A “homofobia” de Will Smith

7
163


@
Já faz um bom tempo que surgiu esse vídeo, onde um jornalista maluco (e provavelmente gay) tentou beijar Will Smith.

Obviamente vários gayzistas o acusaram de homofóbico, como pode ser visto nesse link.

Agora é a hora de uma questão incômoda aos esquerdistas. Se Will Smith é “homofóbico” por rejeitar o beijo de um homem gay, então isso daria o direito automático de um homem heterossexual beijar uma mulher na boca à força?

Sim, pois a recusa ao beijo na boca de alguém de outro sexo seria “fobia”, e então, se um sujeito quiser beijar a Gisele Bundchen na boca, se ela não aceitasse poderia ser acusada de heterofobia.

Mas e as feministas, que dizem que as mulheres não podem sofrer abordagens desrespeitosas?

Seria então o feminismo automaticamente heterofóbico, pois não permite a priori que homens beijem mulheres à força, assim como o repórter gay tentou beijar Will Smith à força.

Pois é, assim como o paradoxo da islamofobia X homofobia (se ouvirmos o que esquerdistas dizem, todos teriam escolher uma dessas duas fobias), este é mais um paradoxo do discurso de esquerda…

Anúncios

7 COMMENTS

  1. Chamar o Will Smith de homofóbico é absurdo, ele deveria mesmo ter “sucked-puched” o abusado. A comparação com homens beijando mulheres à força é eficiente para refutar qualquer um que defenda que houve homofobia aí. Mas eu não faria uma associação com o feminismo da forma que você fez, pois a resposta poderia ser que ser contra homens beijarem mulheres à força não é feminismo. Ou a feminista poderia simplesmente dizer que concorda que o Will Smith não foi homofóbico.

    • Não importa o que as feministas digam, mas sim o que um grupo de esquerdista já disse. Se este grupo disse que Will Smith é homofóbico ao rejeitar o beijo de um homem, então este mesmo grupo DECLARANTE vai ter que explicar o paradoxo com o fato de muitas feministas fazerem campanha pública (ex. Marcha das Vadias, dentre outras) em que são contra o fato de homens realizarem avanços não apropriados…

      • Só se forem as mesmas pessoas que chamaram o Will Smith de homofóbico. Não tem como dizer que, como é feminista, necessariamente está de acordo com o grupo dos que acusaram Will Smith de homofóbico e portanto é obrigado a manter coerência com tal postura. Mesmo que seja postulado que acusadores do Will Smith e feministas são subgrupos de um conjunto maior denominado esquerdistas, a coerência de cada indivíduo é função apenas das crenças deste ou aquele indivíduo específico. Não do conjunto de crenças do grupo.

      • Mas não precisam ser do mesmo grupo. é até mais divertido se não forem. O fato é que esquerdistas, criando falsas vítimas contra falsos opressores, criaram uma situação de esquizofrenia intelectual. Daí perguntamos: acreditamos nas feministas ou nos gayzistas? Mas se ambos são aliados e dizem “lutar contra opressores”, quais regras devemos seguir? Das feministas ou dos gayzistas? Esse é o paradoxo que eles criaram.

      • Com a palavra “aliado” dá para cruzar as atitudes sim. Se algum dia uma fulana feminista se aliar a um acusador de homofobia de Will Smith, pode ser indiretamente responsabilizada pelas atitudes dele. Diz-me com quem andas e lhe direi quem és. É como o Lula se aliar ao Maluf, por exemplo. A aliança implica em aprovação das atitudes do aliado.

  2. É, Luciano…! Quanto mais este precioso blog vai aumentando a “audiência” e angariando curtidas no Face, vai crescendo também o número de comentários de “ex”- esquerdistas ” mal curados”. Quanto às invasões, não é novidade.É certo que Luciano Henrique se compraz no que faz e deve separar tempo exclusivo para seu hobbie preferido – guerra contra os esquerdistas. Luciano, meu brother, se divirta mas não esqueça que este blog é sério! Onde estão os velhos frequentadores e coentaristas deste blog? Cadê AcauãK, Reinaldo, Jeremias, Pecador, Marco Antônio, J.M.K, Eduardo, Washington, igorgiritana e demais camaradas?!?

    PS: Sou um ex – esquerdista no purgatório, mas este blog ajuda-me a não acariciar reminiscências, nem transigir com asseclas disfarçados de friends.

    • Olá Linho,

      Jeremias, Pecador e vários deles geralmente passam por aqui.

      Alguns outros nem tanto, pois muitos eram mais interessados na fase deste blog em que eu refutava especificamente o neo-ateísmo.

      Depois de 2011, o espectro ampliou-se, e alguns leitores da antiga permaneceram, outros surgiram, alguns não gostaram do novo tom.

      Abs,

      LH

Deixe uma resposta