Por que um “chamado aos militares” é o pior erro estratégico que a direita pode cometer neste momento?

22
156

970140_174720249360538_163833544_n

Um amigo me questionou, no Facebook, a respeito de uma possível manifestação da direita pedindo um novo golpe militar, ou uma ação contra-revolucionária contra o PT. Lhe respondi, sinceramente, que não conseguia pensar em ideia pior.

Claro que não vou negar os fatos. O Brasil teve sorte de vivenciar um golpe militar, que instalou uma ditadura até malemolente (se compararmos aos milhões mortos nas ditaduras comunistas), para combater uma ditadura marxista que planejava um golpe. E a esquerda marxista tinha sede de sangue. Basta lembrarmos que 11 anos após o golpe de 64 no Brasil, uma ditadura marxista matou um terço da população do Cambodja.

Por outro lado, os militares, de esquerda moderada, jamais lutaram para implementar uma cultura que rejeitasse o marxismo. Eles foram displicentes demais com a revolução cultural. Enquanto isso, os marxistas radicais, treinados pela estratégia gramsciana, doutrinavam alunos em nossas universidades (especialmente na área de Humanas), criando gerações de formadores de opinião que estão na mídia, no Conselho Federal de Psicologia, na OAB, na indústria cultural e em todo lugar onde possam fazer propaganda.

Para piorar, as poucas mortes de terroristas marxistas durante o governo militar deram sanção moral para os atos da esquerda radical. Não apenas eles se diziam promotores de uma “salvação”, mas também “vítimas de um governo totalitário”. Isto fez com que eles pudessem, enquanto lutassem para implementar uma ditadura, dizer que queriam “a democracia”. Motivo? O governo contra o qual se opunham era ditatorial.

O fato é que se tivemos uma contenção dos anseios comunistas em 1964, por outro lado tivemos o combustível perfeito para uma implementação marxista no Brasil. Quando um esquerdista radical tem em mãos um discurso pelo qual consegue posar como oprimido diante de um opressor, ele simplesmente cria um território propício para suas ações.

Se temos algo a aprender com a história, este é o fato de que já passamos do limite de dar sanção moral aos esquerdistas do PT. Se são eles que tentam a todo momento implementar uma ditadura, através do controle da mídia, é um erro estratégico tremendo para um opositor dizer que “seria bom se os militares repetissem o que ocorreu em 1964”.

Quando um petralha ouve esse tipo de discurso, tem motivos para comemorar. Ele poderá dizer em público: “Eu não disse? Eu não disse? Sim, eu te disse. Eu te disse. A direita é fascista e quer um golpe militar!”. Será que é deste tipo de autoridade moral dada à esquerda que precisamos no momento? Não. Isto é tudo que não precisamos.

Claro que podíamos discutir com os militares, mas não em prol de um golpe militar contra Dilma e o PT, mas sim à espera de que o partidão no governo convoque os militares para implementar a ditadura. E, aí sim, que estes militares possam em público denunciar o PT por tentativa de suborno. Quer dizer, se esperamos que o PT vá tentar implementar a ditadura, deixemos que eles avancem neste sentido, e não nós. Eles é que tem que carregar a culpa de tentativa de golpe nas costas. E não nós.

O que a direita deve fazer é tirar, de uma vez por todas, a ideia de “golpe militar” da cabeça. Ao invés disso, devemos partir para uma estratégia contra-gramsciana, onde devemos, pouco a pouco, denunciar a corrupção moral da mídia de esquerda, a imoralidade da educação marxista, e esclarecer aos poucos a população de como funciona a ameaça do esquerdismo totalitário. Explicar de forma detalhada os truques verbais dos esquerdistas também é uma ótima iniciativa.

Isso pode ser feito através de páginas do Facebook, desmascaramentos públicos de professores desonestos, duelos em caixas de comentários de sites de vários tipos e quaisquer outros tipos de ações. Tudo é claro, com foco na criação de uma cultura anti-esquerdista. Em suma, eu defendo algo similar ao que o movimento neo-ateu fez contra os religiosos, só que feito agora contra a religião política. E, como sempre disse, religião política e esquerda são sinônimos. Assim como neo-ateus focam em islamismo ou cristianismo, dependendo do momento, o foco nosso deve ser o esquerdismo marxista, especialmente o do PT.

Resumo da ópera: deixemos o totalitarismo assumido com o PT, e a crítica ao totalitarismo conosco. Deixemos o rótulo de inimigos da liberdade com o PT, e defensores da liberdade conosco.

Anúncios

22 COMMENTS

  1. Fora o fato de que o contexto de hoje é completamente diferente do de 1964… Naquela época havia o risco real de um golpe militar da esquerda, que fomentava insubordinação e revoltas dentro do próprio ambiente militar. Mas, como esses episódios comprometedores para a esquerda foram simplesmente apagados da história, os direitistas de hoje imaginam que a situação daquela época era como a de hoje, que simplesmente havia uma ameaça genérica e abstrata do comunismo, e não um bando de almirantes e sargentos com armas na mão promovendo greves e arruaças pelo país em nome do comunismo.

  2. Faz sentido. Por outro lado, o PT está afundando economicamente o Brasil. No futuro, quando estiver evidente o golpe que o PT está executando e as pessoas resolverem remover o PT do poder, o Brasil estará detonado, com 40% de desempregados, inflação a 70% ao mês e gente morrendo de fome em todas as cidades brasileiras, crimes absurdos toda hora, vandalismo e pornografia a céu aberto, nas praças. Quando isso acontecer, as pessoas vão dizer: “é, os militares não iam deixar chegar a este ponto, vamos votar contra o PT”. Pô, militares, por favor, não deixem chegar neste ponto ! A mente d eum marxista é torta, eles jamais vão chegar a uma conclusão lógica. Tanto faz fazer o golpe militar ou deixar o PT se revelar como golpista, estes esquerdistas sempre vão ter uma desculpa pra acusar os militares e defender o PT. Quem diz “eu não disse?!” é a minoria que tem o microfone na mão, a maioria da população vai agradecer pelo país voltar aos eixos.

    Por favor, prestem atenção, vejam quem são os parceiros internacionais do Brasil durante o governo PT, vejam como a bolsa está caindo, como os investimentos internacionais estão fugindo. Vejam que as manifestações pedem menos corrupção e o PT responde dizendo que vai aumentar o estado (ou seja, aumentar a corrupção). Dilma falou em nova constituinte, depois retirou o que disse. Analisem a expressão corporal dela durante o discurso, uma mentira atrás da outra.

    Não se incomodem com os “eu disse, eu sabia” que os esquerdistas vão falar. Quando falarem, vocês respondem com provas. Garanto que muita gente vai apoiar vocês.

    • Desculpe, Leal, mas quem não deveria ter deixado chegar a esse ponto era o nosso povo dez anos atrás.
      Quem colocou o PT onde está foi a maioria de nossos eleitores.
      Pois agora que a lama invade a casa, deixe que chafurdem até o pescoço e pensem bem como fazer para sair dessa e se limpar. Onde e como se perdeu o rumo, e como o retomar. Nisso nós podemos ajudar assim como qualquer cidadão decente, militar ou não.
      Se o povo não aprender a lição, não sentir sua responsabilidade e o peso na consciência, não há força militar ou civil no mundo que possa dar conta de nossa leviandade enquanto país.
      E mais, se você for perguntar para os habitantes de Estrela do Araguaia, ou Suiá Missú, eles vão te contar o pesadelo stalinista que o E B se tornou por lá. Leal, cega e irresponsavelmente cumprindo as ordens do Ministro da Defesa Celso Amorin.
      Lá, militares, policiais e outros servidores federais cometeram o crime de realocação forçada de uma população civil. Um crime contra a humanidade previsto pelo Estatuto de Roma.
      Nosso povo é que precisa amadurecer, não adianta esperar os militares para limpar nossa sujeira.
      Mais fácil eles acabarem se sujando também.

      • E esse caso de Suiá Missú está praticamente escondido. Ninguém fala nada, ninguém sabe nada. O pior é nego ainda insistir que o PT não é de esquerda e não é socialista/comunista. Hoje o brasileiro tem uma mentalidade que foi apreendida por anos e anos de “entorpecentes” introduzidos no senso comum, não tenho a menor vergonha de dizer que também tinha a mesma mentalidade. Mas uma coisa que os mais velhos dizem hoje em dia, é que o povo brasileiro parece que ficou arrogante, intolerante, e quando pode, sempre se faz de vítima. Um povo assim não tem salvação a curto prazo. Pra reverter esse quadro precisa-se de um longo tempo, não tem jeito.

        Hoje sinceramente penso em me abster de comentar profundamente sobre temas em evidência no nosso país, pois hoje pensar da forma que a maioria odeia é um crime. Muitos dizem e dirão que isso é coitadismo e que eu mesmo não consigo lidar com opinião alheia, é que ainda vivemos em um ambiente democrático e que essa hegemonia de pensamento é maluquice de minha cabeça.

        Bem, acho que me estendi demais.

  3. Luciano, não vamos esquecer que hoje houve uma derrota aos marxistas-humanistas-neoateístas no poder (o arquivamento da PEC 37) e uma outra situação da qual agora não podemos dizer nada (a desistência de se fazer uma constituinte para a reforma política, mas a a continuação da ideia de se fazer um plebiscito com o qual se possa bolivarianizar algumas coisas que não passariam pelo Legislativo. Seria bom falar a esse respeito.
    Nestes dias conturbados, eis que tivemos ontem o Roda Viva com o Serra, cujo vídeo está abaixo:

    http://www.youtube.com/watch?v=dXi-ZdwEzNQ

    Outra coisa a prestar atenção: agora pouco teve o Provocações com o Jean Wyllys, que foi basicamente MHN levantando bola para outro MHN cortar, com direito ao Jean ficar reciclando coisas velhas (como dizer que o Malafaia teria dito que ele seria favorável à pedofilia).

  4. Penso somente que os militares deveriam cumprir com seu dever. Provas de que o Lula e a Dilma cometeram crimes de alta traição abundam e tão somente por isso os militares deveriam prendê-los e todos os ligados a eles além de fechar o Foro de São Paulo aqui no Brasil

  5. Li algumas coisas sobre história, bom, saibam que a maior vantagem da esquerda nessa “brincadeira” é que: quem escreve livro de história é alguém da esquerda, vulgo, formado em história.

  6. DETALHE IMPORTANTE: O fato é que este “golpe final” do PT só se dará quando nossas FFAAs forem engolidas pelo exército de “médicos cubanos” e demais “profissionais estrangeiros” cujo critério de seleção restringe-se, até onde sei, aos angolanos, cubanos, bolivianos e outros que não me recordo agora (chuto talvez até de sudaneses, basta seguir o dinheiro que o PT envia a determinados países – por isso o agora sigilo nos gastos), ou seja, o mesmo golpe que se deu na Venezuela quando importaram 1100 “médicos cubanos” e hoje conta com um exército de 70mil terroristas bolivarianos. Chavez e Maduro deram um golpe nas últimas eleições sem resistência de nenhuma autoridade governamental exceto a resistência do povo e, portanto, nada pôde ser feito.

  7. -O Paraguay só conseguiu se livrar do FORO SP com APOIO das FORÇAS ARMADAS e do Congresso.
    -O golpe final e irreversível em Cuba e na Venezuela, foi concluído porque as FFAAS foram substituídas pela Guarda Nacional (a mesma que Dilma criou), e que começou com 1100 “médicos cubanos” e hoje conta com um exército de 70mil terroristas bolivarianos.
    -No Brasil e na Argentina, a midia, congresso, judiciário e demais entidades representativas do POVO estão estranguladas e submissas ao Executivo,
    Elles¹³ só estão seguindo a agenda do Foro SP adotado nos países membros. Chavez tentou em 2007. http://pt.wikipedia.org/wiki/Plebiscito_constitucional_na_Venezuela_em_2007

  8. Quando vi esse texo pensei que ia dizer que os milicos estavam vendidos. Se fosse aí sim, estaríamos perdidos. Mas o que teríamos aqui se os militares em 64? O contragolpe nos impediu de participarmos da revolução militar mas nao da cultural, fato. Acontece que se a ditadura militar teremos uma ditadura bolivariana o que acelera a revolução cultural, pois ela nao vai parar. É ruim com os milicos, mas é pior sem ele

  9. Luciano, já assistiu a este vídeo extremamente didático do padre Paulo Ricardo?

    http://www.youtube.com/watch?v=VIHdTiXaYvo

    Tudo bem que o tempo dele foi bem curto e provavelmente ele confie no conteúdo mais visto dele (aquela aula sobre marxismo cultural), mas ainda assim ele disse as coisas com uma clareza rara em relação àqueles que costumam falar do marxismo-humanismo-neoateísmo (e que ficam com “estulto” e termos em latim ou francês que não são de uso arraigado).

  10. Gente é humanamente impossível um golpe militar nesse país, é mais fácil acabar com a corrupção nesse país do que um golpe militar… Trabalhei por seis anos no exército, e nesse tempo percebi que os generais de hoje são um monte de bundões que prestam o seu serviço visando os seus salários e alvejando as suas aposentadorias!!! Quem quer dor de cabeça hoje em dia!!! E hipoteticamente dizendo, se hoje os militares desse um tal golpe militar, acredito que não será igual o militarismo de 70, hoje a filosofia das forças militares brasileiras estão muito embasadas sobre a determinações da ONU!!!

Deixe uma resposta