Marxismo cultural e guerra de posição: Casal de homossexuais vai à Justiça para obrigar igreja a realizar cerimônia de casamento gay

27
214

casamento-gay1

Fonte: Notícias Gospel + (por Tiago Chagas)

Após a recente aprovação do casamento gay pelo parlamento britânico, um casal homossexual foi à Justiça solicitar que as igrejas cristãs do país sejam obrigadas a celebrar cerimônias de enlace matrimonial de pessoas do mesmo sexo.

Barrie e Tony Drewitt-Barlow, que estabeleceram uma união estável em 2006, querem agora se casar em uma igreja, e para isso, estão movendo uma ação judicial que serviria de precedente para todos os casais que tiverem o mesmo desejo.

Entretanto, a lei aprovada no Reino Unido possui um dispositivo que protege as igrejas que decidirem não realizar cerimônias de casamento gay, a fim de preservar a liberdade de crença e religião, e por consequência seus princípios.

Um dos noivos, Barrie, afirmou que a legalização do casamento gay não é suficiente: “Por mais que as pessoas estejam dizendo que isso é uma coisa boa, eu ainda não estou conseguindo o que eu quero”, afirmou ao jornal Essex Chronicle.

“O único caminho para nós agora é levar um desafio para os tribunais contra a igreja. É uma pena sermos obrigados a levar os cristãos a um tribunal para fazê-los nos reconhecerem. Isso me incomoda porque eu quero muito – uma cerimônia grande, toda a obra. Eu só não acho que isso vai acontecer de imediato”, afirmou Barrie Drewitt-Barlow.

De acordo com o site WND, esse tipo de pressão por parte de casais homossexuais contra as igrejas, em países onde o casamento gay foi legalizado, só tende a aumentar. Igrejas nos Estados Unidos já estariam se preparando para longas batalhas judiciais nos próximos anos.

“É importante que os pastores tomem medidas para proteger a integridade teológica da Igreja no que se refere a cerimônias de casamento, aconselhamento e outras atividades relacionadas, tais como, o uso de igreja instalações, funcionários e da sociedade”, orientou um recente comunicado da Convenção Batista do Sul da Califórnia.

Meus comentários

O ideólogo marxista Antonio Gramsci sempre teve obsessão pelas igrejas. Contaminá-la com marxistas sempre foi seu objetivo último. A Teologia da Libertação só serve para isso. Quando professores marxistas se agarram com unhas e dentes à cargos na PUC-SP para ensinarem anti-religião lá dentro, temos mais um efeito do gramscismo.

A pessoa normal entende que se uma entidade privada não permite seu comportamento lá dentro, basta não ir lá. É por isso que eu não me filio a ATEA. Um ateu tradicional (que prefere Nietzsche e Schopenhauer a Dawkins e Hitchens) entende que, se a ATEA não me representa, então a melhor coisa a fazer é me afastar dela.

Para absorvermos esse conceito, nossa mente deve estar norteada pela filosofia aristotélica (onde argumentos lógicos devem ser a base de uma argumentação) e pelo direito romano. Outros princípios, como o direito à propriedade e liberdade de expressão, são inegociáveis. É isso que nos coloca em oposição aos esquerdistas. Não é apenas uma questão de propostas políticas, mas principalmente de valores.

Como a mente de esquerda, especialmente a mente marxista cultural, se opõe a esses valores (especialmente por seu coletivismo exacerbado e doentio), entendem que a igreja, especialmente a Igreja Católica, é um lugar deles, mesmo que seja uma propriedade privada. Se eles entraram com ação na Justiça pedindo que um reitor marxista fosse colocado no lugar de Anna Cintra, só por que os alunos doutrinados pela tropa de Dirceu de Mello queriam, é sinal de que os sintomas de que falei são extremamente verdadeiros.

A pessoa normal entenderia: “Essa é uma universidade privada, logo não faz o menor sentido eu entrar com uma ação Judicial para escolher seu reitor”. A mente psicótica e psicopática, já doutrinada em esquerdismo, vai pelo caminho diametralmente oposto: “Independente da escolha ser privada, eu quero ditar as normas dela, usando o poder de coerção que eu tiver às mãos”. A diferença moral entre alguém de direita e de esquerda deve ter ficado clara neste momento, não?

Quando o casal gay decide tentar forçar as igrejas cristãs a celebrarem casamentos gays, eles estão dizendo que não respeitam a liberdade da igreja em determinar as regras comportamentais que eles determinam dentro de sua propriedade. Ou seja, para eles, as normas básicas de direito de propriedade não valem absolutamente nada. A liberdade de uma organização privada simplesmente não vale nada para eles.

O maior problema, por parte da direita, é que muitas vezes nos resumimos a contestar as ações políticas, e a coisa fica por isso mesmo. Devíamos dar um espaço em nosso discurso para rejeitar os valores que a esquerda prega. Todas as ações da esquerda são fundamentadas em valores que eles acreditam. Só que esses valores são nocivos para a sociedade, pois incapacitam uma vida sadia em sociedade.

É por valores como esse que podemos proteger alguém de criminosos, por exemplo. Sem o direito de propriedade, não faria sentido termos leis que nos protegessem de bandido. Pois se a propriedade de um é propriedade de todos, um ladrão estaria legitimado a pegar o carro de quem quisesse. É claro que podemos mostrar que sem esse valor moral (o do direito a propriedade), nossa sociedade entraria em colapso.

Quando a esquerda tenta definir o que as igrejas e templos devem ou não fazer dentro de suas propriedades, eles nos demonstram que rejeitam o direito de propriedade e, a partir daí, podemos expô-los ao público como inimigos da humanidade.

Outro exemplo: imagine que grupos heterossexuais impeçam casais gays de praticarem sexo entre eles e exijam invadir suas casas para forçá-los a fazer sexo com mulheres. Isso seria um desrespeito, certo? Uma mente normal consegue entender isso. A esquerda não entende isso. Para eles, as pessoas, que já não teriam direito à sua propriedade, não podem ter a liberdade de escolher as regras comportamentais toleradas lá dentro. Essa é uma consequência do coletivismo exacerbado e da negação à propriedade privada.

Notem que ao discutirmos a questão dos valores, podemos, de forma muito fácil, mostrar que o esquerdismo é uma doença social. Eles são uma doença social, pois lutam contra a convivência sadia entre pessoas em uma sociedade civil, e por que se opõem a todos os valores que sustentam essa sociedade.

Pela notícia, percebe-se que algumas igrejas já estão se preparando para várias lutas judiciais. Devem se preparar mesmo, mas se a preparação for só para a guerra judicial, com certeza a esquerda vencerá.

A guerra política, neste caso, deve perfazer todo debate público, através de vídeos no YouTube, marchas conservadoras (pelo menos as de conservadores cristãos), pressão em políticos, ações judiciais lançadas em retorno e nas redes sociais, dentre outros. Devemos mostrar que as propostas políticas bizarras da esquerda são nocivas e doentias, constituindo verdadeiros crimes morais contra uma sociedade civil em um mundo civilizado.

Enfim, devemos aprender com Gramsci, e saber que as conquistas políticas relacionadas ao uso de coerção do estado a seu favor (seja, inclusive, para garantir seu direito à propriedade e à liberdade de expressão) são antecedidas por uma guerra cultural.

Portanto, antes deles conseguirem uma lei permitindo que eles possam ejacular na cara de um padre/pastor durante uma missa/culto (e que se alguém rejeitar essa aberração possa ser processado por “homofobia”), recomendo que vocês foquem em atuar na guerra cultural, pois ela é parte fundamental da guerra política.

Anúncios

27 COMMENTS

    • Daniel:
      As intenções podem OU NÃO ser reais…é indiferente. Essa é a velha tática comunista e globalista de montar a crise, e depois se apresentar como o ‘salvador da pátria’. Coisa que o PT tentou fazer recentemente, e se lascou.
      A Rússia nunca deixou, e nunca deixará o comunismo, não importa de que modalidade ele seja.
      Com o declínio da moral judaica-cristã propagado graças ao marxismo cultural (proveniente de países onde o comunismo tradicional foi aplicado) é a situação ideal para que esses tipos de “líderes carismáticos e resgatadores” apareçam.

      A Rússia não deve ser usada como exemplo de contra-agenda do gayzismo e feminismo, mas sim como o exemplo máximo que o comunismo de fato não dá a mínima para tais pessoas dentro de suas fronteiras, sendo as mesmas, ferramentas de desestabilização de sociedades ocidentais, ou seja já começaram a dar cabo dos idiotas úteis mais cedo do que imaginávamos. As palavras de Putin ecoam em um vazio, vazio criado pela ideologia que eles alimentam até os dias de hoje.

  1. Pensemos na Igreja Católica (o texto menciona cristãs): um casamento não-tradicional e forçado pela Justiça, tem valor perante Deus? Sim ou não: positivo ou negativo?

    Hoje eu digo que não tem valor. Pois se a Igreja é correta na representação de Deus, não pode haver em sua Instituição tal casamento. Seu valor seria perdido, não?

    • Não sou eu a responder isso. Sou ateu. Meu texto é focado em questionar a psicose de esquerda intervindo no direito de liberdade da igreja (seja ela qual for) em definir que comportamentos admite ou não no interior de SUA PROPRIEDADE.

      • Vamos refutar…

        1) 99% dos participantes de marchas da vadia, parada gay e similares são religiosos. Os protestos contra a igreja são sempre em função da não aceitação de sua condição pelas religiões. Básico;

        Na verdade, é exatamente o oposto. 99% dos participantes de marcha das vadias, parada gay e similares são RELIGIOSOS POLÍTICOS, isto é, humanistas/esquerdistas, que protestam exatamente para retirar a religião do espaço público.

        Obviamente, a marcha das vadias representa a moral humanista/esquerdista.

        2) o episódio verificado durante a tal marcha foi uma das coisas mais vexatórias que já presenciamos, um insulto absurdo a qualquer instituição, que abre passagem, por sua vez, para que os religiosos façam o mesmo, por exemplo, na parada gay (espero que não). Mas associar protestos de cunho (praticamente) terrorista com ateísmo é um desconhecimento e um desrespeito ímpar sobre o que é ser ateísta. Ademais basta lembrar que quem costuma violar símbolos e estandartes de outras agremiações são os próprios religiosos entre si e seus diferentes segmentos.

        Aqui é truque do sujeito é se “agarrar aos ateus”. Já denunciei esta fraude várias vezes. O sujeito é humanista e, quando o neo-ateísmo (humanismo fundamentalista) é atacado, ele diz que “estão atacando os ateus”). Enfim, a crítica a Marcha das Vadias não é pelo ateísmo delas, mas pelo humanismo psicopático, que é o mesmo do LuizaoCS.

        3) há um grupinho de extremistas imbecis na internet que chamam estas minorias de “neo-ateístas”. São impostores intelectuais religiosos, que na falta de um bom argumento querem criar ainda mais confusão no medíocre senso comum cristão. Aliás, esta impostura intelectual quase sempre é produto de um certo razoamento autocrítico; e sempre quando há a luz do raciocínio a religião morre um pouco, mesmo para estas pessoas que só não tem coragem de assumir o fato porque não querem sair da zona de conforto, preferem andar no meio da turba, ainda que esta seja levada ao sabor do vento. Covardes!

        Na verdade, aqui é o truque da falsa dicotomia entre ciência X religião, que é um truque sujo humanista. Um exemplo da irracionalidade humanista é quando o LuizaoCS disse que “99% dos participantes da Marcha das Vadias são religiosos”. O que é o mesmo que dizer que “99% dos que botaram judeus nos campos de concentração eram no fundo judeus”. Esse tipo de truque é básico em qualquer discurso humanista.

        A denúncia ao neo-ateísmo é mais interessante até aos ateus do que aos religiosos, pois os neo-ateus estão dando mau nome aos ateus. Um exemplo é o papelão ridículo feito por Sottomayor recente no programa “Na Moral”.

        Mas o grande covarde da história é o neo-ateu, que finge “representar todos os ateus”, apenas para tentar jogar sobre os ateus as culpas de seu fundamentalismo específico.

        4) se esta sociedade hipócrita deixasse de dar tanta importância ao que um viado faz com a sua bunda, não existiria tanta polêmica e barulho assim. Eu hoje, por exemplo, sou tão estupofóbico quanto homofóbico -no sentido de que fui criado desde a mais tenra infância para ser varão-, mas isso não me dá o direito de sair por ai surrando gays, da mesma forma que não me dá o direito de sair por ai dando porrada em gente ignorante, enquanto mantenham o devido respeito aos meus direitos em sociedade.

        Como todo humanista, Matheus apela para mentiras. Notaram que é muito fácil achar as fraudes. Na verdade, os religiosos não dão a menor importância ao que o viado faz com sua bunda, mas lutam pelo direito laico de continuarem achando isso errado, o que é o mesmo direito que um ateu tem de achar que a religião é errada, e um teísta tem de achar que o ateísmo é errado. Basta o sujeito se enervar, que ele revela seu totalitarismo. Para ele, o religioso não pode ter direito de opinião. Daí diz que os religiosos querem o “direito de sair por aí surrando gays”.

        Bem… nada contra uma moral laica, mas sim contra uma moral humanista. O problema da tal “moral laica” defendida no texto, é que ela é vaga. Ela diz que o que é moral é o que “faz isso, isso e aquilo”. O problema é que basta um grupo dizer que sua “moral já atende aos requisitos”, que qualquer coisa pode ser moral.

        O último item é típica provocação de parquinho infantil, que não merece resposta.

        Abs,

        LH

    • Concordo com Eduardo Rocha sobre essa questão da falta de valor espiritual de um casamento forçado, através de decisão judicial, em uma igreja. O valor seria nulo, dentro de uma óptica católica crista. Mas vejam que bem que na matéria acima, em nenhum momento o cidadão citou o valor espiritual da coisa e sim: “eu quero muito – uma cerimônia grande, toda a obra…” ou seja, ele está interessado é em entrar vestido de noiva. Precisa de um salão de festas e nada mais. Poderia contratar então, um firma que alugasse salões imitando igrejas e um ator para o papel de padre não? Sobre a questão do respeito a propriedade privada, concordo plenamente com o que escreveu o Luciano.

      • Pois é, acho que essa argumentação do Hürrem é válida num debate sobre o assunto. O cara não tem qualquer motivo para querer isso se o seu objetivo é só uma cerimônia bonita, a Igreja não tem que negociar valores transcendentes por caprichos, se os sujeitos querem isso é claramente para destruir a força das religiões ocidentais em seus próprios templos.

    • Eduardo, “casamento”, em catoliquês, é sempre em sentido estrito, isto é, entre homem e mulher. Logo, uma dupla (homem + homem ou mulher + mulher) jamais se beneficiará do sacramento do Matrimônio.

  2. Concordo integramente com você, Luciano. Entretanto, penso que o que você defende é mais o DIREITO DE AUTO-DETERMINAÇÃO do que mais o Direito de Propriedade. Em verdade, o Judiciário não pode intervir nas organizações internas das igrejas e nem de quaisquer outras entidades privadas (desde que estas não ofendam ao Ordenamento Jurídico – não tendo fins criminosos, por exemplo), não podendo, o Judiciário, imiscuir-se nos assuntos “interna corporis”.

  3. E tem gente que ainda se surpreende com a ousadia, mas o objetivo sempre foi exatamente esse. O caminho é daí pra algo muito mais sério. Infelizmente as pessoas não se dão conta dessas coisas, e quando são devidamente alertadas, pensam que isso é extremismo, teoria da conspiração e etc.

  4. Luciano, não valeria a pena falar sobre a Funai, que nesta semana foi condenada por submeter servidores de seu quadro a condições de trabalho degradantes? Observe-se que eles tinham de voar, ir de barco ou andar de carro dividindo espaço com produtos químicos ou inflamáveis, fora não terem coletes à prova de bala para lidar com conflitos fundiários envolvendo fazendeiros e índios que só usam flecha mesmo quando estão em frente à TV, isso sem contar as condições precárias de alojamento.
    O mais engraçado de tudo é que o Sakamoto, que sempre fala de más condições de trabalho em seu blog, até agora nada disse a esse respeito, o que nos faz suspeitar que, como para o marxismo cultural índios são inocentes úteis essenciais para o atingimento das condições perfeitas para a revolução socialista, noticiar que a entidade que lida com eles não trata bem os que para ela trabalham seria algo que atrasa o tal atingimento.

    Segue também um blog recém-criado que descobri nessas fuçadas pela internet. Observe que o cara tem uma toada mais ou menos parecida com a sua. Vamos ver se ele faz mais postagens, mas o mais importante da coisa é ele falar sob a perspectiva de alguém que já acreditou no marxismo-humanismo-neoateísmo, mas hoje não mais.

    • Pode ser que o Amarildo já esteja em processo de descarte enquanto um mártir que os marxistas-humanistas-neoateístas querem para seus protestos blackblocados contra Sérgio Cabral (que muito interessam a um PT que quer eleger o Lindbergh como governador). Eis que vejo isto, em que acusam a Globo de ter ocultado a história, texto cujo original, parece-me, veio de um blog chamado “Combate Racismo Ambiental”. Observe-se quealguém avisou que a emissora dos Marinho falou sim do ocorrido e o jornal (e por consequência o portal) do conglomerado noticiou o mesmo ocorrido com alta riqueza de detalhes.
      Fala-se inclusive que o cara sempre teve problemas respiratórios e que ficaria difícil comprovar que sua morte deveu-se a gás lacrimogênio (teriam de ver se a polícia jogou bombas com validade vencida, como as cápsulas que foram achadas em outros protestos, mas ainda assim é difícil e estamos falando de alguém que já tinha problemas respiratórios antes de qualquer coisa). Abaixo segue o vídeo que está dando polêmica:

      http://www.youtube.com/watch?v=FnRFt1cQ0qQ

      Observe que Fernando Silva é alguém muito adequado para propósitos MHNs: pobre, mestiço (que a má fé MHN irá transformar em “negro” e afirmar que aqui seria um país racista) e anão. Irão dizer que ele é alguém oprimido, mesmo que aparentemente o próprio nunca tenha se portado como tal nem tenha usado suas características como cavalo de batalha.
      Como sempre digo em outras intervenções que faço aqui com postagens de YouTube, Facebook e blogs, é preciso que olhemos mais para os comentários do que para o assunto em si. E olhando os comentários, vemos este aqui que é preocupante:

      Deveríamos convocar os companheiros de vários estados, montar uma base na Amazônia, organizar um grupo de inteligência e outro operacional, adquirir armas e dar um golpe de Estado. Quem concorda curti.

      Quantos joinhas esse comentário recebeu? Até a hora em que escrevo isto, 28. Não obstante isso, houve a seguinte resposta:

      genial 🙂

      E há mais apoiadores da coisa:

      To pensando nisso há tempos

      Porém, pouco antes alguém que parece ser MHN volta a querer puxar as coisas para a via gramsciana:

      Tudo que os milicos querem para declar que é uma Nova Araguaia e aplicar um verdadeiro golpe de Estado com uma nova ditadura militar. Não adianta nada ir pras ruas se não conhece nossa História.

      Há também mais gente querendo que se mantenha a via frankfurtiana da coisa:

      Voce se lembra no que deu o ultimo golpe que o Brasil enfrentou?

      Ainda nos comentários há quem queira aplicar a longa memória do marxismo-humanismo-neoateísmo e sair por aí com revanchismo:

      Que sua morte seja vingada!

      E que obviamente recebeu um apoio:

      isso!!!!!!!!!!!

      Mais um que defende a via violenta para vingar o morto:

      acho q chegou a hora de comecar a explodir eles tambem… ou voces acham q pacificamente vamos mudar algo???? temos q queimar a casa do cabral e a de toods os politicos, prefeituras e o palacio… ai muda, sem mortes, mas, muito fogo… queima brasil, por, um brasil descente para as futuras geracoes

      Se for um “brasil descente”, concordarei, pois estará descendo muito pela ladeira. Por um Brasil decente, aí precisaremos de uma via muito mais pacífica e raciocinada, bastando aí comparar nossa história com a de nossos muito mais conturbados e menos desenvolvidos vizinhos.
      Há nos comentários quem suspeite que o ator em questão possa ter sido morto, mas como já se disse anteriormente, o mesmo já tinha retrospecto de problema respiratório e o amigo dele falou que seria difícil dizer que ele possa ter morrido em consequência de aspiração de gás lacrimogênio, ainda que o mesmo estivesse aparentemente bem no vídeo gravado (alguns suspeitam que a morte possa ter sido em consequência do tal vídeo).
      Na lista de comentários, há um cara que parece ir pela via libertária-anarcocapitalista, o que também não deixa de ser religião política:

      Infelizmente o que esses homem pede no vídeo é mais estado, mais do mesmo que o matou. Quando você pede mais saúde, educação e moradia, você está pedindo para que o estado te roube mais e que uma parte do roubo ele devolva em serviços ineficientes racionados, e sucateados. O povo ainda não percebeu, que a unica maneira de ter esses serviços, é pagando por ele, na iniciativa privada, e para que isso esteja acessível a todos, o governo deve retirar todas as taxas e impostos nesses setores.

      um cara falando de algo que pode corroborar a ideia de aspiração de gás lacrimogênio vencido e que explica a coisa com boa riqueza técnica:

      Gás tudo fora da validade, o corpo dele não deve ter resistido pois os pulmões dele são menores, eu mesmo só fiquei alguns segundo perto desse gás fiquei roco por 1 semana.. pois quando ele perde a validade ele produz cloro em quantidades altíssimas, virando praticamente um gás de cloro que é letal…

      É explicação que tem sua plausibilidade, pois gás cloro é mais pesado que o ar, tendo sido muito usado em trincheiras para matar soldados adversários, a ponto de ter sido proibido pelas convenções. Também parece razoável imaginar que alguém com nanismo obviamente tenha pulmões menores e, somando-se ao histórico de problemas respiratórios, fosse mais frágil que uma pessoa sem tais problemas. Também se torna importante que vejamos essa história do gás cloro como subproduto do gás lacrimogênio vencido. O mais comum tipo de gás lacrimogênio é a ortoclorobenzilidenamalononitrila, cuja nome mais comum é CS (referência aos inventores Ben Corson e Roger Stoughton) e cuja fórmula é C10H5Cl N2. Logo, há naquela bomba moléculas de cloro suficientes para que se liguem entre si e se tornem gás cloro caso esteja vencido.
      Observe-se que o N de MHN também se manifestou quando houve um comentário lamentando tal morte:

      É com lágrimas nos olhos que vejo esse depoimento sabendo que uma pessoa,por lutar por um ´país melhor é assasssinado pelo Estado com toda sua truculência exibida pelo o Estado,nunca te vi,venho a conhecê-lo de uma forma triste no momento de saber da sua morte,que Deus te receba em seus braços Guerreiro,meus sentimentos a família e amigos!

      Que recebeu esta resposta mal-educada (que, diga-se de passagem, recebeu vários votos negativos e só é acessível se você clicar em “mostrar”):

      tava bom antes de falar de deus

      Comentário esse que recebeu uma resposta de alguém que aparentemente não vai com a cara do neoateísmo, mas não notou que a postura folgada é uma de suas estratégias:

      Rodrigo, qual o seu problema com Deus???

      Ridículo você!

      Respeite a opinião e o comentário das pessoas!

      Mas que recebeu um apoio de alguém que, se não é neoateu, está agindo de uma forma que favorece o dawkinianismo:

      Você quer tanto que ele respeite a opinião dos outros ? Respeite a dele!

      E outro comentário de quem não notou que pedir respeito à falta de educação só favorece o neoateísmo, e não a educação:

      Alessandra D, “Respeite a opinião e o comentário das pessoas!” Ele é ateu, não vi nada demais no comentário dele.

      Eu vi o mesmo que a que pediu respeito viu: alguém que quer se fazer de irônico para promover uma causa que na prática quer que um estado laico seja ateu. Também vejo vejo quem não notou que revoluções são sempre feitas por gente rica que só pega pobre para servir de bucha de canhão:

      hoje lutamos contra a falsa democracia, maldita bruxa que se esconde na sombra da burguesia, enreda os mais pobres na ilusão da meritocracia, demonstra toda sua covardia quando o bope elogia, mas o povo tá saindo da periferia, toma as ruas com sabedoria e prova que resistir é lutar com alegria. porcos fardados, seus dias estão contados.

      E que recebeu outra resposta igualmente demonstradora de tal desconhecimento:

      Concordo plenamente, MERITOCRACIA essa palavra muita gente ainda sabe o que é, mas tudo bem, enquanto o povo viver na ignorância não vão conseguir nada, somente JUNTOS e ORGANIZADOS conseguiremos mudar o país.

      Como podem observar, temos uma morte que pode sim ser em decorrência de gás lacrimogênio vencido, mas que se torna difícil de provar. Espero eu que façam uma boa autópsia para que se descubra a causa, pois estamos falando de alguém que morreu jovem e pode ser que se descubram resíduos nos pulmões dele (há quem fala de semelhança com acontecimentos envolvendo alguns dos mais de 240 mortos da boate Kiss em que o falecimento ocorreu após alguns dias e os mesmos estavam aparentemente bem, sendo que lá a espuma também gerava gás cloro como subproduto). Caso se constate que houve mesmo morte em decorrência de inalação de gás lacrimogênio vencido, que a justiça seja feita e ninguém aqui é contra isso (apenas somos contra quererem aproveitar isso para beneficiar os MHNs no poder ou MHNs que querem ascender ao poder).
      É quase certo que ele vá virar mártir dos que protestam contra Sérgio Cabral, mas é preciso que se combata aqueles que defendem uma escalada da violência de estilo Black Bloc para algo ainda mais grave, fora desnudar ainda mais quem possa estar por trás dessas passeatas e que interesse tem. Para completar, segue vídeo do mesmo Fernandão no protesto (que àquela hora aparentava estar na parte tranquila):

      http://www.youtube.com/watch?v=vTpySUFea5k

      Seria preciso saber onde ele estava para saber se estava muito perto de algum gás lacrimogênio vencido que tenha sido jogado. A investigação poderá ajudar mas, como repeti antes, o mais importante não é que tudo indique que ele vá virar mártir, mas sim evitar que usem isso de pretexto para coisas muito mais violentas que black blocs pichando e depredando (talvez a estratégia que estejam usando em São Paulo para combater os mascarados seja mais eficiente que a do Rio, pois nos últimos protestos nem deixaram que eles pusessem muito as asinhas de fora).

  5. Olha o Mensalão sobre as vadias

    http://blogdomensalao.wordpress.com/2013/08/03/grito-preso/

    “Na opinião de algumas pessoas, o ato foi como um grito de desabafo, um gesto de fúria colocado para fora na tentativa de se libertarem de tudo de ruim que receberam da Igreja e que ficou entalado durante anos. Não estou aqui para julgar isso, se eles dizem que se sentem assim eu não posso fazer nada a não ser conceder.”

  6. O Alexandre Frota chorou as pitangas dizendo que foi vítima de ingratidão da ex-namorada

    http://televisao.uol.com.br/noticias/redacao/2013/08/03/ingratidao-doi-muito-diz-alexandre-frota-sobre-declaracoes-de-ex.htm

    “Daniella é uma das mulheres que mais amei na vida. Tivemos um relacionamento forte e terminei amando. Ajudei profissionalmente, bati na porta de emissoras. Mas quando ela soube que estaria no meu livro (“Identidade Frota: a estrela e a escuridão”), declarou que tinha vergonha do passado dela comigo. Ingratidão doi e muito”

    Mas ela está certa, em ter vergonha do passado dela com ele, pois foi o Alexandre Frota que disse que teve relacionamento de 2 anos com o Marco Feliciano. Claro que é mentira para capitalizar para a esquerda, mas um vagabundo que mente assim não é uma pessoa que as pessoas devem respeitar. Se não há moral no mundo de Frota, e é um mundo onde mentir é legítimo, não faz sentido ele reclamar de “ingratidão”.

  7. Gilberto Carvalho pego na manifestação contra Sérgio Cabral…

    Alguém ainda tinha dúvida que o PT financiava toda essa merda? Os caras ficam promovendo manifestações para ver no que vai dar. E, por enquanto, até o PT perdeu o controle do monstro que criaram…

    http://youtu.be/L6tNk27O8Ro

Deixe uma resposta