Professora de História ensina a verdade sobre a relação entre nazismo comunismo… e os marxista pira!

36
223

Nazism___Communism_by_D3uterium

Eu defendo que esquerdistas (e humanistas) sejam tratados da mesma forma que Geert Wilders trata os islâmicos. Denunciando seus contínuos ataques à liberdade de expressão e sua incapacidade de participarem do debate racional.

A vida do esquerdista se resume a lutar para a implementação de totalitarismos e causar a maior quantidade de destruição possível.

Se minha tese for verdadeira, então deve ser muito fácil encontrar exemplos em que eles fogem do discurso racional e lutam para calar a opinião dissidente, ao invés de debater, certo?

Pois bem, segue um exemplo do comportamento deles na página de Facebook Nerd Socialista. Veja o que diz o esquerdista:

Peço que compartilhem a imagem pois essa questão é absurda e precisa ser publicizada!

E quando você pensa que nada mais pode te assustar descobre que a direita organizada está dando aula em colégios públicos e passando conteúdo declaradamente alterado para a garotada.

Algo precisa ser feito!

Eis a evidência:

fanaticoesquerdista

Notem qual é a “denúncia” do Nerd Socialista. Ele critica Ana Caroline por ela ter ensinado às crianças a respeito da similaridade entre o nazismo e o comunismo.

Veja abaixo:

Clique para ampliar
Clique para ampliar

Quem ampliar a imagem, verá que Ana Caroline apenas falou a verdade sobre o marxismo e o nazismo. Ambos eram governos de estado inchado, ambos prometiam “salvação” e mudança das contingências humanas (mesmo sem nenhuma evidência científica para isso), ambos eram coletivistas e daí por diante.

Pelo fato de Ana Caroline dizer a verdade aos seus alunos, o Nerd Socialista se orgulha em fazer campanha pública por silenciá-la.

Na lógica do esquerdista, só pode ter direito de arena em escola pública se for alguém que diga mentiras para promover o marxismo, além de dizer que “Hitler foi de extrema-direita”.

Quero ver só o Nerd Socialista tentar me censurar. Segue aqui um texto demonstrando que nazismo era um regime de extrema-esquerda.

Acho que já passou da hora de pararmos de tratar os esquerdistas, especialmente os marxistas, com luvas de pelica.

Eles devem ser tratados como apoiadores de terrorismo e genocídio, inimigos da liberdade, da civilização, da moral e da ética. Pessoas que se orgulham de lutar contra a liberdade e qualquer expressão da verdade não devem mais ser respeitadas em termos intelectuais.

O tom que devemos usar contra os esquerdistas é similar ao que Geert Wilders usou ao denunciar os islâmicos radicais na Holanda:


@
A postura anti-liberdade de expressão do Nerd Socialista simplesmente dá sanção moral para qualquer um que queira desrespeitá-lo intelectualmente. É um vabagundo que ficou bravinho por que uma professora de História contou a verdade sobre o marxismo e o nazismo em sala de aula.

Anúncios

36 COMMENTS

    • Olá Ana!

      Não se deixe intimidar por essa turma!

      Estamos contigo!

      Mostre a verdade aos seus alunos sempre pautada em evidências e fatos, coisa que esquerdista não faz.

      Valeu.

    • Ana, faço minhas todas as palavras do Luciano. Parabéns por ter a coragem de ensinar a verdade a seus alunos e por não se intimidar ante a onda esquerdista vigente em nossa sociedade, notadamente nas escolas. Estamos contigo!!!

  1. Eu deixei um pequeno texto lá pra eles.

    “The fact is that, before multiculturalism, feminism has been implemented, which made the European woman averse to marriage and motherhood. The excuse used for uncontrolled immigration is partially true; european females are useful to make some cash, but worthless as women.

    I guess you can not blame immigrants for breeding. Their women do what non-dysfunctional women are supposed to do. Anyone may enter and occupy the place after you have finished wiping out yourselves with your gender equality.”

    E pode apostar que eles vão piar, porque essa é uma verdade que eles mesmos não aceitam e não reconhecem como um problema, e por isso não tem como fazer nada contra o atual problema que tem. O mesmo vai acontecer nos EUA, aqui, e em qualquer lugar que se pautar por uma ideologia baseada em sonhos bons e sentimentos agradáveis.

    • Pode ser que você tenha sido irônica, ou não…

      Vou considerar que não, e lembrar que existem diferenças entre:

      1. Declarar querer estado inchado e não querer
      2. Rejeitar coletivismo ou não
      3. Querer só escolas públicas ao invés da privatização de escolas..

      E daí por diante.

      Abs,

      LH

    • E justamente por não haver uma verdade em teoria da História (pois verdade é uma questão cara a esta por vários motivos) que a professora não está errada em apresentar uma “versão dos fatos” ao modo como fora realizado, ou seja, a versão destacada nos print screens.

      Mas a questão aqui nesta postagem não é necessariamente (ou melhor dizendo, não apenas) a consideração realizada pelo Luciano sobre o que seria verdade ou mentira acerca do Comunismo mas o crítica realizada pela página Nerd Socialista que visa claramente cercear a liberdade da Ana Caroline em passar esta interpretação para seus alunos.

      E veja só!

      A página ao declarar que “a direta está passando conteúdo claramente alterado” acaba por evidenciar a noção de que haveria para os que a administram uma VERSÃO VERDADEIRA da história sobre “o que é e como se organizou o comunismo” portanto a sua pergunta não se aplica só a este texto…

      • Refiro-me ao título da postagem em que consta “A verdade”. Como vc argumentou aí em cima sobre uma versão. Ok. Não entro no mérito da discussão política, isso fica pra vcs.

      • Mas no caso essa versão é verdadeira, até, é claro que algum esquerdista venha aqui provar que:

        1. estado inchado é de direita
        2. coletivismo exacerbado é de direita
        3. culto à escola pública, para doutrinação escolar, é de direita

        Esse é um erro típico da esquerda (tome cuidado Luana, pode ser que algum doutrinador marxista tenha lhe acostumado a pensar assim), de achar que se existem duas versões para um fato, isso AUTOMATICAMENTE torna as duas versões iguais.

        Na verdade, basta que um lado mostre as evidências em prol de uma versão. A Ana Caroline apenas apresentou uma explicação,

        Mas neste site eu fui além, eu demonstrei por A+B que nazismo, assim como fascismo, é de esquerda: http://lucianoayan.com/2012/07/15/sera-o-nazismo-de-extrema-direita-not-so-fast-junior/

        Portanto, somente dizer que “ela apresentou a versão dela” já não serve, ao menos neste site, para colocar a versão da esquerda no mesmo naipe que a versão de Ana Caroline.

        Por isso, o fato de eu dizer que Ana Caroline disse a verdade serve até mais como um desafio para ver se esquerdista aceita o desafio de tentar me refutar.

        (Ah, não aceitarei aqui esquerdistas que venham com provocações de parquinho e nem com a falácia já batida de “milhares de historiadores não concordarão com você”, pois se há doutrinação marxista nas universidades, OPINIÃO de historiador de esquerda não vale nada. Ou provam ou não provam.)

        Abs,

        LH

    • Para “teoria” como um todo não, não há uma unidade do conhecimento histórico, aliás como propunha o próprio Marx, mas isso não significa que determinados fatos, devidamente documentados e registrados, não possam ser tomados como verdades, como é o fato do regime esquerdista nazista.

  2. Graças ao marxismo, traficante aqui no Brasil é juiz. Mulheres não tem respeito por si próprias e não são respeitadas, o homem é visto como agressor e estuprador. A criminalidade esta institucionalizada, tendo mensaleiros e ladrões no poder. Como se não bastasse defendem que a liberdade é o Estado ter o poder sobre a propriedade alheia, ter o poder de invadir e de destruir, e roubar; Criando ressentimento entre classes, sexos, visão politica, religião, etnias, e até mesmo inventaram de “orientação sexual”, o que puderem segregar como forma de divisão, para estes é um prato cheio para o controle, exatamente o mesmo que o nazismo. Cientificismo marxista, com relação a gêneros, e sexualidade, também não esta longe de ser tão fascista quanto de Hitler. Alias não chega nem perto o nacional socialismo de Hitler comparado ao Internacional Socialismo, que é em base marxista também.

  3. “E quando você pensa que nada mais pode te assustar descobre que a direita organizada está dando aula em colégios públicos e passando conteúdo declaradamente alterado para a garotada.”

    O cara admite que o ensino público é dominado pela esquerda.

  4. “Eles devem ser tratados como apoiadores de terrorismo e genocídio, inimigos da liberdade, da civilização, da moral e da ética.”

    Já vi um ficar histérico com essas acusações. Alguns negam para aparentar alguma racionalidade e moralidade, outros ainda justificam dizendo que tudo é “justiça social”, e também tem aqueles que respondem com o silêncio, mas fazendo ar de superioridade.

    Quanto à página, achava que o mundo nerd tradicional já estava perdido por conta do “nerdismo” ter se tornado algo “cult”, mas vejo que sempre pode piorar.

  5. Aqui está uma grande verdade. O NAZISMO nasceu do SOCIALISMO-COMUNISMO. O que significa NAZISMO? A resposta é NACIONAL SOCIALISTA DOS TRABALHADORES ALEMÃES. Então quem apoia o SOCIALISMO-COMUNISMO, automaticamente também está apoiando o NAZISMO. Assim SOCIALISMO, COMUNISMO E NAZISMO fazem parte da mesma Família de ESQUERDOIDES cujo Diretores do Partido só tem um único objetivo de ficar no poder para sempre através de violência, enganação, ditatorialismo e terror. Ass. Lord Pimpão de Catanduva SP (Blog: tvpimpao21.blogspot.com.br)

  6. Gostei muito do post, no entanto esse holandês é maluco e ainda tem um discurso bem parecido com o do Hitler, não acho que ele sirva de exemplo…

  7. “Mas essa apropriação, é claro, só seria conseguida à força através de uma revolução, que segundo Marx só seria possível sob a liderança do Partido Comunista, o único àquela altura com legitimidade para defender os interesses do proletariado. Por consequência, também deveria ser o único incumbido de governar essa nova sociedade. Claro que pela posição de liderança que ocupava à frente do movimento, Marx teria muito a ganhar se o Partido Comunista tomasse o poder. Talvez por isso não tenha proposto formas de governo alternativas, reivindicando mudanças apenas para a sociedade que o partido pretendia controlar. E nem poderíamos esperar algo diferente, porque o objetivo de qualquer partido político, independente do seu discurso ideológico é apenas chegar ao poder. A diferença aqui é a intenção declarada de uma vez tendo conquistado esse poder, não o dividir com mais ninguém. Então, para impedir que no futuro, caso venha a se arrepender, a mesma massa trabalhadora que tomou o poder dos governantes e proprietários não venha a fazer o mesmo com o partido, ele deverá assumir o controle dos meios de produção, para que além do controle político, tenha também o controle econômico da população. Por isso, apesar do discurso inicial fazer crer que a propriedade privada seria dividida entre todos, nenhuma fábrica ou fazenda foi transferida para seus empregados. O povo não recebeu controle ou posse sobre coisa alguma, tudo se tornou propriedade do Estado, que por sua vez está sob controle do Partido Comunista.” (A ilusão da escolha – O mito da democracia no Ocidente)

  8. O mais gostoso de provocar marxista é que qualquer alfinetada deflagra uma crise histérica =D
    A resiliência deles tende a zero enquanto nós já estamos bem cascudos de tanta lambada.
    Mas não deixa de ser uma evidencia do perfeccionismo social ilimitado que eles pretendem – às nossas custas.

  9. A História não é uma ciência exata (ouvirei de alguns historiadores e estudiosos que História não é ciência).
    As opiniões são diversas dentro de cada posicionamento social e político de cada indivíduo e obviamente são defendidos como únicos e verdadeiros. Da mesma forma que a “verdade” foi passada pela Professora Caroline. Ela não está errada, mas também não a torna absoluta.
    As escolas públicas e nem privadas não devem sugerir um posicionamento sociopolítico ao aluno. A explicação deverá se limitar à explicação dos conceitos, aos seus acontecimentos, consequências e aí sim, o professor fazer com que o aluno pense a respeito e busque sua própria posição no evento. Principalmente alunos do 8o ano, de 14 ou 15 anos, onde se verão tendentes a um lado diferente a cada momento na história. É uma parte muito complexa da historiografia, mas para que forme cidadãos certos de seus conceitos, é necessário explicar pelo menos “o que é” e conduzir (sem sugerir) ao aluno analisar os fatos.
    Muitos falam em liberalismo, marxismo, socialismo, nacionalismo, comunismo, capitalismo e tenho a certeza que o conceito sobre o assunto foi no mínimo decepado e foi completado com outros conceitos de sugestões ouvidas. Muitos dos posts que li acima, misturam liberalismo com capitalismo, falam de comunismo como se falassem de anarquismo, falam de socialismo como nazismo ou vice versa… uma salada bem colorida e interessante de ver como tantas pessoas se posicionam “ouvindo o galo cantar”.
    Voltem às origens e leiam sobre Iluminismo, Rousseau, Voltaire, Thomas Paine, John Locke, Mostesquieau, o início do liberalismo (e seu conceito) de Adam Smith e descubram que o Estado liberal pode ser não-democrático assim como o Estado democrático pode ser não-liberal!
    Leiam o significado da palavra “esquerdistas” com origem na Revolução Francesa. Leiam que apesar de Marx escrever “O Capital”, não o tornou capitalista, pelo contrário, era esquerdista como Engels e defendia a ascensão do proletariado e a derrubada do Estado.
    Leiam sobre as investidas e conquistas de Otto von Bismarck e verão que Hitler não teve suas ideias no comunismo. Mas leiam com imparcialidade para melhor entendimento. Verão que cada sistema tem seus dois lados e todas que conhecemos não funcionam de alguma (ou diversas) formas.

    • Teacher

      A História não é uma ciência exata (ouvirei de alguns historiadores e estudiosos que História não é ciência). As opiniões são diversas dentro de cada posicionamento social e político de cada indivíduo e obviamente são defendidos como únicos e verdadeiros. Da mesma forma que a “verdade” foi passada pela Professora Caroline. Ela não está errada, mas também não a torna absoluta.

      A esquerda tem uma mania de achar que não existe uma realidade objetiva. Isso acontece pq quando alguém descobre um fato que arrebenta com as teses da esquerda, basta dizer que “sempre há duas versões”. Não adianta existirem duas, três ou cinquenta versões se não existirem evidências que sustentem essas versões.

      Assim, dizer que Hitler é de esquerda é tão evidente quanto dizer que o dentista em São José dos Campos foi queimado.

      Este link vai ajudar você a ver a situação em que os adeptos das “duas versões que significam a mesma coisa” se encontram:

      http://lucianoayan.com/2013/06/02/a-fantastica-pegadinha-de-alain-sokal-ou-por-que-estamos-justificados-a-duvidar-da-sanidade-do-discurso-de-esquerda/

      As escolas públicas e nem privadas não devem sugerir um posicionamento sociopolítico ao aluno. A explicação deverá se limitar à explicação dos conceitos, aos seus acontecimentos, consequências e aí sim, o professor fazer com que o aluno pense a respeito e busque sua própria posição no evento. Principalmente alunos do 8o ano, de 14 ou 15 anos, onde se verão tendentes a um lado diferente a cada momento na história. É uma parte muito complexa da historiografia, mas para que forme cidadãos certos de seus conceitos, é necessário explicar pelo menos “o que é” e conduzir (sem sugerir) ao aluno analisar os fatos.

      O problema é que hoje a escola pública é dominada pelo estilo de Paulo Freire, que pede doutrinação marxista. O máximo que se pode fazer é denunciar essas doutrinações…

      Muitos falam em liberalismo, marxismo, socialismo, nacionalismo, comunismo, capitalismo e tenho a certeza que o conceito sobre o assunto foi no mínimo decepado e foi completado com outros conceitos de sugestões ouvidas. Muitos dos posts que li acima, misturam liberalismo com capitalismo, falam de comunismo como se falassem de anarquismo, falam de socialismo como nazismo ou vice versa… uma salada bem colorida e interessante de ver como tantas pessoas se posicionam “ouvindo o galo cantar”.

      Desculpe-me, mas todos os posts que vi acima são bem mais argumentativos que o seu. No seu caso, você se limita a dizer que o oponente “confundiu conceito”, sem mostrar o conceito correto. Isso é covardia intelectual.

      Ninguém falou de comunismo como se fosse anarquismo, pois o comunismo é o exato oposto.

      Comunismo é uma PROMESSA de um anarquismo futuro, para a obtenção de um totalitarismo que jamais será convertido em anarquismo. Isso é comunismo.
      Nazismo é uma OUTRA FORMA de obtenção de totalitarismo, com o uso de outros coletivismos, mas os mesmos recursos psicológicos do comunismo. (claro que se troca proletários x burgueses por alemães X judeus)

      Voltem às origens e leiam sobre Iluminismo, Rousseau, Voltaire, Thomas Paine, John Locke, Mostesquieau, o início do liberalismo (e seu conceito) de Adam Smith e descubram que o Estado liberal pode ser não-democrático assim como o Estado democrático pode ser não-liberal!

      Salada fez você…

      Confundiu estados não-democráticos antes da república, com estados não-democrático após a república. O fato é que após a república, só dá para ser totalitário se for de esquerda.

      Leiam o significado da palavra “esquerdistas” com origem na Revolução Francesa. Leiam que apesar de Marx escrever “O Capital”, não o tornou capitalista, pelo contrário, era esquerdista como Engels e defendia a ascensão do proletariado e a derrubada do Estado.

      Aqui vocÊ não lida com crianças doutrinadas.

      Marx jamais defendeu “derrubada do Estado”. Ele simplesmente FINGIU que queria derrubar estado.
      Se ele defendesse “derrubada do Estado”, não teria proposto uma ditadura do proletariado. Até por que todos sabem que o estado é como cocaína, sempre quer mais. Sendo impossível um estado diminuir, a partir dele próprio, ele jamais poderia ter proposto a ditadura do proletariado se REALMENTE quisesse derrubar o etado.

      Este truque não cola mais aqui.

      A origem do termo “esquerdista” na Revolução Francesa não faz o menor sentido para o debate após a implementação da república.

      Leiam sobre as investidas e conquistas de Otto von Bismarck e verão que Hitler não teve suas ideias no comunismo. Mas leiam com imparcialidade para melhor entendimento. Verão que cada sistema tem seus dois lados e todas que conhecemos não funcionam de alguma (ou diversas) formas.

      Mas quem falou que Hitler teve suas idéias no comunismo?

      Hitler teve suas idéias no socialismo, na vertente da social democracia, nas idéias de inchaço estatal da esquerda.

      Não adianta vocÊ dizer “leiam, leiam”.

      Traga EVIDÊNCIAS, por que em duelos céticos somente EVIDÊNCIAS podem salvar um lado. Como as EVIDÊNCIAS estão no meu lado (e a favor do fato de que Hitler era de esquerda), você terá que CAPRICHAR MUITO MAIS.

      Abs,

      LH

      • Caro Luciano,

        ** estão omitidas as provocações de parquinho **

        eu não sou historiadora, mas sei que Marx escrevia SIM sobre a derrubada do Estado.
        Leia o “Manifesto Comunista” e encontre sua tão requerida EVIDÊNCIA que vai lhe mostrar exatamente o oposto de tudo que você escreveu.
        Att.

      • Odonata,

        Eu me surpreendo com a esquerda pela incapacidade de criar truques novos.

        Eu já tratei o truque do pote de ouro no fim do arco íris aqui: http://lucianoayan.com/2012/11/25/utopia-e-pragmatismo/

        E aqui: http://lucianoayan.com/2012/01/29/rotina-comunismo-dos-genocidios-e-uma-deturpacao/

        É claro que Marx disse que um dia existiria a sociedade “sem estado,a partir do comunismo”, mas ESSE É O TRUQUE, ô anta!

        Mas preste atenção:

        1. Um dia terá a sociedade sem estado
        2. Mas antes, implemente uma ditadura do proletariado

        Quem não percebeu o truque, é vítima de lavagem cerebral, só pode.

        Por isso, para deixar ainda tudo mais claro (que esquerdistas funcionais são vítimas de um conto do vigário), retorne a este blog daqui 40 minutos e veja a nova rotina publicada.

        Só espero que você não se suicide rs.

        Abs,

        LH

  10. Truques do historiador em resumo…
    * pós-modernismo não tem nada a ver com esquerdismo
    * a direita alemã apoiou hitler na época, portanto Hitler era de direita
    * não dá para doutrinar alunos por que a classe bagunça muito
    * o chile de pinochet era de direita
    * Marx defendeu a derrubada do Estado porque para ele o Estado era simplesmente uma maneira da burguesia controlar o proletariado
    * o modelo de ditadura do proletariado que Marx tinha como modelo foi a Comuna de Paris, que era bastante democrática para a época.
    * hitler defendia um espaço vital tomado através da violência, eugenia e era nacionalista, aonde isso fazia parte da socialdemocracia? Já sei, no tal ´´inchamento do Estado“.
    * luciano defende o partido republicano,por isso defende estado inchado

    • * pós-modernismo não tem nada a ver com esquerdismo
      ´pós-modernistas são de esquerda. gramsci era defensor do historicismo absoluto, que também defende que a realidade não é objetiva…

      * a direita alemã apoiou hitler na época, portanto Hitler era de direita

      em momentos de risco de tomada de poder pelo marxismo, a direita pode apoiar esquerdas mais moderadas, isso não torna essas esquerdas de direita.

      * não dá para doutrinar alunos por que a classe bagunça muito

      que uma coisa em a ver com a outra?

      * o chile de pinochet era de direita

      no máximo o que existiu na américa do sul foi esquerda moderada. aqui é um curralzinho, sub-desenvolvimento, palco de ditadores de esquerda, verdadeiras republiquetas, não sabemos o que é democracia e nem filosofia de direita. agora, com a internet, a coisa melhora.

      * Marx defendeu a derrubada do Estado porque para ele o Estado era simplesmente uma maneira da burguesia controlar o proletariado

      refutado aqui: http://lucianoayan.com/2013/06/03/rotina-esquerdista-o-comunismo-nunca-foi-atingido-pois-nunca-chegamos-a-sociedade-sem-estado/

      * o modelo de ditadura do proletariado que Marx tinha como modelo foi a Comuna de Paris, que era bastante democrática para a época.

      uma ditadura do proletariado… que é democrática. rs.

      aliás, comunista chama qualquer coisa do lado dele de democrática, até o governo do chavez.

      * hitler defendia um espaço vital tomado através da violência, eugenia e era nacionalista, aonde isso fazia parte da socialdemocracia? Já sei, no tal ´´inchamento do Estado“.

      * inchamento do estado
      * coletivismo exacerbado
      * promessa de “salvação” em terra
      * governo planificado
      * economia privada somente se for subserviente ao estado inchado
      * retórica de classes (burgueses x proletarios = alemaes x judeus)

      * luciano defende o partido republicano,por isso defende estado inchado

      errado. o partido republicado é um partido de centro, mas tem mais idéias liberais que os esquerdistas do partido democrata.

      eu preferia que existisse um partido mais liberal, secular, etc… e que fosse redutor do estado.

      então, vc não conhece em absoluto meu sistema de pensamento.

      aliás, um bom partido republicado deve ser composto tanto de conservadores como LIBERTÁRIOS, e ser mais influenciado por estes últimos.

      logo, um partido que quer reduzir o tamanho do estado e a coerção estatal.

      é… vc não acertou uma sequer de novo.

      Abs,

      LH

  11. Petista: usa a estrela e a bandeira vermelha. Nazista: usa a suástica sobre uma bandeira branca e vermelha. Nenhum deles utiliza como símbolo a bandeira de seu país. Coincidência?

  12. Gostaria que dessem uma lida no programa do Partido Socialismo e Liberdade, bem de esquerda (que nem eu) e me digam onde está o terrorismo, lá encontraram ideias de pessoas que estudam o povo e não de pessoas que assistem Globo. Aqui vocês estão praticando a pseudociência, como Hitler ao usar Darwin para justificar uma raça superior. Leiam se tiverem vontade, saiam da preguiça e da alienação.
    http://www.psol50.org.br/partido/programa/

Deixe uma resposta