Como explicar para o público a gravíssima falha moral esquerdista quando eles defendem crimes contra Feliciano

33
190


@
Acima temos o vídeo mostrando a agressão praticada por militantes gays contra Marco Feliciano, situação que comentei no post anterior.

Infelizmente, vejo que muitos na direita ainda não perceberam que o potencial de capitalização em cima desta notícia, para o nosso lado, é extremo. Sempre lembrando que estou tratando de esquerda e direita como classes em guerra, e sem esquecermos de que a esquerda está representando não os gays, mas os militantes LGBT, que são incapazes do convívio social mínimo, como podemos ver acima. Em outras palavras, minha crítica aqui não se relaciona aos gays, mas aos gayzistas.

Pessoas normais são capazes de discutir ideias, mesmo divergentes. Militantes LGBT, por outro lado, não conseguem absorver a noção de convívio social.

É por isso que alguns deles dizem: “E foi pouco! Demoraram para agredir Feliciano! Deviam ter feito mais!”.  E, em seguida, saem comemorando seus feitos que eles deveriam tentar jogar para debaixo do tapete caso a direita soubesse expor adequadamente pelo que eles são.

Vamos aos fatos. Não há um argumento lógico que defenda o ato acima. Ele é um crime, que envolve tanto agressão verbal quanto agressão física. Se fosse cometido contra um negro (por brancos) ou contra um gay (por heterossexuais) seria considerado uma abominação. Se a luta é por direitos iguais, então o mesmo direito que um gay tem de não ser agredido, um heterossexual também tem. Se falamos de um heterossexual que luta contra a causa LGBT, ou um gay que luta por ela, as regras seguem valendo. Portanto, quem disser que “a regra não vale se for um heterossexual lutando contra a causa LGBT” está agindo de maneira absurdamente ilógica.

Temos vários crimes acima: um crime em termos jurídicos, para o qual Feliciano deveria registrar boletim de ocorrência (o que não é muito difícil, pois os meliantes estão com seus rostos expostos no vídeo), um crime moral, que é o fato de pessoas defenderem crimes contra as pessoas com quem não concordam, e um crime intelectual, pois a “brecha” pela qual eles dizem que crimes podem ser feitos, desde que seja contra seus adversários, não é justificável a partir de argumentos lógicos (especialmente se considerarmos a noção de luta por direitos iguais).

Após deixarmos isso claro para a platéia, podemos notar que temos 3 questões fechadas quanto a crimes. O ato contra Feliciano é um crime nos três aspectos: jurídico, moral e intelectual. Esquerdistas podem até discordar das propostas de Feliciano, mas quando eles defendem o ato visto no vídeo são, no mínimo, praticantes de crimes morais e intelectuais. E, em alguns casos, praticantes de crimes jurídicos, como no caso da ATEA abaixo:

ATEA_criminosa

Como se nota, organizações humanistas e esquerdistas, apóiam crimes jurídicos, desde que praticados contra seus inimigos. É por isso que a ATEA é uma organização criminosa. Várias outras ONG’s de esquerda irão pelo mesmo caminho.

Quando encontrarmos um esquerdista pela frente (qualquer um, mas qualquer um mesmo) que apóie atos criminosos contra seus oponentes, devemos imediatamente explicar ao público a extrema amoralidade de toda a situação, e relacionar o esquerdismo a esse tipo de amoralidade. A prática de crimes não é algo benéfico para uma sociedade civilizada, e uma religião política que faz pessoas praticarem crimes como parte de sua doutrina (no caso, o esquerdismo, na vertente marxista cultural) com certeza é nociva para a sociedade.

Aliás, não vemos conservadores, religiosos ou ateus, pedindo agressão contra o Jean Wyllys ou o Pablo Capilé, por exemplo. Isso mostra que esquerdistas podem viver uma vida segura, sem medo de serem vítimas de violência de seus oponentes da direita. Enquanto isso, quem é da direita é obrigado a viver com medo de psicopatas que praticam crimes endossados por sua doutrina.

Noto que a direita por vezes erra ao discutir o mérito de algumas questões que já estão fechadas. Não há um argumento que salve o ato feito contra Feliciano. É um ato criminoso, praticado por criminosos. Moralmente, quem defende tais atos é uma pessoa moralmente deficiente, incapaz do convívio com outros seres humanos em uma sociedade civil. É por isso que devemos considerar a definição da criminalidade do ato como uma questão fechada, e já partir para a discussão do comportamento do esquerdista em relação ao ato.

Vejam o exemplo de um debate que acabei de ter no Facebook:

  • Jorge: [Sobre Feliciano] Figura pública que tenta impor à população suas idéias retrógradas e preconceituosas. Não merece respeito. Tem que ser ridicularizado, sim!
  • Luciano: Atenção: não vou discutir o que ocorreu no vídeo, pois, se Feliciano processar os criminosos, a lei estaria do seu lado. Portanto, não faz sentido discutir com esquerdista nesta questão… O que importa é que, se ocorreu um crime no avião, e se temos esquerdistas apoiando o crime, esse é o assunto que devemos discutir. Uma doutrina que faz pessoas aparentemente normais apoiarem crimes é uma doutrina sadia? Claro que não…
  • Jorge: Ninguém falou em esquerda, Nas sua neurose em relação a esquerda mostra que você é tão preconceituoso quanto ele!
  • Luciano: Foi só eu olhar suas mensagens de Facebook e seu esquerdismo já foi descoberto… Diga aí qual meu preconceito, figurinha?
  • Jorge: Contra esquerdistas, é claro! Sou de esquerda mesmo, mas não é sobre isso que se relaciona o post!
  • Luciano: Claro que é de esquerda. Defender crime é coisa de esquerdista. O que me importa aqui é o seguinte… A agressão a uma pessoa é um crime. E o que se viu no avião foi um crime. E você defende o crime. Este é o problema do esquerdismo.
  • Jorge: Você vomita preconceito!
  • Luciano: O esquerdismo tira sua capacidade de vida em sociedade. Não sou preconceituoso. Estou vendo os fatos. Você defendeu ou não defendeu o crime? E sei que vai usar um truque de eufemismo… Provavelmente dirá “Não, não é crime, é marcha da história” ou “Não, não é crime, é poesia concreta”. Certo?
  • Jorge:  Mas não vou ficar discutindo com um reacionário que espuma e vomita preconceito. Tenho mais o que fazer. Tenho que ir trabalhar. Fui!
  • Luciano: Reacionário? (risos) Eu sou um neo-libertário e neo-iluminista, que defendo a liberdade individual e o mané, que é um reacionário de esquerda (pois não admite reduzir impostos, e nem a maioridade penal, então reage a mudanças), não consegue argumentar e vem com “reacionário”. Só falta xingar de “fascista”. (risos) Para piorar ele nem entendeu que o que propus discutir é uma tese dizendo que esquerdista tende a apoiar crimes, desde que sejam feitos do seu lado. É isto que estamos problematizando aqui. E o mais irônico de tudo. Ele vem servir como exemplo desta tese. Isso não tem preço.

O ponto central é este: como o esquerdista reage aos eventos do mundo que sejam práticas criminosas feitas a seu favor. A reação dos esquerdistas ao crime é o problema a ser discutido. E é isso que termos que problematizar.

A conscientização pública é baseada em explicar que, mesmo que possamos denunciar os islâmicos radicais como membros de uma religião política nociva, estes ainda são fichinha perto da religião política esquerdista. Falamos de pessoas que defendem crimes em público. Não é uma coincidência que os sistemas esquerdistas marxistas, quando chegaram ao poder, levaram milhões de pessoas à morte por genocídio.

Temos, é claro, que explorar o evento do vídeo e mostrá-lo como um exemplo do fenômeno comportamental esquerdista. Mas o mais importante é mostrarmos a reação de vários esquerdistas defendendo a prática de crimes.

Esquerdistas e direitistas cometem crimes. Mas a direita tende a condenar os crimes feitos pelos seus. A esquerda sempre vai defender os crimes feitos pelos seus, usando eufemismos para tentar esconder esses crimes. Um exemplo é que não vimos a direita pedindo a não cassação de Demóstenes, enquanto petralhas não admitem a prisão dos mensaleiros.

Este é o problema a ser discutido e levado adiante. A amoralidade absoluta dos esquerdistas, sancionada por uma doutrina que defende o crime, e o problema social que isto representa.

Anúncios

33 COMMENTS

  1. O Felipe Moura está se revelando também mais um bom intelectual da direita, ele escreveu

    “O sujeito que, por amor às causas que defende, não demonstra a menor vergonha quando vê uma cena de novela que faz comercial do aborto como de cartão de crédito; colunistas que justificam o terrorismo como forma legítima de protesto; hackers que invadem os sistemas virtuais de seus adversários político-ideológicos; ministros do STF que substituem o Poder Legislativo para aprovar a união homossexual e o aborto de anencéfalos; mídias que posam de independentes recebendo dinheiro público e sendo admitidas como parte da nova militância pelo presidente do próprio partido governante; editores de sites e feicebuquianos em geral que xingam os autores cujas obras não conseguem refutar; e todas as demais canalhices, mentiras e ilegalidades expostas diariamente por intelectuais sérios que, ao contrário do que rezam as lendas urbanas, sempre foram, são e serão os primeiros a condenar tais métodos ainda que através destes se pretenda defender qualquer ideia ou estado de coisas que eles defendam – o sujeito assim, repito, não precisa mesmo se pronunciar sobre coisa nenhuma, porque ou é um canalha por natureza ou já foi moralmente corrompido pelo ambiente cultural esquerdista [sic] que, estando ou não ele consciente disso, também já o fez um canalha, do tipo para quem tudo a favor é bem-vindo, e que se danem os meios.

    Por mais que você prove que não somente as medidas concretas de seus pares, mas também as próprias opiniões do sujeito nasceram de um amontoado de slogans e técnicas de manipulação de massa que ele prefere desconhecer, a tendência é que ele continue se deixando levar pelos seus piores instintos de adolescente intrigueiro e assim jamais resista a curtir, entre risadinhas cínicas, qualquer xingamento ou peido na página de quem o educa.

    ‘A vida é um combate cotidiano contra a estupidez própria”, dizia Nicolás Gómez Dávila. O amor à causa, completo eu, é uma celebração cotidiana da estupidez alheia’.”

    Ele também acabou de dizer

    “Foi só eu falar aqui [https://www.facebook.com/felipe.m.brasil/posts/10151902171981874] dos atos alheios de delinquência de que as pessoas acanalhadas não sentem a menor vergonha que aparece mais este. As risadinhas de aprovação já pululam na internet. Todos os crimes são permitidos a favor da esquerda. Em nome dos fracos, minoritários e oprimidos, vale intimidar, hostilizar, agredir e muito mais. Como escreveu Olavo de Carvalho: “A capacidade de ódio histérico que esse pessoal tem confirma a minha teoria: ser gay pode não ser doença, mas ser gayzista é.”

  2. Que companhia aérea de bosta é essa?! Quero saber o nome dessa empresa, para nunca mais voar por ela! Os comissários de bordo estavam aonde?

  3. Mídia gayzista manipulando as notícias.

    A Exame afirmou que “Feliciano disse que foi constrangido”

    http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/feliciano-se-diz-constrangido-por-gays-durante-voo

    Mas ele foi constrangido, e não apenas “disse que foi”.

    A Globo diz na Manchete que “Grupo canta ‘Robocop Gay’ para deputado Feliciano em pleno voo”

    http://g1.globo.com/politica/noticia/2013/08/grupo-canta-robocob-gay-para-deputado-feliciano-em-pleno-voo.html

    Eles fizeram muito mais que cantar uma música, pois coagiram, intimidaram e agrediram fisicamente Feliciano.

  4. Alguns psicopatas abaixo:

    Fábio Martins: “Achei ótimo! Quem fala o que quer…pode ouvir o que não quer! Que sabe ele aprende a respeitar os Negros, os Gays e as demais manifestações religiosas. Muito Bom!”

    Liliane Berçot: “Engraçado, Feliciano fala de respeito, mas foi ele quem começou a desrespeitar os gays, agora quer respeito?”

    Pedro: “ACHEI FOI POUCO FELICIANO , TINHA QUE TE FICADO ERA NU DENTRO DO AVIÃO , NOS SOMOS GAYS ESSE É NOSSO JEITO DE SER NINGUÉM VAI IMPEDIR NOSSA AÇÃO .”

    Maico Kasmirski: “Não se deve dar mídia a esse Sr, é isso que ele quer … Aparecer… devemos ignorar a presença dele… trata-lo como um ser deplorável , uma pessoa com problemas , que não sabe viver em sociedade pois não respeita a Diversidade … Sou Gay, não critico quem é religioso , pago meus impostos, não aceito ser tratado com nenhum tipo de diferença , sou um cidadão Exemplar …. Tenho meus projetos de vida e não desrespeito ninguém, mas não aceito ser desrespeitado , e esse Sr Feliciano já extrapolou todos os limites … Esta na hora de alguém tomar alguma providência e colocar ele no lugar dele.”

    Thiago Mendes: “Agora eles serão chamados de vândalos pq bagunçaram um fio de cabelo desse lunático? Ele quer respeito, respeite a raça, opção sexual e o povo brasileiro. Manifestação pacífica, bem humorada, democrática e oportuna! Parabéns aos manifestantes! Feliciano, a senha do meu cartão vc nunca terá, nunca!”

    Fonte: O Globo

    http://g1.globo.com/politica/noticia/2013/08/grupo-canta-robocob-gay-para-deputado-feliciano-em-pleno-voo.html

    • Thiago Mendes: “Agora eles serão chamados de vândalos pq bagunçaram um fio de cabelo desse lunático? Ele quer respeito, respeite a raça, opção sexual e o povo brasileiro. Manifestação pacífica, bem humorada, democrática e oportuna! Parabéns aos manifestantes! Feliciano, a senha do meu cartão vc nunca terá, nunca!”

      Manifestação oportuna dentro de um avião? Realmente é o melhor lugar pra esse tipo de coisa

  5. “É só brincadeira”. Esses brincalhões não são agentes funcionais, e muito menos beneficiários. Como diz Olavo de Carvalho, os brasileiros são extremamente ignorantes. Nem imaginam o que acontece no mundo e como isso reverbera por aqui.

    Essa é uma guerra de cachorros grandes. E esses cachorros grandes estão forjando o mesmo ambiente da década de 1930 para sua matilha continuar no topo do poder – econômico, político e, especialmente, cultural.

    Por ex., cito trecho do prólogo do artigo de Gilad Atzmon: “Ontem [7 de agosto], Stephen Fry, um dramaturgo judeu gay e celebridade britânica, nos forneceu uma oportunidade para rever a afinidade política e espiritual estreita entre a política de identidade judaica e o apelo LGBT.”

    http://www.veteranstoday.com/2013/08/08/fry-up/

  6. Estava vendo essas falas do serial killer Charles Manson, e me impressionou a semelhança com discursos esquerdistas populares, bem como a quantidade de pessoas aplaudindo ele.

    • Incrível semelhança (e interessante que passa na MSNBC, kkkkkk), o discurso dele claramente foi influenciado pela esquerda, principalmente o new-left ambientalista. Agora os jogos em si são ainda mais claros: ele fala com um ar de futuro inevitável algumas vezes, se vê como protetor da Terra e do futuro da humanidade, consegue culpar um grupo só por extermínio de índios e holocausto (como se ele estivesse contra tudo e todos), culpa os outros pela sua punição enquanto não assume culpa por nada e se considera extremamente inteligente. É muito assustadora a semelhança, realmente somos governados por uma horda de psicopatas.

    • O post dele já havia sido respondido há tempos atrás, em sua maior parte:
      http://lucianoayan.com/2012/08/15/como-este-blog-levou-uma-legiao-de-esquerdistas-a-loucura-pt-4-1-a-origem-do-ceticismo-politico/
      http://lucianoayan.com/2012/08/20/como-este-blog-levou-uma-legiao-de-esquerdistas-a-loucura-4-2-a-comprovacao-da-tese-do-humanismo-ultra-dogmatico/
      A tal “parte 5” vai ser desmascarada agora, mas não darei o gostinho a ele de um post, pois isso daria uma audiência imerecida para ele.
      1. Alinhamento com o Tea Party americano/Perfil Reacionário: O Tea Party é um movimento profundamente cristão e ultra-conservador americano que tem tentado (com certo sucesso) dominar o Partido Republicano. Não consigo imaginar um ateu alinhado com o Tea Party como ele, mas o importante é que um de seus maiores mantras recentes é a luta pelo Estado Mínimo. Para quem não sabe, a luta pelo Estado Mínimo é uma obsessão não da direita, mas dos libertários e dos reacionários. Reacionários são justamente os cristãos que adotaram uma visão que pelo lado econômico é ultra-liberal e pelo lado social é ultra-conservadora.
      Aqui é o mesmo embaralhar e dar de novo dos truques de sempre. O burrinho não entendeu que eu posso estar alinhado com o Tea Party em algumas requisições, e em outras não. Se em alguns pontos o Tea Party é ultra-conservador, isso é com eles, não comigo. Além do mais, reacionários são os esquerdistas, que não admitem discutir seu estado inchado, quando queremos progredir a sociedade reduzindo-o.
      Usou seu fake “Investigador de Humanistas” para fingir que não foi ele quem pegou aqui e levou para lá, para depois me “responder”.
      Mas cadê a prova de que Investigador de Humanistas é fake meu? Desejo esquerdista de me ver em todos os lugares não é evidência…
      Eu não devia estar explicando isso nessa altura do campeonato.
      Continua fazendo a confusão proposital entre ateísmo, esquerda, humanismo, humanismo secular, petismo, comunismo, marxismo, LGBT, feminista etc para tirar proveito.
      Me surpreende como um neo-ateu como Suriani não entendeu o princípio básico do ceticismo de combate, como os dos neo-teus. Dawkins é contra todo o teísmo, independente de qual seja, e se posiciona contra todos. Eu sou contra todo o a religião política, não importa se o discurso usado é humanista pró-ONU, obamista, lulista, marxista, nazista, marxista cultural, etc.
      Além do mais, ele mente ao dizer que me posiciono contra o ateísmo. Mas esquerdistas, como sempre, mentem por projeto.
      Fez uma alegação feminista? Então é esquerdista que recebe do PT para divulgar as estratégias de Gramsci, além de ser humanista, o que é equivalente a ser maluco. Uma padre criticou a Igreja Católica em uma única coisa? Não dá para entender como este esquerdista odeia TODOS os dogmas do catolicismo! (Ver Como ridicularizar fácil o ex-padre maluco que exige na Justiça retornar à Igreja Católica (mesmo odiando todos seus dogmas) Um casal gay processou Igreja? Marxistas alinhados com a ATEA e com as estratégias de Gramsci! (Ver Marxismo cultural e guerra de posição: Casal de homossexuais vai à Justiça para obrigar igreja a realizar cerimônia de casamento gay) Brochante…
      Como sempre, ele distorce tudo que o oponente escreve, levando a prática da falácia do espantalho ao nível do ridículo. Por isso, Suriani não é um oponente sério, já que nunca ele discutiu qualquer ideia minha. O problema mental dele é que a mente dele cria uma versão do que o oponente diz, que não tem nada a ver com o que foi dito, e daí ele critica essa versão.
      Vamos aos fatos
      1. Eu critiquei a Marcha das Vadias,que recebeu apoio do PT (mostrei evidencias), e critiquei movimentos que sustentam a marcha FINANCIADOS pelo PT.
      2. O tal ex-padre foi apontado como alguém que odeia todos os dogmas principais da Igreja Católica não pelo apoio ao casamento gay, mas sim por ser da Teologia da Libertação, que inverte TODOS os dogmas da Igreja Católica para simular que ela dá sustentação ao esquerdismo (roubo via estado para beneficiar burocratas), quando é o oposto (suporte a ação voluntária de caridade).
      3. A questão do casal de homossexuais é a mais ridícula no discurso de Gramsci, pois em momento algum eu disse que eles tinham lido Gramsci. É o contrário: Gramsci funciona melhor quando a massa de manobra dele NÃO TEM CIÊNCIA do jogo marxista de tomada de poder.
      Como se vê, Suriani erra em tudo.
      mas ele continua cagando de medo de responder críticas mais pesadas.
      Vamos ver as “críticas mais pesadas”? RS.
      Vejamos as 3 “críticas” dele abaixo, rebatidas:
      Falácia da Dedução Indevida. Não se pode deduzir que sejam contra a propriedade privada só porque processaram a igreja.
      Falsa identificação de falácia. Meu texto fala de uma cultura de esquerda que é contra a propriedade privada, e portanto cria uma noção, no senso comum, de que decisões de pessoas em suas propriedades privadas (desde que não desrespeitem a lei) não devem ser aceitas. Por isso, se prevê que marxistas culturais achem que a propriedade dos outros deve ser legislada por eles. E o comportamento do casal gay da matéria é CORROBORA POR COMPLETO todos os estudos feitos sobre marxismo cultural, incluindo o que citei. Perdeu a primeira, Suriani…
      Falácia da Indução Indevida. Não se pode induzir que se uma pessoa é contra a propriedade privada da Igreja então ela é contra toda e qualquer forma de propriedade privada. Rejeitar um não significa rejeitar tudo.
      Falsa identificação de falácia. Eu nunca disse que qualquer esquerdista é contra qualquer forma de propriedade privada. Quanto as suas propriedades privadas, esquerdistas querem mantê-las. Se eu duvido que esquerdistas sejam a favor da eliminação de TODA propriedade privada, a falácia identificada por Suriani está na mente dele…
      Um exemplo de contra-caso interessante são os conservadores que querem definir quais os tratamentos que o Conselho de Psicologia aprova ou não. Ora, se os conservadores querem ditar as normas do CFP, tal comportamento não pode marcar o ponto de divisão entre esquerda e direita.
      Falsa analogia. Já que as igrejas e templos são propriedades privadas. O CFP, por outro lado, é uma entidade pública, não privada, pois quem financia esta merda são nossos impostos. Que nível, que nível…

      E o coitado ainda queria que eu publicasse um post completo cheio de falsas identificações de falácias e erros lógicos assim? Ele devia me agradecer…
      Recentemente, usando um perfil falso chamado Julia Andrade, conseguiu a confiança do dono da Comunidade Contradições do Ateísmo e se tornou moderador. Algum tempo depois, resolveu ir na comunidade de madrugada e banir 2.500 dos 3.000 membros da comunidade.
      Faltou o Suriani provar:
      1. Que eu criei algum perfil falso chamado Julia Andrade
      2. Que eu sequer tenho algum tipo de ação no Orkut (aliás, meu foco é aqui e no Facebook, e nada mais)
      3. Que as declarações do senil Vinícius Pinheiro, ACHANDO que eu bani pessoas, são respaldadas por evidências
      Apesar de estar sempre se adaptando a novos pensamentos, Luciano não passa de um Pikachu que nunca evoluir. Na verdade, as mudanças que ele promove são meramente estéticas e possuem o objetivo único de irritar. Se como ateu ele irrita mais do que como cristão, ele “vira” ateu. Se como darwinista ele irrita mais do que como criacionista, ele “vira” darwinista. “Vira”, entre aspas mesmo, pois ele continua sendo um cristão criacionista. Um Pikachu nunca evolui, no máximo forja algumas mudanças projetadas para tentar (sim, apenas tentar) irritar.
      “Pikachu que nunca evoluir”?!?!?! Ah, vá tomar no cu, Suriani… Que besteira infantil é essa? Eu esperando um “desafio” e o outro vem com “é Pikachu, é Pikachu”. Para cair neste nível, eu teria que responder “é o Gollum, é o Gollum”? Não, deixo esse tipo de baixo nível para Suriani…
      Esse tipo de provocação de parquinho somente mostra a infantilidade da mente esquerdista-humanista.
      Para piorar, esse tipo de leitura mental é uma perda de dignidade de último escalão. Ficar inventando que o seu oponente acredita em X quando afirma crer em Y é baixo demais.
      Por exemplo, se eu sou criacionista, fingindo ser darwinista, como faço análises sustentadas por Darwin? Quando se pergunta isso para o demente, o coitado dá chiliques.
      O problema é que os jogos de Suriani não funcionam mais, e, desde 2010-2011 essa é a evolução intelectual pela qual passei que me deixa imune aos truques dele. E é isso que o irrita mais profundamente.
      Resta a ele inventar fatos, distorcer o texto do outro e partir para a baixaria.
      Quanto mais ele fizer isso, mais endossará minhas teses sobre o esquerdismo.;)
      Para mim, esquerdistas, enquanto discursam, são apenas animais sob experimento. E nada mais.

      • Ohhh… como fiquei nervoso! Agora o oponente entrar em debate e dizer “Ui, é Pikachu” ou “Ui, é Orc” ou “Ui, é general Zod” é para deixar nervoso?! hehehehehehe

        Quem é que fica nervoso ao ver um adversário político fazer isso? 🙂

      • Então pessoas que fingem ser darwinistas não agem como darwinistas? Aham! Chega a ser bizarro ver alguém dizendo que não finge que é darwinista somente porque age como se fosse um. Você não evolui mesmo. O Ash nunca vai ter um Raichu, tadinho.

      • Espera aí… Tudo que eu publico aqui é endossado pela dinâmica social com BASE na teoria de Darwin (o que desagradou a muitos leitores teístas, no início), e disso você conclui que temos um darwinista por fingimento? Qual a base que sustenta tua alegação?

        Quanto a Ash e Raichu, desculpe… não dou a mínima para personagens de séries infantis. Deixo isso para a “esquerda toddynho”. 🙂

      • Você que diz que conclui a partir disso. A biografia que escrevi diz que conclui de outras coisas. Poderia evoluir um pouco e tentar não inventar coisas que os outros disseram?

      • Ah… verdade. Concluiu de outros esquerdistas malucos dizendo né? Fonte: Eli Vieira. hehehehehe…

        Já te ensinaram sobre ceticismo? Não, não ensinaram.

        Para teu horror continuarei publicando material endossado pela psicologia evolutiva, mostrando como você é subserviente aos machos-alfa da esquerda, que só ganham dinheiro às tuas custas. E quanto à fraude da Petrobrás, não te deram nada né, coitadinho…

        Mas você, pelo efeito backfire e pelo raciocínio de manada, NÃO TEM COMO FUGIR DISSO…

    • ““Vai tomar no cu?” Te deixei nervosinho hein? Pikachuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu!! sahuahuhau
      Ganhei meu dia, vlw!”

      Ganhou o dia, e foi OBLITERADO no debate…

      —–

      “Para mim, esquerdistas, enquanto discursam, são apenas animais sob experimento. E nada mais.”

      O termo usado por Luciano é muito apropriado, qualquer forma de diálogo com esquerdistas, humanistas, neo-ateus e suas variações é como realizar um teste em laboratório.

      Mas devo adverti-lo Luciano…

      .
      .
      .
      .
      .

      acautele-se…pois já é óbvio que Suriani está nutrindo um sentimento ambíguo de amor e ódio em relação a você….sendo portanto objeto do desejo dele, e a frustração é tamanha que se tornou uma obsessão.
      Suriani está querendo trocar de macho alfa na execução prática do ato, visto que na execução ideológica é incapaz de sentir o tamanho da jeba ingrata que lhe adentra o brioco.
      Luciano, como se sente sendo a paixonite inesquecível de suriani?

  7. Outro exemplo da nossa ignorância: o governo brasileiro só consegue rolar e aumentar a dívida pública, isto é, de todos e cada um de nós brasileiros, se aprova leis da agenda da elite porca que realmente nos governa – e essa afirmação não é teoria da conspiração; pois há exemplos de países que já “avançaram” muito. Ouça os 15 primeiros minutos do que aconteceu na Espanha para implantação do caos social através da destruição dos gêneros, pela voz de Rafapal em março de 2013, sobre a “engenharia social para destruir o amor:

  8. É aquilo, né, caro Luciano…

    Quem quer respeito…

    Aonde isso vai parar?

    Não sei se o vídeo foi filmado antes da JMJ, mas eu cheguei a dizer que aquela provocação lá em Copa, apesar de bater todos os recordes da obscenidade explícita (ganhando sua ‘ascenção social’ para a Deep Web, deduzo, e para uma CANA bem dura), aquilo ia se tornar obsoleto em pouco tempo, caso os cristãos continuem acreditando que é só não olhar e rezar que o mal vai passar.

    Quer dizer que por uma “causa” (pelos “DIREITOS” das minorias) vale até comprometer a segurança e o conforto dos outros passageiros- e tripulação- do avião?

    O_º

    Sinceramente, eu não quero essa gente tendo PODER tomando as rédeas do meu país.

    -Pára a espaçonave aí motorista que tem 10 aqui que passaram do ponto e vão descer!

    -Ei! Mas não tem paraquedas pra todo mundo!

    -Ué!? Vcs não são de esquerda!? Essa é a melhor hora pra vcs praticarem seu senso coletivo com justiça social e solidariedade pelas minorias oprimidas… Vai, meu filho, sem choradeira.

    =:¬[ ]

  9. Não se importam com os outros passageiros, não se importam que estão num transporte coletivo, não se importam em responder a idéias com provocações de parquinho. E quanto isto falha provocam até fisicamente. O q mais precisa para classificá-los como psicopatas?

  10. Fica até difícil de acreditar que o Bruno Almeida se rebaixou tanto, entrando no blog do Luciano usando adjetivos como Pikachu, Ash e Raichu. Será que ele não tem vergonha na cara de fazer um papelão destes? Acho que até os amiguinhos dele de militância esquerdista e gayzista no Orkut não devem gostar desse desempenho.

  11. Gayzista: A homossexualidade é determinada pela genética.

    Troll anti-gayzista: Os gays são reféns de seus genes?

    Gayzista: Não existe livre arbítrio e o gene gay tem uma função social.

    Troll anti-gayzista: Qual seria?

    Gayzista: Controle populacional.

    Troll anti-gayzista: Gene malthusiano?

    Gayzista: Chame do que quiser, mas os gays são importantes para a sociedade.

    Troll anti-gayzista: São o sacrifício necessário para a sustentabilidade? São obrigados por seus genes a renunciar o seu direito de passá-los a diante? Então temos que lutar pelo capitalismo liberal, que provê a todos e é mais sustentável. Assim ninguém precisaria dar o cú para salvar a humanidade! Daria quem quiser….

    Gayzista: Homofóbico, liberal-fascista, machista, opressor…(quantos adjetivos usados pela esquerda você puder imaginar)…!

  12. – Inverta os papéis mentalmente –

    *O que será que aconteceria com o Sr. Marco Feliciano, se ele avistasse em seu vôo o excelentíssimo deputado Jean Willys e fizesse o mesmo?

    *Como a mídiocracía iria retratar o episódio?

    *A população de maneira geral, iria apoiar a atitude desonrosa do Feliciano de fazer dancinhas na frente do deputado?

    *O que aconteceria com a carreira do Sr. Marco Feliciano se ele começasse a alisar o rosto do deputado Jean Willys com gestos obscenos e uma música voltada a um tema em particular e usada de maneira jocosa?

    *Se o Sr. Feliciano no fim de todo esse “espetáculo” sentasse em sua poltrona e começasse a proliferar essas palavras: “JEAN WILLYS PODE ESPERAR, A SUA HORA VAI CHEGAR!”, como o Brasil e a mídia interpretariam tais palavras?

    *Se a filosofia de vida do Sr. Feliciano fosse: “Queremos o fim do preconceito; queremos ser respeitados”, e ele tomasse tal atitude frente ao deputado Jean Willys (ou qualquer simpatizante do movimento homossexual no Brasil) – atitude essa de extremo mal gosto de no limite do desrespeito e do crime/calúnia/injúria – não seria um caso notório de contradição? Afinal, mesmo nesse caso especifico, onde nenhum dos “bobos da corte” é representante oficial do movimento LGBT; muitos simpatizantes com o movimento demonstraram apoio ao ocorrido; notada e acertadamente poderíamos nos achegar ao Sr. Marco Feliciano e dizer: “Você exige o fim do preconceito e um lugar de respeito na sociedade, mas toma atitudes (ou as acata) preconceituosas e desrespeitosas?”

    Então, mediante essas dúvidas acima apresentadas, mando um recadinho a todos os que apoiaram esses “bobos da corte”:

    Querem respeito? RESPEITEM!

  13. Feliciano e a imaginação da barbárie. Está circulando um vídeo mostrando o deputado Marco Feliciano sendo hostilizado dentro de um avião. Tudo parece muito engraçado, afinal, é Feliciano – o bode-expiatório de todos os problemas brasileiros. Li duas justificativas para o ato: “aqui se paga, aqui se faz” e, a mais completa, “se os preconceitos dele não têm limites, por qual motivos as brincadeiras devam ter?”. Os dois comentários expressam, em geral, o sentimento do imaginário ideológico de muita gente que não gosta do deputado porque nele enxerga a síntese de todo preconceito contra os homossexuais. Portanto, não se trata de defender o deputado, trata-se de compreender a lógica da justificativa desse tipo de ataque — mesmo que ele tenha sido praticado por dois heterossexuais a fim, apenas, de tirarem uma onda com a cara do deputado, isso não importa! No início tudo isso parece muito justo e engraçadinho. Mas será mesmo? Em um detalhado estudo chamado “Purificar e destruir. Os imaginários da destruição social”, o sociólogo francês Jacques Sémelin descreve os riscos embrionários desse tipo de “brincadeira”. Há uma “tentativa de canalização da angústia [sofrer de preconceito, por exemplo] sobre um inimigo bem identificável [nesse caso, Feliciano]” como uma espécie de resposta a uma experiência de “traumatismo da população” [difusão de casos de homofobia como casos típicos de pânico social]. Em Feliciano “explica-se de onde vem a ameaça” contra os gays. Qual o problema? Relata o sociólogo: ora, é que dessa “angústia embrionária em medo concentrado por intermédio de uma ‘figura’ hostil” desenvolve-se o ódio contra esse ‘outro’ pernicioso”. Feliciano caracteriza-se por uma ameaça imaginária e produz uma certa inquietação de angústia e medo na tecido social. Transmuta-se esse medo em ódio. “Odiamos Feliciano, ele merece!!”. Com efeito, “o ódio não é, neste caso, o ingrediente de base, que definiria previamente as relações ‘naturais’ entre os grupos. É, antes, uma paixão construída, produzida, ao mesmo tempo, por uma ação voluntária dos seus partidários extremosos e por circunstâncias favorecendo sua propagação [caso do avião tipifica exatamente isso]. No final, a saída lógica e temível dessa dinâmica – da angústia e do medo – recai, inevitavelmente, no surgimento, em uma determinada sociedade, do desejo de destruir o que lhe foi designado como causa do medo. É evidente que se trata ainda de um ‘desejo’: permanecemos no registro do imaginário. Mas é um imaginário de morte”. No limite é isso: há um inimigo imaginário responsável pelas desgraças no país, e agredi-lo é só a forma de justificarmos o nosso medo, a nossa indignação. Não se constroem civilizações a partir desse tipo de imaginário de morte, constroem-se, na verdade, campos de extermínio.
    By: Francisco Razzo

  14. O pior Luciano, é que a mídia não divulgou por completo o que Marco Feliciano aturou dentro do avião… Os jornalistas de hoje não se salvam… Só o Paulo Martins e Rachel Sheherazade.

    [https://fbcdn-sphotos-a-a.akamaihd.net/hphotos-ak-frc1/1003063_415630075222755_937485352_n.jpg]

  15. Pior de tudo é olhar o twitter do Felipe Neto defendendo os arruaceiros e ainda tentando colocar o Feliciano como vilão, ao afirmar que o Feliciano chamou os arruaceiros de militantes LGBT sendo que todos eram heterossexuais …
    Por isso que nunca acreditei em tipinhos como o Felipe Neto: Filhinhos de papai, boa-vida, não precisa trabalhar, pensa que é revolucionário…

Deixe uma resposta