Rotina esquerdista: O criminoso já é punido por sua consciência, e isso já é punição suficiente

1
52

images

Última atualização: 15 de maio de 2013 – [Índice de Rotinas][Página Principal]

Isto aqui nem é um argumento, mas sim uma manha em que o esquerdista convencer a plateia a “ceder” no seu justo pedido de punição a um criminoso. A idéia é dizer que o criminoso “já sofre em sua consciência”.

Vamos arrumar essa bagunça.

Sim, é possível que algum criminoso violento sofra com sua consciência. Mas outros podem não sofrer absolutamente nada. Podem, em muitos casos, se comprazer com o sofrimento da família da vítima, por exemplo.

Assim, o “sofrimento na consciência” é uma hipótese, não um fato.

Mesmo que alguém tenha o tal “sofrimento na consciência”, ainda assim não sabemos se é sofrimento psicológico suficiente para que ele não cometa mais crime algum, ou mesmo resolva ficar preso em sua própria casa de tanto arrependimento pelo resto da vida. Em suma, não sabemos.

Ora, se é assim como o esquerdista pode garantir que o criminoso “já é punido por sua consciência” a ponto dessa dimensão de sofrimento “substituir” (como se isso fosse possível) um encarceramento?

E se sua “consciência sofre” por crimes cometidos, então por que o sujeito os pratica, em alguns casos de forma até esportiva?

Se a figura sofre “com sua consciência”, mas tem por hábito praticar crimes bárbaros, então estamos diante de um masoquista.

Se é assim, não há problema algum em trancafiá-lo.

Como sempre digo, até hoje não achei uma rotina sequer no discurso dos adeptos da bandidomania que os habilitasse a participar do debate racional.

Mas essa aqui ultrapassa as raias da cara de pau.

Anúncios

1 COMMENT

  1. “Se a figura sofre “com sua consciência”, mas tem por hábito praticar crimes bárbaros, então estamos diante de um masoquista.”
    Ou de um esquizofrênico, que aí demanda outro tipo de internação.

Deixe uma resposta