Marginal “de menor” zomba o ECA diante das câmeras. A esquerda emudece. E a direita não aproveita o momento.

1
51


@
Segundo a Folha Vitória, a PM prendeu dois bandidos, um maior de outro “de menor” (sic), acusados de traficarem drogas e realizarem assaltos.

O menor, que já tem passagem pela polícia, disse que sua vida é uma moleza, e para ele tudo é mais fácil. Ele diz que irá parar com os crimes até completar 18 anos, pois até lá ele está liberado para fazer o que quiser.

Quando um vagabundo diz isso perante as câmeras, está ridicularizando uma lei que o protege. É como se dissesse: “Você disse que eu posso fazer, eu faço. Chupa, bobão!”

É impressionante como a direita não aproveita momentos como esses para perguntar qual a resposta que os esquerdistas dão para situações ridículas como esta. Situação que só é possível por causa da influência esquerdista na legislação de proteção ao crime.

Recentemente, mapeei uma série de 35-40 rotinas (consulte-as por aqui) que permitem a refutação de quase todo o discurso dos adeptos da proteção ao crime. Ainda terei mais umas 10 ou 15 rotinas, para os próximos dias, mas a partir de agora retornarei ao ritmo anterior, de posts mais diversificados.

Esse tipo de situação, vista na arrogância do “menor” em relação as câmeras, zombando inclusive daqueles que o protegem, é um excelente “gatilho” para começar uma discussão com um esquerdista.

Para, em seguida, ridicularizá-lo por toda situação criada por ele.

Anúncios

1 COMMENT

  1. Coincidentemente, o Maurício Ricardo fez hoje uma charge:

    Caso não abra a janelinha, segue o link aqui. Tudo bem que ele caiu em uns certos clichês (talvez para não receber chuva de marxismo-humanismo-neoateísmo nos comentários), mas o principal da coisa é o impacto que o humor em si tem. E aqui, humor voluntariamente feito, em vez do involuntário dos blogs marxistas-humanistas-neoateístas.

Deixe uma resposta