cenário de um crime violento praticado por um sujeito de 17 anos com várias passagens pela polícia por crimes violentos. E o assalto a mão armada é um crime violento.

Em um cenário onde a maioridade penal é reduzida para, vá lá, uns 14 anos, esse sujeito poderia estar na cadeia. E então o crime que estamos avaliando não teria ocorrido.

Sendo assim, o impacto, em alguns casos, é simplesmente absoluto, simplesmente pela possibilidade de um criminoso potencial (1) estar na cadeia, em comparação com (2) não estar cadeia.

O esquerdista poderá contra-argumentar dizendo que uma decisão só poderá ser tomada se causar um impacto considerável em níveis globais. Mas quer dizer que salvar vidas de inocentes, em contextos mais reduzidos, não é importante?

Outro problema que surge se ele quiser seguir por essa via é que, se a redução da maioridade penal terá pouco impacto em reduzir o crime, em níveis globais, e por isso deve ser rejeitada, pelo mesmo critério a manutenção da atual maioridade penal, que teria pouco impacto em reeducar adolescentes em níveis globais, também teria que ser rejeitada.

Em resumo, se no nível específico, é importante salvar vidas de criminosos potenciais, então o esquerdista terá que reconhecer que a redução da maioridade penal terá impacto em reduzir estes crimes.

E se ele disser que a regra “só vale para o nível global”, então ela tem que ser rejeitada a priori, pois o argumento dele é de que, se nos níveis mais abrangentes, o resultado é pequeno, então ele não tem por que lutar para manter a impunidade aos menores.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Sou a favor da maioridade penal ZERO! Alguém se lembra daquele caso na Inglaterra, em que meninos de 12 anos torturaram até a morte um de seis? Pegaram CADEIA pesada. É assim que deve ser.

Deixe uma resposta